Dcm imagens apres
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Dcm imagens apres

on

  • 514 views

 

Statistics

Views

Total Views
514
Views on SlideShare
509
Embed Views
5

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 5

http://evapaulacosta.blogspot.com 5

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Dcm imagens apres Presentation Transcript

  • 1. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS BRAGA Mestrado em Formação e Comunicação MultimédiaEva Paula Oliveira da Docente: Carlos VazCosta de Carvalho
  • 2. As Imagens e Diferentes FormatosAs imagens digitais podem ter muitas e diversas extensões,neste pequeno resumo vou, sucintamente apresentar ascaracterísticas de dois formatos: GIF e JPEG.Quando as imagens são “ricas” em cores, perdem bastantequalidade se forem convertidas de JPEG para GIF, deixandoclaro que o formato não é adequado para fotos com muitascores.Eva Paula Oliveira da Docente: Carlos VazCosta de Carvalho
  • 3. O formato JPEG ( Joint Pictures Expert Group), teve a sua primeiraespecificação em 1983 por um grupo que tem o mesmo nome. É um dospadrões mais populares da internet por ter duas características importantes:oferece bons níveis de qualidade de imagem e gera arquivos de tamanhopequeno quando comparado a outros formatos, facilitando o seuarmazenamento e a sua distribuição. O JPEG possibilita isto porque é umformato que utiliza compressão de imagens. A compressão consiste naeliminação de dados redundantes nos arquivos. No caso de imagens, é possívelfazer a compressão de forma a que, a informação retirada não prejudique aqualidade (lossless - sem perda), assim como é possível utilizar níveis maioresde compressão que causam perdas visíveis (lossy - com perda), tudo vaidepender do nível de compressão a que estamos dispostos a expor a nossaimagem e assim, perder mais ou menos definição.Desta forma quanto maior o nível de compressão menor é o tamanho doficheiro e decresce também a qualidade da imagem a compressão pode serdeterminada através de programas de tratamento de imagens, que por si só jácomprimem ligeiramente a imagem a trabalhar.Eva Paula Oliveira da Docente: Carlos VazCosta de Carvalho
  • 4. O formato GIF (Graphics Interchange Format), o GIF é outro formatobastante popular na internet. Foi criado pela CompuServe em 1987 e,assim como o JPEG, gera arquivos de tamanho reduzido, no entanto, oseu uso não é muito comum em fotografias, já que é capaz de trabalharcom apenas 256 cores (8 bits), assim, a sua utilização é muito comumem ícones, ilustrações ou qualquer tipo de imagem que não necessitade muitas cores. Há, no entanto, uma característica que faz o formatoGIF perdurar até hoje, foi sujeito a uma realizada em 1989e passou ater a capacidade de suportar animações. O GIF passou a permitir ainserção de uma sequência de imagens num único arquivo. Assim,quando um GIF nestas condição é exibido, cada uma das imagensinseridas é mostrada seguindo uma ordem, dando a sensação demovimento. O formato GIF ainda tem outro diferencial: é capaz depermitir um efeito conhecido como fundo transparente. Isso significaque um arquivo GIF pode ter áreas da imagem que assimilam a cor dolocal onde está sendo exibido, como se fosse, de fato, umatransparência. Se uma imagem GIF estiver exposta numa página Webcom fundo verde, as áreas “transparentes” do arquivo serão mostradosna Paula Oliveira OEva mesma cor. da GIF também utiliza compressão, mas esta Carlos Vaz Docente: não causaCosta de qualidade, mesmo que a imagem seja guardada várias vezes.perda de Carvalho
  • 5. Escolhi duas imagens de cada formato, para tratar ecomprimir e poder ver se as diferenças são evidentes oupouco percetíveis. No formato Gif a imagem 1, tem umcontraste de cores mais intenso e a imagem 2, tem umacor com tonalidades mais homogéneas. Imagem 2 GIF Imagem 1 GIFEva Paula Oliveira da Docente: Carlos VazCosta de Carvalho
  • 6. Imagens comprimidas por redução de número de cores Gráfico da Imagem 1 GIF 256 128 GIF - Imagem 1 200 180 160 Capacidade (kb) 140 120 100 80 60 40 64 32 20 0 8 16 32 64 128 256 Cores 16 8Eva Paula Oliveira da Docente: Carlos VazCosta de Carvalho
  • 7. Imagens comprimidas por redução de número de cores 256 128Gráfico da Imagem 2 GIF GIF - Imagem 2 200 180 160Capacidade (kb) 140 120 64 32 100 80 60 40 20 0 8 16 32 64 128 256 Cores 16 8Eva Paula Oliveira da Docente: Carlos VazCosta de Carvalho
  • 8. Se analisarmos os dados, nos gráficos, podemos concluir que o ficheiro da imagem 1, é maior, mas quando comprimido além de perder muita definição, o tamanho do ficheiro também reduz muito, sendo que a melhor relação Cores/Tamanho do ficheiro é na primeira compressão pois a imagem não perde definição significativa e o ficheiro ocupa somente 1/3 do inicial. A partir da redução para 64 cores a imagem fica muito alterada. Sendo por isso mais evidentes as alterações da imagem 1 pois como a paleta de cores usada era maior, as perdas são progressivamente mais notórias. A imagem 2, por ter poucos contrastes de cores tem o tamanho do ficheiro inferior ao da imagem 1, mas quando comprimida/redução de cores, não é percetível, a não ser com 64 cores, quando continuada a ser comprimida perde muita definição, apesar de esta perda ser atenuada pela homogeneidade dos tons da imagem. O ficheiro apesar de ter uma redução significativa, não é tão notório como na imagemEva Paula Oliveira da 1. Docente: Carlos VazCosta de Carvalho
  • 9. Imagens comprimidas por redução de qualidade ao guardar – Imagem 1 JPEGSe verificarmos asdiversas imagens vãoperdendo definição, tantaquanta a compressão aque foram expostas.Podendo ver-se os pixéisnas imagens com menosqualidadeEva Paula Oliveira da Docente: Carlos VazCosta de Carvalho
  • 10. A imagem 1 tem uma qualidade bastante boa e tem umaGráfico da Imagem 1 homogeneidade de tonalidades deJPEG fundo, realçando-se as cores das flores que estão próximas. JPEG - Imagem 1 Analisando a imagem pode-se 100 90 aferir que a melhor relação 80 qualidade/tamanho do ficheiro éCapacidade (kb) 70 60 50 40 na primeira compressão que é 30 20 feita, pois a partir daí são mais 10 0 0 20 40 60 80 100 evidentes as perdas de definição Qualidade (%) da imagem. Tendo também em conta que quando reduzida a qualidade para 60% as perdas em relação à anterior não são muito notórias, sendo mais evidentes seEva Paula Oliveira da comparadas com a de maior Docente: Carlos VazCosta qualidade. de Carvalho
  • 11. Imagens comprimidas por redução de qualidade ao guardar – Imagem 2 JPEGSe verificarmos asdiversas imagens vãoperdendo definição, tantaquanta a compressão aque foramexpostas, sendo que decima para baixo asimagens conformeperdem qualidade notam-se os pixeis.Eva Paula Oliveira da Docente: Carlos VazCosta de Carvalho
  • 12. A imagem 2 não usa tantaGráfico da Imagem 2 diferenciação deJPEG JPEG - Imagem 2 cores, sendo neste caso a 100 melhor relação 90 80 Qualidade/Tamanho deCapacidade (kb) 70 60 50 40 ficheiro, quando a imagem 30 20 é comprimida para 60% de 10 0 0 20 40 60 80 100 qualidade, as perdas não Qualidade (%) são notórias, sendo que a partir desta fase as perdas de qualidade são muito drásticas.Eva Paula Oliveira da Docente: Carlos VazCosta de Carvalho
  • 13. Este Trabalho teve como objetivo a demonstração de diferentes formas de compressão, sendo que existe sempre uma melhor relação Qualidade/Compressão. A compressão é feita através das diferentes ferramentas de manipulação de imagem. Desta forma podemos assim ter a perceção de que se comprimir uma imagem, esta vai ocupar cerca de 1/3 do ficheiro original e a perda quase não é percetível aos olhosEva Paula Oliveira da Docente: Carlos VazCosta de Carvalho