Blog Ritmos Virtuais

761
-1

Published on

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
761
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Blog Ritmos Virtuais

  1. 1. Blog: para entender, aprender e explorar como ferramenta pedagógica Texto construído coletivamente pelos professores do Grupo Ritmos Virtuais do Seminário Didático-Pedagógico: Ambientes de Aprendizagem Informatizados, do segundo semestre de 2008, da Universidade de Caxias do Sul. Componentes: Professores Carlos Alberto Costa, Claudia Echevenguá Teixeira, Cristina Cemin, José Caleffi. Orientação: Profa. Isolda Giani de Lima. Índice I. Na era do Blog ........................................................................................... 1 II. Blog: o que é como ferramenta virtual ......................................................... 2 III. Blog como recurso e estratégia Pedagógica (EduBlogs) ................................. 3 IV. Blog: onde e como construir ...................................................................... 5 V Considerações Finais (e agora Blogueiros?) .................................................... 8 VI Bibliografia ............................................................................................... 9 I. Na era do Blog O uso das tecnologias de informação e comunicação auxilia no fazer pedagógico, quando estas são utilizadas como ferramentas promotoras e mediadoras do processo ensino-aprendizagem. Dentre estas ferramentas destacam-se os Blogs. Os Blogs são um ambiente de criação, edição e publicação on-line. Os mesmos não exigem conhecimentos técnicos especializados e agregam uma série de ferramentas, quase todas gratuitas. É possível encontrar milhares de blogs na Internet abrangendo toda a diversidade de temas, dos mais específicos aos mais gerais, criados com objetivos de natureza diversa (lúdica, informativa, política, de intervenção cívica, etc.). Os mesmos são encarados pelo seu autor como forma de expressão de natureza íntima e intimista (apesar de num espaço com um público potencial à escala mundial) ou procurando a notoriedade e a máxima divulgação das idéias expostas. Um blog pode ser para o seu autor um simples arquivo de links úteis enriquecido com comentários ou descrições do seu teor. Pode também constituir um registro digital das reflexões e/ou emoções do seu autor ou apresentar-se com um espaço de troca de idéias e confronto de perspectivas. Os Blogs estão se consolidando como ambientes de construção cooperativa de conhecimento e estão sendo utilizados em projetos educacionais, com a especial característica de permitir, e mais que isso, promover a interação dos participantes para que produzam textos e exerçam o pensamento crítico, retomando e reinterpretando conceitos e práticas. quot;Os weblogs abrem espaço para a consolidação de novos papéis para alunos e professores no processo de ensino- aprendizagem, com uma atuação menos diretiva destes e mais participante de todosquot;, diz Suzana Gutierrez. Há blogs criados e dinamizados por professores ou alunos individuais, há blogs de autoria coletiva, de professores e alunos, há blogs focalizados em temáticas de 1
  2. 2. disciplinas específicas e outros que procuram alcançar uma dimensão transdisciplinar. Há blogs que se constituem como portfólios digitais do trabalho escolar realizado e blogs que funcionam como espaço de representação e presença na Web de escolas, departamentos ou associações de estudantes. O leque de explorações e o número de professores e alunos envolvidos não para de aumentar. A blogosfera educacional é cada vez mais transversal aos diferentes níveis de ensino, do pré-escolar ao ensino superior. A história do blog tem muitas versões. Caio Novaes afirma que o blog foi criado por Jorn Barger, em 1997, ao quot;desenvolver um sistema onde uma pessoa poderia relatar tudo o que achasse realmente interessante na internetquot;. No entanto, segundo SALES, há quem afirme que o primeiro weblog foi o primeiro website, construído por Tim-Berners-Lee quando criou a Web, que está arquivado no World Wide Web Consortium. Os primeiros weblogs eram baseados em links e websites com publicações eletrônicas de caráter individual. Atualmente os blogs funcionam como publicações de produções coletivas com comentários abertos para qualquer visitante que se aventure a quot;navegar por esses maresquot;, se assim forem habilitados, dependendo da metodologia definida por seus autores. O mais importante é que essa nova ferramenta de interação possibilita um sistema de comentários e de participações, que tornam os blogueiros mais escritores que simplesmente internautas. Os textos nos blogs deixaram de serem palavras fixas na internet e passam a ser algo vivo, visto e comentado por pessoas diversas, que também se expressam, participam, e criticam, ampliando a rede de interações. Segundo Gomes (2005) um estudo da Marktest.com (divulgado por e-mail em 9 de Fevereiro de 2005) referente aos internautas portugueses que acessam a Internet a partir das suas residências indica que durante o ano de 2004 estes passaram 840 mil horas a navegar em páginas de blogs. Isso mostra a força que essa ferramenta vem ganhando no mundo atual. O sucesso dos blogs está muito provavelmente associado ao fato destes constituírem espaços de publicação na web, facilmente utilizáveis por internautas sem conhecimentos de construção de websites, e freqüentemente sem custos para os seus criadores existindo sites que disponibilizam sistemas de criação, gestão e alojamento gratuito de weblogs. Um dos mundialmente mais conhecidos é o http://www.blogspot.com. II. Blog: o que é como ferramenta virtual Um Blog é uma página na Web, na qual as pessoas escrevem sobre diversos assuntos de seu interesse e que não exige um conhecimento tecnológico muito aprofundado para sua criação e publicação. Logo depois de seu surgimento, os blogs eram usados como uma espécie de quot;diário virtualquot;. Atualmente os blogs estão se profissionalizando, sendo muito utilizados como fonte de informação e comunicação tanto no mundo corporativo como na educação. Na sua origem e no seu conceito mais geral, um weblog é uma página web que se pressupõe ser atualizada com grande freqüência por meio da colocação de mensagens. Essas mensagens, chamadas de quot;postsquot;, constituídas por imagens e textos normalmente de pequenas dimensões são apresentadas em ordem cronológicas. Portanto, a estrutura natural de um blog segue uma linha cronológica ascendente ou inversa, ou seja, as mensagens mais recentes aparecem em primeiro. São como páginas de um jornal que seguem uma linha de tempo com um 2
  3. 3. fato após o outro, deixando sempre a primeira vista o fato mais atual, isto é, o último que foi colocado. Um Blog pode conter vídeos, textos, imagens, links, entre outros. Além disso, os blogs podem ser escritos por um número variável de pessoas, de acordo com os seus gostos e estruturas de apresentação que escolheram. E é disto que vem o seu dinamismo. Escrever num blog é como mandar uma mensagem instantânea cujo destino é toda a web. Uma pessoa escreve no seu blog sempre que tiver vontade, ou conforme o seu interesse, e todos os que visitam o seu blog têm acesso ao que ela escreveu e a tudo o que seus visitantes escreveram. A criação e manutenção de um blog podem ser de autoria individual ou coletiva, neste último caso existindo um conjunto de pessoas que asseguram a dinamização. O blog por ser de fácil manuseio e dinâmico, se diferencia de outras ferramentas síncronas e assíncronas é propício à criação de textos os quais podem ser utilizados como um laboratório virtual de escrita onde todos os membros podem interagir, agir, gerando ambientes colaborativos. III. Blog como recurso e estratégia pedagógica (EduBlogs) O Blog potencializa os projetos de ensino-aprendizagem porque desfazem os papéis professor/aluno. O professor não passa a ser mais o centro, o detentor do saber, o transmissor de aprendizagem. Os alunos passam a atuar ativamente. Porém, a mediação do professor é fundamental. Ele precisa promover assuntos de interesse e de necessidade do grupo, incentivando a participação e mediando as discussões com novas situações para desafiar e desequilibrar, motivando assim, uma participação contínua. O Blog proporciona a avaliação processual e contínua, pois toda a produção está arquivada e pode ser visualizada facilmente. Assim se pode acompanhar a evolução através do crescimento do aluno e da qualidade dos conteúdos. As utilizações potenciais dos blogs, como recurso e como estratégia pedagógica, são muito diversificadas, embora a distinção entre os blogs enquanto “recurso pedagógico” e os blogs enquanto “estratégia pedagógica” nem sempre seja clara. Em seu artigo, Gomes (2005) faz uma diferenciação na forma, ou possibilidades, de utilização dos blogs dentro destes dois conceitos. Enquanto recurso pedagógico os blogs podem ser: • Um espaço de acesso à informação especializada. • Um espaço de disponibilização de informação por parte do professor. Enquanto “estratégia pedagógica” os blogs podem ser: • Um portfólio digital. • Um espaço de intercâmbio e colaboração entre escolas. • Um espaço de debate – role playing. • Um espaço de integração. Os blogs podem ser criados pensando os alunos quer como “leitores” de blogs ou como autores dos mesmos. Outras possibilidades é a utilização dos blogs como espaço de partilha entre professores da mesma disciplina ou departamento ou a utilização de blogs como espaço de interface entre escola e família. 3
  4. 4. Participar num blog que tenha uma audiência pode ser um estímulo à reflexão e produção escrita desde que exista uma orientação e acompanhamento nesse sentido. A escola e as atividades nela realizada ficam mais expostas ao escrutínio público, mas também, mais próximas das comunidades em que se inserem e abrem-se novas oportunidades para o envolvimento e colaboração de diversos membros dessas comunidades. Por exemplo, o médico do centro de saúde ou o farmacêutico da vila podem contribuir com os seus conhecimentos para o desenvolvimento de um blog sobre educação para a saúde. Os pais de uma criança proveniente de outro país podem participar num blog sobre tradições de Natal. As possibilidades são imensas. A criação e dinamização de um blog com intuitos educacionais podem, e devem, ser um pretexto para o desenvolvimento de múltiplas competências. O desenvolvimento de competências associadas à pesquisa e seleção de informação, à produção de texto escrito, ao domínio de diversos serviços e ferramentas da web são algumas das mais vantagens associadas a muitos projetos de criação de blogs em contextos escolares. A utilização de um blog permite a criação de um trabalho colaborativo em um projeto de turma, com pequenos grupos individuais que executam tarefas distintas ou atividades inseridas em uma webquest, por exemplo. O ato de comentar uma idéia, discutir, reler envolve os intervenientes num processo de construção coletiva e de criação de significados. Peres concluiu em seu trabalho sobre edublogs como mediadores de processos educativos que a utilização do edublog promoveu a aquisição e o desenvolvimento de competências múltiplas que extrapolaram o limiar do objeto de estudo, tais como: a competência de registrar o aprendido, de apresentar as suas impressões e explicitar suas intenções. O professor pode estimular a consulta do blog pelos alunos não só procurando assegurar a existência de condições mínimas de acesso à Internet por parte dos alunos, mas também fazendo referência a conteúdos do mesmo durante as aulas. Uma das vantagens desta prática não é só a de disponibilizar aos alunos mais uma fonte de recursos a utilizar nos seus estudos, mas fazê-lo participar, incentivando assim um estudo continuado, e não somente “estudar” antes da prova. Os Blogs apresentam-se como uma das ferramentas alternativas na mediação dos processos educativos. Os Blogs, utilizados com propósitos educacionais, transportam o desenvolvimento de conceitos para o plano social. Neste contexto, o ato de comentar uma idéia e reler posteriormente, facilita e envolve os alunos num processo de introspecção do conhecimento e de construção de significados. Assim, os alunos são incentivados a assumir uma atitude ativa, como produtores do conhecimento, procurando conteúdos e links interessantes, desenvolvendo as atividades propostas, publicando documentos, desenvolvendo hábitos de auto- estudo, partilha e atitude ativa na construção do saber, competência essencial para a promoção da aprendizagem. A utilização dos blogs promove a aquisição e o desenvolvimento de competências múltiplas que extrapolam o limiar do objeto de estudo, tais como: • A competência de registrar o aprendido, os alunos registram o que aprendem. • A competência de contextualizar ao criarem novos tópicos no blog. • A competência de relacionar, pois comparam os novos conceitos com as suas próprias experiências anteriores e as idéias dos colegas. • A competência de concluir diferentes pontos de vista, de debater, comentar e discutir. • A competência de criar, publicar e partilhar informações. 4
  5. 5. • A competência de desenvolver o sentido de responsabilidade sobre as suas intervenções e a capacidade de se auto-organizar gerindo o seu próprio espaço e o espaço do grupo. • A competência de trabalhar em equipe, colaborando no blog e desenvolvendo a capacidade de construir uma identidade, procurando conhecer um pouco mais os colegas e identificar elementos comuns. Por ser dinâmico o blog serve para modificar e (re)-construir pelo seu autor, a qualquer momento, ou pelos seus convidados, gerando assim uma rede autopoiética, originando no próprio aluno um ser em constante mutação e transformação. IV. Blog: onde e como construir Existem diversos provedores que oferecem o serviço de Blog gratuitamente. Alguns deles: UOL, Terra, IG e Blogger (http://www.blogger.com/start). O grupo Ritmos Virtuais utilizou o Blogger. Para criar um Blog no Blogger você precisa ter uma conta de e-mail, podendo ser ou não do Gmail. Se for do Gmail seu acesso é direto, sem precisar colocar @gmail.com. Caso contrário, será necessário colocar sempre o e-mail completo. Para criar um Blog no Blogger é bem simples, é só seguir os passos a seguir: 5
  6. 6. Pressione o botão: Nesta página, você deverá criar a sua conta no Blogger. Preencha os campos solicitados: Se você já tem uma conta no Google (como Gmail, Grupos do Google ou Orkut), clique primeiro aqui. Nome de usuário: Você utilizará sempre que quiser acessar o Blogger anote para não esquecer, pois você utilizará sempre para logar e para fazer novas postagens no Blogger( apenas uma palavra.). Senha: Deve possuir no mínimo 6 caracteres e será usada sempre que quiser acessar o Blogger Nome exibido: Será a assinatura de seu blog. Endereço de e-mail: Um e-mail válido e ativo. Verificação das Palavras: Digite os caracteres que vê na figura Após ler os termos de serviço, ative clicando em aceito os termos do serviço e clique em Continuar para abrir a página seguinte. Quando tiver tudo preenchido, pressione o botão Isso levará você para a próxima tela, ou seja, para o passo 2. 6
  7. 7. Título do Blog: Escreva de forma correta, o nome que pretende dar ao seu blog, pode ser com letras maiúsculas e caracteres especiais. Endereço - URL Nela, você deverá escolher o nome do seu blog e o endereço que terá na Internet. Por exemplo, se escolher como endereço ritmosvirtuais, então o endereço do blog será: http://ritmosvirtuais.blogspot.com/ Dica: Defina um endereço na mesma linha/sentido dado ao título. Se acaso o nome já constar no cadastro do provedor, ele lhe fornecerá sugestões para você selecionar outro. O endereço do blog deve ser escrito com letra minúscula, sem espaços entre as palavras, sublinhado (_), sem acentos e/ou qualquer outro caractere especial. Uma coisa a ser observada ao selecionar o URL do seu blog é que os hífens ( - ) são os únicos caracteres não-alfanumérico permitidos. Ex: comecando em vez de “Começando”. Após ter escrito o nome que pretende verifique se esse nome está disponível, pressionando o link Se surgir a mensagem: , deverá tentar um novo nome para o seu blog, até encontrar um disponível . Se aparecer a mensagem Preencha o resto do formulário, pressionando no final, o botão 7
  8. 8. A Escolha do Modelo: A página que abriu, dá-lhe a hipótese de escolher o aspecto (template) do seu Blog. Pode optar pelo que mais goste, ou simplesmente por um qualquer, pois posteriormente pode alterá-lo. Se pretender ver melhor o(s) modelo(s), clique no link: Dica: Em qualquer tempo você poderá alterar o modelo. Escolha o seu clicando no círculo (veja imagem a cima). Feita a escolha, clique em V Considerações finais (e agora Blogueiros?) O blog mostrou ser uma ferramenta com um grande potencial de interação e construção coletiva. Contudo, como qualquer outro recurso, no contexto pedagógico, precisa ser planejado, avaliado e constantemente aprimorado. O grande desafio é poder utilizar essa ferramenta não apenas como recurso e sim como estratégia pedagógica. Deve-se pensar a sua concepção, considerando o que se quer promover, permitir e desenvolver nos alunos, nas mais diferentes 8
  9. 9. disciplinas, em termos de conhecimento, habilidades e atitudes. Isso deve ser considerado a cada elemento criado, i.e. cada janela, cada chamada, cada postagem. VI Bibliografia GOMES, Maria João. Blogs: um recurso e uma estratégia pedagógica. VII Simpósio Internacional de Informática Educativa. Leiria. Portugal. 2005 MANTOVANI, A.M. Blogs na Educação: Construindo Novos Espaços de Autoria na Prática Pedagógica. Disponível em: http://prisma.cetac.up.pt/artigos/18_ana_margo_mantovani_prisma.php. Acesso: setembro de 2008. NOVAES, C. A História dos blogs. Disponível em http://www.brogui.com/a-historia- dos-blogs/. Acesso: setembro de 2008. PERES, P. Edublogs como mediadores de processos educativos. http://prisma.cetac.up.pt/artigospdf/11_paula_peres_prisma.pdf . Acesso: setembro de 2008 SALES, M. Fazendo Blogs. Disponível em http://fazendo- blogs.blogspot.com/2006/11/qual-histria-dos-blogs.html. Acesso: setembro de 2008. UNIVERSO EAD. Blogs como ferramentas pedagógicas. Disponível em: http://www.ead.sp.senac.br/newsletter/agosto05/destaque/destaque.htm. Acesso: setembro de 2008. 9

×