Your SlideShare is downloading. ×
Filhos do divórcio
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Filhos do divórcio

281
views

Published on

O divórcio dos pais pode ter uma repercussão extremamente negativa na vida dos filhos, veja o que fazer para reduzir esses tais prejuízos …

O divórcio dos pais pode ter uma repercussão extremamente negativa na vida dos filhos, veja o que fazer para reduzir esses tais prejuízos

Uma das coisas que mais afetam os filhos dos divorciados é o sentimento de culpa, por não compreender muito bem o mundo dos adultos as crianças por vezes se sentem responsáveis pela separação. Enquanto elas são pequenas podem acreditar que se tivessem sido mais boazinhas, se não tivessem bagunçado tanto papai e mamãe não brigariam e não se separariam
A criança é egocentrada, e quando um dos pais faz a mala e vai embora ela não compreende que foram os pais que se separaram. Nela fica a impressão de que foi ela abandonada pelo pai que saiu.
A ideia de que ela não é boa ou que o pai que deixou o lar não é digno de confiança pode persistir por muitos anos.
Ao presenciar constantes brigas e trocas de ofensas e acusações a criança fica completamente confusa. Os pais são o seu mundo, seus provedores e se eles não se entendem e não se respeitam não dá para acreditar neles, eles são pais ruins.
O mundo é ruim e se o mundo é mal então vou me revoltar contra ele. Por isso filhos de pais que estão constantemente brigando são mais propensos a se voltar aos vícios e a promiscuidade
A primeira coisa a ser mudada é a forma como o divórcio é encarado. Famílias onde houveram separação constantemente são chamadas de “lares desfeitos” ou “famílias desestruturadas”.
Termos como esses passam a noção de algo que foi quebrado, está errado e não tem concerto. Isso é uma grande bobagem, pais e filhos podem ter uma vida feliz após o divórcio desde que sigam algumas coisas básicas.
Nossa sociedade é confusa e conturbada, e isso afeta tanto adultos quanto crianças. Não são apenas filhos de casais divorciados que apresentam problemas, por isso não acredite que todas as dificuldades que seus filhos apresentam são frutos da sua separação, mas podem ter outras causas que precisam ser de alguma forma trabalhada.

Published in: Education

1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
281
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Uma das coisas queUma das coisas quemais afetam os filhos dosmais afetam os filhos dosdivorciados é o sentimentodivorciados é o sentimentode culpa, por nãode culpa, por nãocompreender muito bem ocompreender muito bem omundo dos adultos asmundo dos adultos ascrianças por vezes secrianças por vezes sesentem responsáveis pelasentem responsáveis pelaseparação. Enquanto elasseparação. Enquanto elassão pequenas podemsão pequenas podemacreditar que se tivessemacreditar que se tivessemsido mais boazinhas, sesido mais boazinhas, senão tivessem bagunçadonão tivessem bagunçadotanto papai e mamãe nãotanto papai e mamãe nãobrigariam e não sebrigariam e não seseparariamseparariam
  • 2. A criança é egocentrada, eA criança é egocentrada, equando um dos pais faz a malaquando um dos pais faz a malae vai embora ela nãoe vai embora ela nãocompreende que foram os paiscompreende que foram os paisque se separaram. Nela fica aque se separaram. Nela fica aimpressão de que foi elaimpressão de que foi elaabandonada pelo pai que saiu.abandonada pelo pai que saiu.A ideia de que ela não é boaA ideia de que ela não é boaou que o pai que deixou o larou que o pai que deixou o larnão é digno de confiança podenão é digno de confiança podepersistir por muitos anos.persistir por muitos anos.
  • 3. Ao presenciar constantes brigase trocas de ofensas e acusações acriança fica completamenteconfusa. Os pais são o seu mundo,seus provedores e se eles não seentendem e não se respeitam nãodá para acreditar neles, eles sãopais ruins.O mundo é ruim e se o mundo émal então vou me revoltar contraele. Por isso filhos de pais queestão constantemente brigandosão mais propensos a se voltar aosvícios e a promiscuidade.
  • 4. A primeira coisa a ser mudadaé a forma como o divórcio éencarado. Famílias ondehouveram separaçãoconstantemente são chamadasde “lares desfeitos” ou “famíliasdesestruturadas”.Termos como esses passam anoção de algo que foi quebrado,está errado e não tem concerto.Isso é uma grande bobagem, paise filhos podem ter uma vida felizapós o divórcio desde que sigamalgumas coisas básicas.
  • 5. Nossa sociedade éconfusa e conturbada, eisso afeta tanto adultosquanto crianças. Não sãoapenas filhos de casaisdivorciados queapresentam problemas, porisso não acredite que todasas dificuldades que seusfilhos apresentam sãofrutos da sua separação,mas podem ter outrascausas que precisam ser dealguma forma trabalhada.
  • 6. Ter autoridade não significase impor através da força ou coma justificativa de “eu sou seupai/mãe” “eu pago as contas”quando se precisa apelar paratais coisas é por que já esta seperdendo a autoridade.Ter autoridade é ser firmequando necessário não cedendochantagens e pressões, sabendovoltar atrás quando estiver erradoAs boas regras sãoobedecidas por que são justas erazoáveis e não peloautoritarismo
  • 7. Autoridade é algo que seconstrói, e essa construçãoparte não das palavras mas dacoerência das suas ações, daintegridade dos atos ecoerência do comportamento.Talvez você não perceba, masos seus filhos fiscalizam tudo oque você faz, da mesma formaque você analisa os seus pais.Os jovens aprendem com oexemplo dos mais filhos porisso: seja um bom exemplo.
  • 8. Empatia é a capacidade de secolocar no lugar do outro decompreender como ele sesente. E ninguém como os paistem a capacidade de entendercomo um filho está se sentindo,mais que isso você já passoupela a fase que os seus estãopassando conhece os medos eas dúvidas e possui aexperiência de ter conseguidosuperar tais dificuldades
  • 9. Conversar é de sumaimportância para a convivência emfamília, através do dialogo sabemoscomo o outro está sentindo, o quetem acontecido na vida deles e oque esperam de nós. Infelizmenteos espaços pra conversar estãoficando muito escassos e atémesmo os jovens de hoje reclamamde que os seus pais nunca temtempo para falar com eles.
  • 10. Disponibilize um tempo doseu dia ou da sua semanapara ficar com o seu filho. Issoé algo de extrema importânciapara construir umrelacionamento real esaudável. Isso vale praqualquer um mas é maisimportante para o pai que nãodetém a guarda do filhos afinalesse período de contato éescasso por isso ele deve serde qualidade.
  • 11. Assim como você não é igual aninguém o seu filho também é umser único que possui suas própriasparticularidades: temperamento,personalidade, gostos e talentos.Ele pode ser muito bom paraalgumas coisas e péssimo emoutras, mas isso é quem ele é nãoprecisa ser modelado ao seu gostoe nem compartilhar dos seusdesejos ficar comparando ele comoutras pessoas só vai fazer comque ele se sinta inferiorizado.
  • 12. Com seu filho e com vocêmesmo! Ninguém e perfeito e todomundo erra e tem defeitos dessaforma não se desgaste e nemdificulte a relação com os filhosfazendo exigências absurdas edescabidas. Ser pai ou mãe éprocesso de aprendizagemconstante as coisas mudamconstantemente e você precisa ir seadaptando a elas assim como seusfilhos vão se adaptando a ummundo que para eles édesconhecidoQuer saber mais?

×