Your SlideShare is downloading. ×
Comércio Eletrônico
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Comércio Eletrônico

1,587
views

Published on

Published in: Technology

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,587
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
65
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Comércio Eletrônico César Augusto Pereira Paulo Henrique Guimarães Paulo Henrique Santos Renato Crisóstomo Rogério Ruas
  • 2. 1. ConceitoComércio eletrônico, e-commerce, ou ainda comércio virtual, é um tipo de transação comercial feita especialmente através de um equipamento eletrônico, como, por exemplo, um computador.Conceitua-se como o uso da comunicação eletrônica e digital, aplicada aos negócios, criando, alterando ou redefinindo valores entre organizações (B2B) ou entre estas e indivíduos (B2C), ou entre indivíduos (C2C), permeando a aquisição de bens, produtos ou serviços, terminando com a liquidação financeira por intermédio de meios de pagamento eletrônicos.
  • 3. 2. Histórico e Evolução• Inicio• Evolução• Situação Atual
  • 4. 3. ClassificaçãoO comércio eletrônico pode ser classificado segundo duas dimensões: – Quanto às partes intervenientes (compradores e vendedores) – Quanto ao modo de operação.
  • 5. 3.1. Quanto ao Modo deOperaçãoQuanto ao modo de operação, o comércio eletrônico pode ser classificado em dois grandes grupos: – Negócios que operam apenas online são designados de online-only businesses para manter a designação anglo- saxônica. – Negócios que para além de operarem online têm uma presença fora da web no espaço físico, denominam-se de bricks- and-clicks businesses.
  • 6. 3.2. Quanto às PartesEnvolvidas• B2BBusiness - to - Business (Empresa – empresa• B2CBusiness - to - Consumer (Empresa – consumidor)• C2CConsumer to Consumer• C2BConsumer-to-Business
  • 7. 4. Vantagens• Pode reduzir os custos resultantes do lançamento de um novo produto ou serviço, pois é-lhe mais fácil e envolve menos custos fazer um estudo de mercado através da Internet e através desse mesmo estudo a empresa tem a possibilidade de saber a opinião dos consumidores sobre os produtos e quais as preferências do cliente.• Os clientes têm de forma imediata, acesso à informação sobre a empresa e os seus produtos e serviços;• Visto que este tipo de comércio funciona 24 horas por dia, haverá um maior número de visitas do que a uma loja tradicional em determinada região;• Comodidade no processo de compra;
  • 8. 4. Vantagens• Preços mais baixos e competitivos, em alguns produtos, com um leque de escolha muito mais abrangente, onde há também mais concorrência;• Acessibilidade global e alcance de vendas: as empresas podem expandir sua base de clientes e sua linha de produtos, visto que à Internet se pode aceder de qualquer lugar do mundo;• Relacionamento mais próximo entre empresa e fornecedores: transações B2B podem gerar relacionamentos mais próximos pela facilidade existente no novo canal de comunicação;• Redução de custos: empresas podem reduzir seus custos de produção adequando dinamicamente os seus preços;
  • 9. 4. Vantagens• Mudanças no meio de comunicação: com a Internet há uma redução no número de meios de comunicação usada para realização de um pedido;• Tempo para comercialização: a Internet está 24 horas on-line, 7 dias por semana, leva-se um tempo menor para comercializar há também um ganho no tempo de resposta em relação às mudanças da procura do mercado;• Lealdade dos clientes: melhoria na lealdade dos clientes e nos serviços uma vez que o site sempre tenha as suas informações atualizadas e sempre disponíveis de maneira que seja fácil o entendimento pelo cliente (interface amigável).
  • 10. 5. Desvantagens• O contato direto com o cliente não é feito de forma frequente;• Pode surgir desconfiança por parte dos clientes;• Redução da capacidade de inspecionar produtos em locais geograficamente dispersos;• Existem determinados produtos que os consumidores não confiam a um vendedor virtual, como a escolha de bens alimentares frescos (fruta, legumes, peixe ou carne);
  • 11. 5. Desvantagens• A venda/compra de casas, carros, terrenos e outros bens de elevado valor é um tipo de comércio menos realizado, pois para além de envolver grandes somas de dinheiro, o processo atual de compra burocrático ainda não se transferiu para a Internet.• A Internet é demasiado pública e a muitas pessoas não lhes agrada o fato de se verem forçados a enviar dados confidenciais pelo fio para efetuar as suas compras;• Conflito de canal: revendedores e comerciantes temem que com o contacto direto entre empresa e consumidor haja prejuízo para as partes envolvidas na negociação.
  • 12. 5. Desvantagens• Competição: da mesma forma que se tem a vantagem de se comercializar em qualquer lugar do mundo, a competição que até então era local torna- se agora mundial;• Direitos de autor: uma vez publicada a informação na Internet, torna-se fácil a sua cópia;• Aceitação do cliente: as empresas têm receio se os consumidores irão aceitar essa nova forma de negócio;• Aspectos legais: não existe uma estrutura legal a nível mundial;• Não Lealdade;
  • 13. 5. Desvantagens• Preço: os preços podem diminuir, visto que o custo pode ser reduzido, mas o que realmente é diferenciado são os serviços prestados aos consumidores;• Segurança: a segurança é algo muito importante e pode tornar-se uma barreira, tanto para consumidores, como para parceiros.• Serviço: é muito mais fácil e rápido comparar os produtos de uma empresa com os de outra. O serviço prestado pela empresa pode ser o grande diferencial e é necessário investir neste ponto;• Viabilidade: muitas empresas estão inseguras no investimento que deve ser feito para a concretização do comércio eletrônico em virtude das consequências que este tipo de negócio pode acarretar para ela;
  • 14. 5. Desvantagens• Barreiras ao utilizador: o lado dos consumidores deve ser considerado, pois o mesmo terá um custo de acesso a essa nova forma de negócio. A tecnologia está em constantes avanços – haverá sempre a aquisição de novas máquinas, e a incerteza sobre a nova economia além do tempo necessário para a aprendizagem da nova forma de negócio.
  • 15. 6. Comercio Eletrônico noBrasilAo crescer 43% entre 2010 e 2011, o comércio eletrônico brasileiro chegou a US$ 25 bilhões de dólares no ano passado --mais da metade (59,1%) de todas as transações comerciais on-line da América Latina.Bastante atrás do país, em segundo lugar ficou o México, com apenas 14,2%.O estudo, encomendado pela Visa, mostra que o Brasil é o primeiro país latino-americano onde as vendas on-line ultrapassaram 1% do próprio PIB.Entre os fatores, determinantes, estão a maior segurança e confiança no momento da compra, as plataformas de negociação em novos canais (como o comércio em redes sociais), as reformas governamentais que incentivaram a atividade, além de um maior uso dos meios de pagamentos eletrônicos (como os cartões de crédito).
  • 16. Futuro do E-Commerce• M-Commerce - Mobile Commerce• T-Commerce - Television Commerce• S-Commerce - Social Commerce• F-Commerce - Facebook Commerce
  • 17. Futuro do E-Commerce• Produtos Virtuais• Compra coletiva• Lojas Virtuais Privadas• Tecnologias Alternativas de Pagamento
  • 18. Pesquisa de Campo• Quais as vantagens para empresa com a implantação do comercio eletrônico?“A redução de custos operacionais e fortalecimento da marca (maior abrangência maior no território nacional).”• Por que é importante o controle do estoque?“Pra saber atender a demanda (giro de estoque, giro de capital) atender a expectativa do cliente .”
  • 19. Pesquisa de Campo• Como o canal de comunicação com o consumidor pode influenciar uma venda online?“Você minimiza erro (tira dúvidas) ex: concorrência com a NETSHOES, que só atende online, em caso de troca do produto, terá uma espécie de burocracia, já com esta loja não, porque também tem a loja física.”
  • 20. Referências• ALBERTIN, Alberto Luiz. Comércio Eletrônico: Modelo, Aspectos e Contribuições de sua Aplicação. São Paulo : Atlas, 2000. 2. ed.• BLUMENSCHEIN, Alberto. FREITAS, Luiz Carlos Teixeira de. Manual Simplificado de Comércio Eletrônico. São Paulo: Aquariana, 2000.• Wikipédia - A enciclopédia Livre.Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Com %C3%A9rcio_eletr%C3%B4nico> Acesso em 14 jun de 2012. Adaptado.• Apostila – E-comerce.Disponivel em: <http://www.consulting.com.br/edsonalmeidajunior/ad min/downloads/comercioeletronico.pdf> Acesso em 15 jun de 2012. Adaptado.
  • 21. Referências• INOVAÇÃO E TECNOLOGIA NA FORMAÇÃO AGRÍCOLA – Comercio Eletronico em Agricultura.Disponivel em: <http://e- commerce.agrinov.wikispaces.net/2.6+Vantagens+e +Desvantagens+do+Com%C3%A9rcio+Electr %C3%B3nico> Acesso em 15 jun de 2012. Adaptado.• Economia do Comércio Electrónico - “Comportamento do Consumidor".Disponivel em: <http://www.google.com.br/url? sa=t&rct=j&q=vantagens+e+desvantagens+do+come rcio+eletronico&source=web&cd=6&ved=0CHoQFjA F&url=http%3A%2F%2Fwww.iseg.utl.pt%2Faula %2Fcad183%2FTrabalhos%2520Apresentados %2Fconsumidor.ppt&ei=uQrfT6POKoiC8QSHg7GBC w&usg=AFQjCNEpG43rPGEjMmKIoG8MdnfJlirBfQ> Acesso em 15 jun de 2012. Adaptado.