Your SlideShare is downloading. ×
Caso extra de uropatologia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Caso extra de uropatologia

1,922
views

Published on

Caso extra

Caso extra


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,922
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
10
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Jornada de AnatomiaPatológica do Hospital Aliança Em foco: Uropatologia Patologista Celso Rubens Vieira e Silva
  • 2. Caso gentilmente cedido pelo meu amigo epatologista Dr Noel Ravanini de Mogi Mirim/SP
  • 3. A mulher de 35 anos foi ao Ginecologista por dorna região baixa.Disse que tinha a sensação de que havia umbichinho andando e dando ferroadas...
  • 4. Distúrbios psicológicos e alterações da pele
  • 5. Há algumas alterações específicas, consideradas graves.Uma delas é chamada no jargão dermatológicos de"ilusão de parasitose ".A pessoa afirma que um bichinho está caminhando emsua pele, localiza por onde ele passou e, geralmente,apresenta algum tipo de lesão nesses locais.Muitas vezes a pessoa traz até um vidrinho com restos depele, afirmando que ali está o agente .
  • 6. No exame ginecológico:diagnóstico de inflamação da glândula de Bartholin.
  • 7. O médico receitou antibiótico e antiinflamatóriose disse que sarava logo. Se não sarasse ia abrirpara drenar.
  • 8. Então a mulher foi ao laboratório de AnatomiaPatológica trazendo um vidrinho com material estranho, que tinha eliminado pela urina !?
  • 9. Nos dias subsequentes voltou a eliminarmais três bichinhos, na urina ou duranteo banho.A paciente referia que eles estavam vivose se mexiam!
  • 10. Mas afinal, que bicho é esse???
  • 11. Procurando porUrinary myiasis
  • 12. Encontra-se já na primeira página, estasreferências
  • 13. Fannia canicularis Eristalis tenaxMegaselia scalaris
  • 14. Com as seguintes imagens das larvasFannia canicularisMegaselia scalaris Eristalis tenax
  • 15. Eristalis tenax Larva com a cauda de rato ou em inglêsdrone fly, rat-tailed maggot - Eristalis tenax (Linnaeus)
  • 16. Sifãorespiratórioretrátil
  • 17. A mosca que é importante polinizadora e habitaquase todo o mundo se parece muito com a abelha
  • 18. Episódio bíblico de Sansão e as abelhas na carcaça do leãoDa força nasce a doçura .Aquele que dos outros se alimenta, agora dá de comer
  • 19. Abelhas não crescem emcarcaças e o que Sansâoviu provavelmente foi aEristalis tenax que adoracrescer numa podridão! x na te lis ta is Er Sansão Eu não sou Abelha não!
  • 20. A miiase urinária é muito rara e encontram-se maispublicações da mesma, no tubo gastrointestinalcomo esta Nacional (a única que encontrei no Brasil)
  • 21. Referências sobre miiase urinária são muitoraras e em geral com relato de um único caso
  • 22. A paciente eliminou ao todo cinco larvasem período de 7 dias e não apresentounenhuma outra complicação. A via decontágio não ficou clara, na anamnese.
  • 23. * Habitat* Ciclo* Vias de contaminaçãoSão facilmente encontradas na literatura, para quem se interessar

×