Tecnologia a Serviço da Defesa civil: Monitorando Riscos e Desastres
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Tecnologia a Serviço da Defesa civil: Monitorando Riscos e Desastres

on

  • 842 views

Apresentação deo pro. Agostinho Tadashi Ogura, do IPT-Instituto de Pesquisas Tecnológicas - Seminário Construindo Cidades Resilientes - Cepam, 10/10/2013

Apresentação deo pro. Agostinho Tadashi Ogura, do IPT-Instituto de Pesquisas Tecnológicas - Seminário Construindo Cidades Resilientes - Cepam, 10/10/2013

www.cepam.sp.gov.br

Statistics

Views

Total Views
842
Views on SlideShare
842
Embed Views
0

Actions

Likes
3
Downloads
20
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Tecnologia a Serviço da Defesa civil: Monitorando Riscos e Desastres Tecnologia a Serviço da Defesa civil: Monitorando Riscos e Desastres Presentation Transcript

  • Tecnologia a serviço da Defesa Civil: monitorando riscos e desastres
  • CONHECER E MONITORAR OS RISCOS
  • Riscos Tecnológicos Riscos tecnológicos são intrínsecos aos processos industriais e às obras de engenharia. A gestão de riscos é fundamental para a prevenção e controle de acidentes.Estação Pinheiros do Metrô de SP - 2007 3
  • Riscos Naturais Desastres naturais ocorrem periodicamente no território brasileiro. Sistemas de Gestão de Riscos Geológicos permitem o conhecimento dinâmico e o controle sobre os cenários de risco. Santa Catarina -2008 4
  • Gestão de risco é gestão de conhecimento: a)Conhecimento técnico-científico profundo das ameaças naturais; b) Conhecimento técnico-científico detalhado dos Cenários de Risco geológicos passíveis de ocorrer no Brasil (suscetibilidade x severidade x vulnerabilidade) (5W 1H : O que? Quando? Por que? Onde? Quem? Como?) c) Estruturação e tratamento lógico sistemático dos dados e do conhecimento geológico-geotécnico dirigido para a Gestão de Risco de Desastres
  • Sistemas de Gestão de Riscos Geoambientais Sistemas e redes integradas de informações para a gestão de risco. Monitoramento de dados em tempo real e desenvolvimento de softwares de tratamento Geo- Lógico como suporte a tomadas de decisão. 6
  • CEMADEN
  • Understand Risks
  • INDUSTRIAL AREA VULNERABLE TO THE IMPACT OF NATURAL HAZARD
  • Petrobras Oil Refinary in Cubatão = risk area to mass movements (debris flow) February, 1994 Heavy rainfalls 248 mm / 24 hours and 60 mm / 1 hour, triggered widespread landslides and debris flow processes
  • A
  • ADebris flow material along the river channels
  • ROCK BOULDERS ALMOST HIT TANKS OF OIL
  • Urban Evolution of the Metropolitan Region of São Paulo
  • Uso de SIG e BI para Análise de Risco IPT tem 114 anos de histórico de conhecimento e grande volume de dados históricos geoambientais (BIG DATA do IPT) que cruzado com dados atuais de sensores diversos podem ajudar sobremaneira no apoio a ações diversas de Defesa Civil. ANÁLISE DE RISCO DINÂMICO
  • Sistema Lógico de Alertas EMISSÃO DO ALERTA Dados de chuva Rede de dados (INPUT DATA) ADMINISTRAÇÃO E GERENCIAMENTO DOS DADOS CONTROLE DE QUALIDADE DA INFORMAÇÃO E DA TRANSMISSÃO DETECÇÃO E ALERTA DE FALHA DE EQUIPAMENTO ROBOS DE CAPTURA satélites hidrologia Outros sensores radares ARMAZENAMENTO E CONTROLE MONITORAMENTO E ANÁLISE DE RISCO EMISSÃO DE ALERTAS PLATAFORMA GIS- WEB ANÁLISE MULTIESCALAR, TRILAMINAR E MULTIFATORIAL ALGORITIMOS E LIMIARES DE RISCO CENÁRIOS DE RISCO EM BACIAS E ÁREAS DE RISCO (MODELOS GEOLÓGICOS E HIDROLÓGICOS) ESPACIALIZAÇÃO e VISUALIZAÇÃO DINAMICA DE RISCO GEOTECNIA FEEDBACK DO ALERTA PROTOCOLO DE REGISTRO REALIMENTAR SISTEMA REDES SOCIAIS
  • AGOSTINHO TADASHI OGURA FONE (011) 3767 4352 e-mail atogura@ipt.br Obrigado!