O cubismo

687 views
513 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
687
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O cubismo

  1. 1. CUBISMOProf.ª CELSIANA BARROS
  2. 2. PRA SABER! UM DOS PRINCIPAIS PONTOS DE MUTAÇÃO DA ARTE DO SÉC. XX, O CUBISMO DUROU COMO FORMA PURA DE 1808 A 1914. O ESTILO RECEBEU ESSE NOME A PARTIR DO DESDÉM IRÔNICO DE MATISSE AO VER UMA PAISAGEM DE GEORGES BRAQUE COMO NADA ALÉM DE “CUBINHOS”.
  3. 3. CARACTERÍSTICAS GERAIS Eliminação de elementos subjectivamente supérfluos "Assassinato" da anatomia Ritmo Realidade convencional em libertação. Geometrização lógica das formas naturais Motivo (objecto/pessoa/paisagem) representado através de perspectivas múltiplas Dissecação do objecto e sua recomposição, fazendo surgir um novo objecto Rejeição da cor e uso de tons neutros Formas fragmentárias e fragmentadas Abstracção Não só acentua o caráter de destruição mas acrescenta construção. Abolição da cópia na arte. Introdução de elementos inusitados, como sinais tipográficos, colagem de papeis, tecidos, cartazes...
  4. 4.  O pontapé inicial da revolução artística denominada Cubismo foi o quadro "Les Demoiselles d’Avignon", que Pablo Picasso pintou em 1907, com influências de máscaras africanas. A tela retrata cinco prostitutas nuas em um bordel.
  5. 5. EMBORA OS QUATRO“VERDADEIROS”CUBISTAS -PICASSO, BRAQUE, GRISE LÉGER- QUEBRASSEMOS OBJETOS EMPEDAÇOS, QUE NÃOERAM PROPRIAMENTECUBOS, O NOMEPEGOU.
  6. 6. O movimento cubista surgiucomo um dos principaispontos de mutação da artedo século XX, e liberou aarte ao estabelecer, naspalavras do pintor cubistaFernand Léger, que“a arteconsiste em inventar, enão em copiar”.
  7. 7.  O cubismo rompeu com o passado ao instaurar na arte uma nova concepção de espaço plástico no achatamento do espaço pela superposição dos planos do objeto, com este ganhando uma nova feição figurativa. 
  8. 8. FASES DO CUBISMO  CUBISMO ANALÍTICO  CUBISMO SINTÉTICO
  9. 9. CUBISMO ANALÍTICO O CUBISMO ANALÍTICO FOI CHAMADO ASSIM POR QUE ANALISAVA AS FORMAS DOS OBJETOS, PARTINDO- OS EM FRAGMENTOS E ESPALHANDO-OS PELA TELA.
  10. 10. COMPARE!!! Picasso Retratos de Ambroise Vollard
  11. 11.  A pintura analítica é representada em uma gama quase monocromática, usando apenas marrom, verde, e mais tarde cinza, a fim de analisar a forma sem a distração das cores. Decompondo a obra em partes, o artista registra todos os seus elementos em planos sucessivos e superpostos, procurando a visão total da figura, examinando-a em todos os ângulos no mesmo instante, através da fragmentação dela.
  12. 12. CUBISMO SINTÉTICO Braque e Picasso inventaram uma nova forma de arte, chamada de colagem. Entre 1912 e 1914 juntamente com o pintor espanhol Juan Gris, eles incorporaram letras em estêncil e tiras de papel às pinturas.
  13. 13. Veja !  Na fase sintética pretendia-se dar uma imagem sintética dos objetos, das suas formas essenciais e da sua matéria. De 1912 a 1914, o cubismo sintético ou de colagem – “papier collé” - constrói quadros com jornais, tecidos e objetos, além de tinta.
  14. 14. Reagindo à excessiva fragmentação dos objetos eà destruição de sua estrutura, basicamente, essatendência procurou tornar as figuras novamentereconhecíveis. Foi chamada de Colagem porqueintroduz letras, palavras, números, pedaços de madeira,vidro, metal e até objetos inteiros nas pinturas, asassemblages. Essa inovação pode ser explicada pelaintenção dos artistas em criar efeitos plásticos e deultrapassar os limites das sensações visuais que apintura sugere, despertando também no observador assensações táteis.
  15. 15. CONCLUSÃO A QUALIDADE PROVOCATIVA DE TODA ARTE CUBISTA DERIVA DA AMBIVALÊNCIA ENTRE A REPRESENTAÇÃO E A ABSTRAÇÃO.O CUBISMO ENVIA UMA VISÃO MULTIFACETADA COMO UM OLHO DE MOSCA, DA REALIDADE.“NÃO É UMA REALIDADE QUE SE POSSA PEGAR COM AS MÃOS. É MAIS COMO UM PERFUME”, DISSE PICASSO. “O AROMA EATÁ EM TODO LUGAR, MAS NÃO SE SABE BEM DE ONDE VEM.”
  16. 16. REFERÊNCIAS STRICKLAND, Carol. Arte Comentada: da pré-história ao pós-moderno; tradução Angela Lobo de Andrade-Rio de Janeiro: Ediouro, 2004. <http://julirossi.blogspot.com.br>

×