Projeto Indisciplina x Aprendizagem

17,985 views
17,428 views

Published on

Published in: Technology, Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
17,985
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
21
Actions
Shares
0
Downloads
119
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Projeto Indisciplina x Aprendizagem

  1. 1. INDISCIPLINA E APRENDIZAGEM “As TIC’S Como Aliada” Trabalho solicitado pelas tutoras: Célia Regiane de Vasconcelos Costa e Niedja Moraes Rocha, para obtenção de conclusão do Curso Introdução à Educação Digital, oferecido pela Secretaria Municipal de Educação em parceria com a UFRPE e a UNDIME/PE. SÃO BENTO DO UNA, 05 DE NOVEMBRO DE 2010
  2. 2. Problemática Justificativa Objetivo Geral Objetivos Específicos Metodologia Recursos Cronograma Avaliação Anexos
  3. 3. Conseguir por meio da utilização das TIC’S, manter o equilíbrio disciplinar no ambiente escolar o qual é indispensável para a efetivação do processo de ensino/aprendizagem.
  4. 4. Por meio de diversos mecanismos tecnológicos e informáticos, oportunizar aos educadores e educandos , possibilidades de estruturar o equilíbrio disciplinar na Escola Municipal Paulo Cordeiro de Farias Júnior, viabilizando uma melhor aprendizagem.
  5. 5. Equilibrar a disciplina na escola, para tornar um ambiente favorável a viabilização da aprendizagem.
  6. 6.  Reconhecer o real valor de se manter a disciplina para tornar possível uma melhor aprendizagem.  Identificar meios facilitadores que realmente sejam eficazes no combate a indisciplina e que seja prazeroso na aquisição de novos saberes. Introduzir as TIC’S necessárias e que despertem o interesse dos nossos educandos, tornando-as grandes facilitadoras no processo dos conhecimentos cognitivos.
  7. 7. O projeto dar-se-á de forma interdisciplinar e contínua sem determinações previstas. Utilizando as TIC’S necessárias e existentes na referida escola, envolvendo toda a comunidade, de modo que todos adquiram a consciência necessária de se manter a disciplina, como fonte geradora da não- violência e a obtenção de saberes no processo da aprendizagem.
  8. 8.  Realizações de reuniões com pais e mestres;  Promoções de debates em grupos;  Pesquisas interativas sobre temas relacionados ao Projeto;  Apresentações de slides reflexivos;  Palestras com membros da sociedade que se destacam por realizarem trabalhos de combate a violência na nossa cidade.  Confecção de murais com trabalhos de pesquisas realizadas pelos educandos.
  9. 9.  Utilização da Sala de Tecnologia para pesquisas e digitalizações dos trabalhos escritos e gráficos.  Uso do data show para apresentação de slides.  Visitas a Biblioteca afim de encontrar materiais como livros, revistas e jornais que contenham textos que abordem temas relacionados ao combate da violência escolar e que apresentem situações de equilíbrio disciplinar.
  10. 10. As atividades serão apresentadas no início do Ano Letivo de 2011 e não terá data prevista para o encerramento, tendo em vista a necessidade de se trabalhar com o tema proposto durante o ano inteiro.
  11. 11.  O projeto dar-se-á de maneira contínua, mediante as diagnoses detectadas outrora, sanando as principais dificuldades, objetivando assim o êxito e elevando o índice da aprendizagem.
  12. 12.  "... O tempo é algo que não volta atrás.  Por isso plante seu jardim e decore sua alma,  Ao invés de esperar que alguém lhe traga flores ...„                             William Shakespeare
  13. 13. Video Boas maneiras-turma da monica( www.youtube.com.br) Video estudo errado-Gabriel o pensador( www.youtube.com.br) Video respeito é bom e eu gosto( www.youtube.com.br)
  14. 14. Os 10 Mandamentos da Boa Convivência   I - Tenha controle de sua língua. Sempre diga menos do que pensa. Cultive uma voz baixa e suave. A maneira como se fala muitas vezes impressiona muito mais do que aquilo que se fala. II - Pense antes de fazer uma promessa e depois não de importância ao quanto lhe custa.
  15. 15.  III - Nunca deixe passar uma oportunidade para dizer uma coisa meiga e animadora a uma pessoa ou a respeito dela.  IV - Tenha interesse nos outros, em suas ocupações, seu bem-estar, seus lares e famílias. Seja alegre com os que riem e lamente com os que choram. Deixe cada pessoa com quem encontra, sentir que você lhe dispensa importância e atenção.
  16. 16.  V - Seja alegre. Conserve para cima os cantos da boca. Esconda as suas dores, seus desapontamentos e inquietações sob um sorriso. Ria de histórias boas e aprenda a contá- las.  VI - Conserve a mente aberta para todas as questões da discussão. Investigue, mas não argumente. É marca de ser superior... discordar e ainda conservar a amizade.
  17. 17.  VII - Deixa as suas virtudes falarem por si mesmo e recuse a falar das faltas e fraquezas dos outros. Desencoraje murmúrios. Faça uma regra de falar coisas boas aos outros.  VIII - Tenha cuidado com os sentimentos dos outros. Gracejos e humor não valem a pena e frequentemente magoam quando menos se espera.
  18. 18.  IX - Não faça caso das observações mas a seu respeito. Só viva de modo que ninguém acredite nelas. Nervosismo e indigestão são causas comuns para  maledicência.  X - Não seja tão ansioso a respeito de seus direitos. Trabalhe, tenha paciência, conserve seu temperamento calmo, esqueça de si mesmo e recebera a sua recompensa.
  19. 19.  Caridade: benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros, perdão das ofensas. (LE, 886)
  20. 20.  Edna Ribeiro  Pollyanna  Maria da Paz  Cláudia  Lídia Patrícia Sales da Silva

×