áFrica Aspectos Sociais

118,746 views
118,425 views

Published on

África- Aspectos Sociais - AULA

Published in: Travel, Technology
8 Comments
17 Likes
Statistics
Notes
  • quem posta é gay é da o cu
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • cuzao
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Afew caras a mulher Demora Provavelmente maior tempo para postar um conteudo de Qualidade Pra Vir Um Bando de Jumentos edesinformadoscomo voces para vim Criticar .

    Bando de Desisnformados se nao gostaram procurem outro eu msm adorei Peguei um trabalho pra escola Todo sem Mover um dedo. ^^
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • parabéns .......................
    adorei a aula!!!!!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • maravilha parabéns!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
118,746
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
2,090
Comments
8
Likes
17
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

áFrica Aspectos Sociais

  1. 1. ÁFRICA ASPECTOS SOCIAIS Professora Virgínia
  2. 2. ÁFRICA: “BERÇO DA HUMANIDADE” <ul><li>O termo “berço da humanidade” é dado em razão da África abrigar uma das civilizações mais antigas e intrigantes do globo, os egípcios , que formaram um poderoso “império” a 4 mil anos atrás. Portanto, toda essa riqueza cultural e natural existente no continente, torna a África um espaço muito particular </li></ul>
  3. 3. <ul><li>900 milhões de habitantes </li></ul><ul><li>O segundo continente mais populoso </li></ul><ul><li>53 países </li></ul><ul><li>A maiorias desses países convive com o subdesenvolvimento crônico, condenados, cada vez mais, a viver das ajudas internacionais. </li></ul><ul><li>Colonização trouxe grandes seqüelas que ainda não foram sanadas. </li></ul>ÁFRICA
  4. 5. ÁFRICA, O ESPAÇO DAS “ FRONTEIRAS ARTIFICIAIS” CONFERÊNCIA DE BERLIM: Os europeus na partilha mudaram as fronteiras nativas incitando a rivalidades étnicas, pois quando as fronteiras foram estabelecidas, devido à diversidade cultural, muitos grupos rivais ficaram juntos e outros se separaram; houve uma mudança produtiva, pois deixaram o cultivo de subsistência para atender aos interesses europeus, que introduziram a monocultura e a extração mineral. Em todo esse processo os europeus não tiveram respeito com os africanos , pois não levaram em conta a identidade cultural do povo.
  5. 8. ÁFRICA, O ESPAÇO DAS “FRONTEIRAS ARTIFICIAIS” <ul><li>A colonização africana fortaleceu-se em conseqüência do Racismo. </li></ul><ul><li>O racismo nasceu da exploração capitalista: a escravatura, as relações senhor-servo, mão-de-obra barata – Estratégias para manter a superioridade branca sobre as demais raças. </li></ul>
  6. 9. O PROCESSO DE DESCOLONIZAÇÃO <ul><li>A descolonização africana aconteceu num processo iniciado após a II GM. </li></ul><ul><li>A estratégia de alguns países, para não perder de vez o domínio, negociou a transferência de poder para elites locais, criadas artificialmente, em troca da manutenção de laços econômicos. Essa estratégia é chamada de neocolonialismo , o que resulta em conflitos até os dias de hoje. Dessa forma, muitos países africanos obtiveram apenas uma independência formal. </li></ul>
  7. 10. No meio desses conflitos que atormenta a África neste final de século, estão vários povos e nações que buscam a autonomia e sua autodeterminação face a poderes centrais autoritários exercidos muitas vezes por uma etnia majoritária. Política Angola, Uganda Religiosa Argélia Étnica Ruanda, Mali, Somália, Senegal MOTIVAÇÃO CONFLITO
  8. 11. PELA LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA REGIÕES DA ÁFRICA
  9. 12. NORTE DA ÁFRICA <ul><li>Como o próprio nome já diz, é a área situada ao norte do continente e que vem a ser banhado pelo Mar Mediterrâneo, em sua maioria, fazendo parte desta região cinco países. Também não se pode esquecer que ao sul desta região se encontra o deserto do Saara. </li></ul><ul><li>Argélia, Egito, Líbia, Marrocos, Saara Ocidental e Tunísia </li></ul>
  10. 13. OESTE DA ÁFRICA <ul><li>É uma região muito confusa do ponto de vista político. São quinze nações que dividem um espaço caracterizado por áreas desérticas (Saara, ao norte) e florestas tropicais. Em sua economia local, a exploração de petróleo destaca-se com uma atividade bem atraente para os países. </li></ul><ul><li>Benin, Burkina Faso, Cabo Verde, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria, Mali, Mauritânia, Níger, Nigéria , Senegal, Serra Leoa e Togo </li></ul>
  11. 14. ÁFRICA CENTRAL <ul><li>Caracterizada pelos inúmeros conflitos da década de 90 que marcaram profundamente a região, a África Central ficou conhecida no mundo pelos conflitos no Zaire que o transformaram em República Democrática do Congo. Oito países fazem parte desta região, destacada por grandes florestas tropicais em razão de estar na latitude 0 do globo. </li></ul><ul><li>Camarões, Congo , Gabão, Guiné Equatorial, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, São Tomé e Príncipe e Chade </li></ul>
  12. 15. LESTE DA ÁFRICA <ul><li>Também conhecida como “Chifre da África” , por sua forma física do extremo leste africano, é uma área bem diversificada por ter países bem estruturados e urbanizados, como é o caso do Quênia, e em contraponto a isto, existe à Somália e Etiópia, nações mergulhadas em problemas gerados pelas suas guerras civis. Nesta região encontram-se dez países bem distintos, tantos nos aspectos físicos como humanos. É na divisa entre Uganda, Tanzânia e Quênia que existe o lago Vitória, que é considerado a nascente do rio Nilo. </li></ul><ul><li>Burundi, Dijbuti, Eritréia, Etiópia , Quênia, Ruanda , Somália , Sudão , Tanzânia e Uganda </li></ul>
  13. 16. SUL DA ÁFRICA <ul><li>O extremo sul africano é representado pelas diferenças existente ente os onze países no campo sócio-econômico, principalmente, pois o contraste entre a África do Sul, nação bem desenvolvida , se comparada aos outros países africanos, em relação aos demais é visivelmente percebido. Este país exerce um poder centralizador  nesta região, onde a economia é seu ponto forte. Observa-se também uma diversidade natural neste espaço, em razão de possuir grandes vales férteis e vastos desertos como o Kalahari , sendo no delta do Okavango (Botsuana) acontece uma das maiores e mais impressionantes migrações do mundo, a dos gnus. </li></ul><ul><li>África do Sul, Angola, Botsuana, Lesoto, Madagascar, Malauí, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Zâmbia e Zimbábue </li></ul>
  14. 17. PELO PROCESSO DE OCUPAÇÃO AO LONGO DOS ANOS, DESTACANDO CARACTERÍSTICAS CULTURAIS
  15. 18. <ul><li>Esta classificação é possível em virtude da influência que a região norte da África (árabe) sofreu da ocupação dos povos do Oriente Médio (Ásia) durante os tempos , tendo como resultado um espaço totalmente adverso da África “negra”, sendo esta última caracterizada pelas culturas regionais provindas de milenares tribos africanas. Também é possível destacar a própria cor da pele dos africanos nessas duas regiões: os descendentes de árabes possuem uma tez clara, em grande parte, enquanto que os africanos relacionados com as culturas tribais já têm uma cor mais negra. </li></ul>
  16. 20. 1- SAHEL 2-OCIDENTAL 3- GOLFO DO GUINÉ 4- EQUATORIAL 5-AUSTRAL 6-ORIENTAL 7-AUSTRAL 8- OCEANDO ÍNDICO
  17. 21. ÁFRICA SUBSAARIANA <ul><li>A maior população do planeta que vive com menos de U$$ 1/dia </li></ul><ul><li>60% infectados com HIV </li></ul><ul><li>Na Somália a guerra civil dilacerou o país </li></ul><ul><li>Na Libélia a guerra civil matou mais de 150 mil e produziu 700 mil refugiados </li></ul>
  18. 23. ÁFRICA DO NORTE ÁFRICA BRANCA <ul><li>Os brancos são aproximadamente 30% da população do continente e habitam principalmente a África do Norte, que por vezes é chamada de África branca . </li></ul><ul><li>Os grupos étnicos dominantes são os bantos (os mais numerosos) e os sudaneses entre os negros, e os árabes e os berberes entre os brancos. </li></ul><ul><li>A população de origem européia, herança da colonização, habita os grandes centros urbanos localizados ao sul do Saara e é pouco significativa do ponto de vista numérico. Na África branca predomina a religião islâmica </li></ul>
  19. 24. Benin, Burkina Faso, Cabo Verde, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria, Nigéria, Senegal, Serra Leoa, Togo, Camarões, Congo, Gabão, Guiné Equatorial, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, São Tomé e Príncipe, Chade, Burundi, Quênia, Ruanda, Tanzânia, Uganda, África do Sul, Angola, Botsuana, Lesoto, Madagascar, Malauí, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Zâmbia e Zimbábue. África Negra Argélia, Dijbuti, Egito, Eritréia, Etiópia, Líbia, Mali, Marrocos, Mauritânia, Níger, Saara Ocidental, Somália, Sudão e Tunísia. África Branca
  20. 25. ÁFRICA DO NORTE – REGIÃO DO MAGREB <ul><li>População: quase 70 milhões de habitantes. O Magrebe abrange, em sentido estrito, Marrocos, Sahara Ocidental, Argélia e Tunísia (Pequeno Magreb ou Magreb Central). O Grande Magreb inclui também a Mauritânia e a Líbia. </li></ul><ul><li>A parte ocidental do mundo árabe </li></ul>
  21. 27. EGITO (norte da África) <ul><li>A história do Egito é tão antiga que desafia a imaginação. A civilização surgiu há 5.200 anos, mas continua presente nos incríveis monumentos nas margens no Nilo e no deserto. O interesse histórico o cultural do país vai muito além das pirâmides de Gizé. O Egito é um dos berços do cristianismo e um dos pilares do islamismo. No mundo árabe é o país mais populoso e influente. E tem natureza à vontade: muito deserto, oásis, o rio Nilo, os mares Vermelho e Mediterrâneo. </li></ul>
  22. 28. Para uma civilização que fez grandes avanços na ciência e tecnologia, é surpreendente que a superstição e a magia tinham um papel tão importante na vida diária. Amuletos, feitiços, análise de sonhos e medicina mística faziam parte da construção da sociedade
  23. 30. SAHEL <ul><li>Faixa de transição entre as savanas e o Deserto de Saara (Sahel = margem ou borda do deserto). </li></ul><ul><li>Inclui os países: </li></ul><ul><li>Senegal, a Mauritânia, o Mali, o Burkina Faso, o Níger, a parte norte da Nigéria, o Chade, o Sudão, a Etiópia, a Eritreia, o Djibouti e a Somália. </li></ul>
  24. 34. OESTE DA ÁFRICA <ul><li>Países fornecedores de produtos tropicais. </li></ul><ul><li>Amendoim (Senegal). </li></ul><ul><li>Óleo de palma (Gâmbia). </li></ul><ul><li>Castanha do caju (Guiné-Bissau). </li></ul><ul><li>Riquezas minerais: diamantes (Serra Leoa e Libéria):bauxita (Guiné). </li></ul>
  25. 35. SERRA LEOA (Oeste da África) <ul><li>País à deriva desde 1991 pela guerra civil com </li></ul><ul><li>massacres cometidos pala Frente Revolucionária </li></ul><ul><li>Unida (FRU). </li></ul><ul><li>Acordo de paz em 2001, sem a desmobilização </li></ul><ul><li>da zona rebelde da Missão das Nações Unidas (Minusi). </li></ul><ul><li>Refugiados: Cerca de 410 mil leoneses se </li></ul><ul><li>encontram refugiados em países vizinhos; outros </li></ul><ul><li>2 milhões estão deslocados dentro do país </li></ul>
  26. 36. <ul><li>Tendo como pano de fundo o caos e a guerra civil que dominou Serra Leoa na década de 1990 , Diamante de Sangue conta a história de Danny Archer, um ex-mercenário do Zimbábue, e Solomon Vandy , um pescador da etnia Mende. Ambos são africanos, mas suas histórias e circunstâncias de vida são totalmente diferentes até que o destino os reúne numa busca para recuperar um raro diamante rosa, o tipo de pedra que pode transformar uma vida...ou acabar com ela. </li></ul>
  27. 37. SERRA LEOA (Oeste da África) <ul><li>ECONOMIA: diamantes, ouro, aço e bauxita </li></ul><ul><li>respondiam por dois terços dos rendimentos com </li></ul><ul><li>COMÉRCIO EXTERNO: antes da guerra. </li></ul><ul><li>DIREITOS HUMANOS: Civis são deliberadamente </li></ul><ul><li>atacados pelos rebeldes, com o objetivo de criar </li></ul><ul><li>um clima de terror, desestabilizar o país e coibir </li></ul><ul><li>a colaboração com o governo. As violações </li></ul><ul><li>incluem a mutilação de partes do corpo. </li></ul><ul><li>Tropas leais ao presidentes são acusadas de </li></ul><ul><li>executar sumariamente supostos simpatizantes </li></ul><ul><li>da guerrilha. </li></ul>
  28. 39. NIGÉRIA (Oeste da África)
  29. 40. NIGÉRIA, UM PAÍS MUITAS NAÇÕES
  30. 41. POR QUE A NIGÉRIA É IMPORTANTE? <ul><li>É o país mais populoso da África e área de </li></ul><ul><li>instabilidade política com influência nos países </li></ul><ul><li>vizinhos. </li></ul><ul><li>É o oitavo maior produtor de petróleo do </li></ul><ul><li>mundo, com extração feita principalmente por </li></ul><ul><li>companhias britânicas e norte-americanas. </li></ul><ul><li>Controla a foz do rio Níger, canal de saída do </li></ul><ul><li>comércio de outros países da região. </li></ul>
  31. 42. NIGÉRIA (Oeste da África) QUESTÃO ÉTNICA <ul><li>Existem cerca de 250 grupos étnicos no país. Quatro grupos maiores (haussas e fulanis no norte, iorubás no sudoeste e ibos no sudeste). </li></ul>
  32. 45. NIGÉRIA (Oeste da África) <ul><li>O norte é predominantemente muçulmano. Cristianismo é majoritário no oeste e é praticado no sudeste junto a islamismo e cultos tradicionais africanos. </li></ul><ul><li>A produção de petróleo está centralizada na região sudeste, onde os ibos (etnia cristianizada) já tentaram sua independência (Guerra de Biafra). A região sudoeste concentra a atividade industrial e é majoritariamente iorubá (islamizados). </li></ul>
  33. 46. REGIÃO DO “CHIFRE” AFRICANO <ul><li>Área: 1.104.300 km2. </li></ul><ul><li>População: 60 milhões. </li></ul><ul><li>Composição étnica: mais de 90 etnias. </li></ul><ul><li>Religião: católicos ortodoxos muçulmanos e </li></ul><ul><li>religiões africanas. </li></ul><ul><li>Etiópia </li></ul>
  34. 48. <ul><li>Em um país cercado pelos conflitos da Somália, Etiópia e Sudão, as tensões da guerra são temas de debates em Fóruns Mundiais. </li></ul><ul><li>A Etiópia foi à guerra na Somália com o apoio da União Africana, contra os Tribunais Islâmicos que detinham o controle de toda parte sul do país vizinho, incluindo a capital, Mogadiscio. Estes tribunais, por sua vez, têm apoio de outro país do Corno da África, a Eritréia, e, segundo os Estados Unidos, do líder da Al Qaeda, Ayman Al-Zawahiri. </li></ul>
  35. 49. <ul><li>O grupo de nações em conflito constituem, acima do Quênia, a área geográfica que tem a forma de um chifre de rinoceronte, daí o nome da vizinhança explosiva. Ela fervilha com mais de uma guerra. </li></ul><ul><li>Ao lado da Etiópia, a noroeste do Quênia, está o Sudão, que atravessa dias não menos dramáticos, com nada menos que 2,5 milhões de habitantes desabrigados, procurando refúgio dentro e fora do país </li></ul>
  36. 50. <ul><li>A tragédia vem de alguns anos, enquanto a ONU decidia se o que estava ocorrendo lá era ou não genocídio. O fato é que mais de 200 mil pessoas foram dizimadas na região da capital, a cidade de Darfur, desde 2003. A população africana negra acusa até hoje as milícias árabes, chamadas Janjaweed e apoiadoras do governo sudanes, de junto com este terem promovido tal genocídio. </li></ul>
  37. 51. LESTE DA ÁFRICA <ul><li>Porção ocidental: terras baixas drenadas pelos rios da bacia do Congo, recobertas por florestas equatoriais. </li></ul><ul><li>• Região de Zaire, Ruanda e Burundi (colôniasbelgas até 1960). </li></ul>
  38. 52. <ul><li>Ruanda e Burundi - conflitos étnicos (hutus, </li></ul><ul><li>majoritários - 80% da população - e tutsis - 10%). </li></ul><ul><li>Fronteiras com Zaire: expressivas minorias hutus e tutsis. </li></ul><ul><li>Conflitos entre hutus e tutsis, em Ruanda (1994). </li></ul><ul><li>Movimentos migratórios para países vizinhos. </li></ul><ul><li>Campos de refugiados ao leste do Zaire (1 milhão </li></ul><ul><li>de hutus). Problemática: 200 etnias e fronteira com nove países africanos. </li></ul><ul><li>Intervenção da ONU e um cessar - fogo entre Uganda e Ruanda (08/06/00). </li></ul>
  39. 53. Em Ruanda, no ano de 1994, um conflito político levou à morte quase um milhão de ruandeses, no decorrer de apenas cem dias. O mundo fechou os olhos para Ruanda. Mas um homem abriu seus braços e coração e fez a diferença. Paul Rusesabagina era gerente do Hotel Milles Collines, em Kigali, capital de Ruanda, quando o conflito começou. Munido apenas da sua coragem, ele protegeu quem chegava ao hotel, adultos e crianças, mas de 1.200 pessoas, assim como sua própria família. Indicado a 3 Oscar, baseado em uma história real Hotel Ruanda conta a história de Paul para contar a história de Ruanda, como um alerta ao mundo
  40. 54. ÁFRICA DO SUL A África do Sul tem uma economia de mercado que se baseia nos serviços, na indústria, na exploração mineradora e na agricultura. As principais riquezas do país encontram-se sobretudo nos recursos minerais, como o carvão, o cobre, o manganês, o ouro, a cromita, o urânio, o ferro e os diamantes. No entanto, a exploração de minérios é liderada pela extracção do ouro. Os principais parceiros comerciais da África do Sul são os EUA, a Itália, o Japão, a Alemanha, Holanda, Brasil e o Reino Unido.
  41. 55. É baseado nas memórias do guarda prisional que acompanhou Nelson Mandela durante o seu cárcere de 26 anos imposto pelo regime do Apartheid, acusado de planejar ações armadas e sabotagens, acusação essa que Mandela confirma. É o relato de uma progressiva mudança de mentalidade de um homem que cresceu ouvindo mensagens racistas e que aprendeu a duvidar de tudo o tinha aprendido depois de conhecer um homem fora do comum: Nelson Mandela .
  42. 57. OBRIGADA! Professora Virgínia Ribeiro Geografia Jardim Botânico - RJ

×