Your SlideShare is downloading. ×
0
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Enem Slides
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Enem Slides

12,600

Published on

Published in: Technology, Business
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
12,600
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
348
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A Prova É composta de uma parte objetiva , com sessenta e três questões de múltipla escolha e uma redação.
  • 2. <ul><li>Quem já fez ou teve contato com a prova objetiva do Enem percebe que se trata de uma avaliação diferente. Isso porque as 63 questões do Exame não favorecem a decoreba, não oferecem pegadinhas, nem exigem macetes. </li></ul>
  • 3. <ul><li>A prova do Enem é interdisciplinar, ou seja, ao contrário de muitos vestibulares, não é dividida por disciplinas, mas procura reunir conhecimentos de diversas áreas em uma mesma questão, relacionando-os. </li></ul>
  • 4. <ul><li>Avaliar a capacidade de resolver situações problema </li></ul>
  • 5. <ul><li>É por esta razão que os conceitos decorados e macetes, técnicas comuns em cursinhos pré-vestibulares, não ajudam muito. O que conta é o conhecimento adquirido na vida escolar e no dia-a-dia. </li></ul>
  • 6. <ul><li>Dominar linguagens, </li></ul><ul><li>Compreender fenômenos, </li></ul><ul><li>Enfrentar situações-problema, </li></ul><ul><li>Construir argumentação </li></ul><ul><li>Elaborar propostas. Estas competências serão avaliadas por meio de 21 habilidades </li></ul>
  • 7. <ul><li>Habilidade nada mais é do que o conhecimento ou talento que você tem para cumprir determinada tarefa ou, como no caso, responder a uma questão. São três questões para cada habilidade. </li></ul>
  • 8. <ul><li>I - Dominar linguagens </li></ul><ul><li>Dominar a norma culta da língua portuguesa e fazer uso das linguagens matemática, artística e científica </li></ul><ul><li>O Enem quer saber até onde vai a sua capacidade para entender as várias formas de linguagem, seja um texto em português, um gráfico, uma tira de história em quadrinhos ou fórmulas científicas. Você tem de demonstrar que conhece e entende os códigos verbais e não-verbais. Pode ser até mesmo na forma de uma equação de física. </li></ul>
  • 9. <ul><li>Construir e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para a compreensão de fenômenos naturais, de processos históricos-geográficos, da produção tecnológica e das manifestações artísticas </li></ul>
  • 10. <ul><li>Reúne diversos conhecimentos e uma mesma questão pode envolvê-los todos ao mesmo tempo. Você terá que saber os conceitos que lhe foram passados pelos professores e pelos livros . Mas isso não quer dizer que você tenha que decorar conceitos, mas deve ser capaz de reconhecê-los. Para entender os fenômenos naturais, processos históricos-geográficos, produção tecnologia e manifestações artísticas, você precisa dominar a competência I, ou seja, saber ler diversas linguagens que transmitem o conhecimento sobre o fenômeno. Uma competência leva à outra. </li></ul>
  • 11. <ul><li>Selecionar, organizar, relacionar e interpretar dados e informações representados de diferentes formas, para tomar decisões e enfrentar situações problemas </li></ul>
  • 12. <ul><li>Depois de dominar a linguagem e compreender os fenômenos, você precisa ter competência para solucionar uma questão ou um problema. Ou seja, saber encontrar a resposta certa depois de entender o que se pede (dominar a linguagem) e ter informações sobre aquele fenômeno (compreender fenômenos).Você faz isso quando responde a uma questão de matemática ou quando resolve um problema de física. </li></ul>
  • 13. <ul><li>Relacionar informações, representadas em diferentes formas, e conhecimentos disponíveis em situações concretas, para construir argumentação consistente </li></ul>
  • 14. <ul><li>Competência fortemente presente na redação, valoriza a capacidade de argumentação. Ou seja, conhecer um assunto ou um tema, assumir uma posição e defender uma idéia. Para convencer outras pessoas a compartilhar seus pontos de vista, é necessário ter argumentos sólidos, inteligentes, bem fundamentados e conhecimento firme do tema que está sendo discutido. </li></ul>
  • 15. <ul><li>Recorrer aos conhecimentos desenvolvidos na escola para a elaboração de propostas de intervenção solidária na realidade, respeitando os valores humanos e considerando a diversidade sociocultural </li></ul>
  • 16. <ul><li>O Enem quer saber se você é capaz de opinar e propor soluções para o cotidiano e a vida real . É nesta competência que você demonstra a sua cidadania. Você precisa ter idéias, dar opiniões e sugestões sobre como tornar o mundo melhor, com relação ao meio-ambiente, o desemprego, a pobreza e outros problemas sociais </li></ul>
  • 17. <ul><li>17- QUESTÃO: </li></ul><ul><li>Após a independência, integramo-nos como exportadores de produtos primários à divisão internacional do trabalho, estruturada ao redor da Grã-Bretanha. O Brasil especializou-se na produção, com braço escravo importado da África, de plantas tropicais para a Europa e a América do Norte. Isso atrasou o desenvolvimento de nossa economia por pelo menos uns oitenta anos. Éramos um país essencialmente agrícola e tecnicamente atrasado por depender de produtores cativos. Não se poderia confiar a trabalhadores forçados outros instrumentos </li></ul><ul><li>de produção que os mais toscos e baratos. </li></ul><ul><li>O atraso econômico forçou o Brasil a se voltar para fora.Era do exterior que vinham os bens de consumo que fundamentavam um padrão de vida “civilizado”, marca que distinguia as classes cultas e “naturalmente” dominantes do povaréu primitivo e miserável. (…) E de fora vinham também os capitais que permitiam iniciar a construção de uma infra-estrutura de serviços urbanos,de energia, transportes e comunicações. </li></ul>
  • 18. <ul><li>Levando em consideração as afirmações acima, relativas </li></ul><ul><li>à estrutura econômica do Brasil por ocasião da independência </li></ul><ul><li>política (1822), é correto afirmar que o país: </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>a) se industrializou rapidamente devido ao desenvolvimento </li></ul><ul><li>alcançado no perído colonial. </li></ul><ul><li>b) extinguiu a produção colonial baseada na escravidão </li></ul><ul><li>e fundamentou a produção no trabalho livre. </li></ul><ul><li>c) se tornou dependente da economia européia por realizar </li></ul><ul><li>tardiamente sua industrialização em relação a outros países. </li></ul><ul><li>d) se tornou dependente do capital estrangeiro, que foi </li></ul><ul><li>indtroduzido no país sem trazer ganhos para a infraestrutura </li></ul><ul><li>de serviços urbanos. </li></ul><ul><li>e) teve sua industrialização estimulada pela Grã-Bretanha, </li></ul><ul><li>que investiu capitais em vários setores produtivos. </li></ul>
  • 19. <ul><li>Resolução </li></ul><ul><li>A alternativa escolhida sintetiza a longa explanação do texto , referente ao atraso econômico e tecnológico da agricultura brasileira, ao retardamento de seu processo industrial e, como conseqüência natural, a dependência do País em relação ao capital estrangeiro. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  • 20.  
  • 21. <ul><li>Considerando a linha do tempo acima e o processo de </li></ul><ul><li>abolição da escravatura no Brasil, assinale a opção correta. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>a) O processo abolicionista foi rápido porque recebeu a </li></ul><ul><li>adesão de todas as correntes políticas do país. </li></ul><ul><li>b) O primeiro passo para a abolição da escravatura foi a proibição do uso dos serviços das crianças nascidas em cativeiro. </li></ul><ul><li>c) Antes que a compra de escravos no exterior fosse proibida, decidiu-se pela libertação dos cativos mais velhos. </li></ul><ul><li>d) Assinada pela princesa Isabel, a Lei Áurea concluiu o processo abolicionista, tornando ilegal a escravidão no Brasil. </li></ul><ul><li>e) Ao abolir o tráfico negreiro, a Lei Eusébio de Queirós bloqueou a formulação de novas leis antiescravidão no Brasil . </li></ul>
  • 22. <ul><li>Resolução </li></ul><ul><li>O processo emancipacionista da mão-de-obra escrava no Brasil, cujas etapas estão relacionadas em uma linha do tempo, concluiu-se com a promulgação da Lei Áurea, que extinguiu a escravatura sem indenizar os ex-proprietários. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  • 23.  
  • 24. <ul><li>Antonio Rocco. Os imigrantes , </li></ul><ul><li>1910, Pinacoteca do Estado de </li></ul><ul><li>São Paulo. </li></ul>
  • 25. <ul><li>Um dia, os imigrantes aglomerados na amurada da proa chegavam à fedentina quente de um porto, num silêncio de mato e de febre amarela. Santos. — É aqui! Buenos Aires é aqui! — Tinham trocado o rótulo das bagagens, desciam em fila. Faziam suas necessidades nos trens dos animais onde iam. Jogavam-nos num pavilhão comum em São Paulo. — Buenos Aires é aqui! — Amontoados com trouxas, sanfonas e baús, num carro de bois, que pretos guiavam através do mato por estradas esburacadas, chegavam uma tarde nas senzalas donde nas madrugadas do terreiro homens e mulheres, ante feitores de espingarda ao ombro. </li></ul><ul><li>Oswald de Andrade, Marco Zero II – Chão . </li></ul><ul><li>Rio de Janeiro: Globo, 1991. </li></ul><ul><li>Levando-se em consideração o texto de Oswald de </li></ul><ul><li>Andrade e a pintura de Antonio Rocco reproduzida </li></ul><ul><li>acima, relativos à imigração européia para o Brasil, é correto </li></ul><ul><li>afirmar que: </li></ul>
  • 26. <ul><li>a) a visão da imigração presente na pintura é trágica e, no texto, otimista. </li></ul><ul><li>b) a pintura confirma a visão do texto quanto à imigração de argentinos para o Brasil. </li></ul><ul><li>c) os dois autores retratam dificuldades dos imigrantes na chegada ao Brasil. </li></ul><ul><li>d) Antonio Rocco retrata de forma otimista a imigração, destacando o pioneirismo do imigrante. </li></ul><ul><li>e) Oswald de Andrade mostra que a condição de vida do imigrante era melhor que a dos extraditados. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  • 27. <ul><li>Resolução </li></ul><ul><li>Antonio Rocco, dentro de uma estética acadêmica, e Oswald de Andrade, usando uma linguagem mais contundente,retratam as dificuldades com que os imigrantes italianos se defrontavam ao chegar ao Brasil – destacando-se no texto do modernista os aspectos mais crus e humilhantes da dura adaptação dos recém-chegados. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>  </li></ul>

×