• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Studying teacher education   p. 1-8
 

Studying teacher education p. 1-8

on

  • 424 views

 

Statistics

Views

Total Views
424
Views on SlideShare
424
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Studying teacher education   p. 1-8 Studying teacher education p. 1-8 Document Transcript

    • OCHRAN-SMITH, Marilyn; ZEICHNER, Kenneth. Executive Summary. In: COCHRAN-SMITH, Marilyn; ZEICHNER, Kenneth. (Orgs). Studying Teacher Education: the Report of the AERA Panel on Research and Teacher Education. Education Research Asssociation by Lawrence Erlbaum Associates, 2005, p. 1-8. Tradução por Caroline Dorada Pereira Portela Nota de rodapé: Este sumário fornece uma visão geral do Studying Teacher Education: The Report of the AERA Panel on Research and Teacher Education. O sumário é extraído diretamente dos três capítulos gerais e das nove pesquisas de revisão incluídas neste relatório. Ainda pretende ser informativo e usando algumas atuais passagens dos capítulos do relatório. Este resumo em nada faz jus ao exame cuidadoso e nuances da pesquisa que são fornecidos em cada capítulo. Leitores são fortemente encorajados para ler o relatório inteiro. CONTEXTO  Professores estão entre os principais, se não o principal, fatores significativos na aprendizagem das crianças e os sustentáculos das reformas educacionais de todos os tipos.  Apesar do crescente consenso da importância dos professores, no entanto, há muitos debates sobre como e por que eles são importantes e como eles devem ser recrutados, preparados e permanecendo no ensino.  Reconhecimento crescente de que a qualidade dos professores é importante juntamente com preocupações sobre baixos padrões nas escolas provocou uma nova onda de críticas de professores e à “tradicional” formação de professores, que começou em meados dos anos 1990 e continua até o século 21. Vários programas de reforma de formação de professores surgiram e foram debatidos. ENCARGOS PARA O PAINEL  Prover uma análise crítica e imparcial de relevante evidência empírica para práticas e políticas em formação inicial de professores nos Estados Unidos.  Este volume representa um esforço sistemático para aplicar um conjunto comum de critérios de avaliação a uma série de temas importantes na formação de professores.  Tem a intenção de fornecer descrições completas do estado das pesquisas sobre temas específicos na formação de professores como campo de estudo. Para muitos temas considerados, foi necessário identificar e reconhecer as inconsistências e contradições consideráveis e que caracterizam o campo. As revisões foram concebidas não só para observar este estado do campo, mas também para explicar por que isso acontece e avaliar os pontos fortes e fracos de diferentes questões e abordagens.  Cada uma das sínteses de pesquisas desenvolvidas pela AERA aponta linhas de pesquisa promissoras que podemos construir para reforçar o que sabemos sobre o impacto da formação de professores e a influência das diferentes políticas e práticas.  Acreditamos que estamos num ponto de mudanças no campo com mais atenção do que nunca focada no recrutamento, preparação e contratação de professores para as escolas. 1
    •  Precisamos desenvolver um rico portifólio de estudos teóricos que abordam as questões levantadas no presente relatório, bem como outras questões de suma importância relacionadas com a preparação de professores de várias perspectivas e com muitos projetos de pesquisa diferentes.  Precisamos iniciar estudos em vários locais que liguem vários estudos menores de maneira a revelar o impacto de diferentes contextos e condições.  Talvez mais importante ainda, precisamos de estudos de diferentes perspectivas paradigmáticas e epistemológicas que examinem as relações entre professores e entre os contextos de preparação para a aprendizagem, o que os professores candidatos realmente aprendem, como seu aprendizado se realiza na prática nas escolas e salas de aula, e como isso influencia a aprendizagem dos alunos.  Para fazer todas estas coisas serão necessários investimentos estratégicos em infra-estruturas de investigação que suportem tanto estudos em grande escala quanto estudos de caso na formação de professores. Também deverão ter melhorias significativas no processo de revisão e preparação de pesquisadores de formação de professores. Finalmente, parcerias de investigação entre muitos formadores de professores e seus próprios colegas de outras áreas e disciplinas, nas escolas e em institutos de pesquisa e política. HIPÓTESES DE TRABALHO SOBRE PESQUISA, PRÁTICA E POLÍTICA  O painel da AERA trabalhou a partir de uma perspectiva empírica sobre formação de professores. Desde o início, porém, o grupo reconheceu que, embora muitas questões empíricas são importantes, também existem muitas questões importantes que não podem ser respondidas por pesquisas empíricas sozinhas.  É importante notar que o trabalho do painel está situado dentro mas também fora da política contemporânea e da cena política. Por outro lado, o trabalho do painel responde ao contexto político da época, e a nossa escolha para avaliar a evidência empírica sobre algumas das questões de formação de professores, que são os mais interessantes para os tomadores de decisão, foi influenciada por debates políticos atuais. Por outro lado, as hipóteses de trabalho do painel expressam uma crítica ao foco da política atual e considerável ceticismo sobre a viabilidade de produzir o tipo de provas de que muitos políticos agora parecem querer - investigações que resolvem a formação de professores como "corrida de cavalos" e declaram um vencedor definitivo.  Nossas revisões da literatura esclarecem por que a abordagem de corrida de cavalos para estudar a formação de professores, invariavelmente, conduz a resultados contraditórios ou inconclusivos e ao mesmo tempo, deixa de fora outras questões muito importantes.  Como esse volume sugere a formação de professores nos Estados Unidos é extremamente complexa. É realizada em comunidades locais e instituições onde os programas e estruturas interagem uns com os outros, bem como com as diferentes experiências e habilidades dos professores em perspectiva trazem com eles. A formação de professores também é afetada por condições políticas locais e estaduais, que criam suas próprias exigências de responsabilização e de outras condicionantes e possibilidades. Além disso, os resultados da preparação do professor 2
    • sempre dependerão, em parte, das interações do candidato com o outro e como eles fazem o sentido de suas experiências.  Com o início do trabalho, o painel reconheceu a dificuldade em produzir pesquisa que analisa o impacto da formação de professores sobre o eventual sucesso de alunos salas de aula. Este tipo de pesquisa depende de uma cadeia de evidências causais com várias ligações críticas: elementos empíricos que demonstrem a ligação entre os programas de preparação de professores ou candidatos a professores e estruturas de aprendizagem (ou seja, o desenvolvimento dos conhecimentos, habilidades e disposições dos candidatos), evidências empíricas que demonstram a ligação entre a aprendizagem dos candidatos a professores e suas práticas em sala de aula reais, e as provas empíricas que demonstram a ligação entre as práticas do professor de egressos dos programas de formação de professores e o que os seus alunos aprender. Individualmente cada uma destas ligações é complexa e desafiadora para uma estimativa. Quando elas são combinadas, os desafios se multiplicam: há muitas vezes um tempo de defasagem considerável entre o período de preparação de professores e as avaliações do sucesso dos alunos, há confusão e muitas variáveis intervenientes (que são difíceis de medir-se) que influenciam o que candidatos a professores são capazes de fazer e o que os seus alunos aprendem; e, os locais onde os candidatos professores atuam são bastante diferentes um do outro em termos de contexto, a cultura escolar, os recursos disponíveis, estudantes e comunidades.  Sustentamos que não é uma pesquisa que tenta determinar "quem ganha" que é mais importante, mas a investigação que ajuda a identificar e explicar o que/quais são os ingredientes em programas de preparação de professores cujos graduados tem um impacto positivo na aprendizagem dos alunos e de outros importantes resultados educacionais. Uma investigação que identifica estes ingredientes e as condições e contextos em que tem maior probabilidade de estar presente é o tipo de pesquisa que pode orientar a política e a prática no século 21. QUAL É O PESO DAS EVIDÊNCIAS SOBRE FORMAÇÃO DE PROFESSORES?  O trabalho do Painel AERA é organizado em torno de uma série de temas importantes que interessam políticos, formadores de professores e pesquisadores. Estes temas incluem os caminhos de entrada e as características de quem entra no corpo docente; as contribuições dos estudos de conteúdo, cursos de educação e campo de trabalho para os resultados desejados; as abordagens pedagógicas utilizadas na formação de professores; o impacto de esforços deliberados para preparar os professores para alunos com necessidades especiais e para os grupos tradicionalmente negligenciados pelas escolas; a responsabilização de processos normalmente usados na formação de professores; e os efeitos de diferentes tipos de programas, estruturas organizacionais e rotas.  O leitor irá notar que há um peso desigual em alguns dos capítulos de diferentes esforços nessas áreas. Como os capítulos mostram, esta desigualdade reflete a história, a abrangência e profundidade de um estudo sobre cada tópico, ao invés das diferenças nas maneiras que as normas da crítica acadêmica e de avaliação foram aplicadas. 3
    •  Além disso, como os capítulos mostram, em várias áreas da investigação de formação de professores, há principalmente pequenos estudos realizados em cursos ou seminários individuais por formadores individualmente funcionando como investigadores. Estes estudos são frequentemente realizados para melhorar a prática a nível local. Mas também tem havido muito poucos estudos longitudinais ou de análises baseadas em bases de dados nacionais. Mais uma vez vale a pena repetir que esta escassez de estudos maiores e mais longos, se for o caso, pelo menos em parte, porque a formação de professores raramente tem sido uma prioridade de investigação, quer para as agências de financiamento ou de um foco de investigação bem suportado programática.  Nossas sínteses revelam que existem linhas de pesquisa promissoras em cada uma das áreas que analisamos. No entanto, o corpo de pesquisa do professor da educação que lida diretamente com alunos e outros resultados desejáveis e as condições e contextos em que esses resultados são prováveis de ocorrer é relativamente pequena e não conclusiva. Ao colocar as seguintes perguntas sobre a preparação do professor, a intenção do grupo era não apenas construir as linhas de pesquisa promissoras mas também demarcar o território em busca de valor de novas tendências de pesquisa para formação de professores. TEMA 1: CARACTERÍSTICAS DE PROFESSORES: PESQUISA SOBRE O PERFIL DEMOGRÁFICO Pressupostos  Há muitas reivindicações atuais e previsões sobre o número de professores que o país precisa e vai precisar no futuro próximo, como e onde eles estão sendo preparados para ensinar, e quais carreiras seguem na profissão.  Ao colocar questões sobre o perfil demográfico dos professores, o grupo estava interessado em resolver os argumentos contraditórios e fornecendo um perfil exato empiricamente, mas suficientemente complexo das características demográficas daqueles que ensinam. Questões norteadoras Quem vai para o ensino, como os professores são preparados, quais caminhos eles tomam, e qual carreira eles seguem? Que evidências tínhamos sobre o tema Quem são eles?  Os professores são predominantemente do sexo feminino, brancas e monolíngues.  Estão mais propensos a ter pais com ensino médio e nível universitário do que acontecia nos anos anteriores.  Sua idade média é 40 anos, refletindo o envelhecimento da força de trabalho docente, a idade dos diplomados universitários, e o crescimento da pós-graduação e programas alternativos. Onde eles são preparados? 4
    •  Embora haja um número crescente de extensão, graduação e programas alternativos, a maioria dos professores é preparada em programas de bacharelado em instituições públicas.  Há uma variação regional e institucional na distribuição de futuros professores de cor.  Pós-graduação e programas alternativos atraem proporções semelhantes ou maiores de alunos de cor em relação aos programas de preparação de graduação de professores. Onde eles ensinam?  Novos professores pela primeira vez representam uma proporção crescente da força de ensino.  Atualmente, é mais provável que sejam do sexo masculino e mais velhos  Eles são mais propensos a encontrar seu primeiro emprego em condições mais adversas, com alunos de baixo desempenho, escolas rurais e escolas centrais da cidade com maior proporção de minorias e estudantes de baixa renda.  Professores com formação alternativa, especialmente os professores de cor, são mais propensos a ensinar inicialmente em escolas urbanas para minorias e estudantes de baixa renda.  Professores de ensino na periferia, em escolas de ensino médio, e no Nordeste são mais propensos a ter mestrado. Quanto tempo eles permanecem?  Razões para ensinar e as expectativas de permanecer ensinando mostram alguma variação por sexo, raça e etnia, status socioeconômico (SES), e idade.  Menos de metade das pessoas realmente preparadas para ensinar atualmente ensina no ano seguinte, com mais probabilidade de entrar futuros professores do ensino fundamental do que professores de ensino médio.  A rotatividade dos professores é o maior determinante da demanda por novos professores. A média anual de rotatividade é de cerca de 30%, com cerca de 17% de troca de atribuições de ensino, cerca de 7% se deslocam para outra escola, e cerca de 6%, deixam o ensino completamente. Daqueles que saem, mais da metade retorna ao ensino depois de tomar uma “intervalo”.  Idade é o principal fator demográfico em 6% na taxa de redução do número de professores, com as maiores taxas de saída entre os mais jovens e mais velhos professores.  Geralmente, os professores do ensino secundário, professores de educação especial, e os professores em pequenas escolas particulares apresentam maiores taxas de saída do que outros. Impacto das variáveis demográficas 5
    •  Embora os estudos indicam que o sexo dos professores não está relacionado a diferenças no desempenho dos alunos, pesquisas examinam a relação entre a raça e etnia dos professores e os rendimentos dos alunos encontrando conclusões variadas. O que nós aprendemos sobre a Investigação  A evidência empírica confirma suposições comumente realizadas sobre o atual perfil demográfico dos professores. No entanto, a falta de atualização dos dados demográficos limitam nossa informação.  Nós sabemos menos ainda sobre o impacto dos desequilíbrios da raça e da etnicidade no perfil demográfico sobre a prática docente e aprendizagem dos alunos.  Dados sobre o pessoal da escola do Centro Nacional de Estatísticas da Educação são mais abrangentes, mas devido à defasagem de tempo entre a coleta, lançamento e análise, o quadro configurado é desatualizado. Isso afeta diretamente a capacidade das comunidades de pesquisa e política para determinar se o corpo docente está ficando mais ou menos diversificado em termos de raça e etnia.  Os dados sobre os futuros professores são menos abrangentes do que os dados sobre os professores em exercício. Um grande desafio é desenvolver um quadro nacional preciso de candidatos a professores em tipos diferentes de graduação, pós-graduação e programas com certificação (sem grau) dentro do complexo sistema de ensino superior em 50 estados diferentes, com diferentes requisitos de certificação.  A utilidade da investigação demográfica também é limitada por alterações nas classificações de raça e etnia e por definições inconsistentes dos programas, status da certificação e rotatividade dos professores.  Bancos de dados locais e estaduais que não estão ligados para se ter informação sobre o que acontece com os professores quando saem de uma jurisdição especial.  Nós temos um conhecimento limitado sobre a interação das características do professor, tais como raça e etnia, de gênero, status socioeconômico, e idade, porque poucos conjuntos de dados analisam essas variáveis em relação à forma como os professores são/estão preparados, onde eles ensinam. e quanto tempo eles permanecem no ensino.  As evidências da investigação sobre o impacto nos resultados dos alunos é muito pequena, e embora seja caracterizado como "impacto" da pesquisa, é amplamente correlacional. Resultados dos alunos são normalmente definidos pelas notas na realização de teste ao invés de outras variáveis. Sabemos pouco sobre o impacto no desempenho dos alunos com relação à interação das variáveis demográficas e de qualidade, variáveis da formação de professores, variáveis das escolas e do aluno, e das taxas de retenção do professor. 6
    • As pesquisas que precisamos  A pesquisa e as comunidades políticas precisam desenvolver uma abrangente atualização no perfil demográfico sobre os futuros professores, os professores atuais, professores reserva.  Precisamos também saber como as variáveis demográficas, separadamente e em conjunto, estão relacionados com a forma como os professores estão preparados, onde eles ensinam, e quanto tempo eles permanecem no ensino.  Precisamos de um banco de dados abrangente de quem está no processo de formação de professores, utilizando definições consistentes dos tipos de programas e rotas.  Dada a crescente diversidade da população estudantil, o predomínio continuado de professores brancos e a crença em geral na oportunidade de diversidade do corpo docente, a pesquisa demográfica deve centrar-se sobre a raça e etnia dos professores atuais e futuros.  Comparações com outras profissões podem ajudar a entender a falta de diversidade entre os professores e indicar diferentes implicações políticas, especialmente se o problema é exclusivo para o ensino.  Novos estudos são necessários sobre o impacto do aumento de entrada de normas e certificação para o número de professores de cor, bem como sobre o que acontece aos professores de cor em vários pontos ao longo do processo de formação de professores. Dada a persistência das necessidades de pessoal em grandes escolas urbanas e do desejo de garantir um corpo docente diversificado em todas as escolas, uma melhor compreensão da dinâmica de contratação, de apoio, professores e retenção de cor também é necessária. A investigação deve analisar e tomar em conta o impacto das mudanças demográficas da força de trabalho do professor.  A persistente lacuna no desempenho é particularmente acentuada entre minorias e maiorias estudantes e grupos de estudantes de baixa contra média e alta renda. Perante esta situação, a investigação deve ser desenhada para descobrir se e como o perfil não representativo e a distribuição de professores afeta o desempenho e outros resultados dos alunos.  É particularmente importante que as comunidades de pesquisa e política tenham acesso a grandes bases de dados longitudinais que levem em consideração as relações entre aluno, família, professores, e as variáveis da escola para analisar o impacto das variáveis demográficas. Estudos correlacionais devem ser complementados com a pesquisa qualitativa que explora as relações indicadas, mas não explica por meio de análises de dados em larga escala.  Pesquisas devem também olhar além das características das variáveis de cada professor para considerar as forças externas, tais como os direitos civis e movimentos de mulheres, que moldam os padrões demográficos. As mudanças na economia também são uma oportunidade 7
    • para estudar esses fatores. É necessária investigação sobre se e como a cultura da profissão docente e a estrutura das escolas define quem é atraído para o ensino, quem prepara para ensinar, onde eles ensinam, e quanto tempo eles permanecem. 8