• Like
Cartilha sobre a Cobrança na Bacia Hidrográfica do Rio Doce
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Cartilha sobre a Cobrança na Bacia Hidrográfica do Rio Doce

  • 2,173 views
Published

 

Published in Travel , Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,173
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
51
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DOCEÁGUA DE QUALIDADEPARA TODOS, HOJE E SEMPRE.Saiba o que é a cobrançapelo uso de recursos hídricos.
  • 2. Os seres vivos e as atividadeshumanas dependem da água, mas ouso inadequado e o desperdício desserecurso na nossa região têm colocadoem risco os ecossistemas e oabastecimento público. Para reverteressa situação, foram planejadasações a serem executadas para cuidarmelhor das águas. Essa cartilha foicriada para que você ajude a preservara água, bem natural essencial à vidano planeta, e conheça, em linhasgerais, o Plano Integrado de RecursosHídricos da Bacia Hidrográfica do RioDoce – PIRH-Doce.
  • 3. A bacia hidrográfica é o conjunto de riachos, córregose ribeirões que deságuam em um rio, lago ou oceano.Seu formato é parecido com o de uma folha de árvore:a nervura central corresponde ao rio principal e assecundárias podem ser comparadas a outros rios – osafluentes ou tributários. O relevo, a vegetação, osanimais e as pessoas tambémfazem parte da baciahidrográfica.
  • 4. A região onde vivemos pertence à Bacia do Rio Doce. São 850 Km deextensão e 86.711 Km² de área, dos quais 86% R io Ur up uc a Ri ei b rã i oÁ ur Ri gu aB b ac o opertencem ao Estado de Minas Gerais e 14% ao Po Itam a ai a R io de Ri o Suaçuí G ran Rio R io Tro nq u e ira sEstado do Espírito Santo. O Rio Doce nasce no ldo Su São Gera Rio aç uí G Rio ua Pe nh qu do s ír a ãe e oc en Ribeirão Pe s a Rio o Tr D oe ixe Rioc Sa ão Bacia do Barra D nto b e ir e Rio Em Seca - ES l ana An Ri do tô o Ban nio Rio Rio D Espírito Espíritomunicípio mineiro de Ressaquinha e vai até o Córreg ue nq Santo --ES Santo ES to Ta Pre do Rio io Rio R Rio M a nh u a çu oc e D ba cica Pira Rio dro Rio Caratinga Pe sé Jo io Rpovoado de Regência, pertencente ao Rib eirã o quiné Rio Ma do ce Do Sac Rio Rio ram M en ati to pó o Rio Santana o d Carmo Ri l Sumunicípio capixaba de Linhares, onde do u alax o Rio G Rio Turvo a n ga Pir Rio Ri Ca o Limpo sc p ot ó a Xo R iodesemboca no Oceano Atlântico.Aproximadamente 3,3 milhões de pessoasvivem na bacia, que compreende 229 municípios, sendo 203 mineiros e26 capixabas.
  • 5. O Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Doce – CBH Doce é composto por55 representantes de órgãos federais e estaduais, das prefeituras, dosusuários de água e de entidades da sociedade civil. Boa parte das baciasafluentes do Rio Doce também possuem seus respectivos Comitês deBacia Hidrográfica. Suas funções comuns a todos os Comitês com áreade atuação na Bacia Hidrográfica do Rio Doce:S Promover o debate sobre assuntos relacionados à água.S Aprovar o Plano de Recursos Hídricos da bacia, acompanhar suaexecução e sugerir as providências necessárias ao cumprimento de suasmetas.S Solicitar ao respectivo Conselho de Recursos Hídricos a criação daAgência de Água da Bacia.S Deliberar sobre a proposta preparada pela Agência de Água da baciade enquadramento dos corpos dágua nas classes de uso e encaminhá-laao respectivo Conselho de Recursos Hídricos.S Aprovar a proposta orçamentária daAgência de Água da bacia.S Estabelecer os mecanismos de cobrança pelo uso da água, sugerir osvalores a serem cobrados e aprovar o plano de aplicação dos recursosarrecadados.S Estabelecer critérios e promover o rateio de custos das obras de usomúltiplo, de interesse comum ou coletivo.
  • 6. BACIA DO RIO DOCE E SEUS AFLUENTES R io Ur up uc a Ri ei b rã i oÁ ur Ri gu aB b ac o o Po Itam a ai a R io de Rio S uaçuí G ran Rio R io Tro nq u e ira s aldo Su Rio aç São Ger uí G Rio ua Peq nh do s ír a u en ãe e oc Ribeirão Pei s a Rio o Tr D oce xe Sa ão Rio D nto b e ir me Rio Bacia do Barra l nana An E Ri do tô Seca - ES nio Rio go Ba D ue Rio Córre nq to Ta Pre do Rio io Rio R Rio M a nh u a çu oc e D a icab ac Pir Rio ro ed Rio Caratinga s éP Jo io R Rib eir ão quiné Rio Ma do e Doc Sac Rio Rio ram M en ati to pó o Rio Santana o d Carmo Ri l Su do u alax o Rio G Rio Turv a n ga Pir Rio Ri Ca o o Limp sc p ot ó a Xo o R ioComitê da BaciaHidrográfica do Rio Piranga Está sendo providenciada a inserção dos 3 Comitês do Espírito Santo
  • 7. BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIRANGAA Bacia do Rio Piranga tem 470 km de extensão e 17.571 km² deárea que representam cerca de 3 % do território doEstado de Minas Gerais. O Rio Piranga nasce no Rmunicípio de Ressaquinha e, após ib ce ei Do rã od o Ri Ri o Saatravessar o município de Ponte Ri o o do C ar m Ma cram o Rio San tipNova, se encontra com o Rio ul ó ento Rio Gu alax o d o S tana a Rio Pir nga Rio Turvo Lim podo Carmo, formando o Rio p ot ó XoDoce. Aproximadamente Ri R io oC a sc a700 mil pessoas vivem na Comitê da Baciabacia, que compreende 77 Hidrográfica do Rio Pirangamunicípios.O Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Piranga – CBH Piranga foicriado em 2002, sendo composto por 72 representantes (36titulares e 36 suplentes) de órgãos estaduais, das prefeituras,dos usuários de água e de entidades da sociedade civil.
  • 8. BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIRACICABAA Bacia do Rio Piracicaba tem 241 km de extensão e 5.682 km²de área que representam cerca de 1 % do territóriodo Estado de Minas Gerais. O Rio a cabPiracicaba nasce no Rio Pir acimunicípio de Ouro Preto esegue até a divisa dos aquiné Rio Mmunicípios de Ipatingae Timóteo, onde seencontra com o Rio Doce.Aproximadamente 733 milpessoas vivem na bacia, que compreende 21 municípios.O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba – CBHPiracicaba foi criado em 2000, sendo composto por 72representantes (36 titulares e 36 suplentes) de órgãos estaduais,das prefeituras, dos usuários de água e de entidades dasociedade civil.
  • 9. BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SANTO ANTÔNIOA Bacia do Rio Santo Antônio tem 280 km de extensão e 10.757km² de área que representam cercade 2 % do território do Estado deMinas Gerais. O Rio Santo Ri o G Rio ua nhAntônio nasce no município de do ãe s Pe R i xe io SaCongonhas do Norte e vai até nt o A nt ôn o iNaque, onde deságua no Rio Ta nq ue o et do PrDoce. Aproximadamente 182 mil o Ri o Ripessoas vivem na bacia, quecompreende 29 municípios.O Comitê da Bacia Hidrográfica doRio Santo Antônio – CBH Santo Antônio foi criado em 2002,sendo composto por 72 representantes (36 titulares e 36suplentes) de órgãos estaduais, das prefeituras, dos usuários deágua e de entidades da sociedade civil.
  • 10. BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SUAÇUÍA Bacia do Rio Suaçuí tem 300 km deextensão e 21.555 km² de área que R io Ur uprepresentam cerca de 4 % Ri ei uc i b rã a oÁ ur g ua Ri Bo b ac o ado território do Estado de Po Itam ai a de Rio Suaçuí G ranMinas Gerais. O Rio R io Geraldo Rio Su R io Tro aç nqSuaçuí-Grande nasce no u e ira s o São uí Pe qu Rib eirã enmunicípio de Serra Azul de o al me n E Bana doMinas e vai até Governador o Ri e go CórrValadares, onde deságua no Rio Doce. Ri o oc e DAproximadamente 591 mil pessoas vivem nabacia, que compreende 48 municípios.O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Suaçuí – CBH Suaçuí foicriado em 2005, sendo composto por 72 representantes (36titulares e 36 suplentes) de órgãos estaduais, das prefeituras,dos usuários de água e de entidades da sociedade civil.
  • 11. BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CARATINGAA Bacia do Rio Caratinga tem 222 km de extensãoe 6.678 km² de área que representam cerca Doce íras io a Trde 1 % do território do Estado de Minas ão R ir ibe RGerais. O Rio Caratinga nasce nomunicípio de Santa Bárbarado Leste e vai até a divisade Tumiritinga e Conselheiro a ratingPena, onde deságua no Rio a Rio CDoce. Aproximadamente 283 milpessoas vivem na bacia, quecompreende 29 municípios.O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Caratinga – CBHCaratinga foi criado em 1999, sendo composto por 72representantes (36 titulares e 36 suplentes) de órgãos estaduais,das prefeituras, dos usuários de água e de entidades dasociedade civil.
  • 12. BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MANHUAÇUA Bacia do Rio Manhuaçu tem 347 km de extensão e 8.977 km²de área que representam cerca de 2 % do território do Estado deMinas Gerais. O Rio Manhuaçu nasce no município R ioSão João do Manhuaçu e vai até Aimorés, Do ceonde deságua no Rio Doce. Ri o M a nh u a çu o drAproximadamente 306 mil pessoas R io Jos é Pevivem na bacia, que compreende26 municípios.O Comitê da Bacia Hidrográficado Rio Manhuaçu – CBHManhuaçu foi criado em 2005, sendo composto por 72representantes (36 titulares e 36 suplentes) de órgãos estaduais,das prefeituras, dos usuários de água e de entidades dasociedade civil.
  • 13. BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO GUANDU
  • 14. BACIA HIDROGRÁFICA DORIO S. MARIA DO RIO DOCE
  • 15. BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO JOSÉ
  • 16. No Rio Doce deságuam outros rios chamados de afluentes ou tributários.Em Minas Gerais, eles constituem as bacias afluentes: do Rio Piranga, doRio Piracicaba, do Rio Santo Antônio, do Rio Suaçuí, do Rio Caratinga edo Rio Manhuaçu. No Espírito Santo eles formam as bacias afluentes: doRio Santa Maria do Doce, do Rio Guandu e do Rio São José.
  • 17. O bom uso da água parte da consciência de cada um, sabendo que elapassa por um longo caminho desde a nascente até chegar às nossascasas e locais de trabalho. Para garantir a qualidade e a quantidade, foiinstituída a Política de Recursos Hídricos, definindo a bacia hidrográficacomo a unidade territorial de planejamento e gestão de recursos hídricos.Uma das propostas da legislação é a participação de todos, governo,empresas e população para melhor cuidar da água. A união destesparceiros forma o Comitê de Bacia Hidrográfica.
  • 18. PLANO INTEGRADO DE RECURSOS HÍDRICOSO Plano Integrado de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do RioDoce – PIRH é um plano diretor que visa a fundamentar e orientar aimplementação da Política Nacional e Estaduais de Recursos Hídricos,bem como o gerenciamento dos recursos hídricos na Bacia Hidrográficado Rio Doce.O PIRH constitui o resultado do esforço conjunto de representantes dos10 Comitês de Bacia com atuação na Bacia Hidrográfica do Rio Doce,assim como dos órgãos gestores de recursos hídricos, Agência Nacionalde Águas – ANA, Instituto Mineiro de Gestão das Águas – IGAM, eInstituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – IEMA, doEspírito Santo.O PIRH tem horizonte de planejamento de 10 anos, e fornece, dentreoutros, os seguintes insumos:S Diagnóstico da situação atual dos recursos hídricos.S Análise de alternativas de crescimento demográfico, de evolução deatividades produtivas e de modificações dos padrões de ocupação dosolo.
  • 19. S Balanço entre disponibilidades e demandas futuras dos recursoshídricos, em quantidade e qualidade, com identificação de conflitospotenciais.S Metas de racionalização de uso, aumento da quantidade e melhoria daqualidade dos recursos hídricos disponíveis.S Programas a serem desenvolvidos para o atendimento das metasprevistas cujos montantes de recursos necessários para a sua execuçãosomam cerca de R$ 1,34 bilhão.O PIRH também é constituído pelos PARH – Planos de Ações para asUnidades de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos, que sãoplanos específicos de ações para cada uma das bacias de rios afluentesao Rio Doce, elaborados de modo a permitir sua implementação pelocorrespondente Comitê de Bacia de forma harmônica com o PIRH.
  • 20. COBRANÇA PELO USO DE RECURSOS HÍDRICOSA água é um bem natural quetem valor ecológico, econômicoe social. Fixar um preço para oseu uso é um meio deconscientizar os usuáriossobre o seu valorpara que autilizem demaneira maisresponsável.Por isso, foicriada aCobrança.
  • 21. DESCUBRA ASEGUIR TUDOSOBRE ACOBRANÇA COMO GUIA DEPERGUNTAS ERESPOSTAS.
  • 22. 1. A ÁGUA TEM DONO?De acordo com a Constituição brasileira de 1988, a água é umbem público inalienável. Isso significa que, ao contrário da terra,a água não pode ser propriedade privada, pois é um bem detodos. O que existe é o direito de uso da água concedido aousuário pelo poder público federal ou estadual. Assim, se um rionasce e deságua em Estados diferentes, como o Rio Doce, ele éum rio de domínio da União. Caso a nascente e a foz do rio fiquemem único Estado, ele é um rio de domínio do Estado. As águassubterrâneas também são de domínio dos Estados.
  • 23. 2. O QUE É OUTORGA?A captação das águas de nascentes, rios, lagos, lagoas ou deaqüíferos subterrâneos e o lançamento de esgotos assim comoqualquer intervenção em cursos dágua tais como construção deaçudes, barragens, pontes, canais, etc., precisam serautorizadas pelo poder público. No caso das águas de domínioda União, o usuário deve pedir essa autorização à AgênciaNacional de Águas – ANA. Se o usuário utiliza água do domíniodo Estado de Minas Gerais, o pedido deve ser feito ao InstitutoMineiro de Gestão das Águas – IGAM. Se o usuário utiliza águado domínio do Estado do Espírito Santo, o pedido deve ser feitoao Instituto Estadual de MeioAmbiente – IEMA.Quando a utilização de água for considerada expressiva, ousuário deverá solicitar sua outorga. Se seu uso for consideradode pouca expressão, ele deverá se registrar para obter o seuCadastro de Usuário de Recursos Hídricos.
  • 24. 3. POR QUE COBRAR PELO USO DA ÁGUA?A água vem sendo usada como se fosse um recurso naturalinfinito. No entanto, o crescimento da população e da atividadeeconômica demandam cada vez mais água de nossosmananciais. Surgiu, então, a necessidade de estabelecer limitespara o uso dos recursos hídricos. A cobrança pelo uso da água éuma forma de conscientizar e de incentivar a economia de águapor parte dos usuários, garantindo, assim, água de qualidadepara as gerações atuais e futuras.A cobrança não é um imposto, pois o preço é fixado a partir de umpacto entre os usuários de água, sociedade civil e poder públicodentro do respectivo Comitê de Bacia Hidrográfica. Além disso, o dinheiro arrecadado não vai para o governo e sim para investimentos em estudos, projetos e obras previstos no PIRH e no PARH.
  • 25. 4. QUEM DEVERÁ PAGAR?Só deverão pagar os usuários outorgáveis, ou seja, aqueles queutilizam quantidades expressivas de água do Rio Doce, de seusafluentes e dos lençóis subterrâneos. Por exemplo:S Em Minas Gerais, de acordo com a Deliberação NormativaCERH-MG n.º 09, de 16 de junho de 2004, as captações edesvios de água acima de 1l/s (um litro por segundo) em rios,córregos e lagos; as captações em nascentes e cisternas queutilizem mais de 10 m.³ diários (o que equivale a 10.000 litros pordia) e as captações em poços artesianos, independentemente daquantidade de água retirada.S No Espírito Santo, as captações e desvios de água acima de1,5 l/s (um litro e meio por segundo) e superiores a 43.200 litrospor dia em rios, córregos e lagos e os lançamentos de efluentesdefinidos na Instrução Normativa IEMAn.º 007, de 21 de junho de2006.
  • 26. 5. COMO SERÁ FEITAA COBRANÇA?A implantação da cobrança pelo uso de recursos hídricos é umainiciativa dos Comitês de Bacia Hidrográfica do Rio Doce. Osvalores a serem cobrados pelo uso da água devem levar emconta o Programa de Investimentos do PIRH, assim com acapacidade de pagamento dos usuários. Por isso,foram realizados estudos de impactos dacobrança sobre os setores deSaneamento, Agropecuário,Industrial e de Mineração.
  • 27. 6. COMO SERÁ UTILIZADO O DINHEIRO ARRECADADO?O dinheiro da cobrança pelo uso da água será arrecadado peloIGAM, pelo IEMA e pela ANA, mas será repassadointegralmente à Bacia do Rio Doce.Todo o dinheiro arrecadado será aplicado na bacia e nas baciasafluentes do Rio Doce com duas finalidades: 92,5% será gastoem investimentos definidos como prioridade pelos respectivosComitês de Bacia Hidrográfica. São programas, projetos,estudos e obras para a melhoria da quantidade e qualidade daságuas como, por exemplo:S Recuperação de nascentes e matas ciliares.S Projetos de estações de tratamentos de esgotos e aterrossanitários.S Programas de educação ambiental.S Estudos para despoluição das águas.Os demais 7,5% dos recursos arrecadados serão usados namanutenção da Agência de Água da Bacia Hidrográfica do RioDoce (Agência de Bacia).
  • 28. QUEM APLICARÁ7. OS RECURSOS ARRECADADOS?AAgência de Água da Bacia Hidrográfica (Agência de Bacia) é aentidade responsável por executar as decisões tomadas pelosComitês, assim como por aplicar os recursos arrecadados com acobrança de acordo com o Plano de Recursos Hídricos.Algumas das funções dasAgências de Água são:S Manter balanço atualizado da disponibilidade de recursoshídricos em sua área de atuação.S Manter o cadastro de usuários de recursos hídricos.S Analisar e emitir pareceres sobre os projetos e obras a seremfinanciados com recursos gerados pela cobrança pelo uso deRecursos Hídricos e encaminhá-los à instituição financeiraresponsável pela administração desses recursos.S Acompanhar a administração financeira dos recursosarrecadados com a cobrança pelo uso de recursos hídricos emsua área de atuação.
  • 29. S Gerir o Sistema de Informações sobre Recursos Hídricos emsua área de atuação.S Celebrar convênios e contratar financiamentos e serviços paraa execução de suas competências.S Promover os estudos necessários para a gestão dos recursoshídricos em sua área de atuação.S Elaborar o Plano de Recursos Hídricos para apreciação dorespectivo Comitê de Bacia Hidrográfica.
  • 30. 8. ONDE SE INFORMAR SOBRE A COBRANÇA?CBH DOCEAvenida Jequitinhonha, 96, Lj.1, Ilha dosAraújosGovernador Valadares - MGCEP 35.020-250Tel: (33) 3276-5477Fax: (33) 3276-6526Email: cbhriodoce@veloxmail.com.brCBH PIRANGARua Jaime Pereira – 127 – Bairro ProgressoPonte Nova/ MGCEP: 35430-186Tel: (31) 3881-3408E-mail: cbhpiranga@pontenet.com.brCBH PIRACICABARua Santa Lucia, 291 - BairroAclimaçãoJoão Monlevade - MGCEP: 35930-117Tel: (31) 3852-1541E-mail: baciapiracicaba@gmail.com ou cbhpiracicaba@veloxmail.com.brCBH SANTO ANTÔNIORua Ireni Barbosa, 66 – Bairro ParáItabira – MGCEP: 35900-049Tel: (31) 3839-2349E-mail: cbhsantoantonio@yahoo.com.br
  • 31. CBH SUAÇUÍRua Orbis Clube, 20- 5º andar – Ed. Banco do Brasil – Bairro Centro -Governador Valadares – MG - CEP: 35.010-390 Tel: (33) 3278-0034Site: www.institutoriodoce.org.brE-mail: movriodoce@uol.com.brCBH CARATINGARua Dr. José de Paula Maciel, 29 - Sala 13/203 – 2º piso - Secretaria de MeioAmbiente de Caratinga – Shopping Popular - Caratinga – MGCEP: 35.300-029Tel.: (33)3329-8053E-mail: cbhcaratinga@gmail.comCBH MANHUAÇUPraça Raul Soares, 130 – CentroMutum – MGCEP 36955-000Tel: (33) 3312-2667E-mail: cbhmanhuacu@hotmail.comBACIA XXXXXXXXXXXXBACIA XXXXXXXBACIA XXXXXXX
  • 32. BACIA XXXXXXXxxxxxIEMAGerência de Recursos Hídricos - GRH.BR 262 Km 0 S/N - JardimAmérica.Cariacica - ESCEP: 29140-500Tel: (27) 3136-3525E-mail: grh@iema.es.gov.brIGAMGerência de Cobrança pelo Uso da Água – GECOB.Rodovia Prefeito Américo Gianetti, s/n - Bairro Serra Verde, Edifício Minas -1º andar.Belo Horizonte - MGCEP: 31.630-900Telefone: 155 (discar opção 5)E-mail: cobranca.agua@meioambiente.mg.gov.brANAGerência de Cobrança pelo Uso de Recursos Hídricos - GECOB.Setor Policial, área 5, Quadra 3, Bloco "L".Brasília-DFCEP:70610-200PABX: (61) 2109-5400 / (61) 2109-5252E-mail: cobranca@ana.gov.br
  • 33. 10. GLOSSÁRIOAFLUENTE OU TRIBUTÁRIO - curso de água que deságua ou desembocaem um rio maior ou em um lago.COMITÊ DE BACIA HIDROGRÁFICA - organismo composto por membrosdo poder público, dos usuários de água e das entidades civis, que se reúnepara decidir sobre assuntos relacionados a água em sua bacia hidrográfica.CONSELHO DE RECURSOS HÍDRICOS - Colegiado com funçõesdeliberativas e consultivas, dentro da nova política de águas do país, sendoos órgãos máximos das Políticas de Recursos Hídricos Nacional (ConselhoNacional de Recursos Hídricos – CNRH) e Estaduais (Conselhos Estaduaisde Recursos Hídricos). Suas composições e funções estão fixadas naLegislação Federal (para o CNRH) e nas legislações estaduais (para osConselhos Estaduais).ENQUADRAMENTO DE CORPOS DÁGUA - Procedimento quepermite classificar as águas de acordo com aqualidade compatível com os usos maisexigentes a que forem destinadas, e quetem por objetivo assegurar a qualidaderequerida para esses usos e diminuiros custos de combate à poluiçãodas águas mediante açõespreventivas permanentes.DEMOCRATICAMENTE - com aparticipação da sociedade.
  • 34. DIREITO DE USO DE RECURSOS HÍDRICOS - direito legalmenteassegurado aos titulares de outorga de aproveitamento da água conformedestinação desejada.GESTÃO - é o modo organizado de conduzir uma atividade para que elatenha os melhores resultados possíveis.HIDROGRÁFICO - é tudo o que está relacionado ao conhecimento daságuas do planeta.IMPLANTAÇÃO - introdução, execução, realização.MATA CILIAR - vegetação localizada nas margens de cursos dágua oulagos, nascentes, e reservatórios. Consideradas áreas de preservaçãopermanente (APP), as matas ciliares permitem a preservação da flora efauna típicas e atuam na manutenção da qualidade e da quantidade deágua.NASCENTE - local onde se inicia o curso de água; onde o rio nasce.OUTORGA - é um ato administrativo de autorização (licença) que concedeao usuário o direito de uso da água de determinada fonte, com finalidadeespecífica, por prazo determinado.POLUENTE - agente químico, biológico, físico ou outras substâncias quealteram a qualidade da água, seja ela superficial ou subterrânea.RACIONALIZAÇÃO - adoção de medidas para reduzir ou eliminar asperdas e os desperdícios no uso dos recursos hídricos.RECURSOS HÍDRICOS- são as águas, superficiais ou subterrâneas,disponíveis para utilização.SEGMENTO - setor ou parcela específica da sociedade.SISTEMA DE ABASTECIMENTO - conjunto de obras, instalações eserviços, destinados a produzir e distribuir água potável em quantidade equalidade compatíveis com as necessidades da população, para consumodoméstico, industrial, serviços públicos, entre outros.USUÁRIOS - aquelas pessoas ou organizações que utilizam recursoshídricos.
  • 35. 11. SIGLASANA –Agência Nacional das ÁguasCBH CARATINGA - Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio CaratingaCBH DOCE - Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio DoceCBH MANHUAÇU - Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio ManhuaçuCBH PIRANGA - Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio PirangaCBH PIRACICABA - Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio PiracicabaCBH SANTO ANTÔNIO - Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio SantoAntônioCBH SUAÇUÍ - Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio SuaçuíCERH-MG – Conselho Estadual de Recursos Hídricos de MinasGeraisCERH-ES – Conselho Estadual de RecursosHídricos do Espírito SantoCNRH – Conselho Nacional de RecursosHídricosIEMA – Instituto Estadual de MeioAmbienteIGAM – Instituto Mineiro de Gestão dasÁguas
  • 36. Realização: ANA AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS Instituto Mineiro de Gestão das ÁguasApoio: Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piranga