Your SlideShare is downloading. ×
J o r n a l U ni v e r s i t á r i o — Z o o t e c ni a S i n o p
                                                        ...
Página 2




           Ia Reunião Técnica de Suinocultura
                No dia 24 de Abril de 2010 realizou-se a Ia Reu...
Página 3




                          ENIPEC- Um dos maiores eventos ligados a agropecuária é
                           ...
Página 4




                                   Receita do Zoornal
             Olá pessoal!!! Dês da primeira    sando qu...
Página 5




                                                Título do artigo interno




                                ...
Página 6




                                                             Título do artigo interno




                   ...
Página 7
Página 8




                                                Título do artigo interno
“Para chamar a atenção do leitor, in...
Página 9
 O
     O
         O
             O                                          Raças

                             ...
Página 10
 O
     O
         O

                                                Raças

                                   ...
Página 11
 O
     O
         O
             O                                Raças

                                      ...
Página 12




                               13 de maio 2010
 Realizou-se no dia 13 de maio de 2010 no centro de eventos T...
Página 13
Página 14
Página 15




                      Centenas de ratos gigantes invadem casa
                                              ...
Página 16




            Peixeremo de3,65 m éencontrado na Suéciaapós130 anos
            Um peixe remo, também          ...
Página 17




                         Acervo zootécnico acessem!!!

Este artigo pode conter de      do a World Wide Web. ...
Contato:cazootecnia@ufmt.br




    Responsável: Thiago Santana Cotrim
        Secretário De Comunicação
              CAZ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Zoornal5

990

Published on

Published in: Technology, Sports
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
990
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
11
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Zoornal5"

  1. 1. J o r n a l U ni v e r s i t á r i o — Z o o t e c ni a S i n o p ANO 1 EDIÇÃO 5 20/06/2010 O mito da carne de frango com hormônios Nesta edição: Quem nunca ouviu al- pesquisa, se chegasse ao por vários países por va- guém dizer que tem medo balanceamento de nutri- rias questões sanitárias de comer carne de frango entes e energia nas dietas .Hoje se preconiza a utiliza- 1a 2 Reunião Téc- de granja por que andam e em um ambiente ade- ção dos pré e pró bióticos. nica de Suino- dizendo que esses ani- quado para a criação das Prebióticos são definidos mais recebem hormônios aves, com controles de como ingredientes nutricio- na sua dieta. Muitos di- temperatura, umidade do nais não digeríveis que afe- ENIPEC 3 zem: “não há a mínima ar e ventilação das insta- tam beneficamente hospe- dúvida que aquelas aves lações. O monitoramento deiro, estimulando seletiva- crescem rápido por cau- de doenças e o manejo mente o crescimento ativida- curso do SENAR 4 sa do uso de hormônios apropriado também mere- de de uma ou mais bacté- na alimentação deles. cem destaque no cenário rias benéficas intestinal me- Imagina. Não tem outra atual da avicultura.Outro lhorando a saúde do seu explicação.” fator relevante para acele- hospedeiro (Gibson & Ro 8 Raças rar o crescimento e engor- berfroid, 1995; Miltenburg, Tem sim: manejo, sele- da dos frangos foi o me- 2000). ção genética e nutrição. lhoramento genético a 12 Resumindo Zootecnia. partir da seleção de aves E os Próbioticos controlam o 13 de maio por ganho de peso e de- poder das bactérias patogê- 2010 sempenho. nicas no trato digestório, O uso de hormônio em frangos ainda é crença de bem como suas atividades grande parte dos consumi- As aves conseguem maléficas, eles funcionam dores. No sistema produ- expressar todo seu poten- como modulador, formando “Desde o início da tivo, essas aves vivem cial genético, porque elas uma flora intestinal equilibra- cerca de 45 dias, entre não sentem frio, não sen- da e sadia, paralelo o probi- avicultura de corte, sair do ovo e atingir o pe- tem calor, tem ração à ótico auxilia a conversão a eficiência na pro- so ideal para o abate, e o vontade o dia todo e a alimentar, fazendo com que pouco tempo dessa traje- água é fresca também o as aves absorvam mais os dução de frango é tória reforça a idéia de dia todo.O tempo de vida nutrientes e proteínas, fa- questionada, inclu- aplicação de substâncias do animal até o abate invi- zendo com que os filhotes sive, por médicos e anabolizantes ou com a- abiliza qualquer tentativa dessa maneira, cresçam e ção hormonal na avicultu- de utilização de hormô- ganhem peso, e com que as nutricionistas, mas ra. Especialistas, no en- nios nesta espécie, assim aves doentes ou senis recu- o rápido crescimen- tanto, derrubam o mito. como o tempo suficiente perem-se mas rapidamente, to de frangos não é "Essa história surgiu por para a sua atuação no evitando dessa forma se- volta das décadas de 30 e organismo”, cundarismo com mortes ba- milagre" 40, quando foram constru- nais. ídas as atuais estruturas Na realidade o que são de aviários, com mais de utilizados aditivos não Na universidade tem livros 15 mil aves que crescem nutrientes que são os pro- de nutrição de não Rumini- cada vez mais e em me- motores de crescimen- tanes (Monogástricos) com nos tempo. E foi justamen- to.Inicialmente era utili- esse tema quem tiver inte- te o avanço técnico do zado antibióticos mas resse um dos livros é do segmento que contribuiu esse método vem sendo autor: Antônio Gilberto Berte- para que, em anos de banido gradativa mente chini.
  2. 2. Página 2 Ia Reunião Técnica de Suinocultura No dia 24 de Abril de 2010 realizou-se a Ia Reunião Técnica de Suino- cultura com o intuito de uma maior interação entre os acadêmicos da UFM- T/Campus-Sinop, Produtores Rurais e Técnicos do Setor, sobre algumas temáticas de relevância na suinocultura. Esta Reunião Técnica foi organizada pelo Prof. da área de Produção e Nutrição de Suínos Anderson Corassa, Rodrigo R. Ferrari e Keli Ballerini ambos alunos de Zootecnia e Bolsista de extensão e pesquisa. As temáticas discutidas foram às seguintes: *Limpeza, Desinfecção e Vazio Sanitário das instalações: o óbvio fa- zendo a diferença, esta foi ministrada pelos acadêmicos de Zootecnia Keli Ballerini e Rodrigo R. Ferrari; *Vacinas Comercias ministrada pelo acadêmico de Medicina Veterinária Rayf Tirloni; *Técnica de diagnóstico de gestação em fêmeas suínas ministrada pela acadêmica de Medicina Veterinária Stella Leon de Andrade; *Calendário de eventos da suinocultura brasileira, ministrada pelas acadêmicas de Zootecnia Geisilaine A. Ferreira e Magaly S. Muniz; *Suinocultura nos Estados Unidos um relato de caso, ministrada pela acadêmica de Medicina Veterinária Kassia Ducati. Atualmente como o setor Suinícola se apresenta em franca expansão nesta região, muitos acadêmicos estão buscando conhecimentos nesta área. Desta forma a Ia Reunião Técnica veio para fazer uma interação ente Universidade e produtores rurais, visando manter acadêmicos e produtores atualizados as temáticas de relevância na suinocultura mato-grossense. A organização agradece a participação de todos. Escrito por : Keli Ballerini aluna do 8º semestre de zootecnia Este artigo pode conter de 75 a 125 palavras. A escolha de imagens ou elementos gráficos é uma etapa importante na elabora- ção do boletim informativo. Pense no artigo e verifique se a imagem escolhida irá retratar ou aperfeiçoar a mensagem que está tentan- do transmitir. Evite escolher imagens fora do contexto. da imagem Legenda ou do elemento gráfi- O Microsoft Publisher possui co. milhares de imagens de clip-
  3. 3. Página 3 ENIPEC- Um dos maiores eventos ligados a agropecuária é realizado em Mato Grosso Entre os dias 3 e 5 de maio deste ano, rique Amorim, jornalista e apresentador do realizou-se no Centro de Eventos do Panta- programa Domingo Espetacular (Record); nal, em Cuiabá, a sexta edição do Encontro Rui Carlos Ottoni Prado, médico veterinário, Internacional dos Negócios da Pecuária presidente da FAMATO; Sandra A. Santos, (ENIPEC). Este evento é promovido a cada doutora em Zootecnia, pesquisadora da dois anos pela Federação da Agricultura e Embrapa Pantanal premiada em 2009 co- Pecuária de Mato Grosso (FAMATO) e trata mo melhor curadora da Rede Animal da de inúmeros temas de interesse para a Embrapa devido ao trabalho com cavalos pecuária mato-grossense. pantaneiros; Alysson Paolinelli, engenheiro agrônomo, agricultor, autoridade pública e Neste ano o ENIPEC contou com a presen- consultor de agronegócios que supervisio- ça de mais de 3.000 pessoas, dentre elas nou a criação e implementação da Embra- estudantes, produtores rurais, expositores, pa. Estas e tantas figuras ilustres contribuí- palestrantes e diversos outros visitantes ram para o sucesso do ENIPEC deste ano, que puderam obter ou mesmo debater e agregando informações, gerando conheci- trocar informações referentes a assuntos mento e mudando conceitos. como politica agrícola, acesso a mercados, administração de propriedades, organiza- De modo geral, esta edição do ENIPEC que ção e perspectivas das cadeias produtivas, teve como tema central "Os desafios de sanidade, pesquisas e novas tecnologias, quem produz", mostrou que a demanda por aquecimento global, sustentabilidade e alimentos tende a crescer, visto que há um De modo geral, esta legislação ambiental, entre outros. crescente aumento da população mundial. edição do ENIPEC Ao mesmo tempo o mercado se torna mais As palestras foram ministradas por especi- que teve como tema exigente, principalmente quanto as ques- alistas de renome nacional e internacional central "Os desafios tões de se produzir preservando o meio de quem produz", que apresentaram varias propostas estra- ambiente, tendo sido o produtor rural mui- mostrou que a de- tégicas úteis a bovinocultura de corte e de tas vezes apontado por ONGs estrangeiras manda por alimentos leite, aqüicultura, ovinocaprinocultura, api- como principal responsável pela degrada- tende a crescer, visto cultura, equideocultura, avicultura e suino- ção ambiental. Portanto, pecuaristas, agri- que há um crescente cultura. Destaca-se a participação de Ricar- aumento da popula- cultores e profissionais desta área devem do Amorim, pós-graduado em Administra- ção mundial manter-se atentos a necessidade de se ção e Finanças Internacionais e apresenta- produzir em quantidade e qualidade de dor do programa Manhattan Connection forma sustentável socialmente, economica- (GNT); Paulo Afonso Schwab, presidente da mente e ambientalmente para assim, serem Associação Brasileira de Criadores de Ovi- bem sucedidos em meio a tantas exigências nos (Arco); Aldo Rebelo, jornalista, deputa- e acusações, adotando práticas e tecnologi- do federal e presidente da Comissão Espe- as conservacionistas. Produzindo com quali- cial do Código Florestal Brasileiro; Gustavo dade, adequando-se as exigências do mer- Macedo de Mello Baptista, doutor em Geo- cado nacional e internacional. logia e professor adjunto da Universidade de Brasília, Instituto de Geociências Cam- Escrito por: Denise C. Parisotto aluna do 3º pus Universitário Darcy Ribeiro; Paulo Hen- semestre de zootecnia
  4. 4. Página 4 Receita do Zoornal Olá pessoal!!! Dês da primeira sando que o seu bolinho vai edição do zoornal buscamos ficar melhor que o da sua Açúcar e canelas. trazer dicas de receitas de fácil avó!!!. Mas com toda certeza Para preparar é muito fácil, preparo, para auxiliar aquela da para matar um pouco da basta seguir passo a passo que criatura que não sabe nem frita saudade e também com as não tem erro, misture todos os um ovo. Por aqui já passou a lombrigas, que teriam que ingredientes até que forma macarronada universitária, bolo esperar um semestre inteiro uma massa consistente (não de cenoura,cachorro-quente ou um tempo maior para muito mole e nem ta du- universitário e a panqueca de apreciar essa maravilha da ra).Enquanto isso deixe uma carne-moída. Todas receitas de culinária popular hehe. panela com bastante óleo para fácil preparo. Então vamos a receita: que na hora de fritá-los os boli- Nessa edição buscamos uma Os ingredientes para a recei- nhos bóiem, quando o óleo receita dos tempos da vovó. ta: estiver bem quente comece a O famoso bolinho de chuva!!! colocar colheradas da massa 2 ovos. pronta no mesmo e baixe o Com toda certeza algumas fogo, para que seu bolinho frite pessoas quando ouvem esse 2 colheres de açúcar. corretamente e não fique cru. nome faltam chorar de sauda- des da casa da vovó hehehe!! Depois de fritos coloque os bolinhos sobre o tolhas de pa- Aparentemente parece ser 1 xícara de chá de leite. pel absorvente se for do seu uma receita complica, mas não agrado para dar um sabor a é!!! Trigo para dar o ponto. mais, passe os bolinhos de A maior dificuldade é só a chuva na açúcar e canela. aparte da fritura. 1 colher de sopa de fermen- Mas atenção!!!! não vai pen- to. Acadêmicos de zootecnia participam de curso do SENAR sobre bovinos de corte Entre os dias 17 e 21 de região, onde foi acompa- o curral de embarque e maio 6 acadêmicos do curso nhado: a confecção de sila- desembarque onde foi mos- de zootecnia da UFMT-Sinop gem , mochação e castração trado todo sistema de iden- participaram do curso do de alguns animais. tificação e manejo dos Senar, sobre bovinos de cor- No ultimo dia do curso foi animais que ali chegam. te. feita uma visita técnica ao O curso foi de bom proveito O curso foi ministrado pelo um dos confinamentos da e servil de experiência para Zootecnista Aguinaldo Man- região (frialto). Conheceram todos participantes. nhezo,Técnico do sindicato dês de recepção dos con- rural de Sinop.Os acadêmicos centrados até os cochos dos tiveram aulas teóricas e tam- animais e também onde é bém saíram á campo em armazenada a silagem.Foi algumas propriedades da visitado na mesma ocasião
  5. 5. Página 5 Título do artigo interno Título do artigo interno “Para chamar a atenção do leitor, insira uma citação ou frase interessante do texto aqui.” Este artigo pode conter de para clientes. uma coluna de dicas, críti- 100 a 150 palavras. Se fizer uma distribuição ca literária, uma carta do Os temas dos boletins interna, poderá analisar presidente ou um editori- informativos são bem novos procedimentos ou al. Você também poderá variados. Você pode incluir melhorias no gerencia- fornecer o perfil de um artigos sobre novos avan- mento. Inclua totais de funcionário ou de clientes ços e descobertas tecnoló- vendas ou lucros para importantes. gicas em sua área. mostrar o crescimento da Se preferir, poderá fazer empresa. observações sobre as Alguns boletins informati- tendências comerciais ou vos contêm uma coluna econômicas ou previsões atualizada a cada edição: Título do artigo interno Este artigo pode conter de O Microsoft Publisher pos- 75 a 125 palavras. sui milhares de imagens A escolha de imagens ou de clip-art que você pode- elementos gráficos é uma rá escolher e importar etapa importante na ela- para o boletim informati- boração do boletim infor- vo. Há também várias mativo. ferramentas para dese- nhar formas e símbolos. Pense no artigo e verifique se a imagem escolhida irá Após escolher uma ima- retratar ou aperfeiçoar a gem, coloque-a próxima mensagem que está ten- ao artigo. Certifique-se de tando transmitir. Evite inserir uma legenda abai- escolher imagens fora do xo da imagem. contexto.
  6. 6. Página 6 Título do artigo interno Título do artigo interno “Para chamar a atenção do leitor, insira uma citação ou frase interessante do texto aqui.” Este artigo pode conter de Se fizer uma distribuição um funcionário ou de clien- 100 a 150 palavras. interna, poderá analisar tes importantes. Os temas dos boletins infor- novos procedimentos ou mativos são bem variados. melhorias no gerenciamento. Você pode incluir artigos Inclua totais de vendas ou sobre novos avanços e des- lucros para mostrar o cresci- cobertas tecnológicas em mento da empresa. sua área. Alguns boletins informativos Se preferir, poderá fazer contêm uma coluna atualiza- observações sobre as ten- da a cada edição: uma colu- dências comerciais ou eco- na de dicas, crítica literária, nômicas ou previsões para uma carta do presidente ou clientes. um editorial. Você também poderá fornecer o perfil de Título do artigo interno
  7. 7. Página 7
  8. 8. Página 8 Título do artigo interno “Para chamar a atenção do leitor, insira uma citação ou frase interessante do texto aqui.” Este artigo pode conter de para clientes. uma coluna de dicas, críti- 100 a 150 palavras. Se fizer uma distribuição ca literária, uma carta do Os temas dos boletins interna, poderá analisar presidente ou um editori- informativos são bem novos procedimentos ou al. Você também poderá variados. Você pode incluir melhorias no gerencia- fornecer o perfil de um artigos sobre novos avan- mento. Inclua totais de funcionário ou de clientes ços e descobertas tecnoló- vendas ou lucros para importantes. gicas em sua área. mostrar o crescimento da Se preferir, poderá fazer empresa. observações sobre as Alguns boletins informati- tendências comerciais ou vos contêm uma coluna econômicas ou previsões atualizada a cada edição: Título do artigo interno Este artigo pode conter de O Microsoft Publisher pos- 75 a 125 palavras. sui milhares de imagens A escolha de imagens ou de clip-art que você pode- elementos gráficos é uma rá escolher e importar etapa importante na ela- para o boletim informati- boração do boletim infor- vo. Há também várias mativo. ferramentas para dese- nhar formas e símbolos.Legenda da Pense no artigo e verifique Após escolher uma ima- imagem ou do se a imagem escolhida irá gem, coloque-a próxima elemento grá- retratar ou aperfeiçoar a fico. mensagem que está ten- ao artigo. Certifique-se de tando transmitir. Evite inserir uma legenda abai- escolher imagens fora do xo da imagem. contexto.
  9. 9. Página 9 O O O O Raças RAÇA LIMOUSIN Origem: é nativa da pro- século XIX. víncia de Lemosin, ou A pelagem é de colora- Principais característi- Limousin, no sudoeste ção amarelo-claro, com cas: são animais efici- da França. É derivada áreas mais claras em entes, de crescimento de um progressivo me- torno dos olhos e do rápido, grande massa lhoramento da antiga focinho, ventre, períneo muscular, com alto po- raça Garoneza, que e extremidades dos der fecundante e de ocupava também as membros. O corpo é rendimento de carcaça. regiões de Garona, Tar, ligeiramente maior que As fêmeas pesam entre Lot e Gironda, no sécu- o dos demais bovinos 550-750 kg; os touros lo XVII. Eram utilizados franceses, pois foi sele- entre 950 e 1.200 kg. para tração animal, até cionado para dupla ap- No Brasil, o recorde é que passaram a ser tidão (carne e traba- de "Ecu" com 1.517 kg, melhorados no final do lho). aos 48 meses. A raça Limousin é mui- to utilizada para o me- lhoramento de demais raças francesas. A faci- lidade de parto é outra característica marcante da raça. Mais informações : www.limousin.com.br RAÇA GUZERÁ Origem: Foi a primeira raça zais fluminenses. Surgia como entre outras). Também é zebuína a chegar ao Brasil. A solução para arrastar os pesa- muito criada no Rio de raça foi trazida da Índia, na dos carroções e até vagões Janeiro - onde constituiu década de 1870, pelo Barão para transporte de café, nas o primeiro núcleo de Zebu de Duas Barras, logo domi- íngremes montanhas, e tam- no país, em Minas Gerais, nando a pecuária nos cafe- bém para produzir leite e car- São Paulo e Goiás, e vem ne. Com a abolição da escravi- se expandindo para todas dão, em 1888, os cafezais as regiões do pa- fluminenses entraram em de- ís.Principais caracte- cadência, levando os fazen- rísticas: O Guzerá é deiros a buscar maior proveito de dupla aptidão, com do gado, por meio da seleção algumas linhagens defini- das características produtivas. das para leite e a maioria No Brasil, o Guzerá está espa- do gado selecionado para lhado por várias regiões, mas carne. Mesmo as linhagens é notória sua presença na re- de leite são de grande gião nordestina, onde foi a porte. Na idade adulta, as única raça que sobreviveu, fêmeas pesam entre 450- produtivamente, durante os 650 kg. Os touros pesam cinco anos consecutivos de entre 750-950kg. seca (1978-1983), além de ter enfrentado também outras Mais informações : secas históricas (1945, 1952, www.guzera.org.br
  10. 10. Página 10 O O O Raças TOGGENBURG É uma raça ca- presença ou não Rústica, boa repro- prina especializa- de barba, chifres dutora, costuma da na produção e brincos. No ter gêmeos, exce- de leite e originá- Brasil, existem lente leiteira pro- ria da Suíça, com linhagens ingle- duzindo em média animais um pou- sas e, mais re- 2,5 Kg de leite por co menores que centemente,cana dia. os da raça alpina denses, com pro- e saanem e relati- duções leiteiras vamente menos bastante expres- Os animais suíços produtivos, com sivas. possuem pêlos longos e os ingle- ses e os canaden- ses, pêlos curtos, sendo estes últi- mos mais aprecia- dos pelos criado- res brasileiros e certamente mais adequados ao nos- so clima. CORRIEDALE O Corriedale foi desen- grande e uma boa quali- crescimento, o Corrie- volvido na Nova Zelân- dade de carcaça. Embora dale puro tem apre- dia e na Austrália, atra- seja uma raça muito utili- sentado uma boa per- vés do cruzamento de zada em cruzamentos formance. A dupla carneiros Lincoln ou com raças produtoras de aptidão é que torna o Leicester com fêmeas carne, para produzir cor- Corriedale uma raça Merino A raça é larga- deiros com altas taxas de popular. mente distribuída nos diferentes países do mundo. Na América do Sul, a raça Corriedale é a mais numerosa e se ex- pande por toda a Ásia, América do Norte e Áfri- ca do Sul. Depois da ra- ça Merino, é a Corriedale que apresenta maior po- pularidade no mundo. O Corriedale é um ovino de duplo propósito (lã e carne). Tem um porte
  11. 11. Página 11 O O O O Raças WESSEX cas, a prolificidade, membros anterio- Foi uma raça pre- rusticidade e habi- res. ferida pelas gran- lidade materna. Em jas que utilizavam 1998 não emitiu ne- Resultados de o sistema de pro- nhum registro ge- Teste de Granja dução extensivo nealógico e a ten- (TG) no Estado de ou criação ao ar dência é de que se- SP. Os animais livre. Como este ja extinta ou subs- são testados do sistema é pouco tituída por outra nascimento aos utilizado no Brasil, raça mais moder- 154 dias de idade. os registros vem na. Origem na In- Fêmea - Ganho de diminuindo. Apre- glaterra, com pela- Peso Diário (g) de senta como princi- gem preta e faixas 424 sendo só um pais característi- brancas no dorso e animal testado. EQUS ASININUS - PÊGA A criação do Jumen- ras,prestando-se tan- to, macio, por ve- to Pêga, parece e- to para sela como zes ondulado. xistir há dois sécu- para tração. los. Supõe-se que CARACTERÍSTICAS descendam de ju- mentos de origem Estatura média de portuguesa e egíp- 135 cms, com peso cia. Graças a sua médio de 350 Kgs e criação secular , em pelagem de preferên- quase isolamento , cia e mais comum a esta raça é muito “pelo de rato”. É fre- uniforme no tipo e quente a ruã ou rosa- produção . O Pêga da, são raras a tordi- produz muares for- lha, sendo indesejá- tes, vivos, sadios, veis a ruça e a bran- altos, de cores cla- ca. O pelo é fino, cur-
  12. 12. Página 12 13 de maio 2010 Realizou-se no dia 13 de maio de 2010 no centro de eventos Tatersal da Associação de Criadores do Norte do Mato Grosso – ACRINORTE, em Sinop-MT, o evento denominado DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E A FORMAÇÃO DO ZOOTECNISTA EM MATO GROSSO, com objetivo de comemoração ao dia Nacional do Zootecnista, bem como divulgação e consolidação do curso de Zootecnia da UFMT/SINOP. O evento inicio-se por volta das 20:00 horas, sendo o cerimonial realizado pelo vereador da câmara municipal de Sinop Hedvaldo Costa, que por ocasião convocou a forma- ção da mesa de abertura do evento composta pelos membros: 1-Sr. Marco Antonio Araújo Pinto - Pro reitor do Campus Universitário de Sinop/UFMT/SINOP,2-Sr. Frederi- co Terra de Almeida - diretor do Insti- tuto de Ciências Agrárias e Ambien- tais da UFMT – Sinop,3-Sr. Eduardo Henrique Bevitori Kling de Moraes - Coordenador do curso de Zootecnia,4-Sra. Célia Regina Orlandelli Carrer da Universidade de São Paulo e membro da Associação Brasileira de Zootecnia, 5-Sr. Paulo Borges, representado o Sr. Fernando Porcel, da Associação de Criadores do Norte de Mato Grosso, 6-Sr. Paulo de Tarso dos Santos Martins, Coordenador da cadeia produtiva de Ovinocaprinocultura do MT Regional, 7-Sr. Ricardo José de Almeida, presidente do Centro Acadêmico do Curso de Zoo- tecnia e 8-Sr. Cláudio Vieira de Araújo, professor do curso de Zootecnia e presidente da comissão organizadora do evento. Após formação da mesa de abertura do evento, o prof. Marco Antônio realizou a cerimônia de aber- tura, substituindo a Governador Sinval Barbosa . Posteriormente à intervenção do Pró-Reitor, o coordenador do Curso de Zootecnia, Professor Edu- ardo Henrique Bevitori Kling de Moraes , proferiu a palestra “ A zootecnia no estado do Mato Gros- so” a qual fez referências a dados da produção animal no estado, bem como a demanda do profis- sional de zootecnia no mesmo . Em seguida deu-se início a palestra magna do evento. Proferida pela Dra. Profa. Célia Regina, da USP-Pirassununga, com tema “Desenvolvimento Sustentável e os Desafios na Atuação do Zootec- nista” (Figura 4). Além de descrever, com brilhantismo, as áreas de atuação e competência da formação do profis- sional de zootecnia, enfatizando essa forma- ção cm relação ao meio ambiente, desenvolvi- mento local e sustentabilidade de sistemas produtivos, A profa. Célia fez uma rápida des- crição dos projetos de lei e suas tramitações na Câmara do Senado, que visa criação do Conselho Federal de Zootecnia e do projeto de lei 2824/2008. Após o enceramento das palestras houve en- trega de placa comemorativa do dia do Zootec- nia para A profa. Célia Regina pelo acadêmico e presidente do Centro Acadêmico de Zootec- nia, Ricardo José sendo o mesmo gesto repeti- do em homenagem ao Pró-Reitor Marco Antô- nio, pelo então presidente da comissão organi- zadora, prof. Cláudio Vieira .
  13. 13. Página 13
  14. 14. Página 14
  15. 15. Página 15 Centenas de ratos gigantes invadem casa dores do tamanho de um gato de cinco me- ses. Debbie Martin, de 55 anos, foi multada pe- la prefeitura por acu- mular lixo na residên- cia, transformando o local em ambiente propício para os ani- mais. Uma casa na cidade Segundo o "Las Cru- Dentro da casa, que de Las Cruzes, no es- zes Sin News", o foi abandonada pela tado do Novo México Centro de Controle mulher, foram encon- (EUA), virou abrigo de Animal do Novo Mé- trados ainda esquele- centenas de ratos xico contabilizou tos de dois cachorros. gigantes. cerca de 240 roe- Americanoémultadopormantersuíno comoanimaldeestimação Este artigo pode conter de Se fizer uma distribuição um funcionário ou de clien- 100 a 150 palavras. interna, poderá analisar tes importantes. Os temas dos boletins infor- novos procedimentos ou mativos são bem variados. melhorias no gerenciamento. Você pode incluir artigos Inclua totais de vendas ou sobre novos avanços e des- lucros para mostrar o cresci- cobertas tecnológicas em mento da empresa. sua área. Alguns boletins informativos Se preferir, poderá fazer contêm uma coluna atualiza- observações sobre as ten- da a cada edição: uma colu- dências comerciais ou eco- na de dicas, crítica literária, nômicas ou previsões para uma carta do presidente ou clientes. um editorial. Você também poderá fornecer o perfil de Título do artigo interno O norte-americano Wilferd ta e a audiência está mar- Kallhoff, de 78 anos, foi cada para o dia 29 de multado em Mountain junho. De acordo com a Home, no estado do Ar- legislação local, é proibi- kansas (EUA), por manter do manter porcos, cabras um porco como animal de e ovelhas nos limites da estimação dentro dos cidade. A lei prevê uma limites da cidade. O suíno multa entre US$ 10 e US$ chamado "Joker" vive com 500 por dia para os infra- Kallhoff há 18 anos. tores. Ele recorreu contra a mul-
  16. 16. Página 16 Peixeremo de3,65 m éencontrado na Suéciaapós130 anos Um peixe remo, também águas profundas e rara- de 130 anos, desde conhecido como regaleco, mente vem à superfície. 1879, que um peixe remo de 3,65 metros foi encon- Segundo o especialista é achado em águas sue- trado em Lysekil, na Sué- Roger Jansson, essa é cas. A espécie pode atin- cia. Essa espécie vive em primeira vez em mais gir 11 metros. Cãolutacomcoioteparaprotegerosdonoselevaprêmio Título do artigo interno O O fox terrier "Ronnie" foi Segundo a Sociedade No momento do inciden- escolhido o cão herói de para a Prevenção da Cru- te, o casal estava no quin- 2009 por uma organiza- eldade contra os Animais tal, e "Ronnie" se colocou ção de proteção de ani- de Los Angeles, o cachor- na frente de seus donos e mais de Los Angeles, nos ro enfrentou o coiote no conseguiu expulsar o coi- EUA, porque lutou com dia 1º de agosto do ano ote. A reação do cão sur- um coiote para proteger passado, quando o ani- preendeu os donos. Se- seus proprietários, segun- mal selvagem invadiu o gundo Janis, "Ronnie" do reportagem da emisso- quintal da casa de Eric e sempre foi muito tímido. ra de TV "KTLA". Janis Christensen.
  17. 17. Página 17 Acervo zootécnico acessem!!! Este artigo pode conter de do a World Wide Web. Você 150 a 200 palavras. poderá escrever sobre uma Uma das vantagens de usar variedade de assuntos ou o boletim informativo como optar por artigos resumidos. ferramenta promocional é a Grande parte do conteúdo possibilidade de aproveitar do boletim informativo pode outros materiais de marke- ser aproveitada para seu site ting, como informações à da Web. O Microsoft Publi- imprensa, estudos de merca- sher oferece uma maneira do e relatórios. simples de converter seu O segredo de um trabalho boletim informativo em uma bem-sucedido é apresentar publicação da Web. Quando um conteúdo útil ao leitor. terminar de escrever o bole- tim informativo, converta-o Uma forma de apresentar para um site da Web e publi- um conteúdo eficiente é que-o. desenvolver e escrever seus próprios artigos ou incluir a programação de eventos futuros ou uma oferta espe- cial promovendo um novo produto. Pesquise outros artigos ou Legenda da imagem ou do elemento inclua artigos gráfico. ”complementares“ acessan- Título do artigo interno Este artigo pode conter de Se fizer uma distribuição um funcionário ou de clien- 100 a 150 palavras. interna, poderá analisar tes importantes. Os temas dos boletins infor- novos procedimentos ou mativos são bem variados. melhorias no gerenciamento. Você pode incluir artigos Inclua totais de vendas ou sobre novos avanços e des- lucros para mostrar o cresci- cobertas tecnológicas em mento da empresa. sua área. Alguns boletins informativos Se preferir, poderá fazer contêm uma coluna atualiza- observações sobre as ten- da a cada edição: uma colu- dências comerciais ou eco- na de dicas, crítica literária, nômicas ou previsões para uma carta do presidente ou clientes. um editorial. Você também poderá fornecer o perfil de Título do artigo interno http://acervozoo.blogspot.com/
  18. 18. Contato:cazootecnia@ufmt.br Responsável: Thiago Santana Cotrim Secretário De Comunicação CAZOO SINOP

×