• Save
Novos valores culturais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Novos valores culturais

on

  • 2,758 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,758
Views on SlideShare
2,051
Embed Views
707

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

9 Embeds 707

http://stora-hist-9.blogspot.pt 223
http://www.stora-hist-9.blogspot.pt 221
http://www.stora-hist.blogspot.pt 148
http://stora-hist.blogspot.pt 104
http://www.blogger.com 5
http://www.stora-hist.blogspot.com.br 2
http://www.stora-hist.blogspot.com 2
http://stora-hist.blogspot.com.br 1
http://stora-hist-9.blogspot.com 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Novos valores culturais Presentation Transcript

  • 1. Só o conhecimento científico é um conhecimentoverdadeiro e real. Assim, é fundamental a instruçãopública.
  • 2. Deus é a ciência. Tudo pode ser descrito segundo leis matemáticas... "Sabes, nós, os matemáticos, sempre acreditámos que Deus é ummatemático e que o universo está estruturado segundo equaçõesmatemáticas. Essas equações, por mais complexas que pareçam, sãotodas elas resolúveis. Se não se consegue resolver uma equação, issonão se deve ao facto de ela ser irresolúvel, mas às limitações dointelecto humano em resolvê-la.” In A Fórmula de Deus, José Rodrigues dos Santos
  • 3. Com o Cientismo surge oPositivismo: formulado por AugustComte, defende a ideia de que oconhecimento científico é a únicaforma de conhecimento verdadeiro. Tudo aquilo que não puder serprovado pela ciência é consideradocomo crendice e superstição. Para os Positivistas, oprogresso da humanidade dependeúnica e exclusivamente dosavanços científicos.
  • 4. Courbet
  • 5. “Base filosófica para todas as concepções de espírito (…) é acrítica do Homem, (...) para condenar o que houver de mau nanossa sociedade. (...) É não simplesmente o expor (o real), trivial,(...) mas sim partir dele para a análise do Homem e da sociedade.” Eça de Queirós
  • 6. “(…) O Sr. Tompson não tem querido emprestar nem mais um realao genro: de sorte que uma vez (…) o Sr. Conde disse à senhoraque ela e o pai se deviam lembrar de que eram gente de comércio eque fora ele que fizera dela uma Condessa (…)”.
  • 7. Escultura:Auguste Rodin. Oescultor procurourecriar os seres taiscomo eles são. Asua característica Pintura:Courbet.principal é a fixação Representação dado momento. realidade fruto de observação directa.
  • 8. Os arquitectos esforçavam-se por inovar recorrendo àdecoração. Já os engenheiros, preocupavam-se em superar osdesafios impostos pelas necessidades surgidas com aindustrialização.
  • 9. Uso do ferro e do metal, para construção de estruturasmetálicas mais resistentes. Ponte D. Maria, Eiffel (Seyrig), 1877
  • 10. Construções civis e utilitárias. Estação de S. Bento, Marques da Silva, 1916
  • 11. Coberturas com estruturas em vidro.Palácio de Cristal, Dillen Jones, 1861-65 Palácio de Cristal, José Carlos Loureiro, 1952
  • 12. Verticalização das construções.Empire State Building, Gregory Johnson, 1931 Rockefeller Center, 1930/40
  • 13. Rapidez nas construções: o grande exemplo - a Torre Eiffel. (dois anos) 1889
  • 14. A estátua da liberdade. Frédéric Bartholdi ,1886
  • 15. Impressão – o nascer do Sol, Monet
  • 16. Destaca-se a acção da luz natural e os reflexos do sol. A Primavera, Monet
  • 17. Ênfase nos temas da natureza, principalmente de paisagens. O jardim, Monet
  • 18. Pinta-se o momento que se observa, registando-o comouma impressão pessoal. Erupção do Vesúvio, Turner
  • 19. As sombras são luminosas e coloridas (o preto está quaseausente destas composições). Barco no Sena, Renoir
  • 20. As figuras deixam de ter contornos nítidos. As pinceladas sãosoltas, largas. Estação, Monet
  • 21. José Malhoa, o pintor português que mais se aproximou dacorrente impressionista. Outono, Malhoa
  • 22. Características do Realismo:- Objectividade e rigor,- Materialismo (nega-se a religião),- Crítica social,- Uso da razão e da ciência,- Universalismo,- Preocupação com o presente, com o contemporâneo.
  • 23. Características da Arquitectura do Ferro:- Uso dos novos materiais da Revolução Industrial: ferro, aço,vidro…- Criação de estruturas mais elaboradas e douradoras;- Construções de carácter civil e utilitário: são construídas parafins específicos: gares, estações de caminhos-de-ferro,pontes, armazéns…- Construções em altura (surgem os arranha-céus).
  • 24. Características do Impressionismo:- A pintura regista as tonalidades que os objectos adquirem aoreflectir a luz.- Não existem contornos nítidos, mas sim esfumados.- As sombras são luminosas e coloridas.- Os contrastes de luz e sombra são obtidos de acordo com alei das cores complementares.- Utilização de cores claras, vivas.- Representação através de manchas e pinceladas.- A pintura deixa de ser técnica para se tornar óptica.