Esquizofrenia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Esquizofrenia

on

  • 263 views

 

Statistics

Views

Total Views
263
Views on SlideShare
263
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
16
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Esquizofrenia Presentation Transcript

  • 1. ESQUIZOFRENIA  Trabalho realizado por: Catarina Silva nº2 Ano/turma: 9ºc Escola EB2,3 Marco de Canaveses Ciências Naturais
  • 2. ESQUIZOFRENIA, O QUE É ? • A esquizofrenia é uma das doenças mentais mais graves e incapacitantes do mundo, não só para o doente mas também para toda a sua rede de relações sociais e familiares. • Trata-se de uma doença mental grave e incapacitante, que se encontra identificada praticamente em todo o mundo atingindo indiferenciadamente classes sociais e raças. • Na prática, resulta numa profunda mudança da personalidade, do pensamento, dos afetos e do sentido da própria individualidade. • É uma perturbação grave que leva o doente a confundir a fantasia com a realidade e que geralmente conduz a modos de vida inadaptada e ao isolamento social. • Em Portugal, existem cerca de 100 mil doentes esquizofrénicos, ou seja, cerca de um por cento da população nacional.
  • 3. QUANDO PODERÁ SURGIR? • O aparecimento da doença nos indivíduos ocorre normalmente entre os 16 e os 25 anos de idade em ambos os sexos. • O perfil do aparecimento da doença não é uniforme tanto no que se refere à altura do seu aparecimento como à forma como ela se revela, ou seja, varia de indivíduo para indivíduo e do próprio desenvolvimento da doença, sendo que a evolução da esquizofrenia pode ser caracterizada por dois estados, súbito ou lento. • No estado súbito, a doença manifesta-se rapidamente e tem uma evolução em escassos dias ou semanas, enquanto no estado lento o diagnóstico precoce é muito mais difícil e pode mesmo levar vários meses ou anos até que se detete. • No caso da evolução lenta, a esquizofrenia no grupo dos jovens adultos pode mesmo ser confundida com as chamadas crises de adolescência e por este motivo frequentemente desvalorizada.
  • 4. • As pessoas com esquizofrenia sofrem de sintomas psicóticos. Entre estes, contam-se as alucinações, delírios, comportamento agressivo, insónia, alterações da memória e da concentração e medo intenso.
  • 5. OS SEGUINTES SÃO SINAIS PRECOCES DE ALARME PARA A ESQUIZOFRENIA: • Isolamento social e deixar de passar tempo com pessoas da mesma idade; • Perda de memória, por exemplo, esquecer-se onde as coisas foram colocadas; • Alterações da perceção: quando os objetos mudam de forma ou de cor; • Paranoia: pensam que alguém está a falar acerca delas e que as coisas estão a ser feitas "nas suas costas"; • Preocupação extrema com religião, filosofia, ou mesmo tornar-se membro de uma seita ou culto; • Alterações do pensamento: argumentos incoerentes, ilógicos ou demasiadamente abstratos; • Dificuldade em manter a atenção: distrair-se com facilidade; • Tristeza ou depressão; • Agressividade, irritabilidade ou hostilidade inesperada; • Falta de energia; • Perturbações do sono: não conseguir dormir muitas noites seguidas; • Medo, tremor das mãos ; • Descuido na higiene pessoal;
  • 6. EXAMES
  • 7. • Não há testes médicos para diagnosticar a esquizofrenia. Um psiquiatra deve examinar o paciente para determinar o diagnóstico. O diagnóstico é feito com base em uma entrevista minuciosa com a pessoa e seus familiares. O médico fará perguntas sobre: • A duração dos sintomas • Como a capacidade funcional da pessoa mudou • Histórico de desenvolvimento • Histórico familiar e genético • Se a medicação funcionou • Exames cerebrais (como tomografias ou ressonâncias magnéticas) e exames de sangue podem ajudar a descartar outras doenças com sintomas semelhantes à esquizofrenia.
  • 8. TRATAMENTO DE ESQUIZOFRENIA • Durante um episódio de esquizofrenia, pode ser necessário hospitalizar o paciente por motivo de segurança. • Os medicamentos anti psicóticos são o tratamento mais eficaz para a esquizofrenia. Eles alteram o equilíbrio das substâncias químicas do cérebro e podem ajudar a controlar os sintomas. • Esses medicamentos geralmente são de grande ajuda, mas podem causar efeitos colaterais. • Efeitos colaterais comuns dos anti psicóticos: • Sonolência (sedação) • Tontura • Ganho de peso • Aumento do risco de diabetes e colesterol alto • Sentimentos de inquietação ou nervosismo intenso • Movimentos diminuídos • Tremores
  • 9. Megan Fox referiu, em declarações recentes à revista "Wonderland", sofrer de distúrbios psíquicos os quais, ainda que não diagnosticados, estarão próximos de uma patologia esquizofrénica. Alucinações e delírios constituem parte da sintomatologia de que a atriz afirmou padecer.