• Like
Esquizofrenia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
351
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
22
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. ESQUIZOFRENIA  Trabalho realizado por: Catarina Silva nº2 Ano/turma: 9ºc Escola EB2,3 Marco de Canaveses Ciências Naturais
  • 2. ESQUIZOFRENIA, O QUE É ? • A esquizofrenia é uma das doenças mentais mais graves e incapacitantes do mundo, não só para o doente mas também para toda a sua rede de relações sociais e familiares. • Trata-se de uma doença mental grave e incapacitante, que se encontra identificada praticamente em todo o mundo atingindo indiferenciadamente classes sociais e raças. • Na prática, resulta numa profunda mudança da personalidade, do pensamento, dos afetos e do sentido da própria individualidade. • É uma perturbação grave que leva o doente a confundir a fantasia com a realidade e que geralmente conduz a modos de vida inadaptada e ao isolamento social. • Em Portugal, existem cerca de 100 mil doentes esquizofrénicos, ou seja, cerca de um por cento da população nacional.
  • 3. QUANDO PODERÁ SURGIR? • O aparecimento da doença nos indivíduos ocorre normalmente entre os 16 e os 25 anos de idade em ambos os sexos. • O perfil do aparecimento da doença não é uniforme tanto no que se refere à altura do seu aparecimento como à forma como ela se revela, ou seja, varia de indivíduo para indivíduo e do próprio desenvolvimento da doença, sendo que a evolução da esquizofrenia pode ser caracterizada por dois estados, súbito ou lento. • No estado súbito, a doença manifesta-se rapidamente e tem uma evolução em escassos dias ou semanas, enquanto no estado lento o diagnóstico precoce é muito mais difícil e pode mesmo levar vários meses ou anos até que se detete. • No caso da evolução lenta, a esquizofrenia no grupo dos jovens adultos pode mesmo ser confundida com as chamadas crises de adolescência e por este motivo frequentemente desvalorizada.
  • 4. • As pessoas com esquizofrenia sofrem de sintomas psicóticos. Entre estes, contam-se as alucinações, delírios, comportamento agressivo, insónia, alterações da memória e da concentração e medo intenso.
  • 5. OS SEGUINTES SÃO SINAIS PRECOCES DE ALARME PARA A ESQUIZOFRENIA: • Isolamento social e deixar de passar tempo com pessoas da mesma idade; • Perda de memória, por exemplo, esquecer-se onde as coisas foram colocadas; • Alterações da perceção: quando os objetos mudam de forma ou de cor; • Paranoia: pensam que alguém está a falar acerca delas e que as coisas estão a ser feitas "nas suas costas"; • Preocupação extrema com religião, filosofia, ou mesmo tornar-se membro de uma seita ou culto; • Alterações do pensamento: argumentos incoerentes, ilógicos ou demasiadamente abstratos; • Dificuldade em manter a atenção: distrair-se com facilidade; • Tristeza ou depressão; • Agressividade, irritabilidade ou hostilidade inesperada; • Falta de energia; • Perturbações do sono: não conseguir dormir muitas noites seguidas; • Medo, tremor das mãos ; • Descuido na higiene pessoal;
  • 6. EXAMES
  • 7. • Não há testes médicos para diagnosticar a esquizofrenia. Um psiquiatra deve examinar o paciente para determinar o diagnóstico. O diagnóstico é feito com base em uma entrevista minuciosa com a pessoa e seus familiares. O médico fará perguntas sobre: • A duração dos sintomas • Como a capacidade funcional da pessoa mudou • Histórico de desenvolvimento • Histórico familiar e genético • Se a medicação funcionou • Exames cerebrais (como tomografias ou ressonâncias magnéticas) e exames de sangue podem ajudar a descartar outras doenças com sintomas semelhantes à esquizofrenia.
  • 8. TRATAMENTO DE ESQUIZOFRENIA • Durante um episódio de esquizofrenia, pode ser necessário hospitalizar o paciente por motivo de segurança. • Os medicamentos anti psicóticos são o tratamento mais eficaz para a esquizofrenia. Eles alteram o equilíbrio das substâncias químicas do cérebro e podem ajudar a controlar os sintomas. • Esses medicamentos geralmente são de grande ajuda, mas podem causar efeitos colaterais. • Efeitos colaterais comuns dos anti psicóticos: • Sonolência (sedação) • Tontura • Ganho de peso • Aumento do risco de diabetes e colesterol alto • Sentimentos de inquietação ou nervosismo intenso • Movimentos diminuídos • Tremores
  • 9. Megan Fox referiu, em declarações recentes à revista "Wonderland", sofrer de distúrbios psíquicos os quais, ainda que não diagnosticados, estarão próximos de uma patologia esquizofrénica. Alucinações e delírios constituem parte da sintomatologia de que a atriz afirmou padecer.