O álcool
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

O álcool

on

  • 1,014 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,014
Slideshare-icon Views on SlideShare
1,014
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
10
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    O álcool   O álcool Presentation Transcript

    • Agrupamento de Escolas de Ribeira dePena/Núcleo de Cerva
    • Índice Introdução … … … … … … … … … … … … … 3 Apresentação … … … … … … … … … … … … 4 Aspectos históricos do álcool … … … … … … … .. 5 O que é o alcoolismo? … … … … … … … … … .. 6 Efeitos do Álcool… … … … … … … … … … … . 7 Uso e abuso do Álcool … … … … … … … … … .. 8 Síndrome de Abstinência … … … … … … … … … 11 A desintoxicação … … … … … … … … … … … . 12 Conclusão … … … … … … … … … … … … … ..13 Bibliografia … … … … … … … … … … … … …. 14 Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva
    • Introdução Este trabalho foi-nos sugerido na disciplina de Área de Projecto com o tema: “Álcool”. Com este trabalho pretendemos mostrar-vos que o álcool é prejudicial à saúde, provoca várias doenças e por vezes pode até levar à morte. Queremos também frisar que o álcool é responsável pela destruição de inúmeras famílias pois os seus dependentes provocam desentendimentos familiares. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva
    • Apresentação O álcool é um líquido incolor produzido a partir de cereais, raízes e frutos. Pode ser obtido mediante a fermentação destes produtos, atingindo concentrações que variam entre 5 e 20% (cerveja, vinho, sidra) ou por destilação e/ou adição de álcool resultante de destilação, o que aumenta a concentração etílica até 40% (aguardente, licor, gin, whisky, vodka, rum, genebra, vinhos espirituosos). O nome químico do álcool é etanol, substância com a forma química de CH3, CH2 e OH. O álcool pode ser associado a outros elementos químicos, responsáveis pela cor, sabor, odor e outras características da bebida. A sua comercialização e consumo são legais. O álcool é consumido por via oral e é um desinibidor e depressor. Após a sua ingestão, começa a circular na corrente sanguínea, afectando todo o organismo, em especial o fígado. A nível dos neurotransmissores, é facilitador da transmissão dopaminérgica, que está associada às características aprazíveis das drogas. Bloqueia o funcionamento do sistema nervoso central, provocando um efeito depressor. A aparente estimulação conseguida com o álcool é, na realidade, resultado da depressão dos mecanismos de controlo inibitório do cérebro. Em primeiro lugar são afectados os centros superiores (o que se repercute na fala, pensamento, cognição e juízo) e posteriormente deprimem os centros inferiores (afectando a respiração, os reflexos e, em casos de intoxicação aguda, provocando coma). Apesar da ampla função terapêutica do álcool durante a Idade Média, actualmente tem uma utilização muito restrita a este nível. É usado para desinfecção e cura de algumas lesões na pele. O consumo moderado de álcool pode ser benéfico, dado que reduz o risco de aparecimento de doenças cardiovasculares. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva
    • Aspectos históricos do álcool Toda a história da humanidade está permeada pelo consumo de álcool. Registos arqueológicos revelam que os primeiros indícios sobre o consumo de álcool pelo ser humano data de aproximadamente 6000 a.C., sendo portanto, um costume extremamente antigo e que tem persistido por milhares de anos. A noção de álcool como uma substância divina, por exemplo, pode ser encontrada em inúmeros exemplos na mitologia, sendo talvez um dos factores responsáveis pela manutenção do hábito de beber ao longo do tempo. Inicialmente, as bebidas tinham conteúdo alcoólico relativamente baixo, como por exemplo o vinho e a cerveja, já que dependiam exclusivamente do processo de fermentação. Com o advento do processo de destilação, introduzido na Europa pelos árabes na Idade Média, surgiram novos tipos de bebidas alcoólicas, que passaram a ser utilizadas na sua forma destilada. Nesta época, este tipo de bebida passou a ser considerado como um remédio para todas as doenças, pois "dissipavam as preocupações mais rapidamente do que o vinho e a cerveja, além de produzirem um alívio mais eficiente da dor", surgindo então a palavra whisky (do gálico usquebaugh, que significa "água da vida"). A partir da Revolução Industrial, registou-se um grande aumento na oferta deste tipo de bebida, contribuindo para um maior consumo e, consequentemente, gerando um aumento no número de pessoas que passaram a apresentar algum tipo de problema devido de Escolas de Ribeira de álcool. Agrupamento ao uso excessivo de Pena/Núcleo de Cerva
    • O que é o alcoolismo? O alcoolismo é o conjunto de problemas relacionados ao consumo excessivo e regular bebidas alcoólicas e todas as consequências decorrentes. O alcoolismo é, portanto, um conjunto de diagnóstico. Dentro do alcoolismo existe a dependência , a abstinência, o abuso (uso excessivo) , intoxicação de álcool (embriaguez) sindromas de amnésia ( perdas restritas de memória) . Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva
    • Uso e Abuso do Álcool Como consequências da maior liberdade e do maior poder de aquisição dos adolescentes,em todos os países houve um aumento do número de jovens que numa idade precoce seiniciam no uso do álcool. Em geral, os rapazes abusam mais que as raparigas e a bebidapreferida é a cerveja. O estímulo para beber cerveja pode partir do meio familiar( os pais ouum deles bebe regularmente) ou do social em particular do grupo de amigos. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva
    • Efeitos do ÁlcoolO álcool sente-se em várias partes do corpo: No estômago causa alterações da secreção gástrica; Produz-se uma dilatação dos vasos sanguíneos e descida da temperatura corporal; A inibição da hipófise aumenta a produção da urina; A depressão do sistema nervoso central altera numerosas funções corporais; Baixa de poder de concentração e da memória; Diminuição da actividade intelectual; Alterações de humor; Perturbação da personalidade; Alucinações; E em último caso pode mesmo conduzir ao coma e à morte. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva
    • Em Portugal, o álcool provoca milhares de cirroses no fígado e é responsável pornumerosos acidentes rodoviários. O álcool éuma droga dos adultos que se encontra cada vez mais nos jovens. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva
    • O abuso do álcool pelos adolescentes acarreta graves problemas: além dosriscos para a saúde não esqueçamos que os acidentes de motos e carros são aprimeira causa da mortalidade juvenil, pelo que é necessário que os jovens seconsciencializem do perigo que implica conduzir quando se bebeu um pouco mais. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva
    •  O aumento do alcoolismo juvenil é um problema que, erradamente, passou para segundo plano, devido ao consumo mais espectacular das drogas ilegais. Quanto mais cedo os jovens consumirem o álcool, maior é o risco de ficarem alcoólicos, assim como dependentes das outras drogas. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva
    • Síndrome de Abstinência O Síndrome de Abstinência provocado pela anulação do álcool costuma ser bastante intenso, necessitando por vezes cuidados médicos urgentes. Geralmente, nas primeiras horas de privação pode sentir dor de cabeça forte, náuseas, enjoo, vómitos, inquietação, nervosismo e ansiedade, aos quais se podem seguir cãibras musculares, tremores e grande irritabilidade. Nos casos mais graves, após o 2º dia, pode surgir desintegração dos conceitos, o aparecimento de delírios, alucinações e tremores fortes. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva
    • A Desintoxicação O consumo excessivo do álcool pode criar dependência, as pessoas que são dependentes podem sofrer danos psicológicos, sociais ou legais. O apoio dos amigos e família é essencial par poder superar esta dependência com êxito. O tratamento do alcoolismo requer uma abstinência total e permanente de bebidas alcoólicas. O primeiro passo consiste no afectado ter a consciência da sua dependência. O segundo é a desintoxicação; para superar o síndrome de abstinência pode ser necessários o internamento Escolas de Ribeira de Agrupamento de hospitalar. Pena/Núcleo de Cerva A parte mais difícil é a recuperação, na qual é
    • ConclusãoEsperamos que tenham gostado e aproveitado para aprender com o nosso trabalho Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva
    • Bibliografia www.psicologia.com.pt www.wikipedia.org.pt NAVARRO, Joaquín, Programa de Formação de Educadores, Espanha, OCEANO- LIARTE, 1998 Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva
    • Agrupamento de Escolas de Ribeira dePena/Núcleo de Cerva