Your SlideShare is downloading. ×
0
russia
russia
russia
russia
russia
russia
russia
russia
russia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

russia

3,328

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
3,328
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
38
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Trabalho para <br />Geografia <br />Sobre<br />A <br />Rússia<br />Trabalho realizado por<br />João Ferreira Nº4 7ºC<br />
  • 2. Introdução<br />Neste trabalho vou falar sobre a Rússia espero agradar a professora.<br />E alcançar a minha expectativa neste trabalho <br />
  • 3. mapa<br />
  • 4. Geográfica<br />A Federação Russa é a maior nação do mundo. Mais de 10 mil quilómetros e onze fusos horários separam Sochi, no oeste, de Vladivostok, no extremo leste. Seu vasto território alcança dois continentes, a Europa e a Ásia. A parte europeia, delimitada pelos Montes Urais, reúne quatro quintos da população e as principais cidades, entre elas a capital, Moscou, e a imperial São Petersburgo. A leste do rio Ienissei, elevam-se planaltos e serras bastante erodidos e ao sul se estende o Cáucaso. As planícies inóspitas da Sibéria, na porção asiática, concent RAM as ricas reservas minerais que fazem do país um dos líderes mundiais na produção de carvão, petróleo e gás natural. A grande extensão territorial, porem, esconde uma fragilidade geopolítica: a existência de poucas saídas para águas navegáveis. Com uma longa costa gelada nos mares Glacial Árctico e de Bering, restam portos estratégicos nos mares Negro, Báltico e de Barents. <br />
  • 5. Uma década de democracia russa<br />Agosto de 1991: Tentativa de golpe contra o presidente da URSS, Mikhail Gorbachev, contida pela actuação do presidente da Federação Russa, Buris Ieltsin, que chega a subir num tanque de guerra para desafiar os golpistas. Dezembro de 1991: Renúncia de Gorbachev, que pede num pronunciamento a televisão oficial, o fim da guerra fria e do totalitarismo e o nascimento da democracia. Fim da URSS. Setembro/Outubro de 1993: Choque entre o Parlamento, dissolvido pouco antes, e o então presidente Buris Ieltsin, em virtude de um pacote radical de medidas económicas lançadas por ele. Ieltsin ordena que o Parlamento seja atacado por tanques e os rebeldes, liderados por Ruslan Khasbulatov acabam se rendendo. Dezembro de 1993: Eleições legislativas nas quais forças nacionalistas, lideradas por Vladimir Jirinovski, aparecem como forca politica emergente. Julho de 1994: 70% da economia já esta privatizada, mas a inflação continua alta e o PIB em queda. Aumento brutal da pobreza, um terço dos habitantes vivem abaixo da linha da pobreza, com menos de Us$38,00 ao mes. Outubro de 1994: Inicio da primeira campanha militar russa na Republica separatista da Tchetchenia. Ieltsin descreveria mais tarde sua decisão de enviar tropas a região como seu maior erro. <br />
  • 6. Julho de 1996: Reeleição de Boris Ieltsin a presidência da Federação Russa, no segundo turno, graças a uma aliança com o carismático general Alexander Lebed. Maio de 1997: Rússia e Otan (aliança militar do ocidente) assinam acordo de parceria estratégica. Agosto/Setembro de 1999: Série de atentados a bomba em cidades russas, matando cerca de 300 pessoas, leva Rússia a atacar mais uma vez os rebeldes pro-independência da Tchetchenia, suposto autores dos atentados. Dezembro de 1999: Vitória legislativa do bloco Unidade, apoiado pelo premie Vladimir Putin e por Ieltsin. 31de Dezembro de 1999: Renúncia do presidente Boris Ieltsin, que deixa o controle do país nas mãos do escolhido para seu sucessor, Putin.<br />
  • 7. Clima<br />O clima no extremo norte do país e subpolar. Na maior parte do território, porém, o clima é temperado continental e, no centro, o clima predominante é o clima de montanha. No geral, a melhor época para ir a Rússia e entre Maio e Setembro, quando as temperaturas durante o dia ficam entre 23 e 30o C, e a noite caem para uma média de 14o C. A primavera e o Outono tem clima bastante imprevisível: tempestades de neve e temperaturas na média de -5o C são possíveis de ser experimentadas nesta época. Se sua viagem for durante uma destas estações, não se esqueça de levar suas botas ou sapatos impermeáveis, pois nesta época há muita lama. Existem ainda alguns motivos que podem justificar uma viagem Rússia durante o inverno: em Moscou e São Petersburgo, as folhas que caem sobre os prédios dão um ar realmente nostálgico e belo a arquitectura local. Alem disso, é muito mais fácil conseguir ingressos para assistir ao Bolshoi, e todas as atracões turísticas não estão tão lotadas nesta estação. O inverno oferece uma visão muito romântica da Rússia: uma oportunidade de usar aqueles casacões que nunca saem do armário e de ir patinar no gelo no GorkyPark. Aqueles que estiverem no pais durante o inverno devem levar seus casacos mais quentes, botas e chapéus de pele ou de lã, pois o frio costuma ser muito intenso e o clima bastante seco. Aqui os termómetros podem chegar até -30o. <br />
  • 8. Economia<br />A economia russa é uma das mais peculiares do mundo, por motivos históricos que são amplamente conhecidos. A Peres troika (abertura económica iniciada por Gorbachev após o colapso da União Soviética) foi o primeiro passo para conduzir um pais de dimensões continentais em direcção ao capitalismo. Após ostentar por muitos anos o modelo socialista, de economia planificada e com base em empresas estatais, o país teve (e está tendo) um caminho duro a percorrer em direccedil;ão a uma lógica de livre mercado. Os saudosistas do "regime dos camaradas" culpam o imperialismo capitalista pelas dificuldades que o pais enfrenta hoje, mas os jovens impressionados com o americana way of life não parecem querer saber mais de socialismo. Cobiçam os produtos e as idéias vendidas pela recem chegada TV aberta, não se lembram mais do período de Guerra Fria, da corrida espacial, da espionagem, da Crise dos Mísseis, etc. O longo período de Guerra Fria e a queda do Muro de Berlim parecem ter atrasado o desenvolvimento do Urso, que padeceu com sua tecnologia obsoleta e suas empresas estatais moribundas. A corrupção e a máfia se estabeleceram na politica interna e o povo sofre com crises de abastecimento e falta de perspectiva. Em Agosto de 1998, a Rússia se tornou o centro da crise financeira mundial, obrigando o presidente Ieltsin a declarar a moratória da divida externa de empresas privadas e abalando bolsas de valores no mundo todo. O rublo desvalorizou-se em 75%, o desemprego, em 1999, atingia ja 14,2% da população economicamente activa, e 35% dos russos viviam abaixo da linha da pobreza O futuro económico do pais e incerto, a única certeza que se pode ter sobre a economia russa e de seu imenso e pouco explorado potencial natural e mineral, e de seu potencial humano, com um povo corajoso e resistente, forjado em muitos anos de sofrimentos e privações.<br />
  • 9. Dados sobre a Rússia e o povo "ros" pertencem ao século VI. <br />No lugar onde desagua o rio Rós para o rio Dniepre vivia aquela etnia eslava. Sobre os russos do século VI sabemos que foram altos, valentes e vigorosos. No século IX formou-se o Estado dos eslavos do Leste "Rus" com a capital que tinha o nome da actual capital da Ucrânia. Eis porque a Rússia de então e conhecida como ''Kievskaia Rus'' ou "Rússia de Kiev". Num manuscrito persa, encontrado em de 1892, a Rússia da primeira metade do século IX e descrita como "um pais extenso, com a população de ar desafiante e guerreira... A natureza dotou a Rússia em abundância com todo o necessário." Na época os russos começaram a desenvolver o comercio, navegando pelos mares do Norte e Sul, enriquecendo a sua cultura graças ao relacionamento estreito com os países mais próximos. <br />

×