• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Um panorama do mercado de e-books
 

Um panorama do mercado de e-books

on

  • 2,596 views

Aula proferida na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo em 31/10/2011. Entre os temas abordados estão o mercado de e-books no mundo, o mercado de e-books no Brasil, e-books ...

Aula proferida na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo em 31/10/2011. Entre os temas abordados estão o mercado de e-books no mundo, o mercado de e-books no Brasil, e-books acadêmicos e e-books infantis, sempre com dados bastante atuais para o momento.

Statistics

Views

Total Views
2,596
Views on SlideShare
2,594
Embed Views
2

Actions

Likes
1
Downloads
98
Comments
0

2 Embeds 2

http://us-w1.rockmelt.com 1
http://www.linkedin.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Um panorama do mercado de e-books Um panorama do mercado de e-books Presentation Transcript

    • Um panorama geral do mercado de e-books por Carlo Carrenho Aula apresentada na ECA-USP em 31/10/2011
    • Para início de conversa
    • Conceitos básicos E-book ou livro digital • Enhanced books E-readers • Dedicados • Multifuncionaiss E-bookstore Distribuidor digital Digital Rights Management (DRM) ePub
    • Anos cruciais 2000: Stephen King lança Riding the Bullet, o 1º e-book 2006: Sony lança o Sony Reader 2007: Amazon lança o Kindle 2009: Kindle ganha versão internacional 2011: Amazon vende mais e-books que livros físicos
    • Em terras tupiniquins
    • As livrarias digitais brasileiras Saraiva  Gato Sabido • Lançada em 06/2010 • 1ª eBookstore brasileira, fundada em 12/2009 • Catálogo de 6.000 títulos em português • Catálogo de 6.500 títulos em português • Aplicativos para desktop, iPhone e iPad (50 mil • E-reader próprio downloads em um mês) • DRM • 150 mil downloads em 4 meses • Comercializa o Alfa Positivo • DRM  Ponto Frio / Casas Bahia • Lançada em 09/2010 • Catálogo pequeno Cultura • Opção de DRM para editoras • Lançada em 03/2010 • Catálogo de 4.000 títulos em português • Comercializa o Alfa Positivo  Grioti • DRM • eBookstore baiana, fundada em 11/2010 • Catálogo da Xeriph • DRM ou Marca d’Água
    • As livrarias digitais brasileiras Quantidade de Títulos em Português7000600050004000300020001000 0 Gato Sabido Saraiva Cultura Junho Agosto Outubro
    • As distribuidoras digitais brasileiras DLD  Singular • Consórcio de grandes editoras • Braço digital do grupo Ediouro (Rocco, Record, Sextante, L&PM, Planeta e • Proposta é ser um hub digital para Objetiva) distribuição de conteúdo no formato de POD • Lançada em abril de 2011 e ePub. • Possui um catálogo de 715 títulos • Operação mais adiantada, mas ainda longe • Planos de distribuição de outras editoras da plena capacidade • Inúmeras parcerias internacionais: ColorCentric, Smashwords, Digipedia, Ingram Xeriph etc. • Parceira da Ingram no Brasil. • Criada pelos controladores da Gato Sabido • Permitirá a distribuição em moldes convencionais • Operará também como prestador de serviços • Tecnicamente operacional, mas possui distribuição limitada no momento • Catálogo de 5.000 títulos
    • Alguns números brasileiros Em maio, "A cabana" atingiu em seis meses mil downloads, contra 200 mil cópias em papel vendidas no período. "Comer, rezar e amar", da Objetiva, teve 75 downloads em abril, contra 10 mil impressos vendidos. Na Zahar, que produz livros digitais há dois anos, o faturamento destes é de apenas 0,1% do total. De seus livros que existem nas versões físicas e digitais, Gustavo Cerbasi fatura 2% de seus royalties com vendas digitais A biografia de Steve Jobs vendeu mais de 2.000 exemplares digitais em seu lançamento no final de outubro. Em uma grande rede de varejo chegou à marca de 50% das vendas físicas.
    • Os e-readers no mercado brasileiro Kindle: R$ 450 iPad: R$ 1.649 Cooler: R$ 599 Galaxy: R$ 999 Ypy: R$ 1.199Positivo alfa: R$ 799
    • Os e-readers no mercado brasileiro Preço dos e-Readers em ReaisR$ 1,800R$ 1,600R$ 1,400R$ 1,200R$ 1,000 R$ 800 R$ 600 R$ 400 R$ 200 R$ 0 iPad Ypy Galaxy Positivo Alfa Cooler Kindle
    • O usuário de e-reader nos EUA Diferenças entre e-readers, smartbooks e tablets Tipo Interação principal Tamanho Formato Velocidade Conecti- Conteúdo da tela da tela da tela vidade mais apropriad oE-readers Consumo Médio PB Lento Dados Livros (limitado)Smartphones Comunicação Pequeno Colorida Rápido Voz e Notícias dadosTablets Entretenimento Médio Colorida Rápido Dados RevistasFonte: The Harris Poll ® #108, September 22, 2010, por Regina A. Corso
    • Os leitores brasileiros de e-booksFonte: Retratos da Leitura no Brasil | Instituto Pró-Livro | 2007
    • Livros baixados na internetFonte: Retratos da Leitura no Brasil | Instituto Pró-Livro | 2007
    • Livros baixados na internetFonte: Retratos da Leitura no Brasil | Instituto Pró-Livro | 2007
    • O livro digital no desktop (mar/10) Conceito está bastante difundido Livro digital é sempre associado à internet Rejeição do leitor brasileiro se dá, inicialmente, por:  Dificuldade para ler os textos na tela  Manuseio e transporte difícil do computador  Afeição aos livros impressos em papelFonte: Os Leitores Brasileiros e o Livro Digital | Observatório do Livro | 2010
    • O livro digital no desktop (mar/10) Não dá para fazer anotações e grifos Mesmo lendo na tela, prefere imprimir e ler no papel Concorre com outras mídias eletrônicas do computador, redes sociais e bate-papos on-line “Degustação” de livros digitais na internet (Google) perde de longe para a livraria Grande desconhecimento de quem fornece livros digitaisFonte: Os Leitores Brasileiros e o Livro Digital | Observatório do Livro | 2010
    • O livro digital no e-reader (mar/10) Desconhecimento alto do produto Boa luminosidade e leitura fácil Formato simples e prático Aparelho leve e fácil de transportarFonte: Os Leitores Brasileiros e o Livro Digital | Observatório do Livro | 2010
    • O livro digital no e-reader (mar/10) Boa capacidade de armazenamento Produto de uso simplificado Forte apelo ecológico  Gera forte empatia e aprovaçãoFonte: Os Leitores Brasileiros e o Livro Digital | Observatório do Livro | 2010
    • O livro digital no e-reader (mar/10) Reação dos leitores:  Desperta fortes expectativas no usuário iniciante.  Crença em uma rápida evolução tecnológica (cor, luz e sensibilidade).  Gera certa frustração inicial no usuário.  Ainda está no estágio inicial (protótipo).Fonte: Os Leitores Brasileiros e o Livro Digital | Observatório do Livro | 2010
    • A compra de e-books (mar/10) Qual um preço aceitável para um livro digital? ¼ do atual preço de capa, desde que tenha valor agregado.(exemplo: livro técnico de R$ 90 por R$ 20) Você pretende comprar livros digitais? NÃO!Fonte: Os Leitores Brasileiros e o Livro Digital | Observatório do Livro | 2010
    • Desafios do mercado brasileiro “No modelo físico, temos muito livro para pouca prateleira. No digital, temos muita prateleira para pouco livro.” Carlos Eduardo Ernanny (Gato Sabido) Catálogo ínfimo: 8.000 títulos com sobreposição de catálogos Distribuição ainda não estabelecida E-readers caros para a realidade nacional
    • A corrida por conteúdo já começou, mas todos ainda estão na linha de partida
    • Enquanto isso, lá fora
    • Dizem por aí... “Agora vendemos online duas vezes mais e-books que livros físicos na BN.com." William Lynch, presidente da Barnes & Noble, (fev/11) "Estamos com 8% de vendas digitais nos EUA atualmente. Posso imaginar que vamos passar dos 10% no ano que vem. A participação dos e-book provavelmente será algo entre 25 e 50% em cinco anos." Markus Dohle, presidente da Random House (jul/10) "Em 2010, foram vendidos 115 e-books para cada 100 livros brochura e 3 e-books para cada livro em capa dura." Press Release da Amazon (fev/11)“Nossos clientes agora compram mais livros para Kindle do que livros físicos. Sabíamos que isto ocorreria algum dia, mas nunca imaginamos que seria tão rápido – estamos vendendo livros há 15 anose e-books há menos de 4.“ Jeff Bezos, CEO da Amazon
    • O crescimento das vendas de e-books nos EUAFonte: The International Digital Publishing Forum (www.idpf.org)
    • O crescimento das vendas de e-books nos EUAFonte: The International Digital Publishing Forum (www.idpf.org)
    • A participação das vendas de e-books nos EUA Participação sobre o total de vendas de livros trade18%16%14%12%10% 8% 6% 4% 2% 0% 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Abril 11Fonte: Association of American Publishers
    • Faturamento digital | 1º trimestre 2011 Hachette US: 22% Hachette UK: 5% Simon & Schuster Global: 17% Simon & Schuster UK : 3% HarperCollins Global: 11% HarperCollins US: 19% Harlequin Canada: 13,6% Random House UK : 8 %Fonte: Publishers Lunch
    • Projeção de faturamento de ebooks nos EUA 4,500,000 4,210,875 4,000,000 3,500,000 Milhares de US$ 3,000,000 2,500,000 2,309,798 2,000,000 1,500,000 1,120,284 1,000,000 402,058 500,000 180,190 0 2010 2011 2012 2013 2014Fonte: The Yankee Group com projeções da indústria
    • Porcentagem da receita bruta de e-books hojeFonte: Uncovering eBooks’ Real Impact:| Aptara | Oct 2011
    • Porcentagem da receita bruta de e-books em 2010Fonte: A Blueprint for Book Publishing Transformation:| Gilbane Group / Aptara | Oct 2010
    • Porcentagem da receita bruta de e-books em 5 anosFonte: A Blueprint for Book Publishing Transformation:| Gilbane Group / Aptara | Oct 2010
    • Canibalização dos e-booksFonte: Books, ebooks and the future| Enders Analysis and Nielsen BookScan| Outubro, 2010
    • Canibalização dos e-booksFonte: Books, ebooks and the future| Enders Analysis and Nielsen BookScan| Outubro, 2010
    • Os leitores de e-booksFonte: Consumer Attitudes Toward E-Book Reading | The Book Industry Study Group, 2010
    • O usuário de e-reader nos EUA Livros lidos por anoNúmero de livros Usuários de e-reader (15%) Não-usuários (85%)0 8% 18 %1–2 7% 15 %3–5 14 % 21 %6 – 10 18 % 15%11 – 20 32 % 13%21 + 27 % 19%Fonte: The Harris Poll ® #99, September 19, 2011, por Regina A. Corso
    • O usuário de e-reader nos EUA Livros comprados por anoNúmero de livros Usuários de e-reader (8%) Não-usuários (92%)0 6% 36 %1–2 12 % 18 %3–5 20 % 17 %6 – 10 28 % 13 %11 – 20 17 % 9%21 + 17 % 8%Fonte: The Harris Poll ® #108, September 22, 2010, por Regina A. Corso
    • O usuário de e-reader nos EUA Mudanças no hábito de leituraNos últimos 6 meses... Usuários de e-reader (8%) Não-usuários (92%)Lêem a mesma quantidade 50 % 51 %Lêem menos que antes 8% 24 %Lêem mais que antes 36 % 16 %Compram mais livros mas 4% 3%não os lêem tãoimediatamente como antesNão sabem 2% 6%Fonte: The Harris Poll ® #108, September 22, 2010, por Regina A. Corso
    • O efeito Kindle nos clientes da AmazonFonte: Codex Group Survey | Nov 2010
    • O predomínio dos e-readers dedicadosFonte: Consumer Attitudes Toward E-Book Reading | The Book Industry Study Group, 2010
    • O predomínio do KindleFonte: Consumer Attitudes Toward E-Book Reading | The Book Industry Study Group, 2010
    • O crescimento da Barnes & NobleFonte: Consumer Attitudes Toward E-Book Reading | The Book Industry Study Group, 2010
    • O Nook agrada os consumidoresFonte: Consumer Attitudes Toward E-Book Reading | The Book Industry Study Group, 2010
    • As editoras estão produzindo livros digitais?Fonte: Uncovering eBooks’ Real Impact:| Aptara | Oct 2011
    • Editoras que não produzem livros digitaisFonte: Uncovering eBooks’ Real Impact:| Aptara | Oct 2011
    • Títulos distribuídos como e-books em 2011Fonte: Uncovering eBooks’ Real Impact:| Aptara | Oct 2011
    • Editoras com mais de 50% do catálogo digitalizadoFonte: Uncovering eBooks’ Real Impact:| Aptara | Oct 2011
    • O canais de distribuição de e-booksFonte: Uncovering eBooks’ Real Impact:| Aptara | Oct 2011
    • Canal com maior porcentagem das vendasFonte: Uncovering eBooks’ Real Impact:| Aptara | Oct 2011
    • Edições digitais no planejamento de lançamentosFonte: A Blueprint for Book Publishing Transformation:| Gilbane Group / Aptara | Oct 2010
    • Timing do desenvolvimento das edições digitaisFonte: A Blueprint for Book Publishing Transformation:| Gilbane Group / Aptara | Oct 2010
    • O formato dos ebooksFonte: A Blueprint for Book Publishing Transformation:| Gilbane Group / Aptara | Oct 2010
    • Os novos grandes players
    • Amazon Modelo de distribuição com descontos entre 30 e 60% O varejista determina o preço Pontos fortes:  Maior varejista online com 75% de market share em livros físicos e 65% em e-books  Interação entre o Kindle e a plataforma  Plataforma de self-publishing  Compromisso de longo prazo para fazer os e-books acontecerem Pontos fracos:  Produção e design dos e-readers  Plataforma Mobi bloqueada  Não pode manter o market share atual  Limitações do e-reader com e-inkAnálise baseada no seminário “Understanding Digital Rights in a Digital Selling World”, apresentado por Evan Schnittman na Feirade Frankfurt de 2010.
    • Amazon: Kindle “Reinvent reading while emulating the best features of the book.” & “Every book, ever printed, in any language, all available in less than 60 seconds” Três e-readers dedicados: Kindle WiFi, Kindle wifi + 3G, Kindle DX. Apps para iPad, iPhone, Blackberry, Android, Mac e Windows 7 Kindle III é o produto mais vendido da história da Amazon, superando Harry Potter 7 Disponível em mais de 100 países Compra total de livros aumenta 3,3 vezes depois que o cliente adquire um Kindle Categorias pouco representadas: culinária, infantil, graphic novel, traduções.
    • O efeito Kindle no iPadFonte: Codex Group Survey | Nov 2010
    • Amazon: Kindle Singles “Compeling ideas expressed at their natural lentgh.” Normalmente 5.000 a 30.000 palavras (25.000 a 150.000 toques) Preço de US$ 0,99 a 4,99 Seleção minuciosa em uma grande gama de categorias.
    • Amazon: Estratégia editorial 47North -> Ficção científica e terror AmazonEncore -> Novos escritores AmazonCrossing -> Traduções Montlake Romance -> Ficção romântica Thomas & Mercer -> Mistério e suspense Domino Project – Seth Godin
    • Barnes & Noble Modelo de agência ou de distribuição Defende modelo agência como forma de combater a Amazon Pontos fortes:  Maior rede de livrarias do mundo  Ótimas relações com editores  Vem utilizando as lojas para difundir o Nook e a loja virtual  Device de ótima aceitação  Maior loja de e-books em espanhol do mundo Pontos fracos:  Maior rede de livrarias do mundo  Chegou atrasada  Pouca presença mundial
    • Apple Modelo de agência com 30% O editor determina o preço Pontos fortes:  Hardware e software  Design e interação com o usuário  Prioridade é vender hardware e software; margem no conteúdo é secundária  Outras plataformas coexistem no hardware Pontos fracos:  Novata no mercado editorial  Seleção limitada  Tela reflexiva gera uma leitura mais cansativa que os e-readers com e-inkAnálise baseada no seminário “Understanding Digital Rights in a Digital Selling World”, apresentado por Evan Schnittman na Feirade Frankfurt de 2010.
    • Google Modelo de distribuição / varejo com desconto de 37% e comissão de 10% Nos EUA pelo menos, também aceitará o modelo de agência Pontos fortes:  Browser é plataforma  Multiplataforma, acesso online e offline  Catálogo gigantesco  100% na nuvem  A busca é o grande negócio, não a margem na comercialização de conteúdo Pontos fracos:  Atraso de lançamento  Limitações do browser como plataforma  Não prevê plataforma de self-publishing e de impressão por demandaAnálise baseada no seminário “Understanding Digital Rights in a Digital Selling World”, apresentado por Evan Schnittman na Feirade Frankfurt de 2010.
    • Kobo Modelo de distribuição e de agência Empresa canadense, com participação acionária da Borders e Índigo Pontos fortes:  É uma empresa de livreiros tradicionais  Canadense, corre por fora  Pensa globalmente  Multiplataforma Pontos fracos:  Não é uma megaempresa  Marca pouco conhecida internacionalmente
    • A diferença de escalasFonte: Books, ebooks and the future| Enders Analysis and Nielsen BookScan| Outubro, 2010
    • Os pequerruchos digitais, ou nem tanto
    • Scholastic: Atividades infantis 5-7 dias por semanaFonte: 2010 Kids and Family Reading Report| Harrison Group & Scholastic | 2010
    • Scholastic: O que conta como leitura?Fonte: 2010 Kids and Family Reading Report| Harrison Group & Scholastic | 2010
    • Scholastic: 25% das crianças de já leram um e-book % de crianças e adolescentes de 9 a 17 anos que já leram ebooks em cada aparelhoComputador Desktop 17%Laptop ou netbook 13%Equipamento de mão como iPod Touch, 8%PSP, celular, Nintendo DSE-reader dedicado (Nook, Kindle, Sony 7%Reader)iPad 3%Fonte: 2010 Kids and Family Reading Report| Harrison Group & Scholastic | 2010
    • Scholastic: 57% das crianças se interessam p/ e-books % de crianças e adolescentes de 9 a 17 anos que tem interesse em ler ebooks em cada aparelhoE-reader dedicado (Nook, Kindle, Sony 38%Reader)iPad 36%Equipamento de mão como iPod Touch, 34%PSP, celular, Nintendo DSComputador Desktop 32%Laptop ou netbook 30%Fonte: 2010 Kids and Family Reading Report| Harrison Group & Scholastic | 2010
    • Scholastic: Outros dados interessantes 33% das crianças diz que leria mais livros se tivesse acesso a eles em forma digital. 23% dos pais já possuem (6%) ou pretendem possuir (16%) um e-reader em 2011. 83% declaram que irão permitir ou encorajar os filhos a usá-lo. 66% das crianças declaram que sempre terão interesse em ler livros em papel ainda que as versões digitais estejam disponíveis.Fonte: 2010 Kids and Family Reading Report| Harrison Group & Scholastic | 2010
    • Bowker: Os adolescentes não estão lendo e-booksFonte: The Children’s Book Consumer in the Digital Age | Bowker / Association of Booksellers for Children |2010-11
    • Bowker: Os adolescentes não estão lendo e-booksFonte: The Children’s Book Consumer in the Digital Age | Bowker / Association of Booksellers for Children |2010-11
    • Autoedite-se a si próprio
    • Self-publishing: o modelo SmashWords
    • Self-publishing: o modelo SmashWords Plataforma de publicação e distribuição de e-books Rápida, gratuita e fácil Direcionada a autores independentes e a editores que querem publicar instantaneamente em múltiplos formatos Sem DRM
    • Self-publishing: o modelo SmashWords UPLOAD Autor / editor faz o upload de um arquivo de Microsoft Word devidamente formatado CONVERSÃO A Smashwords converte automaticamente para 9 formatos de e-books PUBLICAÇÃO Pronta para venda online imediata DISTRIBUIÇÃO Distribuição para os principais varejistas (Apple, Barnes & Noble, Sony, outros) PAGAMENTO Autores / editores recebem 85% do líquido
    • Self-publishing: o modelo SmashWords Livros independentes publicados na Smashwords3500030000 28.80025000200001500010000 6.000 5000 140 0 2008 2009 2010
    • Self-publishing: o modelo AuthorDirect.net
    • Self-publishing: o modelo AuthorDirect.net Plataforma australiana de publicação Royalties de 70% Comissão de 5% para indicações Direcionada a autores independentes JÁ PUBLICADOS Sem DRM
    • Chemins de tr@verse: um modelo 100% digital
    • Chemins de tr@verse: um modelo 100% digital Editora 100% digital, mas não é self-publishing Utiliza a comunidade de editores, chefes de coleção e autores A remuneração dos profissionais é variável, em royaties: • Autor: 40% • Coordenador da coleção: 10% • Editor: 5% • Comitê editorial: 3% Possui a própria loja, a Bouquineo.fr, sem DRM Seu modelo viabiliza a publicação de livros que seria impossível em papel com a participação de editores e profissionais gabaritados
    • Imbróglios e quiprocós
    • Direitos autorais Qual a porcentagem para o autor? Qual a porcentagem para a editora estrangeira? A territorialidade acabou? Revisão dos contratos Andrew Wylie x Random House (jul/10)
    • Questões comerciais Qual modelo será adotado? Qual o desconto ou comissão? A distribuição será um serviço ou um elo comercial? Macmillan x Amazon (jan/10)
    • Digital rights management (DRM) Protege contra pirataria, mas prejudica o leitor honesto ao criar dificuldades Nunca funcionou para a música Editor tem de escolher entre o risco da pirataria, desagradar o consumidor e o modelo monopolista de grandes varejistas
    • A questão do empréstimo às bibliotecas Em fevereiro de 2011, a HarperCollins anunciou que seus ebooks poderiam ser emprestados apensa 26 vezes pelas bibliotecas. Depois, uma nova compra seria necessária. Das “Big Six”, apenas a HarperCollinns, a Hachette, a Random House e a Penguin vendem e-books para bibliotecas. Simon & Schuster e Macmillan se negam a fazê-lo.
    • A iGuerra dos apps No fim de janeiro, a Apple rejeitou o app da Sony Reader e declarou que os apps devem permitir a compra dentro da loja da Apple. Mas para isso:  A Apple teria acesso aos bancos de dados de clientes e títulos  A Apple abocanharia 30% da receita A Apple voltou atrás e exigiu apenas que os apps não vendessem e- books sem obrigar que fossem vendidos em sua loja.
    • E agora, José?
    • Kobo: 7 coisas que os editores precisam lembrar1. Os e-books são o futuro2. E-books têm de ser mais baratos que livros físicos3. E-books têm de ser lançados juntos com os livros físicos4. Os preços dos livros devem ser determinados pelo editor ou autor5. As livrarias virtuais devem ser capazes de gerar vendas e agradar o consumidor6. Há outros preços além do US$ 9,997. Um e-book com proteção tem menos valorFonte: http://blog.kobobooks.com
    • Carrenho: 7 coisas que os editores têm de fazer1. Começar o mais rápido possível2. Não se amarrar em contratos com exclusividade ou muito longos3. Renegociar descontos comerciais4. Pensar para frente, focar lançamentos não o catálogo5. Focar na essência editorial: descobrir, lapidar e promover conteúdo6. Buscar um modelo de negócio para aproveitar a oportunidade e não para se defender do inevitável7. Comprar um e-reader
    • Obrigado! Carlo Carrenho Sócio-fundador do PublishNews Diretor Executivo da Singular Digital Coordenador do curso “O Negócio do Livro” da FGV-RJ E-mail: carrenho @ gmail.com Linkedin: http://br.linkedin.com/in/carrenho Twitter: @carrenho