Racionalismo 1 ano E.M.
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Racionalismo 1 ano E.M.

on

  • 2,330 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,330
Views on SlideShare
1,101
Embed Views
1,229

Actions

Likes
0
Downloads
7
Comments
0

12 Embeds 1,229

http://bioelibio.blogspot.com.br 1154
http://bioelibio.blogspot.in 30
http://bioelibio.blogspot.com 24
https://www.google.com.br 8
http://www.google.com.br 4
http://bioelibio.blogspot.jp 2
http://bioelibio.blogspot.fr 2
http://www.blogger.com 1
http://webcache.googleusercontent.com 1
http://bioelibio.blogspot.it 1
http://bioelibio.blogspot.ca 1
http://bioelibio.blogspot.be 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Racionalismo 1 ano E.M. Racionalismo 1 ano E.M. Presentation Transcript

  • Biologia 1º Ano Ensino MédioProfª: ElizangelaTema: O racionalismo naIdade Média e noRenascimento
  • O racionalismo na Idade Média e no Renascimento Nos séculos que se seguiram à época deAristóteles, com a decadência da civilizaçãogrega e a ascensão do Império Romano,houve grande declínio no estudo dos seresvivos. A maioria dos estudiosos contentava-seem coletar e preservar as descobertas dopassado, com pouca contribuição original parao estudo da natureza.
  • Um dos últimos pesquisadores do mundo antigo arealizar estudos importantes sobre os seres vivos foi omédico Greco-romano Galeno (130-200 d. C), queviveu em Roma e atuou como cirurgião degladiadores.Apesar dos confrontos cruéis e sangrentos nas arenas,os romanos proibiam a dissecação de cadáveres;Galeno só tinha oportunidade de observar a anatomiahumana nos gladiadores feridos que tratava. Grandeparte de seus estudos anatômicos eram feitos atravésde dissecação em animais, como cachorros, ovelhas emacacos. Com base nesses estudos, Galeno escreveuuma extensa obra sobre anatomia e fisiologiahumana.
  • No final do século IV. a igreja católica era a únicainstituição estável e poderosa na Europa. O ensinoformal tinha como base a bíblia. O interesse peloestudo da natureza havia praticamente desaparecidopois na visão cristã da época o importante não era omundo dos sentidos e sim o mundo divino, que sópodia ser alcançado por revelação bíblica.A idéia sobre as leis da natureza comobservação da natureza e uso da razão foisubstituída pela visão de um mundoconstantemente sujeito à intervenção milagrosade Deus e dos santos.
  • Foi a partir do Renascimento que os estudos deanatomia humana passaram a basear-se,fundamentalmente, em observações feitas emcadáveres humanos que Galeno roubava do cemitérioe escondia em seu quarto.
  • A falta de tecnologia que permitisse a conservaçãodos cadáveres dificultava a observação exata demuitos órgãos, principalmente os abdominais, umavez que são os que mais facilmente apodrecem, comoé o caso do pâncreas e dos ovários.
  • Em seus estudos o médico Andreas Vesalius (1514- 1564) trouxe várias descobertas que contradiziam as idéias de Galeno.A falta de tecnologia que permitisse a conservaçãodos cadáveres dificultava a observação exata demuitos órgãos, principalmente os abdominais, umavez que são os que mais facilmente apodrecem,como é o caso do pâncreas e dos ovários.Em seus estudos o médico Andreas Vesalius (1514-1564) trouxe várias descobertas que contradiziam asidéias de Galeno.
  • A revolução científica Foi um movimento que ocorreu na Europadurante os séculos XV à XVII, nesse período aforma de encarar a natureza passou pormudanças radicais que estabeleceram as basesdas concepções científicas modernas. A revolução científica está associada aoRenascimento, o amplo movimento intelectualeuropeu que procurou recuperar valores emodelos da antiguidade Greco-romana,renovando as artes plásticas, a arquitetura, asletras e a organização política e econômica dasociedade