Analise sistemas 03

2,783 views
2,580 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,783
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
73
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Analise sistemas 03

  1. 1. FERRAMENTAS DA ANÁLISE ESTRUTURADA <ul><li>Profª. MSc Caroline Raquel Rodrigues </li></ul><ul><li>Análise de Sistemas Computacionais </li></ul>
  2. 2. Ferramentas da análise estruturada <ul><li>A maior parte do trabalho do analista de sistemas envolve a modelagem do sistema que o usuário deseja. </li></ul><ul><li>Os modelos de análise de sistemas são representações abstratas daquilo que, eventualmente, se tornará uma combinação de hardware e software . </li></ul>
  3. 3. Ferramentas da análise estruturada <ul><li>Tipos de modelos: </li></ul><ul><ul><li>Mapas: modelos bidimensionais do mundo em que vivemos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Globos: modelos tridimensionais do mundo em que vivemos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Fluxogramas: representações esquemáticas de decisões e sequência de atividades para execução de algum procedimento. </li></ul></ul>
  4. 4. Ferramentas da análise estruturada <ul><li>Tipos de modelos: </li></ul><ul><ul><li>Desenhos arquitetônicos: representações esquemáticas de um edifício ou de uma ponte. </li></ul></ul><ul><ul><li>Pautas musicais: representações gráficas/textuais das notas musicais e tempo de uma peça musical. </li></ul></ul>
  5. 5. Ferramentas da análise estruturada <ul><li>É possível ler e compreender um modelo mesmo que não se saiba criar um. </li></ul><ul><li>Os modelos devem ser construídos de maneira a realçar ou enfatizar, certos recursos decisivos de um sistema. </li></ul><ul><li>Isso permite que a comunicação com o usuário seja clara. </li></ul><ul><ul><li>Os modelos concentram-se naquilo que o sistema deve fazer, não como ele faz; </li></ul></ul>
  6. 6. Ferramentas da análise estruturada <ul><li>A ferramenta de modelagem é usada para: </li></ul><ul><ul><li>Focalizar a atenção nas características importantes do sistema, dando menos atenção às menos importantes; </li></ul></ul><ul><ul><li>Discutir modificações e correções nos requisitos do usuário com baixo custo e mínimo risco; </li></ul></ul><ul><ul><li>Verificar se o analista de sistemas conhece, corretamente, o ambiente do usuário e o documentou de tal maneira que os projetistas e programadores possam construir o sistema. </li></ul></ul>
  7. 7. Ferramentas da análise estruturada <ul><li>A ferramenta de modelagem é usada para: </li></ul><ul><ul><li>Descrever as informações, o processamento, o comportamento do sistema e outras características através do uso de uma notação gráfica. </li></ul></ul>
  8. 8. Ferramentas da análise estruturada <ul><li>Modelos de sistemas – objetivos: </li></ul><ul><ul><li>Ajudar o analista a entender as informações, funções e comportamentos do sistema; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ajudar o analista a revisar os requisitos, aumentando a completude, precisão e consistência da especificação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Servir de base para o projeto de software. </li></ul></ul>
  9. 9. Ferramentas da análise estruturada <ul><li>Modelos de sistemas – Tipos: </li></ul><ul><ul><li>Modelo de Fluxo de Dados </li></ul></ul><ul><ul><li>Modelo de Dados Semântico </li></ul></ul><ul><ul><li>Modelo de Objetos </li></ul></ul><ul><ul><li>Modelo de Máquina de estados </li></ul></ul><ul><ul><li>Protótipo </li></ul></ul>
  10. 10. Ferramentas da análise estruturada <ul><li>Modelos de Fluxo de Dados: </li></ul><ul><ul><li>Mostram de forma intuitiva como os dados são processados, através de uma sequência de passos; </li></ul></ul><ul><ul><li>A grande vantagem desse modelo é que ele é simples e intuitivo, o que facilita a comunicação com os usuários do sistema; </li></ul></ul>
  11. 11. Ferramentas da análise estruturada <ul><li>Modelos de Fluxo de Dados: </li></ul><ul><ul><li>Podem ser representados em diferentes níveis de abstração: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Visão top-down : o processo como um todo é analisado primeiro. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Visão bottom-up : modelos de baixo nível são criados primeiro depois são abstraídos para originar um modelo mais geral. </li></ul></ul></ul>
  12. 12. Ferramentas da análise estruturada
  13. 13. Ferramentas da análise estruturada <ul><li>Modelos de Dados Semântico – Diagama de Entidades-Relacionamento: </li></ul><ul><ul><li>Descrevem a estrutura lógica dos dados processados; </li></ul></ul><ul><ul><li>São usados para complementar as informações fornecidas pelos diagramas de fluxo de dados; </li></ul></ul><ul><ul><li>São amplamente utilizados em projetos de bancos de dados; </li></ul></ul><ul><ul><li>Estes modelos identificam as entidades em bancos de dados, seus atributos e os relacionamentos entre as entidades; </li></ul></ul>
  14. 14. Ferramentas da análise estruturada
  15. 15. Ferramentas da análise estruturada <ul><li>Modelos de Máquina de Estados: </li></ul><ul><ul><li>São apropriados para modelar sistemas de tempo real; </li></ul></ul><ul><ul><li>Em um dado momento o sistema encontra-se em um estado; </li></ul></ul><ul><ul><li>Um estímulo causa a transição para um estado diferente; </li></ul></ul>
  16. 16. Ferramentas da análise estruturada
  17. 17. Bibliografia YOURDON, Edward. Análise Estruturada Moderna. Editora Campus. Capítulo 4

×