Your SlideShare is downloading. ×
Ferramentas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Ferramentas

3,409
views

Published on

Published in: Education

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,409
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
72
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Ferramentas disponíveis no ciberespaço
  • 2. Ciberespaço e hipermídia
    • A Internet é composta pela hipermídia , definida por quatro características básicas:
    • • a mistura de diferentes linguagens, tais como verbais (textos), visuais (fotografias, desenhos, gráficos), sonoras (músicas, efeitos sonoros), audiovisuais (filmes, games, simulações etc);
    • • a articulação em hipertextos;
    • • recursos de apoio à navegação (mapas, roteiros, sistemas de busca);
    • • e a interação (SANTAELLA, 2004).
  • 3. Conceito de ciberespaço Ciberespaço é o ambiente em que as relações humanas se dão por meio das tecnologias digitais.
  • 4. Conceito de hipermídia Documento que pode conter vários tipos de linguagens (textos verbais, imagens, sons, imagens em movimento) e usa ligações de hipertexto . Hipertexto é um documento digital composto por informações que se cruzam por meio de links, que são elos associativos que conectam as informações entre si. Deste modo, o leitor pode “abrir” ou não outros documentos e na ordem que desejar.
  • 5. Comunicação síncrona e assíncrona Comunicação síncrona: aquela que se dá ao mesmo tempo, de forma instantânea. Ex: chats; Comunicação assíncrona: não ocorre ao mesmo tempo, podendo o participante escolher a hora e momento para responder a mensagem. Ex: fórum, e-mail etc.
  • 6.
    • 1) ON LINE: aplicações que só podem existir na Internet e cuja eficácia aumenta com o número de utilizadores registados, como por exemplo: Google Docs & Spreadsheets, Wikipédia, del.icio.us, YouTube, Skype, eBay, Hi5, etc.
    • 2) OFF LINE: aplicações que podem funcionar offline, mas que também podem trazer grandes vantagens se estiverem online: Picasa Fotos, Google Map, Mapquest, iTunes, etc.
    Aplicações com ferramentas da web
  • 7.
    • Softwares que permitem a criação de uma rede social
    • (social networking) como por exemplo os Blogs, o Hi5,
    • Orkut, Messenger;
    • Ferramentas de Escrita Colaborativa : Blogs, wikis,
    • Podcast, Google Docs & Spreadsheets;
    Exemplos de ferramentas da web
  • 8. Ferramentas de comunicação online como o SKYPE, Messenger, Voip, Googletalk; Ferramentas de acesso à vídeos como o YouTube, GoogleVideos, YahooVideos; Ferramentas de Social Bookmarking como o Del.icio.us
  • 9. As principais ferramentas disponíveis no ciberespaço
    • E-mail,
    • Web site,
    • Chats,
    • Muds,
    • Simulações,
    • Lista de discussão,
    • Grupos,
    • Fórum,
    • Comunidades virtuais,
    Blog, Fotolog ou flog, Videolog, Webquest, Wiki, Podcast, Skoool, del.ici.ous.
  • 10. E-mail Possibilita ao usuário receber as mensagens em seu computador.
  • 11. O digital permite que a troca de mensagens possa circular em todo o ciberespaço em alta velocidade. Assim, as trocas de sentidos são potencialmente favorecidas através das mensagens emitidas e recebidas pelos interlocutores. O interlocutor pode responder às mensagens na hora que desejar, já que esta é uma interface de comunicação assíncrona.
  • 12. Web Site
  • 13. Chat
    • Considerado uma "conversa informal", o bate-papo via Internet é uma forma de comunicação síncrona, isto é, permite que duas ou mais pessoas se comuniquem em tempo real.
    • Fonte: Equipe da Rede de Capacitação
  • 14.
    • Nessa modalidade de comunicação todos os participantes podem se comunicar com todos que estiverem conectados. Além de possibilitar uma comunicação todos-todos, essa interface também permite uma comunicação on-line mais reservada com qualquer participante – um-um .
  • 15. Chat, vídeo chat, conferências (ex: Windows Messenger - MSN)
  • 16. Chats, ligações telefônicas, vídeo-conferências, envio de mensagens, compartilha arquivos (ex: Skype)
  • 17. Chats, ligações telefônicas, vídeo-conferências, envio de mensagens, compartilha arquivos (ex: Google Talk)
  • 18. Como usar o chat na sua sala de aula
    • Possibilita reunir pessoas distantes geograficamente em um mesmo ambiente virtual. Assim, alunos de várias escolas localizadas em diversas cidades do país - e mesmo do exterior - podem se encontrar para debater um dado tema, trocar experiências, informações e curiosidades mútuas, como se estivessem "juntos". O conteúdo pode ser gravado e impresso.
  • 19. Exemplos de chat na sala de aula
    • O Núcleo de Tecnologia Educacional de São Pedro da Aldeia (RJ) realizou o curso "Manutenção de Laboratórios - Software" para 30 coordenadores de salas de informática das escolas públicas e ministrou a maior parte das aulas a distância. Durante o curso foram agendados bate-papos semanais no EducaRede, com o objetivo de discutir cada vez um tema do programa, que incluía desde gestões pedagógicas até configuração de máquinas.
  • 20. MUDs
    • Multi-player game, para ser jogado usando computador, que combina elementos de role-playing games, hack slash, redes sociais e chats.
  • 21. Simulações
  • 22. Lista de Discussão Ex: http://br.groups.yahoo.com/group/listageografia/
  • 23. Grupos
    • Descubra e compartilhe informações com quem você quiser.
    • Seu grupo dá a você e a quem participar dele acesso instantâneo a arquivos de mensagens, fotos, agendas, enquetes e links.
  • 24. Exemplo de grupo de Geografia
  • 25. Fórum
  • 26.
    • Emissão e recepção se imbricam, se confundem permitindo que
    • a mensagem circulada seja comentada por todos os sujeitos do processo de comunicação.
    • A inteligência coletiva é alimentada pela conexão da própria comunidade na colaboração todos-todos . Essa é uma das características fundamentais do ciberespaço.
  • 27.
    • O fórum eletrônico armazena em uma página da web
    • as contribuições dos participantes.
    • Os fóruns são importantes para dinamizar debates entre um ou mais grupos de trabalho.
    • Exemplo de fórum para aprendizes de língua inglesa: http://www.englishforums.com/English/.
    Usando fórum na sala de aula
  • 28. Crie seu fórum gratuitamente: http://www.forums-free.com/pt_br /
  • 29.  
  • 30.  
  • 31. Comunidades virtuais
    •  
    • A construção de uma comunidade de aprendizagem, com o instrutor participando como membro igual, é o veículo pelo qual a educação on-line possibilita a redução do isolamento e aumenta o sentido de inclusão democrática para todos os alunos do curso.
  • 32. Exemplo de Comunidades
  • 33.  
  • 34.
    • Desenvolvimento da presença social . A publicação de biografias e apresentações pode ser promovida pelo uso de atividades de descontração, divertidas, cujo intuito é ajudar os alunos a se conhecerem melhor.
    • Estabeleça diretrizes de engajamento . A publicação de um conjunto de diretrizes desenvolvidas pelo professor e a solicitação aos alunos de uma resposta auxilia no processo de aprendizagem coletiva.
    Construa sua comunidade
  • 35.
    • Estabeleça diretrizes de participação mínima. A participação mínima que se espera deve ser incluída nas diretrizes, com o entendimento de que, quanto maior, melhor.
    • Desenvolva um curso emocionante e instigante. Os alunos, quando têm a oportunidades de trabalhar juntos desenvolvem a criatividade e a capacidade de pensar criticamente.
    • Incorpore atividades cooperativas e oportunidades para reflexão. A atividade reflexiva deve ser incorporada ao curso e serve para aprofundar seu impacto.
  • 36. Blog
    • É uma página na Web que se pressupõe ser atualizada com
    • grande frequência através da colocação de mensagens – que
    • se designam “posts” – constituídas por imagens e/ou textos
    • normalmente de pequenas dimensões (muitas vezes incluindo
    • links para sites de interesse e/ou comentários e pensamentos
    • pessoais do autor) e apresentadas de forma cronológica,
    • sendo as mensagens mais recentes normalmente apresentadas
    • em primeiro lugar.
  • 37. Blog do Projeto NTE
  • 38.
    • A possibilidade de interação proporcionada pelos weblogs é complementar à função dos fóruns de discussão.Os blogs, entretanto, são mais úteis na organização da conversa se o objetivo for inserir novos dados e links (WISE, 2005).
  • 39. Blogs coletivos
    • A criação de blogs coletivos permite desenvolver capacidades de trabalho colaborativo por meio da distribuição de funções no grupo e do estabelecimento de um modelo de tutoria mútua entre seus integrantes. O próprio professor também pode ser mais um autor no blog, no mesmo nível de seus alunos que, dessa forma, se sentirão mais reconhecidos no projeto e com mais autonomia (DICKINSON, 2003).
  • 40. Videolog
    • Onde criar o seu VideoLog? VideologTv - http: //www.videologtv.com – em Português Videolog.Tv - http: //videolog.click21.com.br/videolog/ - em Português
  • 41. Fotolog ou flog
    • Onde criar o seu Flog? Blogando.net - http: //www.blogando.net/ - Português Fotolog.net - http: //www.fotolog.net - Inglês
  • 42.
    • FlogBrasil - http: //flogbrasil .terra.com. br - Português Click FotoBlog - http: //flog.clickgratis.com.br - Português
  • 43. Webquest
    • A palavra webquest significa Pesquisa na Internet (OLIVEIRA et al, 2004, p. 132) e é um método de pesquisa virtual.
    • O professor estipula uma tarefa para seus alunos e oferece as ferramentas (links de sites de pesquisa, previamente escolhidos pelo professor) para que eles mesmos busquem o conteúdo e atinjam um resultado, que será exposto de forma virtual (pelo computador) ou convencional (produção manual).
  • 44.
    • Todas as fases são dependentes uma da outra, mas é na fase
    • de planejamento que o professor definirá a abordagem dos itens que dão o formato da webquest:
    • a) introdução: é o problema que deve ser resolvido. Nessa parte, cria-se uma pequena história que motiva os estudantes para resolverem tal problema, gerando curiosidade sobre os resultados.
    • b) tarefa: é a forma como os resultados da pesquisa serão apresentados como conclusão da atividade.
    Criando um webquest
  • 45.
            • c) processo e fontes de informação: são as etapas que os estudantes deverão percorrer para realizar toda a atividade, assim como as fontes de consulta e os materiais que deverão utilizar em todo o processo.
            • d) avaliação: contém os níveis de desempenho que serão usados pelos estudantes para que estes façam sua própria avaliação. Cada nível deve conter os erros e acertos a que se referem, de acordo com o que o professor estipulou na tarefa.
  • 46.
    • e) conclusão : é o fechamento da atividade, congratulando os estudantes pelo resultado obtido. Nesta parte também pode ser acrescentada alguma informação extra que seja interessante para os alunos consultarem mais tarde, independente da realização desta atividade.
    • f) referências : inclua fontes.
  • 47. Wiki
    • Wiki é um termo utilizado para definir um site da Web que contém páginas que podem ser editadas por qualquer visitante, a depender da sua configuração.
    Na prática é um sítio Web que pode ser editado diretamente a partir de um navegador como Internet Explorer ou qualquer outro.
  • 48.
    • Um wiki é um sítio (site) na Web para o trabalho coletivo de um grupo de autores, a sua estrutura lógica é muito semelhante à de um blog, mas com a funcionalidade acrescida de que qualquer um pode juntar, editar e apagar conteúdos ainda que estes tenham sido criados por outros autores.
  • 49. Uso dos wikis na educação
    • Elaboração de documentos :
    • Essas ferramentas podem ser usadas para facilitar a escrita colaborativa de resumos de livros, palestras que foram assistidas pelos alunos ou projetos que estão em desenvolvimento pelos alunos;
    • Escrita individual de contos, histórias e poesias criadas pelos alunos: http://wikistorias.wikispaces.com/projeto
  • 50.
    • Produção de um jornal para a escola , mantido por estudantes e para postar matérias feitas por eles, distribuir notícias e outros acontecimentos na escola;
    • Anotações em grupo , feitas para reunir todas as anotações feitas individualmente por cada aluno durante uma aula em uma única anotação coletiva;
  • 51.
    • Registrar as diversas idéias advindas de um brainstorming , facilitando principalmente essa tarefa se os alunos estiverem geograficamente distantes ou sem condições para encontros presenciais;
    • Contribuir com outras Wiki pages existentes, como a Wikipedia.
  • 52.
    • Espaço para organização de cursos : professores podem dispor os conteúdos de disciplinas online – como slides, notas de aulas, sugestões de leituras, referências ( links ) para documentos na Web – ou para divulgação de calendário de atividades, com datas para avaliações e entrega de trabalhos;
  • 53.
    • Espaço para socialização dos alunos : as Wikis podem auxiliar na realização de dinâmicas para “quebrar o gelo”, para descontrair e aproximar os participantes de um curso à distância (AUGAR; RAITMAN; ZHOU, 2004), por meio da resposta a perguntas como “encontre pelo menos um aluno que tem um carro da mesma cor que o seu” ou “encontre um aluno que fale outro idioma diferente do Português”.
  • 54.
    • Suporte mútuo , por meio da escrita de cartas à “Tia Agonia” para compartilhar problemas que o aluno esteja passando enquanto os demais alunos podem exercer o papel da tia e responder as cartas dos colegas (http://iteslj.org/Techniques/Sze-Wikis.html). Atividades desse tipo possibilitam que os alunos entrem em contato com os demais e dessa forma estabeleçam novas relações (amizade, trabalho, companheirismo), importantes principalmente quando são adotadas metodologias colaborativas de aprendizagem (OEIRAS; ROCHA, 2000).
  • 55. Wikispaces
  • 56. Podcast
    • Podcasting é um termo criado em 2004 pela junção das palavras iPod (tocador de música da empresa Apple) e broadcasting (transmissão de rádio ou televisão).
  • 57.  
  • 58. Podcast na sala de aula
    • Os professores de idiomas podem usar os serviços de Podcasting nas salas de aula como uma fonte de material autêntico para as atividades auditivas.
    • Ex: http://englishcaster.com/bobrob/
  • 59.
    • Existem duas formas de se trabalhar com os Podcasts em sala de aula, a passiva e a ativa.
    • Forma passiva : os alunos irão visitar os sites que oferecem os episódios e eles apenas ouvirão o conteúdo.
    Forma ativa: eles podem de fato participar na construção de sua aprendizagem, criando os próprios áudios e os publicando posteriormente.
  • 60. Criando seu podcast
    • Para criar um Podcast é necessário um computador com uma placa de som, microfone, fone de ouvido e conexão com Internet.
    Acesse o site Podomatic http://www.podomatic.com/ e crie uma conta clicando no link Sign Up no canto superior do site.
  • 61. Exemplos de podcast na educação
    • Rádio online para uma oficina a distância realizada no ambiente e-ProInfo - Almanaque Paraná Virtual - onde os cursistas-produtores (professores) realizavam pesquisas relacionadas a cidades do Paraná. A rádio apresenta músicas que se referem ao estado do Paraná, tendo como objetivo o resgate e criação de acervo destas canções.
  • 62. O skoool
    • Possui soluções multimídia e recursos interativos
    •  
    • Esse projeto permite tanto apreender/aprender online quanto offline porque é possível baixar todos os conteúdos (simulações, atividades – que permitem avaliar a compreensão dos temas –, narrações em áudio e material complementar sobre os temas) no computador ou em dispositivos móveis, como telefones e PDAs [Assistentes Digitais Pessoais].
    • Fonte: EducaRede Colômbia
  • 63.
    • Os conteúdos em Skoool mesclam unidades conceituais com apoios de auto-avaliações, que permitem interação com conteúdos da página, além do envio de sugestões a um correio eletrônico para aprimorar as opções oferecidas pelo sistema. Quando necessário, os temas também são tratados com simuladores, dando a sensação de um processo de aprendizagem ao qual estamos acostumados (professor–aluno), com a opção de oferecer conceitos, análise dos temas e desenvolvimento mais amplo dos conteúdos.
  • 64. O skoool
  • 65. Delicious
    • Ele oferece um serviço on-line que permite que você adicione e pesquise bookmarks sobre qualquer assunto. Mais do que um mecanismo de buscas para encontrar o que quiser na web ele é uma ferramenta para arquivar e catalogar seus sites preferidos para que você possa acessá-los de qualquer lugar. Serviço similares, de compartilhamento de links favoritos, costumam ser conhecidos pelo termo em inglês " social bookmarks ".
  • 66.
    • Você também pode compartilhar seus bookmarks com os amigos e visualizar os favoritos públicos de vários membros da comunidade. Além desse uso o delicious pode ser usado para criar listas de presentes, para acompanhar web-sites que tem conteúdo e links dinâmicos e para pesquisas sobre qualquer assunto.