Transição da idade média para a idade moderna

21,096 views
20,582 views

Published on

1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
21,096
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
147
Actions
Shares
0
Downloads
174
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transição da idade média para a idade moderna

  1. 1. TRANSIÇÃO DA IDADE MÉDIA PARA A IDADE MODERNA Até meados do século XV - Feudalismo Do Feudalismo ao Capitalismo ESFERA ECONÔMICA (Revolução Industrial) A produção era restrita aos feudos Produção de excedentes com objetivos de mercado A principal propriedade era a terra, que pertencia ao A principal propriedade passou a ser o capital com objetivos senhor feudal de obter lucro O servo poderia usar uma parte das terras do senhor e Trabalhador livre, porém forçado a vender sua força de era proprietário de alguns instrumentos de trabalho, trabalho por não possuir os meios de produção (terras, porém estava preso a algumas obrigações feudais ferramentas, etc.) Grande parte da produção sustentava o senhor feudal e a Produção com o objetivo de aumentar os lucros Igreja O lugar principal para se viver era o campo Aparecimento das grandes cidades europeias Sociedade formada por senhores feudais, servos e clero Duas classes sociais fundamentais: burguesia e proletariado não era possível mudar de lugar social determinado pela Os burgueses ricos lutavam para ter os privilégios dos nobres hereditariedade (imobilidade) abrindo espaço para a mobilidade social. O lugar social passou a depender do poder econômico ESFERA POLÍTICA (Revolução Francesa) Senhores feudais e a Igreja dominavam os servos e Surge o Estado Nacional patrocinado pela burguesia camponeses Ausência de Estados e Nações Aparecimento das Nações e da figura do Estado Ausência de teorias políticas Surgem as teorias políticas que sustentavam a ideia de Estado Nacional As teorias que justificavam o poder do senhor feudal e da Baseadas no Iluminismo, as teorias políticas ganharam força e Igreja se baseavam na "vontade de Deus" se tornaram justificativas para a existência do Estado e das Leis ETHOS (VISÃO DE MUNDO) (Iluminismo e Revolução Técnico-Científica) Teocentrismo Antropocentrismo A verdade estava na Bíblia e na autoridade da Igreja A verdade obtida pela razão e pelos métodos científicos A religião era tudo. A realidade era explicada pela A razão ganha importância e o conhecimento científico se "vontade de Deus" desenvolve. A realidade passa a ser explicada a partir do que acontecia na Terra entre os homens e pelos homens que passam a questionar o mundo à sua volta Qualquer mudança era contrária à "vontade de Deus" O progresso passou a ser o objetivo humano (mobilidade) (imobilidade) O conhecimento significava contemplar a realidade criada O conhecimento significava transformar a natureza, dominá-la por Deus O ideal de homem era a força física e a coragem do O ideal de homem é intelectual, urbano e civilizado guerreiro

×