O que é Sexo ? O Olhar Sociológico  Carmem Sílvia Moretzsohn Rocha
O que é sexo? <ul><li>conformação física, orgânica, celular, particular que permite distinguir o homem e a mullher, atribu...
10/04/10 Será? intermediário, no tocante a características sexuais, entre o macho e a fêmea; intersexuado
10/04/10 Organização Internacional de Intersexuais <ul><li>Os membros da OII rejeitam firmemente a idéia que em intersexua...
10/04/10 Os membros da OII nao aceitam o sistema binário a-científico hoje imposto a quase todas as pessoas na maioria dos...
10/04/10 Momento Leitura Intersexualidade em cena: um olhar sobre “XXY” ( Katiuscia da Costa Pinheiro) Universidade Federa...
10/04/10 O Conceito de Gênero <ul><li>Estudar o conceito de gênero oferece um olhar mais atento para determinados processo...
10/04/10 <ul><li>Os diferentes sistemas de gênero – masculino e feminino – e de formas de operar nas relações sociais de p...
10/04/10 Para as ciências sociais e humanas, o conceito de gênero se refere à  construção social do sexo anatômico . Ele f...
10/04/10 O conceito de  gênero, hoje em dia corrente nas páginas de jornal e nos textos que orientam  as políticas pública...
10/04/10 <ul><li>Glossário: </li></ul><ul><li>Assimetrias de gênero: Desigualdades de oportunidades, condições e direitos ...
10/04/10 TAREFA -  LER OS TRÊS TEXTOS-BASE DESSA AULA: 1) Intersexualidade em cena: um olhar sobre “XXY” ( Katiuscia da Co...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

O que é sexo

24,300

Published on

Published in: Education
1 Comment
4 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
24,300
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O que é sexo

  1. 1. O que é Sexo ? O Olhar Sociológico Carmem Sílvia Moretzsohn Rocha
  2. 2. O que é sexo? <ul><li>conformação física, orgânica, celular, particular que permite distinguir o homem e a mullher, atribuindo-lhes um papel específico na reprodução </li></ul>10/04/10
  3. 3. 10/04/10 Será? intermediário, no tocante a características sexuais, entre o macho e a fêmea; intersexuado
  4. 4. 10/04/10 Organização Internacional de Intersexuais <ul><li>Os membros da OII rejeitam firmemente a idéia que em intersexuais o sexo é o resultado de uma desordem ou anomalia e, portanto, a definição patalógica da conformação sexual em intersexuais como uma </li></ul><ul><li>&quot; desordem  de desenvolvimento sexual &quot; ou DSD em inglês. </li></ul>
  5. 5. 10/04/10 Os membros da OII nao aceitam o sistema binário a-científico hoje imposto a quase todas as pessoas na maioria dos países como sacrossanto e esperam a ajuda de pessoas e autoridades como aliadas para ajudar a confrontar este abuso de poder dos que simplesmente querem excluí-los da sociedade. Os ativistas intersexuais afirmam: “está na hora de estabelecermos um novo paradigma de ‘normalidade’”.
  6. 6. 10/04/10 Momento Leitura Intersexualidade em cena: um olhar sobre “XXY” ( Katiuscia da Costa Pinheiro) Universidade Federal do Maranhão – UFMA – Intersexualidade; cinema; epistemologia do armário ST 61 - Sexualidades, corporalidade e transgêneros: narrativas fora da ordem
  7. 7. 10/04/10 O Conceito de Gênero <ul><li>Estudar o conceito de gênero oferece um olhar mais atento para determinados processos que consolidam diferenças de valor entre o masculino e o feminino e que geram desigualdades. </li></ul><ul><li>Será que você consegue identificar as diferenças na educação de meninos e de meninas? </li></ul>Gênero e Diversidade na Escola (GDE) Formação de Professoras/es em Gênero, Sexualidade, Orientação Sexual e Relações Étnico-Raciais
  8. 8. 10/04/10 <ul><li>Os diferentes sistemas de gênero – masculino e feminino – e de formas de operar nas relações sociais de poder entre homens e mulheres são decorrência da cultura, e não de diferenças naturais instaladas nos corpos de homens e mulheres. </li></ul><ul><li>Não faltam exemplos demonstrativos de que a hierarquia de gênero, em diferentes contextos sociais, é em favor do masculino. </li></ul><ul><li>De onde vêm as afirmações de que as mulheres são mais sensíveis e menos capazes para o comando? </li></ul><ul><li>A idéia de “inferioridade” feminina foi e é socialmente construída pelos próprios homens e pelas mulheres ao longo da história. </li></ul>Apropriação cultural da diferença sexual
  9. 9. 10/04/10 Para as ciências sociais e humanas, o conceito de gênero se refere à construção social do sexo anatômico . Ele foi criado para distinguir a dimensão biológica da dimensão social, baseando-se no raciocínio de que há machos e fêmeas na espécie humana, no entanto, a maneira de ser homem e de ser mulher é realizada pela cultura. Assim, gênero significa que homens e mulheres são produtos da realidade social e não decorrência da anatomia de seus corpos. Por exemplo, o fato de as mulheres, em razão da reprodução, serem tidas como mais próximas da natureza, tem sido apropriado por diferentes culturas como símbolo de sua fragilidade ou de sujeição à ordem natural, que as destinaria sempre à maternidade.
  10. 10. 10/04/10 O conceito de gênero, hoje em dia corrente nas páginas de jornal e nos textos que orientam as políticas públicas, nasceu de um diálogo entre o movimento feminista e suas teóricas e as pesquisadoras de diversas disciplinas – história, sociologia, antropologia, ciência política, demografia, entre outras.
  11. 11. 10/04/10 <ul><li>Glossário: </li></ul><ul><li>Assimetrias de gênero: Desigualdades de oportunidades, condições e direitos entre homens e mulheres, gerando uma hierarquia de gênero. </li></ul><ul><li>Gênero: Conceito formulado nos anos 1970 com profunda influência do pensamento feminista. Ele foi criado para distinguir a dimensão biológica da dimensão social, baseando-se no raciocínio de que há machos e fêmeas na espécie humana, no entanto, a maneira de ser homem e de ser mulher é realizada pela cultura. Assim, gênero significa que homens e mulheres são produtos da realidade social e não decorrência da anatomia de seus corpos. </li></ul><ul><li>Identidade de Gênero: Diz respeito à percepção subjetiva de ser masculino ou feminino, conforme os atributos, os comportamentos e os papéis convencionalmente estabelecidos para homens e mulheres. </li></ul><ul><li>Movimento Feminista: Movimento social e político de defesa de direitos iguais para mulheres e homens, tanto no âmbito da legislação (plano normativo e jurídico), quanto no plano da formulação de políticas públicas que ofereçam serviços e programas sociais de apoio a mulheres. </li></ul><ul><li>Travesti: Pessoa que nasce do sexo masculino ou feminino, mas que tem sua identidade de gênero oposta ao seu sexo biológico, assumindo papéis de gênero diferentes daquele imposto pela sociedade. Muitas travestis modificam seus corpos através de hormonioterapias, aplicações de silicone e/ou cirurgias plásticas, porém vale ressaltar que isso não é regra para todas (Definição adotada pela Conferência Nacional LGBT em 2008). </li></ul>
  12. 12. 10/04/10 TAREFA - LER OS TRÊS TEXTOS-BASE DESSA AULA: 1) Intersexualidade em cena: um olhar sobre “XXY” ( Katiuscia da Costa Pinheiro) 2) LIVRO - Gênero e Diversidade na Escola Formação de Professoras/es em Gênero, Sexualidade, Orientação Sexual e Relações Étnico-Raciais (Páginas 39 a 43) 3) DIREITOS DA MULHER: uma história de dominação e lutas (Carmem Sílvia Moretzsohn Rocha – Revista Sociologia – Páginas 16 a 23)

×