Portugal no novo quadro internacional

  • 1,373 views
Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
1,373
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
1
Likes
5

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. História APortugal no novo quadro internacionalCarlos Jorge Canto VieiraVersão 1.0Maio 2013
  • 2. Pós 25 Abril• Relações externas– 3 vias:• Comunidade Europeia;• Países lusófonos;• Comunidade ibero-americana.2
  • 3. 3
  • 4. INTEGRAÇÃO NA CEE4
  • 5. Integração Europeia5
  • 6. 6
  • 7. Portugal no novo quadro internacional• Integração Europeia– 1 de janeiro de 1986:• Espanha;• Portugal.– Implicações:• Na económica;• na sociedade;• Na cultura;• Na política.7Assinatura do Tratado de adesão à CEE - 1977
  • 8. EVOLUÇÃO ECONÓMICA8
  • 9. Portugal no novo quadro internacional• Antecedentes– Período pós 25 de Abril;– Grandes dificuldades:• Ao nível político;• Ao nível económico-financeiras:– elevadas taxas de juro;– forte inflação;– desemprego;– pouco desenvolvimento tecnológico;– débil dinamismo empresarial;– carências na rede de comunicações.9
  • 10. Portugal no novo quadro internacional• De 1986 a 1992– Grandes alterações• apoios de ordem técnica;• fluxo de capitais:– fundos estruturais;– fundos de coesão.• Objetivo– aproximar o país dos níveis de desenvolvimento dos outros países daComunidade.10
  • 11. Portugal no novo quadro internacional• Programas de desenvolvimento– PEDAP -> setor agrícola;– PEDIP -> setor industrial;– PODAEEF -> emprego e na formação profissional– PRODAC -> criação de infraestruturas viárias– PRODEF -> educação.11
  • 12. Portugal no novo quadro internacional• Consequências:– aumento das PME’s;– crescimento significativo do PIB;– moderniza-se a estrutura da economia, com o aumento do setorterciário;– programa de obras públicas;– redução do défice da balança de transações correntes;– diminuição da taxa de desemprego;– aumento das remunerações;– melhoria das regalias sociais, como pensões e subsídios dedesemprego;– aumento do consumo privado.12
  • 13. Portugal no novo quadro internacional• Teoria do Oásis– Criada pelo Ministro das Finanças,Braga de Macedo em 1992;– Situação:• Perante uma acumulação de sinaisnegativos do desempenho daeconomia portuguesa…que acabariamesmo por cair numa fase derecessão em 1993 com uma quebrado PIB de cerca de 1,2% em relaçãoao ano anterior, defendia-se que tudoestava a correr bem.13
  • 14. Portugal no novo quadro internacional• De 1993 a 2000– Mantêm-se o caminho na modernização;– Aumento da classe média.– Problemas• Declínio da agricultura face à concorrência europeia;• Diminuição da importância da siderurgia, da química, da construçãonaval e a eletromecânica.14
  • 15. Portugal no novo quadro internacional– Desenvolvimento• setor terciário:– proliferação das grandes superfícies comerciais;– expansão da área das telecomunicações e do audiovisual;– progressos da informatização.15Centro Comercial Colombo, Lisboa
  • 16. Portugal no novo quadro internacional16
  • 17. Portugal no novo quadro internacional• Exportação– Setores tradicionais• Têxteis• Vestuário• Calçado• Madeira• Cortiça– Novos setores• máquinas e material de transporte:– ultrapassam os setores tradicionais.17
  • 18. Portugal no novo quadro internacional– Trocas comerciais• Aumento das trocas com:– os países da União Europeia;– a Espanha.18
  • 19. Portugal no novo quadro internacional• Projetos de obras públicas– Ponte Vasco da Gama;– infraestruturas para a Expo98;– Aeroportos;– Autoestradas;– Estádios de futebol.• Privatização– Algumas empresas são privatizadas:• Aumento de receitas adicionais.19
  • 20. 20
  • 21. 21
  • 22. 22
  • 23. 23
  • 24. 24
  • 25. Portugal no novo quadro internacional• Projetos adiados25Aeroporto de Alcochete Linha TGV
  • 26. Portugal no novo quadro internacional• Tratado de Maastricht– Integração na União Económica e Monetária;– Define-se• cumprimento dos critérios de convergência:– desinflação;– estabilidade cambial;– redução das taxas de juro• Tratado de Amesterdão– Reforço das medidas do tratado de Maastricht.• Criação da moeda única - 1999– 11 membros26
  • 27. 27
  • 28. Portugal no novo quadro internacional• Industria– beneficia do investimento demultinacionais:• AutoEuropa, em Palmela.– Problemas• dependência de fatoresexternos e conjunturais;• dificuldades em competir nosmercados internacionais;• pouca aposta na Investigação eno Desenvolvimento;• pouco competitiva.28
  • 29. Portugal no novo quadro internacional• Aposta em novos mercados– América do Sul;– Europa de Leste.– Áreas• das telecomunicações;• de cimentos;• de cortiça;• de eletromecânica;• banca;• distribuidores alimentares.29
  • 30. Portugal no novo quadro internacional• A partir de 2001– Período de dificuldades externas:• choques petrolíferos (desde 1999);• recrudescimento do terrorismo;• efeitos da quebra económica norte-americana e da recessãomundial (agravam-se desde 2008);• aumento do desemprego;• deslocalização das empresas multinacionais e do encerramento deoutras;• entrada de novos membros na CEE, principalmente a leste.30
  • 31. 31
  • 32. Portugal no novo quadro internacional• Desemprego32
  • 33. Portugal no novo quadro internacional• Período de dificuldades internas:– estrutura deformada da pirâmide demográfica;– dependência energética dos combustíveis fósseis;– baixo nível de escolaridade;– débil formação profissional;– dificuldade em desburocratizar os serviços;– défice orçamental crónico;– nível excessivo de consumo público;– baixo investimento em Investigação e Desenvolvimento;– endividamento das famílias;– problemas sociais;– diminuição dos padrões de vida das populações.33
  • 34. TRANSFORMAÇÕES…34
  • 35. Portugal no novo quadro internacional• Demografia– Alterações:• envelhecimento da população;• assimetrias regionais de desenvolvimento;• desertificação do interior;• aumento da população nas periferias de Lisboa, Porto, Algarve eSetúbal;• os centros das grandes cidades perdem vitalidade;• aumento das áreas suburbanas:– desordem urbana;– falta de qualidade das construções.35
  • 36. Portugal no novo quadro internacional• País de Imigrantes– Alteração de fluxos migratórios.36
  • 37. Portugal no novo quadro internacional37Fonte INE
  • 38. Portugal no novo quadro internacional38Fonte INE
  • 39. Portugal no novo quadro internacional• País de Imigrantes– 1º -> fim dos anos 70:• países africanos de língua portuguesa;• mão de obra desqualificada para a construção civil.39Distribuição por país de origem de africanos emPortugal que vivem com HIV. Fonte: CVEDT -2007
  • 40. Portugal no novo quadro internacional• País de Imigrantes– 2º - > fins dos anos 80:• imigrantes brasileiros.• restauração e comércio;• facilidade em entrar na Europa devido isenção de visto de entrada.40
  • 41. Portugal no novo quadro internacional• País de Imigrantes– 3º -> Década de 90• leste da Europa- > ucranianos, russos, romenos, moldavos…;• qualificações superiores ao habitual.41
  • 42. Portugal no novo quadro internacional• País de Imigrantes– 4º -> Pós 2000• comunidade chinesa;• comércio a retalho e restauração.42
  • 43. Portugal no novo quadro internacional• Sociedade e cultura– Existe uma evolução;– Redução das barreiras entre os grupos sociais;– afirmação do papel da mulher:• Melhores qualificações;• Entrada no mercado de trabalho.– Papel da Família• as relações homem-mulher democratizam-se;• filhos cada vez mais escolarizados;• família tradicional:– Recua devido:» aumento das mães-solteiras;» aumento dos divórcios;» aumento das uniões de facto. 43
  • 44. Portugal no novo quadro internacional• Modificação na sociedade– o nível de instrução de pais/filhos altera-se;– mais de dois terços da população possuí casa própria;– mais de um automóvel por família;– aumento dos níveis de leitura (jornais, revistas e livros);– idas ao cinema e outros espetáculos– aumento do número de ginásios;– proliferação:• da TV por cabo;• da Internet;• do Telemóvel.44
  • 45. 45
  • 46. A CONSOLIDAÇÃO DA DEMOCRACIA46
  • 47. Portugal no novo quadro internacional• Democracia portuguesa– Está ligada à Europa:• Pedido de adesão à CEE em 1977;– Percurso democrático sem grandes sobressaltos;– Fortalecimento da sociedade democrática:• contato com modelos e padrões de intervenção pública comunsaos países europeus;• convivência entre os políticos de vários países com tradições dedemocracia;• contacto com instituições homólogas;• criação de teias e vínculos comuns.47
  • 48. Portugal no novo quadro internacional• Normal funcionamento das instituições democráticas• Portugueses em lugares de destaque:48Freitas do AmaralPresidente da Assembleia-Geral das Nações Unidas1995-1996Durão BarrosoPresidente da comissão europeiaDesde 2004António GuterresPresidente do Alto-Comissariado daONU para os RefugiadosDesde 2005
  • 49. AS RELAÇÕES COM OS PAÍSESLUSOFONOS49
  • 50. Portugal no novo quadro internacional• Lusofonia– Problemas:• Portugal virado para a Europa;• ex-colónias com economiasprecárias e dominadas pelainstabilidade política.– Reaproximação:50
  • 51. Portugal no novo quadro internacional• Relações com Angola– Primeiro parceiro comercial dosPalop;– Absorve 60% das exportaçõesportuguesas;– Protocolos• 1982 - protocolo de cooperaçãoeconómica;• 1996 - acordo de cooperaçãofinanceira:51
  • 52. Portugal no novo quadro internacional• Relações com Moçambique– Situação problemática;• Integra a Commonwealth desde1995;– 1996• adere à Comunidade de Países deLíngua Portuguesa (CPLP).52
  • 53. Portugal no novo quadro internacional• Relações com Cabo Verde– importância geostratégica;– país muito empenhados noaprofundamento dos laçoslinguísticos e culturais noseio da CPLP.53
  • 54. Portugal no novo quadro internacional• Relações com São Tomé e Príncipe– Cooperação na tentativa de diminuir o isolamentogeográfico e a escassez de recursos.54
  • 55. Portugal no novo quadro internacional• Relações com a Guiné-Bissau– país inserido em zona francófona;– problemas devido à instabilidadepolítica local;– constantes criticas de atitudescoloniais para com o paísafricano.55
  • 56. AS RELAÇÕES COM O BRASIL56
  • 57. Portugal no novo quadro internacional• Portugal e o Brasil– Caso diferente;– Anos 90:• Incremento das relações económicas;– Brasil contribui com produtos primários;– Portugal contribui com investimentos na metalomecânica, notêxtil, em energias alternativas, no turismo, nas telecomunicações.57
  • 58. Portugal no novo quadro internacional• Intercâmbio cultural– Fluxos migratórios em ambos os sentidos;– Laços familiares;– Telenovelas;– Espetáculos;– Exposições, congressos, colóquios….58
  • 59. 59
  • 60. Portugal no novo quadro internacional• A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa– Fundada em 1996;– Abrange mais de 200 milhões de pessoas.60
  • 61. Portugal no novo quadro internacional• Desenvolvimento ao nível:– da concertação político-diplomática em matéria derelações internacionais;– da cooperação económica, social, cultural, jurídica etécnico-científica;– acordo Ortográfico da Língua Portuguesa:• tentativa de uniformização da língua.61
  • 62. 62
  • 63. ÁREA IBERO-AMERICANA63
  • 64. Lusofonia e Ibero-americano• Mercosul– Mercado Comum do Sul;– “Imitação da CEE”.64
  • 65. Lusofonia e Ibero-americano• Comunidade Ibero-Americana– Portugal, a Espanha e os países da América Latina;– Desenvolvimento de intercâmbios:• nível científico-técnico;• económico-empresarial;• cultural;• educativo.65
  • 66. Lusofonia e Ibero-americano– Intercâmbio possibilita• difusão da língua portuguesa;• reforço da solidariedade de valores comuns;• cooperação económica e cultural;• combate ao terrorismo, ao crime organizado e à droga.66
  • 67. OS PM’S67
  • 68. 68Mário Soares23/07/1976-29/08/1978Nobre da Costa29/08/1978-22/11/1978Mota Pinto22/11/1979-02/08/1979M. Lurdes Pintassilgo02/08/1979-03/01/1980Sá Carneiro03/01/1980-04/12/1980Freitas do Amaral04/12/1980-05/01/1981Pinto Balsemão09/01/1981-09/06/1983Mário Soares09/06/1983-06/11/1985
  • 69. 69José Sócrates12/03/2005-21/05/2011Passos Coelho21/06/2011-atualidadeCavaco Silva06/11/1985-28/10/1995António Guterres28/10/1995-06/04/2002Durão Barroso06/04/2002-17/07/2004Santana Lopes17/07/2004-12/03/2005
  • 70. OS PR’S70
  • 71. 71Cavaco Silva09/03/2006-AtualidadeRamalho Eanes14/07/1976 - 09/03/1986Mário Soares09/03/1986-09/03/1996Jorge Sampaio09/03/1996-09/03/20061976 2013