Cultura do Mosteiro - Arte islâmica

2,079 views
1,650 views

Published on

Cultura do Mosteiro - Arte islâmica

Published in: Education
0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,079
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
10
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cultura do Mosteiro - Arte islâmica

  1. 1. Módulo 4 – Cultura do Mosteiro Arte Muçulmana Carlos Jorge Canto Vieira
  2. 2. Prof. Carlos Vieira 2
  3. 3. Arte Muçulmana – No início • Surge na Arábia, no início do século VII • Maomé (mercador de Meca): – C. 610, diz ter recebido esta nova fé por revelação do anjo Gabriel que o visitou. • Inspirado no judaísmo e no cristianismo: – mantém afinidades com estas – é a mais recente das religiões monoteístas 3Prof. Carlos Vieira
  4. 4. Arte Muçulmana – O Corão • Apoia-se em cinco princípios doutrinais, enunciados no Corão 1. Acreditar em Alá, Deus único, e em Maomé, como seu profeta; 2. rezar cinco vezes ao dia. 3. prática da caridade pela dádiva da esmola aos pobres, escravos, viajantes e voluntários de guerra; 4. jejuar na época do Ramadão; 5. ir em peregrinação a Meca pelo menos uma vez na vida. 4Prof. Carlos Vieira
  5. 5. Arte Muçulmana – Expansão rápida expansão territorial, baseada na guerra santa 5Prof. Carlos Vieira
  6. 6. Arte Muçulmana • Duas características aparentemente antagónicas: – 1º diversidade • assimilação das diferentes tendências locais (a nível dos materiais, técnicas e formas): – a do classicismo cristianizado da Síria, oriundo principalmente do Império Bizantino; – a do orientalismo persa sassânida; – e a do exotismo turco; – 2ª unidade, • atribuída pela religião e pelo poder político com ela identificado. 6Prof. Carlos Vieira
  7. 7. Arte Muçulmana – Características • fidelidade temática e formal aos preceitos do Corão, • valorização da arquitectura -> a arte maior para a qual e na qual se concentram todas as outras; • aniconismo, isto é, a recusa da representação figurativa em pintura e escultura a fim de evitar a idolatria • tendência para a geometria: – patente na arquitectura pelo traçado das plantas e pela organização das volumetrias que vivem da tensão linha recta/linha curva; 7Prof. Carlos Vieira
  8. 8. Arte Muçulmana – Características • atenção dedicada às artes aplicadas (cerâmica e azulejaria, estuques decorativos e tapetes), • gosto pela exuberância e pelo luxo,: – multiplicidade de materiais, – ornamentação de "friso contínuo” – viva policromia dos interiores. 8Prof. Carlos Vieira
  9. 9. Arte Muçulmana • Desde século VII aos nossos dias: • Principais centros produtores: – Damasco (capital dos Omíadas), – Bagdad, Samarra (no período Abássida), – Cairo (durante o governo de Ibn Tulum, século IX), – Samarcanda (no tempo de Tamerlan, século XIV), – Istambul (no período otomano de Solimão, o Magnifico, século XVI) – Índia mongol de Akbar, século XVI. 9Prof. Carlos Vieira
  10. 10. Arte Muçulmana - Europa • Península Ibérica e a Sicília – regiões que registaram maior influência • Na Península Ibérica os principais centros produtores foram: – Córdova; – Granada. 10Prof. Carlos Vieira
  11. 11. Arte Muçulmana - Arquitectura • Prático: – elevado sentido estético dos povos árabes – adaptação às condições do meio envolvente. – manifesta-se, principalmente, nas cidades • A cidade árabe era: – um lugar hermético, fechado como um santuário, – edifícios públicos ou privados “virados para dentro”. 11Prof. Carlos Vieira
  12. 12. Arte Muçulmana – Espaço urbano • Zonas distintas: – Medina que constituía o seu núcleo principal: • Mesquita, • Madrasa (escola religiosa) • Palácio; – Mercado (soukh) rodeado por um emaranhado de ruas comerciais estreitas, tortuosas e sombrias; • Caravansar ou alhóndiga (espécie de pousada-armazém- estábulo para os comerciantes de fora) • Banhos públicos, ao estilo romano; – Alcaçaria, zona onde se concentra a administração da cidade. 12Prof. Carlos Vieira
  13. 13. Arte Muçulmana – Espaço urbano Sarmancanda 13Prof. Carlos Vieira
  14. 14. Arte Muçulmana – Espaço urbano • chã e horizontal • usou de diferentes materiais como – a pedra; – o tijolo cru; – o gesso ou estuque (sobretudo na segunda dinastia); • associados a mármores, madeiras, azulejos e mosaicos. 14Prof. Carlos Vieira
  15. 15. Arte Muçulmana - Estruturas • Arcos em formas muito variadas e criativas, permitindo sobreposições e entrelaçamentos. 1. Arco em Ferradura 2. Arco em ferradura apontada 3. Arco em ferradura peraltada 4. Arco trilobado 5. Arco Polilobado 6. Arco Polilobado 7. Arco com Alfiz 8. Arcos entrecruzados 15Prof. Carlos Vieira
  16. 16. Arte Muçulmana - Estruturas • abóbadas (simples e de pendentes) e as cúpulas (sobre tambor ou pendentes, com formas abatidas ou bulbónicas); • colunas de sustentação, com fuste liso e capitéis de tradição tardo-romana, lavrados com rendilhados florais estilizados. 16Prof. Carlos Vieira
  17. 17. Arte Muçulmana - Mesquitas • Edifício religioso mais importantes da cidade. • Não eram considerados casas de Alá, eram simples casas de oração. • Estruturalmente seguem o modelo a casa de Maomé, em Medina • Oferecem uma grande variedade formal e estrutural, consoante as épocas e as regiões. 17Prof. Carlos Vieira
  18. 18. Arte Muçulmana - Mesquitas • Tipos de Mesquita – Mesquita com pátio (casa de Maomé) – Mesquita Acampamento 18Prof. Carlos Vieira
  19. 19. Arte Muçulmana - Mesquitas • Tipos de Mesquita – Mesquita de Cúpula – Mesquita de Transepto 19Prof. Carlos Vieira
  20. 20. Arte Muçulmana - Mesquitas • Estrutura: – uma sala funda, coberta por tecto plano ou por cúpulas e abóbadas com telhados de duas águas - o haram -, – construído no lado virado para Meca, designado por qíbla; – extenso pátio descoberto, o sahn, rodeado de pórticos para dar sombra e com uma fonte para abluções, ao centro. 20Prof. Carlos Vieira
  21. 21. Arte Muçulmana - Mesquitas • Mesquita de Aljama – 1. Pátio ou Sahn – 2. Fonte – 3. Iwans – 4. Haran 21Prof. Carlos Vieira
  22. 22. Arte Muçulmana - Mesquitas • Interior do haram - sala com colunas (hipóstila), • Espaço organizado em naves paralelas, perpendiculares à parede do fundo 22Prof. Carlos Vieira
  23. 23. Arte Muçulmana - Mesquitas • Ao centro da parede da qíbla ficava o mímba, cadeira-trono onde o ímã pronunciava a jutua ou jutba, alocução de sexta- feira, dia da oração colectiva. • Também na qíbla ficava o mírabe, pequena sala apenas um nicho, que guardava o Corão. Era a zona mais decorada da mesquita. 23Prof. Carlos Vieira
  24. 24. Arte Muçulmana - Mesquitas • Mínarete, torre de onde o muecín (servidor da mesquita) chama os crentes para a oração. • Os minaretes foram também muito variados na forma e no número, consoante as épocas e as regiões. Minarete El-Malwya, Séc. IX, 50m alt. Samarra Minarete da Grande Mesquita de Cairuão Séc. IX, Tunes 24Prof. Carlos Vieira
  25. 25. Arte Muçulmana – Outros edifícios • Madrasa – Escola de teologia para estudar o Corão, que funcionava em internato. – Desenvolve-se em torno de um pátio aberto, rodeado de dormitórios, salas comuns e uma mesquita privada, no lado virado para Meca. • Ribat, – edifício meio religioso, meio militar, morada de guerreiros votados à guerra santa pela expansão do islamismo. 25Prof. Carlos Vieira
  26. 26. Arte Muçulmana – Outros edifícios • Mausoléus – apesar de pouco incentivados pela religião, acabaram por existir para homenagear, na morte, guerreiros e príncipes importantes. – O mais famoso é o célebre Taj Mahal Taj Mahal Agra, Índia, séc. XVII. 26Prof. Carlos Vieira
  27. 27. Arte Muçulmana – Arq. Civil • Palácio – funcionava como centro político e administrativo – morada de reis e príncipes e por vezes também fortaleza. – Principal fonte são as descrições das Mil e Uma Noites. 27Prof. Carlos Vieira
  28. 28. Arte Muçulmana – Arq. Civil 28Prof. Carlos Vieira
  29. 29. Arte Muçulmana – Arq. Civil • Os mais antigos foram construídos no deserto • plantas quadradas • grande multiplicidade de aposentos, dispostos de forma labiríntica em torno de um pátio interior aberto, também quadrangular. • possuíam fontes e jardins. • fechado por muros altos, entremeados por torres de vigia, este modelo de palácio assemelhava-se exteriormente a uma fortaleza. 29Prof. Carlos Vieira
  30. 30. Arte Muçulmana – Decoração • Cobria quase todas as superfícies (principalmente as interiores), – utilizando mosaicos e ladrilhos, estuques, madeiras, mármores e frescos. • Os motivos, geralmente geométricos, vegetalistas e epigráficos, repetidos em entrelaçados rítmicos muito variados -> gosto pela abstracção de toda a cultura árabe. 30Prof. Carlos Vieira
  31. 31. Arte Muçulmana – Arte Ornamentais • Cerâmica – ricamente decorada com desenhos geométricos e pequenos elementos figurativos estilizados – • Azulejos – talhados em quadrado e trabalhados com estrelas e cruzes profusamente decoradas com elementos florais e geométricos. 31Prof. Carlos Vieira
  32. 32. Arte Muçulmana – Arte Ornamentais • Miniatura – decoração de livros, dos quais a cultura islâmica era grande apreciadora. – trabalham em livros de fábulas, contos e outras histórias, encomendados por príncipes e outros senhores. – as figuras são minuciosa e naturalisticamente desenhadas, enquadrando-se numa moldura de motivos geométricos e/ou naturalistas; – as cores são vivas – composições complexas e cheias de pormenores. 32Prof. Carlos Vieira
  33. 33. Arte Muçulmana – Arte Ornamentais • Os tapetes – numerosas oficinas com estilos próprios (em regra, cada região, tribo ou cidade tem um motivo e cores típicos, bem como tipos de lã e métodos de trabalho próprios), – todos os tapetes têm um rebordo à maneira de moldura e o campo central pode estar dividido em vários painéis, – ou decorado com motivos geométricos e simbólicos, repetidos segundo uma ordem predeterminada. 33Prof. Carlos Vieira
  34. 34. Arte Muçulmana – Arte Ornamentais – De acordo com a sua técnica, os tapetes podem ser divididos em três tipos: • de nós (goliboft); • tecidos (como os kilims ou karamanz); • bordados (como os sumak). 34Prof. Carlos Vieira

×