Your SlideShare is downloading. ×
0
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Cultura da Ágora - Escultura grega

1,333

Published on

Cultura da Ágora - Escultura grega

Cultura da Ágora - Escultura grega

Published in: Education
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,333
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Módulo 1 – Cultura da Ágora Escultura Grega Carlos Jorge Canto Vieira
  • 2. O Homem é a medida de todas as coisas Protágoras Prof. Carlos Vieira 2
  • 3. Escultura grega • A Arte Grega encontra-se dividida em três períodos: – Período arcaico VIII a.C.- V a.C. – Período clássico V a.C. - IV a.C. – Período Helenístico IV a.C. - I a.C. Prof. Carlos Vieira 3
  • 4. RELEVO Prof. Carlos Vieira 4
  • 5. Relevo • Duas funções: – contar uma "história" mágica ou a vitória de um deus, narrando e comemorando o acto que justifica a edificação do templo; – Funcional - preencher e decorar o espaço arquitectónico. Prof. Carlos Vieira 5
  • 6. Relevo • Material: – inicialmente feitos em terra-cota, pintados com cores vibrantes; – mármore. Prof. Carlos Vieira 6
  • 7. Relevo • Tímpanos: – Preenchem a forma triangular do frontão – A dimensão e posição das figuras tinha a ver com o seu grau de importância no acontecimento representado. • as principais eram colocadas de pé, na máxima altura do tímpano; • as restantes adaptavam-se aos lados decrescentes do triângulo, aparecendo primeiro curvadas, depois sentadas e, por fim, deitadas Prof. Carlos Vieira 7
  • 8. Frontão do templo de Zeus em Olímpia reconstituição Prof. Carlos Vieira 8
  • 9. Relevo • Métopas – cenas míticas com duas ou três personagens – contavam histórias de heróis, de gigantes, de centauros – O seu conjunto transformava-se em banda desenhada em pedra Métopas do Partenon 30 e 31 Museu Britânico Prof. Carlos Vieira 9
  • 10. Relevo Métopas do Partenon Prof. Carlos Vieira 10
  • 11. Relevos do Partenon Autor: Fídias Período clássico V a. C. - IV a. C. Prof. Carlos Vieira 11
  • 12. Relevo • Friso Jónico – Espaço contínuo; – maior liberdade criadora; – uma acção sequenciada, numa sucessão de ritmos narrativos, sem interrupção e sem monotonia. – Temas • Procissões; • os desfiles; • corridas de carros Prof. Carlos Vieira 12
  • 13. Fiadeiras Procissão das Pananteneias, Partenon Fídias Museu do Louvre 13
  • 14. Cavaleiros, Procissão das Pananteneias, Partenon Fídias Museu Britânico 14
  • 15. Prof. Carlos Vieira 15
  • 16. ESTATUÁRIA Prof. Carlos Vieira 16
  • 17. Escultura • Função – – – – – Religiosa; Política; Honorífica; Funerária; Ornamental. • Surge, geralmente associada à arquitectura. Prof. Carlos Vieira 17
  • 18. PERÍODO ARCAICO Prof. Carlos Vieira 18
  • 19. Período Arcaico • Fase influenciada por: – Estética da estatuária assíria e egípcia; – Arte oriental; – Arte Micénica. Prof. Carlos Vieira 19
  • 20. Período Arcaico • Material utilizado – Madeira (?); – Mármore; – Bronze. Prof. Carlos Vieira 20
  • 21. Período Arcaico KOUROS (plural: KOUROI) Prof. Carlos Vieira KORE (plural: KORAI); 21
  • 22. Período Arcaico • Podem representar • Um Deus na plenitude da juventude; • Atletas-Heróis • Também são denominados por: • Apolo ou Hermes KOUROS (plural: KOUROI) Prof. Carlos Vieira 22
  • 23. Período Arcaico • Podem representar • Rapariga-deusa; • Eram pintadas com cores luminosas, vivas e cintilantes; • Vestidos longos; • Cabelos longos e ondulados ou entrelaçados; KORE (plural: KORAI); Prof. Carlos Vieira 23
  • 24. Período Arcaico • Características – – – – – – – – – – – Ausência de movimento; Braços junto ao corpo e punhos fechados; Hierarquização segundo a sua importância; Expressões faciais iguais: olhos salientes e sorriso arcaico; Cabelos e barba simplificados em caracóis, cordas ou ondas; Esculturas humanas com posturas simétricas.; Frontalidade; Peso dividido entre ambas as pernas; Peitorais bem marcados; Joelhos salientes; Os homens eram representados nus e as mulheres vestidas. Prof. Carlos Vieira 24
  • 25. Kouros Metropolitan Museum VIII aC. –V a.C. Prof. Carlos Vieira 25
  • 26. Cléobis e Bitón Mámore Alt. 2,18 m Museu de Delfos Período arcaico VIII a.C -V a.C. Prof. Carlos Vieira 26
  • 27. Kouros de Anavissos c. 540 a. C. 1, 94 cm Mármore Museu de Atenas Prof. Carlos Vieira 27
  • 28. - Rosto com a forma triangular - cabelo emoldurado em camadas - as finas incisões no tórax, na borda do manto e no vestido; - Frontalidade - Restaram traços de tinta vermelha no tórax. - Zona inferior circular A dama de Auxerre Escultura de calcário de Creta Alt: 65 cm Museu do Louvre Período arcaico VIII a.C - V a.C. Prof. Carlos Vieira 28
  • 29. Prof. Carlos Vieira 29
  • 30. - Estrutura perfeitamente redonda - Estátua coluna - Estrias verticais da saia ao modo das colunas jónicas Hera de Samos Mármore Alt: 1,92 m Museu do Louvre, Paris Período arcaico VIII a.C - V a.C. Prof. Carlos Vieira 30
  • 31. Koré de Chios Mármore Alt: 0,54 cm c. 510 a.C. Museu da Acrópole, Atenas Prof. Carlos Vieira 31
  • 32. Koré Peplos Mármore Alt: 1,22 cm c. 530 a.C. Acrópole, Atenas Prof. Carlos Vieira 32
  • 33. - Jovem que transporta sobre os ombros um vitelo; - Está vestido com um manto que lhe cobre as costas; - existe rigidez, frontalidade e simetria. - Porém existe movimento – posição dos braços; - Ausência das pernas - Existência de um enorme X Moscóforo Atribuído a Phaidimos Mármore c.560 a. C. Alt: 1,65 cm Museu da Acrópole, Atenas Prof. Carlos Vieira 33
  • 34. Período Arcaico • Estilo severo – Características: • Faz a transição entre o período arcaico e Clássico. • Maior Naturalismo; • Maior realismo; • Anatomia do corpo mais detalhada • Delicado movimento da cabeça; • Ligeira flexão do corpo; • Assimetria – peso sobre uma das pernas (contrapposto); • Expressão séria e contemplativa. Efebo de Kritios Mármore 480 a. C. 86 cm Museu Nacional de Arqueologia de Atenas 34
  • 35. Posidon, Cabo Artemísio, Eubéia Bronze Alt: 2,10 cm Museu Nacional de Arqueologia de Atenas Período Severo Prof. Carlos Vieira 35
  • 36. Auriga de Delfos Bronze Alt: 1, 82 cm Museu Arqueólogico de Delfos Período Severo Prof. Carlos Vieira 36
  • 37. Kouros de Piraeus Bronze c.530-520 a. C. Alt: 1,95 cm Museu de Piraeus, Grécia Prof. Carlos Vieira 37
  • 38. PERÍODO CLÁSSICO Prof. Carlos Vieira 38
  • 39. Período Clássico (1ª Fase) • Escultores principais: – FIDIAS • Frisos do Partenon • Estátua da Deusa Atena no Partenon • Estátua de Zeus em Olímpia – POLICLETO • Doríforo, • Diadúmeno. – MÍRON • Discóbolo Prof. Carlos Vieira 39
  • 40. Míron introduz a noção de movimento eminente Discóbolo (cópia romana) Autor: Míron Alt: 1, 56 cm Período clássico V a. C. - IV a. C. Museu Nazionale Romano em Roma Prof. Carlos Vieira 40
  • 41. Prof. Carlos Vieira 41
  • 42. Cânone de Policleto - Harmonia das partes - Ligeira movimento de ombros e quadris - Altura do corpo igual a sete vezes a da cabeça Doríforo (cópia romana) Autor: Policleto Alt: 2,12 cm Período clássico V a. C. - IV a. C. Museu Nacional de Nápoles Prof. Carlos Vieira 42
  • 43. - Vencedor de competições desportivas - nu - levanta seus braços para amarrar o diadema, uma faixa que indica o vencedor - Existência de contrapposto (peso sobre o seu pé direito, seu joelho esquerdo suavemente inclinado e sua cabeça inclinada para a direita) - posição de equilíbrio Diadumeno (cópia romana de um original em Bronze) Autor: Policleto Alt: 2,12 cm Período clássico V a. C. - IV a. C. Museu Nacional de Arquelogia, Atenas Prof. Carlos Vieira 43
  • 44. Período Clássico (2ª Fase) • Escultores principais: – Lísipo • Apoxiomano • Retrato de Alexandre – Praxiteles • Hermes e Dioniso • Afrotide de Cnido – Escopas • Estátuas do Mausoleu de Halicarnasso • Menade em Extase Prof. Carlos Vieira 44
  • 45. Apoxiomenos (cópia romana) Autor: Lísipo Alt: 2,05 cm Período clássico V a. C. - IV a. C. Museu do vaticano Prof. Carlos Vieira 45
  • 46. Hermes com Dioníso (cópia romana) Autor: Praxitiles Alt: 2,15 cm Período clássico (343 a. C.) V a. C. - IV a. C. Museu Arqueológico de Olímpia Prof. Carlos Vieira 46
  • 47. Afrodite de Cnidos (cópia romana) Autor: Praxitiles Mármore Período clássico V a. C. - IV a. C. Prof. Carlos Vieira 47
  • 48. Ménade Autor: Escopas Mármore 340 a.C. Museu de Dresden, Alemanha 48
  • 49. PERÍODO HELENÍSTICO Prof. Carlos Vieira 49
  • 50. Período Helenístico • Novas características: – Substitui-se a harmonia, o equilíbrio e a procura do belo ideal por o naturalismo, expressividade e intensidade dramática. – Pathos ≠ ethos. – Grandes centros de produção artística: • • • • • Pérgamo; Rodes; Siracusa; Taranto Agrigento Prof. Carlos Vieira 50
  • 51. • Taranto • Agrigento Prof. Carlos Vieira 51
  • 52. Período Helenístico Pathos Ethos – Implica • • • • • • • Paixão; Excesso; Catástrofe; Passagem; Passividade; Sofrimento; Emoção. – Implica ≠ Prof. Carlos Vieira • • • • Valores; Ética; Hábitos; Harmonia. 52
  • 53. Laocoonte e os seus filhos (cópia romana) Autor: Atanodoro, Hagesandro e Polidoro de Rodes Mármore Alt: 2, 42 cm IV a.C. - I a.C. Museu do Vaticano, Roma 53
  • 54. Altar de Zeus em Pérgamo Mármore IV a.C. - I a.C. Museu do Altar de Pérgamo 54
  • 55. Altar de Zeus em Pérgamo (pormenor) IV a.C. - I a.C. Museu do Altar de Pérgamo, Berlim 55
  • 56. Venus de Milo (cópia romana) Autor: Alexandros de Antióquia Mármore Alt: 2, 03 cm (c. 130 a.C. ) IV a.C. - I a.C. Museu do Louvre, Paris Prof. Carlos Vieira 56
  • 57. Vitória de Samotrácia Calcário Alt: 3, 28 cm (c. 190 a.C. ) IV a.C. - I a.C. Museu do Louvre, Paris Prof. Carlos Vieira 57
  • 58. Prof. Carlos Vieira 58
  • 59. Prof. Carlos Vieira 59
  • 60. Prof. Carlos Vieira 60
  • 61. Suícidio do Gálata (cópia romana) Autor: Epigonos de Pérgamo (?) Mármore Alt: 2,10 cm (c. 190 a.C. ) IV a.C. - I a.C. Museu das Termas, Roma Prof. Carlos Vieira 61
  • 62. Gálata Moribundo (cópia romana) Autor: Epigonos de Pérgamo (?) Mármore Alt: 0,81 x 1, 87 cm (c. 190 a.C. ) IV a.C. - I a.C. Museu do Capitólio, Roma 62
  • 63. Gálata Ferido (cópia romana) Autor: Epigonos de Pérgamo (?) Mármore Alt: 0,97 x 75cm Museu do Louvre, França Prof. Carlos Vieira 63
  • 64. Hermafrodite a dormir (cópia romana) Mármore Alt: 0,89 x 1, 67 cm Museu do Louvre, Paris Prof. Carlos Vieira 64
  • 65. Rapaz com o Ganso (cópia romana) Mármore Alt: 0,94 x 0,45 cm Museu do Louvre, França Prof. Carlos Vieira 65
  • 66. Afrodite, Pan e Eros Alt. 1,55 cm Mármore c. 100 a.C. Museu Arqueológico de Atenas Prof. Carlos Vieira 66
  • 67. O Filósofo Bronze c. 240 a. C. Museu Arqueológico de Atenas, Grécia Prof. Carlos Vieira 67
  • 68. P. Arcaico P Clássico P. Helenístico 68
  • 69. P. Arcaico P. Clássico P. Helenístico 69

×