• Save
Cubismo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Cubismo

  • 7,518 views
Uploaded on

Trabalho realizado pelos alunos Diogo Spencer e Adriano Loirinho do 12º 12 da Escola Secundária da Amadora, no ano lectivo 2012/2013.

Trabalho realizado pelos alunos Diogo Spencer e Adriano Loirinho do 12º 12 da Escola Secundária da Amadora, no ano lectivo 2012/2013.

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
7,518
On Slideshare
7,518
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
1
Likes
8

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. CUBISMO Fig. 1- Pablo Picasso, As meninas de Avinhão (1907)História A, leccionada Trabalho realizado por: - Adriano Lourinho nº 2 12º12pelo professor CarlosVieira - Diogo Spencer nº 5 12º12
  • 2. Introdução Iremos abordar ao longo deste trabalho uma das correntes artísticas que marcaram o século XX, corrente essa o Cubismo. Falaremos das suas origens, principais artistas, características e ainda apresentaremos algumas obras. Serão ainda tratadas as duas vertentes do Cubismo, o Cubismo Analítico e o Cubismo Sintético.
  • 3. Cubismo-Origens O Cubismo é um movimento artístico que surge no principio do século XX, mais propriamente em 1907, após a elaboração do quadro “Les Demoiselles d´Avignon” de Pablo Picasso, que é tido como o marco inicial desta corrente artística. Fortemente influenciados pelo geometrismo de Cézanne e pela estilização volumétrica da arte africana foram Pablo Picasso e Georges Braque (principais pioneiros do cubismo), que se lançaram no desenvolvimento lógico desta nova concepção artística.
  • 4. Cubismo-OrigensFig. 2- Paul Cézanne, uma das figuras que mais influenciou os pintores cubistas
  • 5. Cubismo-OrigensO ponto de partida para os cubistas Fig. 3- Paul Cézanne, O Vale de Riaux, Próximo de Estaque (1883)
  • 6. Cubismo-Características Esta corrente artística evidencia uma série de características muito próprias das quais podemos destacar: A substituição da natureza por figuras geométricas. A representação das partes de um objecto no mesmo plano. Utilização de cores austeras e de elementos da arte Africana (como máscaras e figuras).
  • 7. Cubismo-Características A “destruição” da perspectiva, ou seja, a desfragmentação da pintura em diversas formas geométricas, o que permite ao observador ter várias visões de perspectiva sobre o quadro, dando assim uma sensação de movimento.
  • 8. Cubismo-Artistas Tendo sido uma das correntes que mais influenciou os artistas do século xx, podemos destacar alguns artistasplásticos e escultores cubistas tais como:
  • 9. Cubismo-ArtistasFig. 4- Pablo Picasso (1881-1973) Fig. 5- Georges Braque (1882- 1963)
  • 10. Cubismo-ArtistasFig. 6- Juan Gris (1887-1927) Fig. 7- Albert Gleizes (1881-1953)
  • 11. Cubismo-ArtistasFig. 8- Jean Metzinger (1883-1956) Fig.9- Jacques Lipchitz (1891-1973)
  • 12. Cubismo-ArtistasFig. 10- Raymond Duschamp-Villon (1876-1918)
  • 13. Cubismo-CorrentesCubismo Analítico : Corresponde á fase inicial do cubismo iniciado por Pablo Picasso e Georges Braque. Caracteriza-se pela fragmentação da obra onde o artista coloca todos os seus elementos em planos sucessivos e sobrepostos, procurando a visão total da figura em todos os ângulos.
  • 14. Cubismo-Correntes Em vez de um volume fechado e circunscrito utilizou- se um volume aberto que ocupa todo o espaço do quadro. As cores restringiram-se aos tons de castanho, cinza e azuis de forma a não perturbar o rigor geométrico da representação.
  • 15. Cubismo(Analítico)-Obras Fig. 11- Georges Braque, Casas d’ Estanque (1908)
  • 16. Cubismo(Analítico)-Obras Fig. 12- Pablo Picasso, Casas no monte ou Horta de Ebro (1909)
  • 17. Cubismo(Analítico)-Obras Fig. 13- Albert Gleizes, Retrato de Jacques Nayral (1911)
  • 18. Cubismo(Analítico)-Obras Fig. 14- Jean Metzinger, Hora do Chá (1911)
  • 19. Cubismo-CorrentesEm conclusão: O objectivo do cubismo analítico era o de produzir uma imagem conceptual de um objecto, em vez da sua imagem perceptiva ou visual. Em poucas palavras, o pintor cubista pinta aquilo que sabe que existe mas que só poderia ver em sucessivos momentos sendo que nalgumas obras os níveis de expressão ameaçam ultrapassar a compreensão do observador.
  • 20. Cubismo-CorrentesCubismo Sintético: O cubismo sintético introduziu alterações ao nível da utilização de novos materiais, incorporando-os na obra ao misturarem tinta com materiais exteriores. A partir deste método os quadros passam então a integrar objectos comuns, pelo método da colagem, como o papel, cartão, tecido, madeira, corda, entre outros objectos do quotidiano.
  • 21. Cubismo(Sintético)-Obras Fig. 15- Pablo Picasso, A guitarra (1913)
  • 22. Cubismo(Sintético)-Obras Fig. 16- Georges Braque, Vidro, Cano e Jornal (1917)
  • 23. Cubismo(Sintético)-Obras Fig. 17- Juan Gris, Guitarra numa cadeira (1913)
  • 24. Cubismo-CorrentesEm conclusão: Estas alterações, verdadeiramente inovadoras, ofereciam múltiplas possibilidades: criavam, com o relevo, novos planos no quadro, enriqueciam as tonalidades do colorido confinadas, até então, ao uso da tinta, mas, sobretudo, acentuavam a essência e a verdade das representações, objectivo que o cubismo perseguia desde o início.
  • 25. Cubismo-Escultura Os escultores cubistas procuraram também abrir o objecto e facetá-lo de forma a mostrar vários ângulos em simultâneo, transportando os ideais do cubismo para as suas esculturas.
  • 26. Cubismo-EsculturaFig. 18- Jacques Lipchitz, Marinheiro com Fig.19- Duchamp-Villon, O Cavalo Guitarra (1914) Grande (1914)
  • 27. ConclusãoConcluindo, a corrente cubista foi verdadeiramenteimportante para o mundo artístico daépoca, contribuindo para o aparecimento de novasvanguardas artísticas uma vez que: Alargou os horizontes plásticos introduzindo neles materiais comuns, de uso quotidiano, até aí completamente alheios ao mundo artístico. Graças a esta inovação abriu caminho aos dadaístas, que aproveitaram as técnicas de colagem dos cubistas do período sintético e as aplicaram nas suas obras através da colagem, fotomontagem, etc.
  • 28. Conclusão Destruíram por completo as leis tradicionais da perspectiva e da representação, que ainda se mantinham válidas nesta altura. Através desta inovação abriu caminho à arte abstracta. Através da representação de visões simultâneas devido aos vários pontos de perspectiva presentes nas suas obras, abriram caminho aos futurismo (corrente que dava especial atenção ao movimento).
  • 29. Bibliografia O Tempo da História, 1ª parte História A- 12º ano, Célia Pinto do Coelho e Maria Antónia Monterroso Rosas, pags- 65 a 69 http://pt.wikipedia.org/wiki/Cubismo http://www.infoescola.com/artes/cubismo/ http://www.suapesquisa.com/artesliteratura/cubismo/ http://www.nga.gov/fcgi-bin/timage_f?object=54129&image=13290&c http://www.wikipaintings.org/pt/pablo-picasso#supersized-featured-224554 http://www.wikipaintings.org/pt/georges-braque#supersized-analytical-cubism- 193648 http://www.wikipaintings.org/pt/albert-gleizes#supersized-featured-290379
  • 30. Bibliografia http://www.wikipaintings.org/pt/jean-metzinger#supersized-featured-299077 http://www.wikipaintings.org/pt/pablo-picasso#supersized-synthetic-cubism-224560 http://www.wikipaintings.org/pt/georges-braque/glass-pipe-and-newspaper-1917 http://www.wikipaintings.org/pt/juan-gris/guitar-on-a-chair-1913 http://www.google.com/imgres?q=jacques+lipchitz+-+Sailor+with+guitar&um=1&hl=pt- PT&biw=1366&bih=667&tbm=isch&tbnid=RDbHQ7Aj6EbaEM:&imgrefurl=http://theredlist.fr/wiki -2-351-861-1411-1428-1429-1431-view-abstract-profile-lipchitz- jacques.html&docid=Anve45_0jZbP- M&imgurl=http://theredlist.fr/media/database/fine_arts/sculpture/20_th_century/before_1945/a bstract/jacques_lipchitz/012-jacques-lipchitz-theredlist.jpg&w=485&h=650&ei=- 1KpUOjQDIy4hAeZ84GgCA&zoom=1&iact=hc&vpx=852&vpy=271&dur=1029&hovh=260&hovw =194&tx=124&ty=107&sig=103561654931116834217&page=1&tbnh=141&tbnw=104&start=0 &ndsp=29&ved=1t:429,r:16,s:0,i:114 http://www.google.com/imgres?q=Duchamp-Villon+The+Large+Horse&um=1&hl=pt- PT&biw=1366&bih=667&tbm=isch&tbnid=463U9cUapD9XfM:&imgrefurl=http://www.flickriver.co m/photos/hanneorla/tags/1914/&docid=vXl6MbEyygS9fM&imgurl=http://farm8.static.flickr.com/ 7024/6493529331_b441d5fab6.jpg&w=375&h=500&ei=ylOpUIqHBsyHhQed3IDoBw&zoom=1&ia ct=hc&vpx=182&vpy=84&dur=726&hovh=259&hovw=194&tx=129&ty=147&sig=10356165493 1116834217&page=1&tbnh=135&tbnw=117&start=0&ndsp=20&ved=1t:429,r:14,s:0,i:108