• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Trajetória histórica da didática
 

Trajetória histórica da didática

on

  • 19,212 views

Trajetória histórica da didática. Apresentação baseada no texto de Amélia Castro

Trajetória histórica da didática. Apresentação baseada no texto de Amélia Castro

Statistics

Views

Total Views
19,212
Views on SlideShare
19,212
Embed Views
0

Actions

Likes
10
Downloads
527
Comments
3

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

13 of 3 previous next Post a comment

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • É muito interessante porque leva o estudante da disciplina a ter uma visão completa da mesma. Isso certamente facilita o aprendizado, estimulando outros a procurarem conhecer com o mesmo ânimo.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • @franciele2092marta Obrigado pelo incentivo.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • many gold magnifc
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Trajetória histórica da didática Trajetória histórica da didática Presentation Transcript

    • Trajetória Histórica da Didática Prof. Dr. Carlos Alberto Figueiredo da Silva
    • Didática Com base no texto de Amélia Rodrigues de Castro Τεχνή διδακτική techné didaktiké Arte ou técnica de ensinar
    • Método de Sócrates O Poder do não-saber O autoconhecimento O bem Sócrates Platão O objeto da ciência não é o sensível, o particular, o indivíduo que passa; é o inteligível. Dialético Maiêutica ou engenhosa obstetrícia do espírito, que facilitava a parturição das idéias.
    • Aristóteles se preocupava com a pesquisa e seu método consistia em falar aos discípulos ouvintes em caminhadas pelos corredores e adjacências do Liceu – dá a denominação de escola Aristóteles peripatética.
    • Didática Difusa Poder-se- Poder-se-ia chamar de didática difusa a maneira de se ensinar intuitivamente e/ou seguindo-se seguindo- a prática vigente.
    • Século XVII: surgimento da Didática • A Didática surge graças à ação de dois educadores, RATÍQUIO e COMÊNIO, ambos provenientes da Europa Central, que atuaram em países nos quais se havia instalado a Reforma Protestante.
    • Didática Magna Comênio, Comênio, Comenius ou Jan Amos Komenský Escreveu, entre outras obras, a Didática Magna, Magna, instituindo a nova disciplina como "arte de ensinar tudo a todos". Dessa ambição participa também RATÍQUIO, e ambos, pautados por ideais ético- ético-religiosos, acreditam ter encontrado um método para cumprir aqueles desígnios de modo rápido e agradável.
    • A utopia da época A idéia baconiana da atenção à natureza - este é o modelo que os didatas supõem imitar quando aconselham seguir sempre do fácil ao difícil, ir das coisas às idéias e do particular ao geral, tudo sem pressa.
    • A Reforma Protestante Essa etapa da gênese da Didática a faz servir, com ardor, à causa da Reforma Protestante, e esse fato marca seu caráter revolucionário, de luta contra o tipo de ensino da Igreja Católica Medieval.
    • Conheçam Seus Alunos ROUSSEAU é o autor da segunda grande revolução didática. O Século das Luzes, que tanto valoriza a razão, tem nos excessos românticos de ROUSSEAU o seu contraponto. Põe em relevo a natureza da criança e transforma o método num procedimento natural, exercido sem pressa e sem livros.
    • A Valorização da Infância • COMÊNIO – Segue as pegadas da Natureza e visa domar as paixões das crianças. • ROUSSEAU - Parte da idéia da bondade natural do homem, corrompido pela sociedade. Ver o livro O Contrato Social. Social.
    • Tempos Modernos O traçado de uma linha imaginária em torno de eventos que caracterizam o ensino é fato do início dos tempos modernos, e revela uma tentativa de distinguir um campo de estudos autônomo.
    • Herbart – A Inflexão Metodológica (séc. XIX) Pedagogia Científica Educação pela Instrução Método dos Passos Formais preparação, apresentação, associação, sistematização e aplicação. Concepção de “massas aperceptivas” – Conhecimentos anteriores
    • • HERBART tem o mérito de tornar a Pedagogia o "ponto central de um círculo de investigação próprio". • No entanto, presa ao caminho do empirismo sensualista de origem filosófica e não ainda experimental.
    • Influência de Herbart • THORNDIKE • ASSOCIACIONISMO
    • A lei dos efeitos • Edward Lee Thorndike estabelece, com sua lei dos efeitos as bases para o behaviorismo de Skinner. • Foi criticado por sua ênfase nas sensações agradáveis e desagradáveis como elemento de fixação de respostas. • Depois de responder às críticas, sua teoria acabou incorporada às correntes behavioristas. Suas formulações se inserem numa lógica positivista e forma pragmática de fazer ciência.
    • A Didática do séc XIX: sujeito X método • Ênfase no método - como caminho que conduz do não-saber ao saber, caminho não- formal descoberto pela razão humana. • Ênfase no sujeito - que seria induzido, talvez "seduzido" a aprender pelo caminho da curiosidade e motivação.
    • O que é mais poderoso? poderoso? • De dentro para fora : o esforço auto- auto-educativo do sujeito. ou • De fora para dentro: a pressão dentro: externa do meio social e cultural.
    • Nos Estados Unidos da América • A vertente americana é dominada por John DEWEY – Criou uma escola-laboratório na Universidade de Chicago, defendendo a metodologia da Escola Ativa, no âmbito de uma Escola Progressiva, comprometida com a expansão do ideal democrático americano. • A fundamentação psicológica e filosófica encontra-se no pragmatismo de William JAMES – Explicando-se assim a tendência de valorizar o conhecimento na medida em que este orienta a ação.
    • Na Europa • A psicopedagogia com CLAPARÈDE, FERRIÈRE, BOVET • A medicina pedagógica com MONTESSORI e DECROLY • A sociopedagogia de FREINET, KERSCHENSTEINER e COUSINET. – A base psicológica é predominantemente funcionalista, mas afastando-se tanto do pragmatismo americano quanto das influências do associacionismo; no entanto, os fundamentos sociológicos divergem, indo da linha socialdemocrata à socialista.
    • Pedagogia Liberal Fundamentação não no diálogo Escola Tradicional socrático, mas na afirmação categórica do mestre, como Escola Nova havia ensinado Aristóteles. As Escolas Liberais não Escola Tecnicista nasceriam com o capitalismo ou para lhe dar sustentação, mas da metodologia aristotélica?
    • Pedagogia Progressista Podemos dizer que o chamado "Método Paulo Freire" é uma espécie de reedição dos diálogos socráticos, como no-los apresenta Paulo Freire Platão em a Sócrates República
    • Didática Oscila Entre Diferentes Paradigmas séc XX • “Um paradigma (ou um conjunto de paradigmas) é aquilo que os membros de uma comunidade partilham e, inversamente, uma comunidade científica consiste em homens que partilham um paradigma.” • “Certos exemplos da prática científica atual - tanto na teoria quanto na aplicação - estão ligados a modelos conceptuais de mundo dos quais surgem certas tradições de pesquisa" Kuhn, A Estrutura das Revoluções Científicas
    • Paradigma Qual é o paradigma compartilhado, quanto à Didática? Como é que a comunidade educacional interpreta esse paradigma?
    • Didática • Renovada • Ativa • Nova • Tradicional • Experimental • Psicológica • Sociológica • Filosófica • Moderna • Geral • Especial • Neurodidática • Etc.
    • Qual é o núcleo duro da Didática? O Ensino-Aprendizagem Ensino-
    • Lembretes • O primeiro objeto: o Método – Correspondendo ao modo de agir sobre o educando. – O recuo do Método ao fundo do palco e o Sujeito como foco: – quando sua outra face, o próprio educando ou aprendiz, reclamou seus direitos. • Um reviver metodológico, no século XIX, pôs em relevo as características de ordem e sequência, no processo didático.
    • • Final do século XX: inquietações da época requerem auxílio da psicologia profunda de origem freudiana, ora recorre às correntes neomarxistas. • A oscilação entre uma tendência psicológica que acentua a relevância da compreensão da inteligência humana e sua construção e outra que se apóia na visão sociológica das relações escola- sociedade, parece dominar o conteúdo da disciplina.
    • • Não existem duas Didáticas, uma teórica e outra prática: teoria e prática são indissociáveis. • O foco da Didática: o Ensino- Aprendizagem, revela uma intenção: a de produzir aprendizagem; é palavra- ação, palavra-ordem, palavra- prospectiva, palavra que revela um resultado desejado.
    • • Depois de PIAGET, não se pode mais entender o ensino como a simples apropriação de um conteúdo: uma informação, um conhecimento ou uma atitude, por exemplo.
    • • Século XXI - A Didática não se limita ao bom ensino, ao avanço cognitivo intelectual, mas envolve igualmente progressos na afetividade, moralidade e sociabilidade, por condições que são do desenvolvimento humano integral.
    • http://www.carlosfigueiredo.org/ Obrigado