DIFERENTES POSICIONAMENTOS Prof. Dr. Nonato Assis de Miranda
ENSINO OU APRENDIZAGEM? Universidade Podemos separá-los?
ENSINO   <ul><li>Foco no professor com preocupações:  </li></ul><ul><li>Que programa seguir?  </li></ul><ul><li>Que matéri...
APRENDIZAGEM <ul><li>Foco no aluno/professor facilitador.  </li></ul><ul><li>ALUNOS INCENTIVADOS a expressar idéias própri...
<ul><li>ABORDAGENS EDUCACIONAIS </li></ul><ul><li>TRADICIONAL : professor transmissor de conhecimentos; </li></ul><ul><li>...
<ul><li>COGNITIVISTA </li></ul><ul><li>Conhecimento é o produto da interação sujeito(aluno) e objeto(conteúdo).  </li></ul...
SOCIOCULTURAL <ul><li>valoriza-se também a interação sujeito/objeto.  </li></ul><ul><li>Esta é mediada pelo professor, por...
<ul><li>ANDRAGOGIA </li></ul><ul><li>Arte e ciência de orientar os adultos a aprender. Princípios: </li></ul><ul><li>Apren...
<ul><li>O papel das experiências anteriores dos aprendentes.  </li></ul><ul><li>O professor universitário DEVE aproveitá-l...
TAREFA <ul><li>Reúnam-se em duplas ou trios, leiam os itens abaixo e dêem um exemplo para cada situação apresentada.  </li...
<ul><li>VARIÁVEIS QUE TORNAM O APRENDIZADO MAIS OU MENOS EFICAZ </li></ul>
<ul><li>RELACIONADAS AOS ALUNOS: </li></ul><ul><li>Diferenças individuais : aptidões, nível intelectual, conhecimentos e h...
<ul><li>2) RELACIONADAS AO PROFESSOR </li></ul><ul><li>Conhecimentos específicos da matéria ; </li></ul><ul><li>Habilidade...
3) RELACIONADAS AO CURSO <ul><li>Objetivos : professor lida com os mesmos, pois é a partir deles que se estabelece o plane...
COMO UTILIZAR ESTRATÉGIAS PARA FACILITAR A APRENDIZAGEM
CONCEITO DE APRENDIZAGEM <ul><li>“ A aprendizagem é inferida quando ocorre uma mudança ou modificação no comportamento, mu...
<ul><li>Para fins educacionais e a partir de Bloom (1974) e colaboradores </li></ul><ul><li>Aprendizagem é o processo de a...
<ul><li>FATORES QUE INTERFEREM NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM </li></ul><ul><li>Competências intelectuais </li></ul><ul><li>D...
 
<ul><li>2) IDADE </li></ul><ul><li>Segundo Gil (2006) pouco significativa no ensino superior.  </li></ul><ul><li>Do ponto ...
<ul><li>3)  Fatores emocionais </li></ul><ul><li>a)  Ansiedade : leve auxilia, em excesso inibe a aprendizagem. </li></ul>...
<ul><li>Utilizando atividades de aprendizagem cooperativa; </li></ul><ul><li>Esclarecendo os objetivos das provas; </li></...
<ul><li>b) Auto-estima  </li></ul><ul><li>Elevada possibilita maior desempenho, em excesso inibe a aprendizagem. </li></ul...
<ul><li>Dando importância às suas manifestações em aula; </li></ul><ul><li>Encarando as dúvidas como “ingredientes” de est...
<ul><li>4) Fatores Sociais </li></ul><ul><li>Origem social nos diferentes ambientes nos quais viveram ou vivem os alunos. ...
5) Motivação <ul><li>A força que nos move para alcançar determinado objetivo.  </li></ul><ul><li>Ter um motivo que pode se...
<ul><li>...o professor ajuda os estudantes com ESTÍMULOS: </li></ul><ul><li>Traduzindo a motivação em recompensas; </li></...
<ul><li>Aplicando o princípio do reforço positivo; </li></ul><ul><li>Evitando formas de punição que possam causar problema...
6) Concentração <ul><li>Causas internas (indisposição orgânica, problemas pessoais, desânimo etc.) e causas externas (cond...
<ul><li>Propondo aplicações práticas; </li></ul><ul><li>Variando as estratégias de ensino.  </li></ul><ul><li>Exemplos: </...
7)  Reação <ul><li>Própria de cada aluno. </li></ul><ul><li>Como o professor ajuda os estudantes?  </li></ul><ul><li>Favor...
8) Realimentação <ul><li>Avaliações (como são?) </li></ul><ul><li>Como o professor ajuda os estudantes?  </li></ul><ul><li...
9) Memória <ul><li>Diferente de repetição; igual  compreensão .  </li></ul><ul><li>Capacidade humana de captar, armazenar ...
<ul><li>A  memória de trabalho  estabelece a conexão das memórias de curto prazo com as já arquivadas para comparar, anali...
Como o professor ajuda os estudantes? <ul><li>Fazendo pausas, repetindo e questionando; </li></ul><ul><li>Apresentando tem...
<ul><li>Criando elaborações mentais através, por exemplo, de recursos de sons, imagens, fantasias, significado e situações...
10) Hábitos de estudos <ul><li>Como o professor ajuda os estudantes? Incentivando-os a: </li></ul><ul><li>Planejar seus es...
<ul><li>Até a próxima aula. </li></ul>
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Aula 2 unidade 1a

1,321

Published on

Published in: Education, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,321
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
38
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula 2 unidade 1a

  1. 1. DIFERENTES POSICIONAMENTOS Prof. Dr. Nonato Assis de Miranda
  2. 2. ENSINO OU APRENDIZAGEM? Universidade Podemos separá-los?
  3. 3. ENSINO <ul><li>Foco no professor com preocupações: </li></ul><ul><li>Que programa seguir? </li></ul><ul><li>Que matéria dar? </li></ul><ul><li>Que critério de avaliação usar? </li></ul><ul><li>OU </li></ul>
  4. 4. APRENDIZAGEM <ul><li>Foco no aluno/professor facilitador. </li></ul><ul><li>ALUNOS INCENTIVADOS a expressar idéias próprias, investigar com independência e procurar meios para o seu desenvolvimento individual e social. </li></ul><ul><li>Preocupações do professor: </li></ul><ul><li>Quais as expectativas dos alunos? </li></ul><ul><li>Qual a significatividade do conteúdo? </li></ul><ul><li>Quais estratégias facilitarão o aprendizado do aluno? </li></ul>
  5. 5. <ul><li>ABORDAGENS EDUCACIONAIS </li></ul><ul><li>TRADICIONAL : professor transmissor de conhecimentos; </li></ul><ul><li>COMPORTAMENTALISTA : professor controlador e manipulador de comportamento modelado e reforçado; </li></ul><ul><li>HUMANISTA : aluno autônomo no desenvolvimento da sua personalidade. O conteúdo emerge das suas próprias experiências. O professor dá assistência. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>COGNITIVISTA </li></ul><ul><li>Conhecimento é o produto da interação sujeito(aluno) e objeto(conteúdo). </li></ul><ul><li>O professor é orientador para que os objetos sejam explorados pelos alunos sem o oferecimento de soluções prontas. </li></ul>
  7. 7. SOCIOCULTURAL <ul><li>valoriza-se também a interação sujeito/objeto. </li></ul><ul><li>Esta é mediada pelo professor, por outros sujeitos, pelo contexto histórico, pela família, pelas comunidades, pela sociedade, pela mídia etc. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>ANDRAGOGIA </li></ul><ul><li>Arte e ciência de orientar os adultos a aprender. Princípios: </li></ul><ul><li>Aprendente (autogerido e responsável pela sua aprendizagem) e não aluno ou formando; </li></ul><ul><li>Os adultos sabem/têm consciência da necessidade de conhecimentos; </li></ul><ul><li>Motivação para aprender: externas e internas; </li></ul>
  9. 9. <ul><li>O papel das experiências anteriores dos aprendentes. </li></ul><ul><li>O professor universitário DEVE aproveitá-las tendo em vista que seu conhecimento da matéria e os recursos que utiliza são, para o adulto OPÇÕES e não imposições; </li></ul><ul><li>Prontidão para o aprendizado: o adulto já a tem. </li></ul>
  10. 10. TAREFA <ul><li>Reúnam-se em duplas ou trios, leiam os itens abaixo e dêem um exemplo para cada situação apresentada. </li></ul><ul><li>A educação no contexto andragógico requer: </li></ul><ul><li>Elaboração de diagnóstico de necessidades e interesses dos estudantes; </li></ul><ul><li>Definição de objetivos e planejamento das tarefas com a participação dos estudantes; </li></ul><ul><li>Estabelecimento de um clima cooperativo, informal e de suporte à aprendizagem; </li></ul><ul><li>Seleção de conteúdos significativos para os estudantes; </li></ul><ul><li>Definição de contratos e projetos de aprendizagem; </li></ul><ul><li>Aprendizagem orientada para tarefas ou centrada em problemas; </li></ul><ul><li>Uso de projetos de investigação, estudo independente e técnicas vivenciais; </li></ul><ul><li>Valorização da discussão e da solução de problemas em grupo; </li></ul><ul><li>Utilização de procedimentos de avaliação diretamente relacionados à aprendizagem. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>VARIÁVEIS QUE TORNAM O APRENDIZADO MAIS OU MENOS EFICAZ </li></ul>
  12. 12. <ul><li>RELACIONADAS AOS ALUNOS: </li></ul><ul><li>Diferenças individuais : aptidões, nível intelectual, conhecimentos e habilidades desenvolvidos anteriormente; </li></ul><ul><li>Motivação : externa (melhor trabalho ou salário, por exemplos) e interna (vontade própria de crescimento, prazer pelo conhecimento etc.) </li></ul><ul><li>Hábitos : anotar, ler, planejar estudos, revisar matéria etc. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>2) RELACIONADAS AO PROFESSOR </li></ul><ul><li>Conhecimentos específicos da matéria ; </li></ul><ul><li>Habilidades pedagógicas ; </li></ul><ul><li>Motivação : entusiasmo com ensinar, com o conhecimento em si, com a “sua” matéria. </li></ul>
  14. 14. 3) RELACIONADAS AO CURSO <ul><li>Objetivos : professor lida com os mesmos, pois é a partir deles que se estabelece o planejamento; </li></ul><ul><li>Organização : carga horária da disciplina, quando é ministrada, outras disciplinas cursadas anterior ou paralelamente, qualidade dos recursos, número de alunos por classe etc. </li></ul>
  15. 15. COMO UTILIZAR ESTRATÉGIAS PARA FACILITAR A APRENDIZAGEM
  16. 16. CONCEITO DE APRENDIZAGEM <ul><li>“ A aprendizagem é inferida quando ocorre uma mudança ou modificação no comportamento, mudança esta que permanece por períodos relativamente longos durante a vida do indivíduo” (Gagné, 1980). </li></ul><ul><li>APLICÁVEIS NA VIDA </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Para fins educacionais e a partir de Bloom (1974) e colaboradores </li></ul><ul><li>Aprendizagem é o processo de aquisição de conhecimentos, desenvolvimento de habilidades e mudança de atitudes em decorrência de experiências educativas. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>FATORES QUE INTERFEREM NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM </li></ul><ul><li>Competências intelectuais </li></ul><ul><li>Desde Gardner (1983), múltiplas inteligências : linguística, lógico-matemática, espacial, musical, corporal-cinestésica, interpessoal, intrapessoal. </li></ul><ul><li>O próprio Gardner (1999) já incluiu outras inteligências: naturalista, existencial e espiritual. </li></ul>
  19. 20. <ul><li>2) IDADE </li></ul><ul><li>Segundo Gil (2006) pouco significativa no ensino superior. </li></ul><ul><li>Do ponto de vista cognitivo, mas relevante do ponto de vista emocional/social. </li></ul><ul><li>Sexo : diferenças entre homens e mulheres com maior peso dos fatores sociais do que da inteligência em geral. </li></ul><ul><li>Estudos caracterizam estas diferenças (perceptíveis para professores em ambientes universitários). </li></ul>
  20. 21. <ul><li>3) Fatores emocionais </li></ul><ul><li>a) Ansiedade : leve auxilia, em excesso inibe a aprendizagem. </li></ul><ul><li>Como o professor ajuda os estudantes? </li></ul><ul><li>Instruindo sobre formas adequadas de estudo; </li></ul><ul><li>Possibilitando que os mais ansiosos possam falar em pequenos grupos ou dando respostas curtas; </li></ul>
  21. 22. <ul><li>Utilizando atividades de aprendizagem cooperativa; </li></ul><ul><li>Esclarecendo os objetivos das provas; </li></ul><ul><li>Evitando questões de tempo nas situações de exames; </li></ul><ul><li>Determinando um espaço de tempo para que todos consigam completar a prova; </li></ul><ul><li>Variando os tipos de avaliação etc. </li></ul>
  22. 23. <ul><li>b) Auto-estima </li></ul><ul><li>Elevada possibilita maior desempenho, em excesso inibe a aprendizagem. </li></ul><ul><li>Como o professor ajuda os estudantes? </li></ul><ul><li>Ampliando a confiança do aluno nas suas habilidades e oportunidades de sucesso, encorajando-o, não censurando-o diante de um fracasso, confiando nas suas competências; </li></ul><ul><li>Conhecendo seus alunos; </li></ul>
  23. 24. <ul><li>Dando importância às suas manifestações em aula; </li></ul><ul><li>Encarando as dúvidas como “ingredientes” de estratégias didáticas; </li></ul><ul><li>Não discriminando e nem rotulando; </li></ul><ul><li>Valorizando acertos, mesmo que parciais; </li></ul><ul><li>Promovendo atividades que valorizem os estudantes e os estimulem a aprender mais. </li></ul>
  24. 25. <ul><li>4) Fatores Sociais </li></ul><ul><li>Origem social nos diferentes ambientes nos quais viveram ou vivem os alunos. Segundo Gil (2006): “...a origem social tende a deixar profundas marcas nos adultos.” </li></ul>
  25. 26. 5) Motivação <ul><li>A força que nos move para alcançar determinado objetivo. </li></ul><ul><li>Ter um motivo que pode ser essencial (comer, dormir etc.) ou mais sofisticado (estima, realização etc.). </li></ul><ul><li>Segundo Gil (2006): “...não se pode afirmar rigorosamente que é o professor que motiva os estudantes a aprender.” Mas,... </li></ul>
  26. 27. <ul><li>...o professor ajuda os estudantes com ESTÍMULOS: </li></ul><ul><li>Traduzindo a motivação em recompensas; </li></ul><ul><li>Usando os motivos existentes para desenvolver novos motivos; </li></ul><ul><li>Satisfazendo a motivação quando o comportamento for apropriado; </li></ul><ul><li>Procurando determinar as diferentes recompensas entre os diferentes alunos; </li></ul><ul><li>Ajudando o aluno que parece não ter motivação para aprender; </li></ul>
  27. 28. <ul><li>Aplicando o princípio do reforço positivo; </li></ul><ul><li>Evitando formas de punição que possam causar problemas mais sérios do que aqueles que se pretende resolver; </li></ul><ul><li>Sendo entusiasta, simpático, procurando acreditar e gostar dos alunos; </li></ul><ul><li>Procurando “formatar” as aulas de forma interessante; </li></ul><ul><li>Propondo tarefas de dificuldades desafiadoras (nem tão simples, nem tão complexas). </li></ul>
  28. 29. 6) Concentração <ul><li>Causas internas (indisposição orgânica, problemas pessoais, desânimo etc.) e causas externas (condições da sala de aula ou de estudo, horário, falta de intervalos para descanso, objetivos mal definidos, estratégias “fracas” do professor, qualidades dos textos). </li></ul><ul><li>Como o professor ajuda os estudantes? </li></ul><ul><li>Com bom humor; </li></ul><ul><li>Lecionando com entusiasmo; </li></ul>
  29. 30. <ul><li>Propondo aplicações práticas; </li></ul><ul><li>Variando as estratégias de ensino. </li></ul><ul><li>Exemplos: </li></ul><ul><li>a) Apresentando primeiro os objetivos da aula; </li></ul><ul><li>b) Apresentando um caso pitoresco; </li></ul><ul><li>c) Apresentando uma observação acerca do ambiento em torno; </li></ul><ul><li>d) Com um diálogo sobre um problema emergente; </li></ul><ul><li>e) Interpretando dados correlacionados ao tema; </li></ul><ul><li>f) Aplicando uma técnica de dinâmica de grupo </li></ul><ul><li>Com recursos instrucionais diversificados; </li></ul><ul><li>Solicitando a participação. </li></ul>
  30. 31. 7) Reação <ul><li>Própria de cada aluno. </li></ul><ul><li>Como o professor ajuda os estudantes? </li></ul><ul><li>Favorecendo a tomada de anotações; </li></ul><ul><li>Estimulando os estudantes s falar, dar depoimentos pessoais, a fazer sugestões e a ampliar as idéias apresentadas; </li></ul><ul><li>Fazendo perguntas; </li></ul><ul><li>Propondo exercícios. </li></ul>
  31. 32. 8) Realimentação <ul><li>Avaliações (como são?) </li></ul><ul><li>Como o professor ajuda os estudantes? </li></ul><ul><li>Programando a realimentação por parte do aluno após a resposta dada pelo mesmo; </li></ul><ul><li>Expondo-a de forma objetiva e clara; </li></ul><ul><li>Observação importante: retomar constantemente conteúdos e exemplos. </li></ul><ul><li>Lembrem-se: O PROFESSOR AJUDA O ESTUDANTE NA SUA APRENDIZAGEM. </li></ul>
  32. 33. 9) Memória <ul><li>Diferente de repetição; igual compreensão . </li></ul><ul><li>Capacidade humana de captar, armazenar e se lembrar de informações. </li></ul><ul><li>Há diferentes memórias: de curto e longo prazo; de conteúdo (subdividida em outras) e; de trabalho , que nos auxilia no desempenho das chamadas funções cerebrais superiores: análise, crítica, tomada de decisões e julgamento. </li></ul>
  33. 34. <ul><li>A memória de trabalho estabelece a conexão das memórias de curto prazo com as já arquivadas para comparar, analisar e decidir sobre a “abertura de um novo arquivo”. </li></ul><ul><li>Observação: o esquecimento é o descarte das informações pouco importantes. </li></ul>
  34. 35. Como o professor ajuda os estudantes? <ul><li>Fazendo pausas, repetindo e questionando; </li></ul><ul><li>Apresentando temas relevantes, práticos e interessantes; </li></ul><ul><li>Favorecendo a compreensão do conteúdo; </li></ul><ul><li>Estimulando associações com algo já conhecido ou visualizado concomitantemente; </li></ul>
  35. 36. <ul><li>Criando elaborações mentais através, por exemplo, de recursos de sons, imagens, fantasias, significado e situações pitorescas; </li></ul><ul><li>Utilizando gráficos, diagramas, tabelas, organogramas, fluxogramas; </li></ul><ul><li>Reservando os últimos minutos da aula para conversar sobre o conteúdo estudado; </li></ul><ul><li>Usando jogos, dramatizações e brincadeiras. </li></ul>
  36. 37. 10) Hábitos de estudos <ul><li>Como o professor ajuda os estudantes? Incentivando-os a: </li></ul><ul><li>Planejar seus estudos; </li></ul><ul><li>Definir objetivos realistas de estudo; </li></ul><ul><li>Ser pontuais com os compromissos; </li></ul><ul><li>Organizar a matéria (com anotações, com uso de outros materiais etc.); </li></ul><ul><li>Revisar a matéria sistematicamente ao longo do período letivo. </li></ul>
  37. 38. <ul><li>Até a próxima aula. </li></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×