E-LEARNINGMODELOS CONTEMPORÂNEOS DE GESTÃO   PROF. DR. EDUARDO MARÓSTICA          André Martin
IntroduçãoOs micros são parte integrante de nossas vidas, ou melhor dizendo, são essenciais para onosso aprendizado. A mai...
e-Learning: O ensino do próximo milênioO termo e-Learning é uma combinação ocorrida entre ensino com auxílio da tecnologia...
Evolução do e-learning no mundoO mercado mundial de e-Learning deve crescer de US$ 6.6 bilhões em 2002 para US$23.7 bilhõe...
Evolução do e-learning no BrasilA educação corporativa cresce a passos largos em todo o mundo e no Brasil. Provadessa dema...
•   agilizar lançamento de novo produto no mercado;   •   melhorar utilização de produto já lançado.Ou seja, as aplicações...
Pilares do e-learningViabilizar a educação a distância não depende apenas de um bom software que gerencieos cursos e aluno...
VantagensAs empresas que apostam no e-learning contam com vantagens que só têm aumentadoem função dos avanços tecnológicos...
Desvantagens- A tecnofobia ainda está presente em significativa parcela da população.- Necessidade de maior esforço para m...
ConclusãoO E-learning passou a ser um aliado ao ambiente corporativo.Além de um mastro para o alinhamento das estratégias ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

E learning text

343 views
289 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
343
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

E learning text

  1. 1. E-LEARNINGMODELOS CONTEMPORÂNEOS DE GESTÃO PROF. DR. EDUARDO MARÓSTICA André Martin
  2. 2. IntroduçãoOs micros são parte integrante de nossas vidas, ou melhor dizendo, são essenciais para onosso aprendizado. A maioria das pessoas acredita que os treinamentos baseados nocomputador são inovações educacionais recentes. Entretanto, existem há cerca de 30anos.Hoje, a tecnologia é mais sofisticada e a Internet alterou, fundamentalmente, aspaisagens econômicas de maneira tão radical que agora é possível darem saltossignificativos na utilização da tecnologia para o aprendizado.Há poucos anos apenas algumas pessoas tinham ouvido falar no termo e-learning. Mas,aconteceu uma pequena revolução. Se antes fala-se em ensino com tecnologia, a palavrahoje é treinamento on-line.Aos poucos, a introdução do e-learning dentro de nossas casas, das empresas e daspróprias escolas e universidades adicionou um novo significado para o treinamento e aspossibilidades para entrega e formação de conhecimento.Os cursos e treinamentos são disponibilizados num compasso acelerado na Rede e osestudantes têm acesso a um novo mundo para a transferência de conhecimento.A discussão foi ampliada e hoje a questão não é mais se as empresas implementarão oaprendizado on-line, mas se elas o farão da maneira correta. Ter a tecnologia certa efornecer bons programas de aprendizado utilizando essa tecnologia é essencial, mas nãoo suficiente.Uma estratégia eficaz de ensino a distância deve ser mais que a própria tecnologia ou oconteúdo que ela carrega. Também deve concentrar-se em fatores vitais para o sucesso,que incluem a criação de uma cultura de aprendizado, a preparação de um suporte deliderança real, o desenvolvimento de um modelo de negócio sustentável e o apoio de todaa empresa às mudanças.Uma coisa é certa: o e-learning veio para ficar.
  3. 3. e-Learning: O ensino do próximo milênioO termo e-Learning é uma combinação ocorrida entre ensino com auxílio da tecnologia ea educação à distância. Ambas modalidades convergiram para a educação on-line e parao treinamento baseado em Web, que ao final resultou no e-Learning.Sua chegada repentina adicionou novos significados para o treinamento e fez explodir aspossibilidades para difusão do conhecimento e da informação para os estudantes e, emum compasso acelerado, abriu um novo mundo para a distribuição e o compartilhamentode conhecimento, tornando-se também uma forma de democratizar o saber para ascamadas da população com acesso às novas tecnologias, propiciando a estas que oconhecimento esteja disponível a qualquer tempo e hora e em qualquer lugar.A fim de apoiar o processo, foram desenvolvidos os LMS’s (Learning ManagementSystem), sistemas de gestão de ensino e aprendizagem na web. Softwares projetadospara atuarem como salas de aula virtuais, gerando várias possibilidades de interaçõesentre os seus participantes. Com o desenvolvimento da tecnologia na web, os processosde interação em tempo real passaram a ser uma realidade, permitindo com que o alunotenha contato com o conhecimento, com o professor e com outros alunos, por meio deuma sala de aula virtual.A interatividade disponibilizada pelas redes de Internet, intranet, e pelos ambientes degestão, onde se situa o e-learning, segundo a corrente sócio-interacionista, passa a serencarada como um meio de comunicação entre aprendizes, orientadores e estes com omeio. Partindo dessa premissa, é capaz de proporcionar interação nos seguintes níveis:• Aprendiz/Orientador;• Aprendiz/Conteúdo;• Aprendiz/Aprendiz;• Aprendiz/Ambiente.Uma definição simples para e-learning seria o processo pelo qual o aluno aprende atravésde conteúdos colocados no computador e/ou Internet e em que o professor, se existir,está à distância utilizando a Internet como meio de comunicação (síncrono ou assíncrono)podendo existir sessões presenciais intermédias.
  4. 4. Evolução do e-learning no mundoO mercado mundial de e-Learning deve crescer de US$ 6.6 bilhões em 2002 para US$23.7 bilhões em 2007, prevê o Grupo IDC. Segundo o instituto de pesquisas, a parcela domercado referente a conteúdos continuará sendo a maior oportunidade, e o maiorcrescimento devem ser observados na área de serviços. O balanço foi feito no estudoBegin Act II: Worldwide and U.S. Corporate e-Learning Forecast, 2002-2007, do IDCGroup.Numa projeção classificada por alguns consultores internacionais como "otimista e irreal",o órgão prevê um crescimento geral do e-Learning de 35% até 2007. Esta é a mesmataxa fixada para os US$ 2.7 bilhões referentes ao segmento de conteúdos durante omesmo período. No segmento de serviços o crescimento esperado é de 41% (receitas deUS$ 1.3 bilhões no ano de 2002).O instituto também acredita que conteúdos para habilidades nos negócios (que nãoincluam treinamentos em IT) devem crescer por volta de 49%.Enquanto isso, o mercado de infra-estrutura (LMS, e-Learning síncrono e demaisferramentas) produziu receitas da ordem de US$ 690 milhões em 2002 e devem crescer aum ritmo projetado de 33%. O IDC estima que os Estados Unidos ficaram com umaparcela do mercado de US$ 5.2 bilhões em 2002.Fonte: IDC Group
  5. 5. Evolução do e-learning no BrasilA educação corporativa cresce a passos largos em todo o mundo e no Brasil. Provadessa demanda é o aumento no número de organizações que usam e-learning comoferramenta de Tecnologia e Desenvolvimento. Em 2002, foram 258 empresas, enquantoque em 2001 apenas 100 usavam a tecnologia, um aumento de mais de 100%.E o mercado de e-learning cresce a passos largos. De um lado, temos as empresas quese empenham em criar um diferencial em meio à concorrência, procurando qualificaçãoprofissional. Do outro, especialistas em educação corporativa e universidades incluem emseu catálogo de serviços o treinamento a distância, via Intranet ou Internet. Empresas detecnologia correm atrás desse filão. É a educação a distância que se consolida no país.Os empresários querem garantir a competitividade no mercado e, para tanto, precisaminvestir na atualização, treinamento e aperfeiçoamento constante de seus funcionários,pré-condições para o desenvolvimento e a retenção de talentos.A atual visão do empresariado gerou nos Estados Unidos uma enorme procura peloensino à distância que, desde 1997, vem possibilitando a capacitação com eficácia ebaixo custo. No Brasil, só recentemente, empresas dos mais diversos setores,preocupadas em promover o aprimoramento e motivação dos seus empregados, estãodescobrindo o treinamento pela Internet.De olho nessa área, as companhias especializadas em ensino e em tecnologia corremcontra o tempo para adquirir conhecimentos e infra-estrutura para disponibilizar o serviço.Os números levantados pelo International Data Corporation (IDC) comprovam atendência.Quando foi lançado no mercado nacional, em 1999, o maior desafio do e-learning era aresistência à mudança por parte das companhias e dos próprios funcionários. Em 2000,ano que registrou significativos investimentos corporativos em novas tecnologias, o setormovimentou R$ 10 milhões, valor ainda baixo se comparado a outros segmentos deTecnologia da Informação.Aumenta cada vez mais o número de pessoas que buscam na Internet chances deestudar e melhorar o currículo profissional. É o que constatou uma pesquisa realizada noprimeiro semestre de 2003 do portal webAula em sua base de quase 377 mil alunosmatriculados em seus 28 cursos de informática. Avaliando as estatísticas, a empresaconfirmou o que já percebia: a adesão aos cursos do portal cresce a cada dia.Em São Paulo eram mais de 13 mil alunos em treinamento no portal, o que corresponde a35,32% do total de internautas que acessam constantemente os cursos. Em segundolugar, aparecia Minas Gerais, com 13,16% dos quase 377 mil alunos. E no Rio de Janeiro,mais de 40 mil internautas acessavam os cursos de informática diretamente do portalwebAula.O que tem levado as empresas a usarem cada vez mais a educação corporativa comoparte do Treinamento dos seus funcionários? É simples: • redução de custos de T&D - sem gastos com hotel, alimentação, transporte, etc;
  6. 6. • agilizar lançamento de novo produto no mercado; • melhorar utilização de produto já lançado.Ou seja, as aplicações do e-learning não estão mais restritas aos treinamentos e cursos.Logo, o EAD deve ser visto como uma ferramenta que agrega valor. E não deve serusado somente pelo setor de Recursos Humanos, já que pode ser parte da capacitaçãodos negócios da empresa.
  7. 7. Pilares do e-learningViabilizar a educação a distância não depende apenas de um bom software que gerencieos cursos e alunos. Além de um eficiente sistema de gerenciamento é necessário deterconteúdos desenvolvidos com embasamento pedagógico e teoria específica. Éindispensável também expertise em gestão de cada curso, o que envolve profissionais derecursos humanos, tutores e professores.Projetos de e-learning requerem ainda a participação de uma equipe multidisciplinar ondeos clientes possam ter suporte de profissionais na área de tecnologia educacional, aexemplo, pedagogos, conteudistas, designers instrucionais, revisores, coordenadores deequipe, web designers, webmasters, equipe de gerência e administração de projetos,ilustradores, programadores e analistas.Por isso, costumamos dizer que os pilares do e-learning são tecnologia, conteúdo egestão e que a ausência de qualquer um desses elementos torna incompleto um projetode ensino a distância.
  8. 8. VantagensAs empresas que apostam no e-learning contam com vantagens que só têm aumentadoem função dos avanços tecnológicos alcançados no setor nos últimos anos, a começarpela economia de recursos antes alocados para infra-estrutura física e deslocamento depessoal até na melhoria da assimilação do conhecimento em função da interatividade quesó a ferramentas de ensino a distância podem proporcionar. As inúmeras vantagens queintercalam o universo acima delineado podem ser resumidas nos seguintes itens:- Rápida atualização dos conteúdos.- Personalização dos conteúdos transmitidos.- Facilidade de acesso e flexibilidade de horários.- O ritmo de aprendizagem pode ser definido pelo próprio utilizador/formando.- Disponibilidade permanente dos conteúdos da formação.- Custos menores quando comparados à formação convencional.- Redução do tempo necessário para o formando.- Possibilidade de formação de um grande número de pessoas ao mesmo tempo.- Diversificação da oferta de cursos.
  9. 9. Desvantagens- A tecnofobia ainda está presente em significativa parcela da população.- Necessidade de maior esforço para motivação dos alunos.- Exigência de maior disciplina e auto-organização por parte do aluno.- A criação e o preparação do curso on-line é, geralmente, mais demorada do que a daformação.- Não gera a possibilidade da existência de cumplicidades e vínculos relacionais, quesomente o processo de interação presencial permite.- O custo de implementação da estrutura para o desenvolvimento programa de e-learningé alto.- Dificuldades técnicas relativas à Internet e à velocidade de transmissão de imagens evídeos.- Limitações no desenvolvimento da socialização do aluno.- Limitações em alcançar objetivos na área afetiva e de atitudes, pelo empobrecimento datroca direta de experiência entre professor e aluno.
  10. 10. ConclusãoO E-learning passou a ser um aliado ao ambiente corporativo.Além de um mastro para o alinhamento das estratégias da empresa, esse modelo permiteque todos os colaboradores tenham a oportunidade de crescer e de se desenvolver nomercado em que está inserido.Quem ganha com isso são os clientes, através de melhor atendimento às suasnecessidades, produtos e serviços.O Brasil está cada vez mais se aprimorando nesse ramo, ano a ano é crescente suaparticipação no e-learning.

×