IE segurança internet

  • 966 views
Uploaded on

segurança na internet para os alunos

segurança na internet para os alunos

More in: Education , Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
966
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
15
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide
  • Perigos Nunca sabemos quem é que está do outro Podemos ser enganados por alguém que apresente uma identidade falsa; Corremos risco de fornecermos dados pessoais; Ficar viciados. CyberBullying Cuidados a ter Atenção aos temas falados numa sala de chat; Escolher um nome de utilizador  que não contenha informação pessoal; Não divulgar informações privadas a desconhecidos; Não aceitar encontros com desconhecidos; Não abrir ficheiros nem aceder a páginas da Internet enviadas por desconhecidos; Registar as conversações
  • Perigos Um vírus de computador está programado para se esconder da melhor forma possível, para evitar a sua identificação e remoção; Uma infecção por vírus pode trazer consequências para o proprietário Cuidados a ter Ter o antivírus actualizado; Não abrir ficheiros de origem suspeita; Sistema Operativo actualizado; Firewall activa
  • O seu principal objectivo é assim o de “ pescar ” informações do utilizador, concretizando-se este através de correio electrónico, mensagem instantânea, entre outros meios.
  • Muitos dos jovens não têm consciência que tal exposição representa um perigo para os mesmos.
  • O advento de redes de comunicação/sociais à escala mundial, como a  Internet  que evoluiu para um  prisma de disponibilização em formato hipertexto, a  Web 1.0  e, logo de seguida, para um  prisma social e colaborativa, a  Web 2.0 , mudou a forma como as pessoas se relacionam e partilham competências e experências. Estas novas  redes de banda larga, as redes sem fios e  até mesmo o uso dos  dispositivos móveis ( laptops ,  smartphones ,  tablets ,  iPhones , etc) que emergiram da junção dos computadores pessoais e dos telefones móveis, trouxeram uma proporção ubíqua à informação e à forma de a  aceder. A internet e todo o seu mundo é diariamente e  massificamente utilizada pelos nossos adolescentes que convivem  os diferentes e mais inovadores inventos ao seu nível  tecnologia digital. Para os nossos alunos e mesmo pra os nossos mais pequenos é habitual assistir aos seus comportamentos naturais com estas tecnologias como pesquisar e publicar informação na web: texto, fotografia e vídeo. Grande parte dos nossos jovens passam uma boa parte do seu tempo em grande contacto com as novas tecnologias e com a Internet. São muitas as funcionalidades que aplicam que võ desde jogar em rede com os amigos e desconhecidos, conversas em salas de chat, facebook, twitter, desenvolvimento de ideias nos seus blogues assim como o registo áudio, video e de imagens publicadas nas redes sociais ou outros. Este é um outro mundo onde só se identificam os nativos e os estrageiros digitais.  Um mundo com rotinas muito próprias. De acordo com Monsoriu (2007:4) “ espiar os filhos é quase um dever ” , pois segundo a investigadora, pais e professores ignoram o significado da rede social. Desde o aparição da Internet, fundada em 1969, a segurança das redes tem constituído uma persistente preocupação. Nos dias de hoje são muitas as preocupações advindas da utilização da Internet. Além da segurança dos sistemas informáticos, preocupam essencialmente as instituições, família, escola e governo, a segurança efectiva das crianças e jovens, enquanto cidadãos proactivos. Em Portugal, existem lguns sites que reforçam os cuidados a ter na utilização da internet, nomeadamente  InternetSegura , Seguranet  e o  Miúdos Seguros na net.   Estas instituições desde a suas formações tem encorajado os educadores, em especial os professores, a desenvolverem o máximo de projectos que apontem para a tónica da segurança online.
  • “ Safer Internet “ consiste num programa desenvolvido pela Comissão Europeia que se iniciou em 1999 na maioria dos países da União Europeia. Pretende chamar a atenção para os conteúdos ilícitos que se encontram na rede e dedica-se de forma particular a promover a responsabilização e a protecção dos menores. SeguraNet - Jogo: O jogo foi produzido no âmbito do Projecto Seguranet e tem como finalidade ensinar a utilização segura, esclarecida e conscienciosa da internet. Aborda, de forma lúdica, vários temas, tais como: redes sociais, sites falsos e o phishing, direitos de autor, youTube e conversar no chat. Jovens seguros On-line: Este site apresenta-se como uma ferramenta didáctica para a divulgação de informação sobre a utilização segura e cuidadosa da Internet, disponibilizando conselhos para os educadores, planos de aulas, testes e cenários interactivos. SeguraNet: Tem como objectivo promover uma utilização esclarecida, crítica e segura da Internet, quer pelas crianças e jovens, quer pelas famílias, trabalhadores e cidadãos no geral.

Transcript

  • 1. SEGURANÇA NA INTERNET
    • O tema da segurança na Internet, pela sua vastidão, pela sua pertinência e, acima de tudo, pela sua importância, presta-se ao desenvolvimento de um conjunto de actividades onde o espaço escolar é, sem dúvida, o local de eleição e o aluno, o principal actor desempenhando em simultâneo o papel de mentor e de destinatário.
    •   (Seguranet)
    UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Mestrado em Ciências da Educação UC – Internet e Educação Grupo IV                                             Aida Meira; Carla Santos; Sara Martins; Sara Ramos Maio 2011
  • 2. OS PERIGOS DO MUNDO VIRTUAL
    • Desde o aparecimento da Internet e sendo esta, cada vez mais, uma plataforma à escala mundial, onde tudo se encontra à distância de um clique, a segurança tem constituído uma constante preocupação.
    • Todos os dias se ouve falar de insegurança no meio cibernético, em particular nos perigos a que as crianças/jovens estão expostas enquanto fazem uso deste.
  • 3. CHATS
    • O que são:
      • Encontros virtuais;
      • Pessoas que conversam através de mensagens escritas ou com câmara;
      • Conversas particulares ou em grupo;
      • Conversas com amigos ou desconhecidos.
  • 4. VÍRUS ONLINE
    • Ataca agregando-se a um determinado programa já instalado, de forma a que, quando este arranca, o vírus arranca com ele, propagando uma infecção que corrompe ficheiros, podendo até inutilizá-los, torna o sistema operativo muito mais lento e pode mesmo roubar os dados pessoais do utilizador.
  • 5. CYBERBULLYING
    • Segundo a definição dada pela WiKipédia,
    • “ Cyberbullying é uma prática que envolve o uso de tecnologias de informação e comunicação para dar apoio a comportamentos deliberados, repetidos e hostis praticados por um indivíduo ou grupo com a intenção de prejudicar outrem ” .
    Os ofensores utilizam estes meios para assediar e intimidar os outros, especialmente porque o agressor acha que as vítimas são anónimos no ciberespaço.
    • Cyberbullying pode ser manifestado por:
    • e-mails;
    • mensagens de texto;
    • redes sociais e perfis de outros canais.
    Para obter mais informações sobre Cyberbullying:
  • 6. ASSÉDIO ONLINE
    • Temos assistido com mais frequência, através dos media, a notícias sobre Cyber-assédio.
    • Os perseguidores (stalkers) levam as suas vítimas, escolhidas (ou não) ao acaso, ao desespero. A reputação destas últimas chega a ser muito afectada.
      • Em Inglaterra foi criada uma organização chamada Network for Surviving Stalking que procura ajudar as vítimas e pretende que os países da União Europeia adoptem uma abordagem comum para combater esse crime.
  • 7. PHISHING
    • Trata-se de um tipo de fraude electrónica , que se caracteriza por tentativas de obtenção de informações que permitam o acesso não autorizado a computadores, contas bancárias e/ou outras informações pessoais, sendo tal acesso obtido pois um desconhecido faz-se passar por uma entidade ou alguém de confiança.
    • Alguns dos cuidados a ter:
      • verificar o remetente do e-mail;
      • não fazer download nem executar ficheiros não solicitados;
      • manter o antivírus e o sistema operativo actualizados;
      • manter habilitado um firewall.
      • Acima de tudo é necessário estarmos conscientes dos perigos que nos rodeiam, agindo sempre, neste meio, de forma conscienciosa.
  • 8.
    • As redes sociais são serviços que têm como objectivo estabelecer ligações entre pessoas, permitindo a partilha de interesses, experiências e até mesmo conhecimento.
    • O risco de assédio por desconhecidos, ou até mesmo encontros na vida real podem conduzir a extremos como roubos, violação, raptos, entre outro tipo de crimes.
    REDES SOCIAIS Os utilizadores expõem-se constantemente através de fotos ou disponibilização de informações pessoais verdadeiras, espalhando-se estas a uma velocidade inimaginável.
      • Uso moderado e consciencioso são a chave para escapar dos perigos inerentes às mesmas.
    • Alguns cuidados a ter:
      • Nunca fornecer dados pessoais;
      • Não marcar encontros com pessoas desconhecidas.
    Facebook Hi5 MySpace Orkut
  • 9. INTERNET SEGURA
    • Em 2005, no âmbito do Plano Nacional para a Sociedade da Informação “ LigarPortugal ” , foi criado o projecto Internet Segura da responsabilidade de um consórcio entre a Agência para a Sociedade do Conhecimento, a Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular (do Ministério da Educação), a Fundação para a Computação Científica Nacional e a Microsoft Portugal.
    • O projecto tem como objectivos:
      • combater a conteúdos ilegais;
      • minimização dos efeitos de conteúdos ilegais e lesivos nos cidadãos;
      • promoção de uma utilização segura da Internet;
      • consciencialização da sociedade para os riscos associados à utilização da Internet.
    (http://linhaalerta.internetsegura.pt)
  • 10. DIREITOS DE AUTOR E INTERNET
    • Direito do homem (artigo 27º da Declaração Universal dos Direitos do Homem);
    • Direito fundamental dos cidadãos portugueses (artigo 42º da Constituição da República Portuguesa)
    Conhecer os direitos de autor no ciberespaço, saber que materiais se podem utilizar e em que circunstâncias, aprender a referenciar documentos electrónicos, quer estejam ou não protegidos, são, alguns dos conhecimentos indispensáveis a adquirir pelos alunos e professores da nova era digital. Documentos Protegidos Autorização Referências
  • 11. DEZ DIREITOS E PRINCÍPIOS DE INTERNET
    • A Coligação Dinâmica de Direitos e Princípios da Internet (IRP), uma rede aberta de indivíduos e organizações que trabalham para defender os direitos humanos no mundo da Internet definiram dez direitos fundamentais e princípios da Internet princípios que estão enraizados nas normas internacionais de direitos humanos, e derivam da Carta de Direitos Humanos e Princípios Para a Internet.
    • A Internet oferece oportunidades sem precedentes e desempenha um papel importante. Logo é essencial que todos os intervenientes, tanto públicos como privados, respeitem e protejam os direitos humanos na Internet.
    • Devem também ser tomadas medidas para garantir que a Internet funciona e evolui de modo a que os direitos humanos sejam defendidos.
  • 12. AS ESTATÍSTICAS
    • Em Outubro de 2010 foi apresentado pela equipa do projecto EU Kids Online, no Luxemburgo, no Safer Internet Forum, que:
      • 7% dos jovens e crianças portuguesas já se haviam deparado com riscos como “ pornografia, bullying, mensagens de cariz sexual, contacto com desconhecidos, encontros offline com contactos online, conteúdo potencialmente nocivo gerado por utilizadores e abuso de dados pessoais ” (Ribeiro, 2010, para. 2).
      • 38% das crianças entre 9 a 12 anos de idade são frequentadoras dos sites de redes sociais.
      • uma em cada cinco crianças na faixa etária entre 9 e 12 anos tem um perfil no Facebook, apesar de a rede estabelecer uma idade mínima de 13 para se tornar membro.
      • um quarto das crianças , que frequentam os sites de redes sociais, tem o perfil definido como "público ” .
    • Em Maio de 2007, no Facebook encontravam-se armazenadas mais de 1,7 biliões de imagens de utilizadores, sendo este número aumentado em 60 milhões todas as semanas (Morais, 2008, para. 24).
  • 13. COMUNIDADE EDUCATIVA
    • O uso desmedido da Internet pode provocar alterações de comportamento por parte dos jovens. Apesar de a Internet constituir uma abertura para o mundo, também pode ser, em simultâneo, factor causador de isolamento, do qual podem ocorrer demonstrações de:
  • 14. SINAIS DE ALERTA
    • Assim, os educadores devem estar atentos aos seguintes sinais evidenciados pelos jovens/crianças:
    • Navegam por grandes períodos de tempo;
    • Mostram vontade de estar sozinhos junto do computador;
    • Alteram a página da Internet sempre que alguém se aproxima;
    • Recebem mensagens de e-mail duvidosas na caixa de correio;
    • Recebem chamadas telefónicas ou SMS de pessoas desconhecidas da família;
    • Usam linguagem imprópria e desajustada à sua idade;
    • Interessam-se subitamente por temas de âmbito sexual;
    • Deixam indícios de acesso a páginas perigosas;
    • Afastam-se da família.
  • 15. CUIDADOS A TER
    • Os educadores devem assumir uma postura de prevenção por intermédio do diálogo e da vigilância para proteger os mais jovens dos perigos da Internet. Assim, junto do jovem/ criança, os educadores devem:
    a) Procurar acompanhá-lo quando esta está a utilizar a Internet, pois uma navegação conjunta proporciona um sentimento de partilha e de confiança; b) Informá-lo dos riscos e dos perigos a que está sujeito com a utilização de forma irreflectida e incorrecta da Internet, explicando-lhe que é necessário respeitar regras para uma navegação responsável e segura. c) Ajudá-lo a distinguir entre conteúdos recomendáveis e nocivos; d) Evitar puni-lo por qualquer acesso a conteúdo inapropriado, pois essa atitude poderá originar uma quebra de confiança; e) Estabelecer regras de utilização da Internet bem precisas, criando um horário de navegação e definir um conjunto de sites que podem ser consultados; f) Colocar o computador num local comum a toda a família; g) Rever, frequentemente, o conteúdo do computador e das contas do e-mail, explicando-lhe que esta atitude tem como finalidade de a proteger; h) Mostrar-se receptivos para que o jovem/criança o informe sempre que encontrar algo que o incomode.
  • 16. SITES INTERESSANTES Site Link Jovens seguros On-line http://www.jovensonline.net/html/default.htm SeguraNet http://www.seguranet.pt/blog/ SeguraNet - Jogo para alunos do 3.º Ciclo http://www.seguranet.pt/jogo/ Safer Internet http://ec.europa.eu/information_society/activities/sip/index_en.htm
  • 17. BIBLIOGRAFIA
    • Bravo, R., em http://www.pcseguro.pt/blog/?tag=phishing , consultado em 3 de Maio de 2011
    • Comissão Europeia. TVI 24 ( 18- 4- 2011)   Crianças «vulneráveis» a assédio nas redes sociais , em http://www.tvi24.iol.pt/tecnologia/criancas-redes-sociais-facebook-tvi24/1247470-4069.html , consultado em 3 de Maio de 2011
    • Dia Internet Segura 2009, em http://www.safernet.org.br/site/sid/redes-sociais-internet-assinam-acordo-para-proteger-menores , consultado em 3 de Maio de 2011
    • Enciclopédia de Computadores. Vol. 3. Segurança e Informática . Resomnia Editores
    • Fiolhais, C., (2005). Curiosidade apaixonada , Lisboa: Gradiva.
    • Gomes, M., VALENTE, L. & DIAS, P. (2008). Seguranet, Um levantamento exploratório das práticas de risco dos jovens portugueses no uso da Internet , em http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/8675/3/SPCE-seguranet-final.pdf , consultado em 4 de Maio de 2011
    • Gomes, M., Valente, L., Dias, P. (2007). Promoção de comportamentos seguros na Internet – um estudo de caso. Actas da V Conferência Internacional de Tecnologias de Informação e Comunicação em Educação. Braga: Centro de Competência da Universidade do Minho , em http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/7050/1/Challenges07-MJG-LV-PD.pdf , consultado em 30 de Abril de 2011
    • Internet Rights & Principles Coalition. Dez direitos e princípios da internet , em http://www.irpcharter.org/ , consultado em 5 de Maio de 2011
    • Lagarto, J & Andrade, A., (2010). A Escola XXI, Aprender com TIC . Lisboa. Universidade Católica Editora.
  • 18. BIBLIOGRAFIA
    • Livingstone, S. & Haddon, L. (2009). Resumo do Projecto EU Kids Online: Relatório Final, em www.eukidsonline.net , consultado em 10 de Maio de 2011
    • Livingstone, S., Ólafsson, K., & Staksrud, E. (2011). Social networking, age and privacy em http://eukidsonline.net , consultado em 10 de Maio de 2011
    • Microsoft Corporation (2007). Predadores online: O que pode fazer para minimizar os riscos em http://www.microsoft.com/portugal/athome/security/children/kidpred.mspx , consultado em 4 de Maio de 2011
    • Microsoft Portugal. Jovens seguros on-line , em http://www.jovensonline.net/html/default.htm , consultado em 4 de Maio de 2011
    • Minerva. Internet e direitos de autor , em http://www.minerva.uevora.pt/internet-direitos/introducao.htm , consultado em 4 de Maio de 2011
    • Monsoriu, M. (2007). Técnicas de hacker para padres . Madrid Editorial: Creaciones Copyright.
    • Morais, L. (2008). Cuidados em redes sociais , em http://www.cert.pt/index.php/pt/recomendacoes/1225-cuidados-em-redes-sociais- , consultado em 1 de Maio
    • Morais, T. (2011). 7 redes sociais para menores de 13 anos em http://www.miudossegurosna.net/artigos/2011-03-04.html , consultado em 4 de Maio de 2011
    • 8 de Fevereiro de 2011 - Dia Europeu da Internet Segura em http://www.internetsegura.pt , consultado em 4 de Maio de 2011
  • 19. BIBLIOGRAFIA
    • Perigos nos chats (2009), em http://perigosnoschats.blogs.sapo.pt/ , consultado em 5 de Maio de 2011
    • Projecto MiudosSegurosNa.Net. Miudos seguros na net em http://www.miudossegurosna.net/ , consultado em 4 de Maio de 2011
    • Projecto seguranet – www.seguranet.pt , consultado em 4 de Maio de 2011
    • Programa Insafe, em http://www.saferinternet.org/web/guest/home;jsessionid=B77781B56AE6F2C76DF41F937A48E46A , consultado em 4 de Maio de 2011
    • Programa Safer Internet, em http://ec.europa.eu/information_society/activities/sip/index_en.htm , consultado em 4 de Maio de 2011
    • Renato Fridschtein (2005). Identificar esquemas fraudolentos , em http://webinsider.uol.com.br/2005/11/29/phishing-explicado-para-qualquer-um-entender/ , consultado em 4 de Maio de 2011
    • Ribeiro, S. (2010). Internet: crianças e jovens portugueses estão entre os menos expostos a riscos. Jornal Público em http://www.publico.pt/Sociedade/internet-criancas-e-jovens-portugueses-estao-entre-os-menos-expostos-a-riscos_1462118?p=1 , consultado em 5 de Maio de 2011
    • Rocha, C. & Leite, J. (2011). Portugueses ignoram riscos das redes sociais . Jornal de Notícias em http://www.jn.pt/PaginaInicial/Tecnologia/Interior.aspx?content_id=1748325&page=-1 , consultado em 5 de Maio de 2011
  • 20. BIBLIOGRAFIA
    • Rapto de crianças tem tendência a aumentar.Jornal de Notícias, em http://www.jn.pt/paginainicial/interior.aspx?content_id=556655 , consultado em 3 de Maio de 2011
    • Ribeiro, S. (2010). Internet: crianças e jovens portugueses estão entre os menos expostos a riscos, em http://www.publico.pt/Sociedade/internet-criancas-e-jovens-portugueses-estao-entre-os-menos-expostos-a-riscos_1462118?p=1 , consultado em 1 de Maio de 2011
    • Séneca, H. (2011 ). Europol não tem dúvidas: a Net potencia o crime em http://aeiou.exameinformatica.pt//europol-nao-tem-duvidas-a-net-potencia-o-crime=f1009442 , consultado em 5 de Maio de 2011
    • Sargento, C. (2010). Phishing é o crime mais comum em Portugal, Semana Informática, em http://www.semanainformatica.xl.pt/999/act/800.shtml , consultado em 4 de Maio de 2011
    • Sitio dos miudos (2005). Internet e Segurança-Guia para pais e educadores , em http://www.esec-tabua.rcts.pt/Seguranca%20Internet/InternetSeguranca.pdf , consultado em 4 de Maio de 2011
    • Slevin, J. (2002). Internet e Sociedade.Lisboa: temas e Debates
    • Software identifica bullying e outras violências no Facebook em http://180graus.com/geral/software-identifica-bullying-e-outras-violencias-no-facebook-422409.html , consultado em 4 de Maio de 2011
    • Teachtoday (2008). Cyberbullying , em http://www.teachtoday.eu/en/Student-advice/Cyberbullying.aspx , consultado em 4 de Maio de 2011
  • 21. BIBLIOGRAFIA
    • Tinoco, R., (2011). Quem é o intruso?. Revista A Página da Educação. Porto: Profedições.
    • Torres, H. (2011). Morte de Bin Laden usada para atacar computadores. Jornal Público em http://www.publico.pt/Mundo/morte-de-bin-laden-usada-para-atacar-computadores-dos-mais-curiosos_1492459 , consultado em 4 de Maio de 2011