Your SlideShare is downloading. ×
Variedades e registos de língua
Variedades e registos de língua
Variedades e registos de língua
Variedades e registos de língua
Variedades e registos de língua
Variedades e registos de língua
Variedades e registos de língua
Variedades e registos de língua
Variedades e registos de língua
Variedades e registos de língua
Variedades e registos de língua
Variedades e registos de língua
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Variedades e registos de língua

3,579

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,579
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
106
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1.  Uma mesma língua apresenta diferenças tendo em conta a região, a situação e o grupo social do falante.1. Variedades geográficas - variedade que uma língua apresenta e que dependem da região a que pertence o falante. Estas variedades chamam-se dialetos regionais e manifestam-se a nível da pronúncia, da entoação, do vocabulário, da sintaxe.
  • 2.  1.1. Regionalismos – registo composto por expressões típicas de uma determinada regiãoEx: Ilha Terceira – AçoresBombaria – quartel dos bombeiros; Ministra – mesa de cabeceira; Incarrelado – cheio de frio; Samarra – casaco de ganga; Pana – bacia; Mapa – esfregona; Esmichar – calcar…
  • 3.  2. Variedades situacionais – que resultam da situação de comunicação em que se encontra o falante. Refere-se à capacidade que tem em adaptar o seu tipo de linguagem à situação em que se encontra. 2.1. Registo cuidado – registo caracterizado por um vocabulário cuidado e frases bem formadas. Utiliza-se em discursos, documentos oficiais…
  • 4. Ex:Fulano exprobou ao amigo a sua imperdoável confiança. Dissera-lhe muitas vezes que se arreasse daquele indivíduo. Mas o amigo não lhe dera ouvidos e agora sofria o resultado da sua imprudência. Na verdade toda a gente proclamava a insolvência daquele homem.1 . Indica os vocábulos ou expressões que confirmam o registo cuidado de língua.
  • 5. 2.2. Registo corrente – registo utilizado correntemente, claro e correto. Ouvimo-lo diariamente na televisão, rádio, jornais, em conversação…EX: Meu caro senhor, foi demasiado confiado. Avisei-o muitas vezes de que deveria desconfiar desse homem. Não me quis crer e agora vê o seu dinheiro perdido. Era voz corrente que ele nunca pagava as suas dívidas.
  • 6. 2.3. Registo familiar - registo mais simples, com vocabulário menos variado do que a língua padrão, mas mais expressivo e espontâneo. Em contexto oral, utiliza-se em situações informais. Na escrita, ocorre em cartas, postais, recados…Ex: Meu rico, não fosses trouxa! Muitas vezes te disse que tivesses cuidado com aquele tipo. Não fizeste caso e agora ferrou-te o cão. Toda a gente dizia que era um caloteiro de marca!Indica os vocábulos ou expressões que comprovam o registo familiar.
  • 7. 2.4. Registo popular – registo composto por vocabulário simples, de uso espontâneo que ocorre principalmente na oralidade e que denota pouca instrução, mas grande expressividade.Ex: No outono, assim que as sombras começavam a cair nas esparrelas, um cristão recolhia-se na toca. Lar bem sortido de lenha, porco na salgadeira, pipinha com espicho a compasso, a boizana do temporal podia soprar.Menciona palavras ou expressões que confirmam o registo popular.
  • 8. 3. Variedades sociais - variedades usadas por falantes de uma mesma comunidade social. Estas variedades designam-se por socioletos (dialetos sociais) e dependem de diversos fatores: classe social, idade, sexo, origem étnica, nível de instrução…3.1. Calão : termos grosseiros, provenientes de uma população com nível sociocultural inferior. Alguns termos usados fazem já parte do registo familiar, a saber: «chato», «fixe», «gajo»…
  • 9. Ex:Perguntem aí aos gajos mais batidos, que topam as paradas todas, e eles dizem logo que tenham mas é juízo, aquilo é à prova de assalto, tem uma vigilância de escafandro, alarmes por tudo quanto é sítio, até há câmaras de filmar escondidas nas pilinhas das estátuas. Foi o que ouvi dizer.Indica palavras ou expressões que comprovam este tipo de dialeto social.
  • 10. 3.2. Gíria : vocabulário ou expressões de determinados grupos. Há a gíria dos desportistas, dos pescadores, dos estudantes, dos médicos, dos ladrões…Ex:O saco está à borda. Veem-se as bolhas cobrindo a superfície da água: o gorgolido. A sardinha não tarda a vir com a cabeça ao de cimo. É o que se chama coutejar. Já os homens começam a tirá-la para dentro dos barcos com as chalavaras.Indica palavras ou expressões que comprovam este tipo de dialeto social.
  • 11. 3.3. Registo técnico – vocabulário com significado específico, exato e rigoroso usado por determinada técnica ou ciência, a fim de expressar realidades que lhe são exclusivas.Ex:No caso dos sólidos longilíneos com simetria bilateral, como são o caso da vela e do casco do navio, designamos por ângulo de incidência o ângulo feito entre uma das extremidades do plano de simetria e a direção do movimento do fluido.Indica palavras ou expressões que comprovam este tipo de dialeto social.

×