INTRODUÇÃO ÀNEUROCIÊNCIA DA APRENDIZAGEM •Introdução à Neurociências; •Bases Anatômicas e fisiológicas dos processos relac...
Primórdios dos estudos do cérebro          • Há dois mil anos atrás,            Aristóteles (384 a.C. – 322 a.C.),        ...
• Aristóteles foi contestado por Decartes (1596-  1650) e mais tarde por Darwin (1809-1882);• Ao longo de vários milênios,...
Idade Média • A Idade Média, freqüentemente   chamada        de      Idade      do   Obscurantismo(quase 1000 anos); • A I...
Teoria localizacionista sobre as funções mentais no cérebro            Franz J. GALL:       (1800) médico            alemã...
PAUL BROCA (1891): médico e anatomistafrancês, foi o primeiro a descrever umacorrelação positiva entre sintomas e lesãocer...
Nosso cérebro• O cérebro tem aproximadamente 100 mil  milhões de neurônios;• Cada neurônio se liga a 10.000 outros  neurôn...
EVOLUÇÃO DO CÉREBRO HUMANO
Ao longo de sua evolução, o cérebro humano adquiriu três  componentes que foram surgindo e se superpondo: 1. A parte infer...
Filogênese cerebral• Tronco cerebral em volta do topo da medula espinhal, cérebro mais primitivo,comum a todas as espécies...
Cérebro                                                  CérebroPrimitivo                                                C...
As três partes do cérebro             O cérebro, ou encéfalo, é o seu órgão mais           poderoso. Ele, porém, não chega...
O córtex: "Rugas do pensamento”                                                             •   A superfície enrugada do s...
ESTUDO DOS NEURÔNIOS          • DESCOBERTA,       NA    SEGUNDA            METADE DO SÉC. XIX;          • THOMAS WILLIS (1...
Gabriel Gustav Valentin (1810-1863) e Christian Gottfried Ehrenberg (1795–                 1876)• Valentin foi o primeiro ...
sinapses• Os sinais que formam as memórias e os pensamentos  se movimentam por meio de uma célula nervosa  individual como...
SINAPSES
• Roberto Remak (1836-1838), identificou pela primeira  vez os neurônios;• Doutrina neuronal (Santiago Ramón e Cajal em 18...
NEUROCIÊNCIAS• “Todo tipo de investigação sobre o sistema nervoso, como  se desenvolve, como funciona, como é parecido e d...
Neurociências                   Níveis de Análise• Molecular• Celular• De Sistemas Comportamentais – estudam como os siste...
Focos de estudo• A neurociência reúne as disciplinas biológicas que  estudam o sistema nervoso, normal e patológico.• É o ...
Avanços no Séc. XX• Os progressos observados nas áreas de neuroimagem e da  neurofisiologia permitiram, então, melhor corr...
Bases Anatômicas e fisiológicas dos processos        relacionados à aprendizagem• O processo de aprendizagem dá-se a parti...
•   Na evolução das espécies, perceberemos que, à medida em que subimos na escala    evolutiva, mais complexas vão se torn...
• Simbolização=> Habilidade descrita como  exclusiva da espécie humana e que  corresponde à capacidade de representar uma ...
Anatomicamente a aprendizagem             muda o cérebro?•   Até há pouco tempo, os neurocientistas acreditavam que, uma v...
Descoberta fantástica!!• A educação de crianças em um ambiente  sensorialmente enriquecedor desde a mais  tenra idade pode...
As regiões apontadas pelas setas são aquelas que se modificam nascrianças sob treinamento musical durante 15 meses. À esqu...
Dominância hemisférica/Linguagem /          aprendizagem
Síndrome de Rasmussen*                       “corrói o cérebro”*desordem neurológica rara e progressiva, caracterizada por...
Especialização Hemisférica
Cérebro esquerdo/cérebro direito                 •                     Seu cérebro está dividido em dois                  ...
Constituição dos hemisférios                 cerebrais• Os hemisférios cerebrais são estruturas compostas por um  núcleo c...
Especialização Hemisférica X        especialidade funcional• O hemisfério esquerdo controla a fala em mais  de 95% dos ser...
Teste: Diga as cores, não as palavras...O cérebro esquerdo:Lê as palavras.  O cérebro direito: Vê as cores.
Assimetria funcional hemisférica• As áreas primárias sensoriais (“entrada da informação”) ea área primária motora (“saída ...
Assimetria funcional hemisférica• A informação que chega ao cérebro é sentida  como estímulo sensorial de igual forma dos ...
Especializações Hemisféricas• Hemisfério direito: mais envolvido em tarefas de  exploração visual e espacial, empenhando-s...
Especializações Hemisféricas• Existe alguma assimetria no córtex cerebral  considerado mais primitivo, envolvido em  taref...
Hemisfério Cerebral Esquerdo• Responsável pelos processos de linguagem• (compreensão e produção da fala, leitura e  escrit...
Hemisfério Cerebral Esquerdo• Broca (1865): 1ª demonstração científica de  desigualdade funcional entre os dois hemisfério...
Hemisfério Cerebral Direito• Adultos com grandes extensões do hemisfério  esquerdo lesadas, estando afásicos, continuam a ...
Linguagem: papel do hemisfério               direito• Prosódia do discurso (melodia, entonação, acentos,   pausas): exprim...
ESQUERDO: responsável pelo pensamento                             lógico                             "A chuva é a água eva...
Unidades funcionais básicas (Luria)
• Importante Fisiologista da Univ. de Moscow;• Pedagogia e Psicologia;• Neuropsicólogo;• À luz de novas descobertas, ident...
• Cada unidade funcional  compreende um conjunto  de áreas corticais que  constituem     o    grande  sistema neuropsicoló...
3 sistemas básicos que trabalham               juntos.• Unidade para regular o tono ou a vigília;• Unidade para obter, pro...
Organização cortical e Hierárquica• Áreas Primárias (projeção): recebem  impulsos da periferia ou os enviam para  ela;•   ...
Contribuições de Luria.
Cognição/metacognição e aprendizagem• A neurociência investiga o processo de como o  cérebro aprende e lembra dentre outro...
• Cognição>> é sinônimo de “ato ou processo de  conhecimento”, ou algo que é conhecido através  dele, e, funções cognitiva...
METACOGNIÇÃO• Monitorar nossos comportamentos e adequá-  los frente a cada exigência com a qual nos  deparamos;• Através d...
Principais Disfunções Cognitivas• Distúrbio de memória (korsakoff/Alzheimer/demência  vascular)• Disfunção executiva (Comp...
Plasticidade Neuronal              VídeoDécada de 90- surgimento do conceito de          neuroplasticidade.
Plasticidade Neuronal• “Plasticidade neuronal é o nome dado a essa  capacidade que os neurônios têm de formar  novas conex...
Tipos de Plasticidade• Plasticidade durante o desenvolvimento do  cérebro normal;(migração celular, plast.sináptica, mod. ...
Plasticidade neuronal• Na tentativa de explicar a recuperação de funções  após uma injúria cerebral, neurologistas levanta...
Plasticidade neural• A plasticidade neural contribui para   o  aprendizado e memória e participa do  processo de restauraç...
O que este conhecimento trouxe de               novo?• A neuroplasticidade lançou luzes sobre a  reabilitação. Trouxe espe...
Miguel Nicolelis• Lidera um grupo de pesquisadores da área de  Neurociência da Universidade Duke (Durham, Estados  Unidos)...
Vídeo
NEUROCIÊNCIA DA APRENDIZAGEMComo estudos da neurociência podem ajudar  nos transtornos da aprendizagem escolar?     MUDANÇ...
NEUROCIÊNCIA COGNITIVA• Os tipos de Processos Mentais Estudados pela  neurociência cognitiva são:• A aprendizagem e a memó...
Nós somos os nossos hábitos!                   Repetições                conscientes criam                  redes neurais ...
Importância dos estímulos     O aprender e o lembrar do estudante ocorre no seu cérebro.•    Conhecer como o cérebro funci...
Aumento de sinapses 250 bilhões de sinapses ao nascer600 bilhões de sinapses aos 8 meses       Excesso de conexões!
De acordo com o desenvolvimento ocorre um         enfraquecimento nas sinapses;O importante não é ter mais sinapses, mas t...
MOTIVAÇÃOFundamental no processo de aprendizagem:• Encorajamento, retorno positivo;• Dificuldade adequada;• Ela permite qu...
ATENÇÃO          Porta para o aprendizado.• Tem mais coisas acontecendo do que nosso   cérebro é capaz de suportar;• Resul...
Memória• É uma função cerebral superior relacionada  ao processo de retenção de informações  obtidas em experiências vivid...
categorias de memóriasExistem diferentes categorias de memórias, entre elas estão:• A memória ultra-rápida cuja retenção n...
• Memória operacional - é crucial tanto no momento da  aquisição como no momento da evocação de toda e  qualquer memória, ...
Os Mecanismos Cerebrais da        Memória  •Existem consideráveis evidências apontando esta região  como sendo particularm...
DICAS PARA MELHORAR A MEMÓRIA• Atividade diária: Praticar jogos de xadrez, palavras cruzadas,  exercícios simples como rec...
TALENTO      Talento se faz com a prática!   Quanto você treina, muda a prática.O comportamento muda, o cérebro muda, o   ...
MELHOR MANEIRA DE ESTUDAR       ATENÇÃO>>MEMÓRIA   AMBIENTE MENOS DISTRATORES;
Distúrbio ou dificuldade• Conforme (Fonseca: 1995) distúrbio de  aprendizagem está relacionado a um grupo de  dificuldades...
Importante...• Importância     do     estímulo    para     o  desenvolvimento biológico nos primeiros  meses de vida;• Com...
Primeiros anos de vida• A estimulação proveniente de um lar violento,  afetado pelo consumo descabido de bebidas  alcoólic...
Benefícios da educação formal• Ter ciência do que não sabe, é pré-requisito;• Pelos 5 anos de idade, com um bom grau de  a...
Os sistemas de avaliação• Válidos ou não?• Objetivo:Percepção do processo de motivação  para aprender o que AINDA não foi ...
Práticas educacionais mais precoces• Alegam que as crianças devem começar a  estudar uma segunda língua, aritmética,  músi...
DIFICULDADES DE APRENDIZAGEMAs causas mais freqüentes:1º- Escola - inadequação de currículos, de programas, de  sistemas d...
• Desenvolver currículos escolares “sob  medida”, para atender esse ou aquele aluno é  uma informação infundada do que a  ...
Algumas primícias sobre a contribuição da    neurociência para aprendizagem escolar• A aprendizagem fazendo parte de ativi...
• O cérebro mostra plasticidade neuronal  (sinaptogênese), mas maior densidade sináptica  não prevê maior capacidade gener...
• Uso de resolução de “casos” e simulações  oferece ao cérebro a capacidade de  estabelecer critérios que podem ser utiliz...
• DIGA PARA O TAXISTA ONDE VOCÊ ESTÁ INDO E ELE O LEVARÁ               ATÉ LÁ!• Duas coisas que levam o cérebro   a exaust...
Obrigada pela tenção de todos!• Carla M. FaeddaE-mail: carla.faedda@oi.com.br carlafaeddafono@hotmail.comFacebook: https:/...
Introdução à neurociência da aprendizagem
Introdução à neurociência da aprendizagem
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Introdução à neurociência da aprendizagem

31,919

Published on

Curso de introdução à neurociência da aprendizagem-Lisboa portugal,2011. ministrado pela Fga. Carla M. Faedda, RJ.

Published in: Education
14 Comments
77 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
31,919
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
14
Likes
77
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Introdução à neurociência da aprendizagem

  1. 1. INTRODUÇÃO ÀNEUROCIÊNCIA DA APRENDIZAGEM •Introdução à Neurociências; •Bases Anatômicas e fisiológicas dos processos relacionados à aprendizagem cognitiva; •Dominância hemisférica/Linguagem / aprendizagem; •Unidades funcionais básicas (Luria); •Cognição/metacognição e aprendizagem; •Memória; •Principais Disfunções Cognitivas; •Plasticidade neuronal; •Como estudos da neurociência podem ajudar nos transtornos da aprendizagem escolar?
  2. 2. Primórdios dos estudos do cérebro • Há dois mil anos atrás, Aristóteles (384 a.C. – 322 a.C.), propôs a existência de uma substância não material, a alma; • Já o cérebro teria a única função de arrefecimento do corpo. Surgia, assim, o interesse pelo estudo do cérebro e do comportamento humano.
  3. 3. • Aristóteles foi contestado por Decartes (1596- 1650) e mais tarde por Darwin (1809-1882);• Ao longo de vários milênios, a visão de que o cérebro constituía um elemento que diferenciava a espécie humana em relação às restantes espécies e que era responsável por funções de regulação importantes, foi-se tornando cada vez mais clara.
  4. 4. Idade Média • A Idade Média, freqüentemente chamada de Idade do Obscurantismo(quase 1000 anos); • A Igreja Cristã totalitária suprimiu a ciência e estagnou as atividades médicas; • Os estudos de anatomia foram deixados de lado; • Estudar o corpo humano, era uma heresia; • O período “negro” perdurou até 1453 d.c
  5. 5. Teoria localizacionista sobre as funções mentais no cérebro Franz J. GALL: (1800) médico alemão, foi o primeiro “localizacionista” de funções cerebrais. Sugeriu um mapa frenológico que indicariam a localização de diferentes faculdades no cérebro. Achava que a conformação do crânio tinha correlação como desempenho de determinadas faculdades.
  6. 6. PAUL BROCA (1891): médico e anatomistafrancês, foi o primeiro a descrever umacorrelação positiva entre sintomas e lesãocerebral. Mostrou que a afasia motora estáassociada à lesão do terço posterior do girofrontal esquerdo inferior e sugeriu que essa áreaé o “centro para as imagens motoras daspalavras” e que a sua lesão causa,invariavelmente, esse tipo de afasia.KARL WERNICKE (1873): psiquiatraalemão, mostrou que a lesão no terçoposterior do giro temporal superioresquerdo causava um tipo de afasiaporém do tipo sensorial. O paciente nãocompreendia as palavras faladas.
  7. 7. Nosso cérebro• O cérebro tem aproximadamente 100 mil milhões de neurônios;• Cada neurônio se liga a 10.000 outros neurônios;• O cérebro “custa caro”, cerca de 550kcal por dia! Independente do que fazemos. O cérebro é alimentado por uma das redes de vasos sanguíneos mais ricas do corpo. A cada batimento cardíaco, as artérias transportam de 20 a 25 por cento do seu sangue para o cérebro, onde bilhões de células utilizam cerca de 20 por cento do oxigênio e do combustível que o sangue transporta. Quando você está pensando muito sobre algo, seu cérebro pode usar até 25 por cento do oxigênio combustível. Toda a rede de vasos inclui veias e vasos capilares, além das artérias.
  8. 8. EVOLUÇÃO DO CÉREBRO HUMANO
  9. 9. Ao longo de sua evolução, o cérebro humano adquiriu três componentes que foram surgindo e se superpondo: 1. A parte inferior, a mais primitiva, correspondendo ao cérebro dos répteis, é onde se encontram algumas estruturas como as do tronco cerebral, responsáveis pela ações involuntárias e o controle de certas funções viscerais (cardíaca, pulmonar, intestinal, etc), indispensáveis à preservação da vida. 2. A porção intermediária corresponde ao cérebro dos mamíferos antigos, formada pelas estruturas que regem as nossas emoções, as estruturas do sistema límbico. 3. A porção mais externa do cérebro, conhecida como cérebro superior ou racional, compreendendo a maior parte dos hemisférios cerebrais (formado por um tipo de córtex mais recente – o neocórtex).
  10. 10. Filogênese cerebral• Tronco cerebral em volta do topo da medula espinhal, cérebro mais primitivo,comum a todas as espécies, (regula funções vitais, respiração e metabolismos); Nãoaprende, apenas assegura a sobrevivência da espécie;•A mais antiga raiz de nossa vida emocional está no sentido do olfato, ou, maisprecisamente, no lobo olfativo (caminho para as emoções);•Com o advento dos primeiros mamíferos, vieram novas camadas, chave do cérebroemocional, o sistema límbico;•Há cerca de 100 milhões de anos, o cérebro dos mamíferos deu um grande saltoem crescimento;•O neocórtex do Homo sapiens, muito maior que o de qualquer outra espécie,acrescentou tudo o que é distintamente humano. O neocórtex é a sede dopensamento.
  11. 11. Cérebro CérebroPrimitivo ComplexoCórtex liso Sulcos e giros Aumento das áreas associativas corticais
  12. 12. As três partes do cérebro O cérebro, ou encéfalo, é o seu órgão mais poderoso. Ele, porém, não chega a pesar 1,5 kg. Sua textura é semelhante a de uma gelatina firme. Ele possui três partes principais: 1.O cérebro preenche a maior parte do seu crânio. Ele está envolvido com as lembranças, resolução de problemas, pensamentos e sentimentos. Ele também controla os movimentos. 2.O cerebelo encontra-se na parte de trás de sua cabeça, abaixo do cérebro. Ele controla a coordenação e o equilíbrio. 3.O tronco cerebral encontra-se embaixo do cérebro, na frente do cerebelo. Ele liga o cérebro à medula espinhal e controla funções involuntárias como respiração, digestão, ritmo cardíaco e pressão arterial.
  13. 13. O córtex: "Rugas do pensamento” • A superfície enrugada do seu cérebro é uma camada externa especializada chamada de córtex. Os cientistas “mapearam” o córtex identificando áreas fortemente ligadas a determinadas funções. • Regiões específicas do córtex: • Interpreta sensações do seu corpo e imagens, sons e cheiros do mundo externo. • Cria pensamentos, resolve problemas e faz planos. • Forma e guarda lembranças. • Controla os movimentos voluntários.Imagem Fonte: http://cerebrohumano.blogs.sapo.pt/1520.html
  14. 14. ESTUDO DOS NEURÔNIOS • DESCOBERTA, NA SEGUNDA METADE DO SÉC. XIX; • THOMAS WILLIS (1621/1675); ANATOMISTA INGLÊS;(polígono homônimo); • Anton Van Leeuwenhoek, (1670); descobriu que os nervos eram formados de “túbulos menores” ;Pai da microbiologia. • Grandes avanços a partir do séc XVll. • Em 1850 surgiram as técnicas de corantes (camilo Golgi)
  15. 15. Gabriel Gustav Valentin (1810-1863) e Christian Gottfried Ehrenberg (1795– 1876)• Valentin foi o primeiro a descrever a estrutura interna do neurônio, com o núcleo e nucléolo. Desenho de um neurônio por Gabriel Valentin, mostrando o protoplasma (a), o núcleo (c), o nucléolo (d) e o cone axonal (b).
  16. 16. sinapses• Os sinais que formam as memórias e os pensamentos se movimentam por meio de uma célula nervosa individual como uma minúscula carga elétrica.• As células nervosas entram em contato por meio de sinapses.• Quando uma carga elétrica alcança uma sinapse, ela pode provocar a liberação de pequenas explosões de substâncias químicas, os chamados neurotransmissores.• Os neurotransmissores viajam através da sinapse, transportando sinais para outras células. Os cientistas identificaram dezenas de neurotransmissores.
  17. 17. SINAPSES
  18. 18. • Roberto Remak (1836-1838), identificou pela primeira vez os neurônios;• Doutrina neuronal (Santiago Ramón e Cajal em 1887), interconexão entre os neurônios;• 1898, Charles Sherrington (conceito de sinapse e estudos reflexos motores);• 1921, Otto Loevi (neurotransmissores);• Henry Dale (1922, acetilcolina nas sinapses neuromotoras);• A partir de 1921, a fisiologia neuronal evoluiu junto com a tecnologia;• Invenção do microscópio eletrônico em 1932;• Até as grandes descobertas do séc XX como galvanometria e eletroencefalografia em 1924 por Berger.
  19. 19. NEUROCIÊNCIAS• “Todo tipo de investigação sobre o sistema nervoso, como se desenvolve, como funciona, como é parecido e diferente entre indivíduos, entre espécies e até quando ele deixa de funcionar.”• Nos revela como o cérebro produz nosso comportamento. “Como somos o que somos?” >>Acredita em um futuro onde talvez possamos manipular e influenciar nossas próprias capacidades mentais de um modo inteiramente imprevisível.
  20. 20. Neurociências Níveis de Análise• Molecular• Celular• De Sistemas Comportamentais – estudam como os sistemas neurais trabalham juntos produzindo comportamentos integrados. Existem diferentes formas de memória executadas por diferentes sistemas? Onde agem as drogas que alteram a mente? Qual a contribuição desses sistemas para a regulação do humor e do comportamento? De onde vêm os sonhos? Qual sistema neural é responsável pelos comportamentos de cada gênero?• Cognitivas - compreender os mecanismo neurais responsáveis pelas atividades mentais superiores do homem:a consciência, a imaginação e a linguagem A pesquisa neste nível investiga como a atividade do encéfalo cria A MENTE.
  21. 21. Focos de estudo• A neurociência reúne as disciplinas biológicas que estudam o sistema nervoso, normal e patológico.• É o estudo da realização física do processo de informação no sistema nervoso humano.• O estudo da neurociência engloba três áreas principais:• Neurofisiologia (estudo das funções do Sistema nervoso), a Neuroanatomia (estudo da estrutura do Sistema Nervoso) e Neuropsicologia (estudo da relação entre as Funções Neurais e Psicológicas).
  22. 22. Avanços no Séc. XX• Os progressos observados nas áreas de neuroimagem e da neurofisiologia permitiram, então, melhor correlacionar localização e função, resultando na identificação e diagnóstico de grande parte dos distúrbios que agora sabemos reconhecer.• O governo americano e, mais tarde, a União Européia vieram a declarar a década de 90 como a “Década do Cérebro”, mobilizando mais de 1 bilhão de dólares para fins de investigação e pesquisas.
  23. 23. Bases Anatômicas e fisiológicas dos processos relacionados à aprendizagem• O processo de aprendizagem dá-se a partir de experiências que podem ser organizadas em cinco níveis de crescentes graus de complexidade. São eles:• Sensação - Percepção - Formação de Imagens - Simbolização - Conceituação. Hierarquicamente.
  24. 24. • Na evolução das espécies, perceberemos que, à medida em que subimos na escala evolutiva, mais complexas vão se tornando as experiências dos indivíduos com o meio onde estão inseridos, sendo exclusivamente do ser humano as capacidades de simbolização e conceituação.• Assim como na filogênese, na ontogênese humana também observaremos a aquisição paulatina destas habilidades relacionada ao desenvolvimento da aprendizagem.• Sensação=> é o nível mais primitivo do comportamento, referindo-se unicamente à ativação de estruturas sensoriais. É a partir das sensações que o indivíduo pode perceber o mundo que o cerca.• Percepção=> Constitui-se na tomada de consciência relativa a sensações em progresso. A eficiência da percepção depende de que o aparato neurológico seja capaz de converter, adequadamente, as sensações em impulsos elétricos. Apesar de ser um comportamento neurologicamente superior à sensação, do ponto de vista psicológico é, ainda, extremamente rudimentar. No entanto, é baseado na percepção que o indivíduo irá formar imagens.• Formação de Imagens=> Refere-se a sensações ou informações já recebidas e percebidas. Está relacionada aos processos de memória já que corresponde a um registro de aspectos das experiências vividas, ainda que a elas não se associem palavras (aspectos não verbais).
  25. 25. • Simbolização=> Habilidade descrita como exclusiva da espécie humana e que corresponde à capacidade de representar uma experiência de forma verbal ou não verbal.• A conquista da habilidade de simbolizar abre caminho para o domínio da conceituação.• Conceituação=> Complexo processo mental que envolve capacidades de abstração, classificação e categorização.
  26. 26. Anatomicamente a aprendizagem muda o cérebro?• Até há pouco tempo, os neurocientistas acreditavam que, uma vez completado seu desenvolvimento, o cérebro era incapaz de mudar, particularmente em relação às células nervosas, ou neurônios.• Aceitava-se o dogma segundo o qual os neurônios não podiam se auto-reproduzir ou sofrer mudanças significativas quanto às suas estruturas de conexão com os outros neurônios.• Pensavem que:• A) partes lesionadas do cérebro, tais como aquelas apresentadas por vítimas de tumores ou derrames, eram incapazes de crescer novamente e recuperar, pelo menos parcialmente, suas funções• B) a experiência e o aprendizado podem alterar a funcionalidade do cérebro, porém não sua anatomia.• A neuroanatomista americana Dr. Marian Diamond foi capaz de demonstrar que os animais que foram criados em um ambiente, desenvolviam um córtex cerebral significativamente mais espesso do que aqueles criados em um ambiente mais limitado, sem os brinquedos ou vivendo isolados.OBS: O aumento da espessura do córtex não era devido apenas a um maior número de células nervosas, mas havia também um aumento expressivo de ramificação de seus dentritos e das interconexões com outras células.
  27. 27. Descoberta fantástica!!• A educação de crianças em um ambiente sensorialmente enriquecedor desde a mais tenra idade pode ter um impacto sobre suas capacidades cognitivas e de memória futuras.• Pessoas que sofreram lesões em partes de seus cérebro, podem recuperar parcialmente as funções perdidas submetendo-se a estimulação mental intensa e diversificada.
  28. 28. As regiões apontadas pelas setas são aquelas que se modificam nascrianças sob treinamento musical durante 15 meses. À esquerda a áreamotora, à direita a área auditiva. Modificado de Hyde e colaboradores(2009).
  29. 29. Dominância hemisférica/Linguagem / aprendizagem
  30. 30. Síndrome de Rasmussen* “corrói o cérebro”*desordem neurológica rara e progressiva, caracterizada porataques epiléticos freqüentes e severos, perda de habilidadesmotoras e da fala, hemiparesia (paralisia em um lado docorpo), encefalites (inflamação do cérebro), demência, edeterioração mental.
  31. 31. Especialização Hemisférica
  32. 32. Cérebro esquerdo/cérebro direito • Seu cérebro está dividido em dois hemisférios, o direito e o esquerdo. Os especialistas não sabem ao certo quais são as diferenças entre as funções do "cérebro esquerdo" e do "cérebro direito", com exceção de: • O lado esquerdo controla os movimentos do lado direito do corpo. • O lado direito controla os movimentos do lado esquerdo do corpo. • Na maioria das pessoas, a região que controla o idioma está principalmente no lado esquerdo.
  33. 33. Constituição dos hemisférios cerebrais• Os hemisférios cerebrais são estruturas compostas por um núcleo chamado substância branca que é formada pelos prolongamentos dos neurônios, células nervosas responsáveis pela cognição (hoje sabemos que outro tipo de células cerebrais – as células da glia – também tem função cognitiva importante).• Os neurônios são constituídos basicamente por um corpo celular de onde saem os dendritos, filamentos ramificados que recebem a informação, e pelos axônios especializados na condução dessa informação para o neurônio seguinte.• A substância branca é toda recoberta externamente pelo córtex, uma camada muito fininha de células.
  34. 34. Especialização Hemisférica X especialidade funcional• O hemisfério esquerdo controla a fala em mais de 95% dos seres humanos, mais isso não quer dizer que o direito não participe também dessa função. >>Resumindo, estudos revelaram que o hemisfério direito percebe e comanda funções globais, categoriais, enquanto o esquerdo se encarrega das funções mais específicas relacionadas com a linguagem.
  35. 35. Teste: Diga as cores, não as palavras...O cérebro esquerdo:Lê as palavras. O cérebro direito: Vê as cores.
  36. 36. Assimetria funcional hemisférica• As áreas primárias sensoriais (“entrada da informação”) ea área primária motora (“saída da informação”) do sistemanervoso funcionam de forma idêntica nos dois hemisférios.• – Não existe dominância cerebral para funções elementares(sensibilidade e motricidade).• – cada hemisfério tem a seu cargo os acontecimentos motores e sensoriais que ocorrem na metade oposta do corpo e do espaço.• As diferenças funcionais começam a registrar-se a partir das áreas de associação (das funções mais complexas).
  37. 37. Assimetria funcional hemisférica• A informação que chega ao cérebro é sentida como estímulo sensorial de igual forma dos dois lados do cérebro, mas é interpretada de forma diferente em cada um dos hemisférios.• Cada um dos hemisférios cerebrais é especialista para um conjunto de operações distintas.
  38. 38. Especializações Hemisféricas• Hemisfério direito: mais envolvido em tarefas de exploração visual e espacial, empenhando-se na percepção dos grandes conjuntos (no gestalt).• – relaciona-se com o todo (“sintetizador”)• – Posição das partes do corpo durante o movimento;• relações espaciais dos objetos.• Hemisfério esquerdo: mais envolvido em tarefas de seleção de detalhes.• – “analisador”.• – Linguagem: função de utilizar peças de informação que secombinam e que se analisam nos seus elementos constituintes.
  39. 39. Especializações Hemisféricas• Existe alguma assimetria no córtex cerebral considerado mais primitivo, envolvido em tarefas mais gerais, como a memória.• – Lesões do Hipocampo:< No lado esquerdo: afetam mais a memória verbal.< No lado direito do cérebro: prejudicam sobretudo a• memória não verbal.
  40. 40. Hemisfério Cerebral Esquerdo• Responsável pelos processos de linguagem• (compreensão e produção da fala, leitura e escrita) na• maioria dos destros, mas também em mais da metade (2/3) dos canhotos e ambidestros.
  41. 41. Hemisfério Cerebral Esquerdo• Broca (1865): 1ª demonstração científica de desigualdade funcional entre os dois hemisférios.• Há, inclusive, diferenças anatômicas entre os dois• hemisférios cerebrais:• – Porção superior do córtex do lobo temporal (tratamento da informação auditiva) esquerdo é maior (planum temporale, estruturas de associação temporo-parietooccipitais).
  42. 42. Hemisfério Cerebral Direito• Adultos com grandes extensões do hemisfério esquerdo lesadas, estando afásicos, continuam a comportar-se como seres humanos;• Crianças que sofreram hemisferectomias esquerdas, em idades muito precoces, podem adquirir funções cognitivas a um nível de desempenho praticamente normal.• Conclusão: O hemisfério direito participa em processos comportamentais próprios da espécie humana.
  43. 43. Linguagem: papel do hemisfério direito• Prosódia do discurso (melodia, entonação, acentos, pausas): exprime o estado de humor do falante, as intenções comunicativas, como a forma interrogativa, por exemplo.• – “Aprosódia”: Pacientes com lesão direita apresentam transtornos nestes aspectos prosódicos, em especial os emocionais (expressões faciais ou a própria experiênciaemocional).• “Fluência verbal”: pacientes com lesão direita apresentamdificuldade em produzir palavras a partir de critérios semânticos (ex. nomear o maior número possível de frutas,de animais,...).
  44. 44. ESQUERDO: responsável pelo pensamento lógico "A chuva é a água evaporada dos mares e rios que se condensa nas nuvens e cai na terra.“ DIREITO: responsável pela criatividade. “Ah, ah, as nuvens estão espirrando!"• ESQUERDO: “ 2+2 = 4 "• DIREITO :“2+2 = Dois patos na lagoa " O caso da ampulheta desenhada no papel.
  45. 45. Unidades funcionais básicas (Luria)
  46. 46. • Importante Fisiologista da Univ. de Moscow;• Pedagogia e Psicologia;• Neuropsicólogo;• À luz de novas descobertas, identifica três sistemas ou unidades funcionais;• Localização dinâmica das funções mentais superiores: Entende o cérebro como constituído por complexos sistemas funcionais que se formam ao longo do desenvolvimento cultural responsáveis pelas funções superiores.
  47. 47. • Cada unidade funcional compreende um conjunto de áreas corticais que constituem o grande sistema neuropsicológico da aprendizagem humana;• A aprendizagem é fruto do desenvolvimento desses sistemas funcionais;
  48. 48. 3 sistemas básicos que trabalham juntos.• Unidade para regular o tono ou a vigília;• Unidade para obter, processar e armazenar informações;• Unidade para programar, regular e verificar a atividade mental;
  49. 49. Organização cortical e Hierárquica• Áreas Primárias (projeção): recebem impulsos da periferia ou os enviam para ela;• Áreas secundárias (de projeção- associação) cujas informações são processadas ou programadas;• Áreas terciárias (ou de sobreposição) realizam as funções integrativas.
  50. 50. Contribuições de Luria.
  51. 51. Cognição/metacognição e aprendizagem• A neurociência investiga o processo de como o cérebro aprende e lembra dentre outros fenômenos do cérebro;• A formação de padrões de atividade neural considera-se que correspondam a determinados “estados e representações mentais”;
  52. 52. • Cognição>> é sinônimo de “ato ou processo de conhecimento”, ou algo que é conhecido através dele, e, funções cognitivas seriam os processos mentais que nos permitem pensar, raciocinar e resolver problemas.• A metacognição é a capacidade do ser humano de monitorar e auto-regular os processos cognitivos (STERNBERG, 2000).• Fonseca (2007) comenta que, a educação cognitiva torna-se crucial para a escola regular.• currículo cognitivo enfocado para o desenvolvimento de funções que estão na origem de processos de aprendizagem simbólicos e superiores, pois ele não só melhora a cognição, como melhora a motivação para aprender.
  53. 53. METACOGNIÇÃO• Monitorar nossos comportamentos e adequá- los frente a cada exigência com a qual nos deparamos;• Através de mapas conceituais;• As crianças precisam aprender a ser críticas, a definir as coisas e a desenvolvê-las em sua mente antes de realizá-las, a conhecerem-se a si mesmos como aprendizes.
  54. 54. Principais Disfunções Cognitivas• Distúrbio de memória (korsakoff/Alzheimer/demência vascular)• Disfunção executiva (Comportamentos desorganizados, fora dos padrões);• Distúrbio visoespacial (afetam a escrita, locomoção);• Afasias;• Agnosia(Incapacidade de reconhecer objetos ou sons);• Apraxia (impedido de obedecer a comandos motores);
  55. 55. Plasticidade Neuronal VídeoDécada de 90- surgimento do conceito de neuroplasticidade.
  56. 56. Plasticidade Neuronal• “Plasticidade neuronal é o nome dado a essa capacidade que os neurônios têm de formar novas conexões a cada momento. Por isso, crianças que sofreram acidentes, às vezes gravíssimos, com perda de massa encefálica, déficits motores, visuais, de fala e audição, vão se recuperando gradativamente e podem chegar à idade adulta sem sequelas, iguais às crianças que nenhum dano sofreram”.
  57. 57. Tipos de Plasticidade• Plasticidade durante o desenvolvimento do cérebro normal;(migração celular, plast.sináptica, mod. Neuroquímicas)• Plasticidade que ocorre como resposta à experiência;(reação aos estímulos)• Plasticidade reacional a uma lesão, na tentativa de reorganizar o SNC ou SNP.• Acontece a vida inteira!
  58. 58. Plasticidade neuronal• Na tentativa de explicar a recuperação de funções após uma injúria cerebral, neurologistas levantam conceitos de reorganização funcional ou substituição funcional do sistema nervoso central (Ramirez, 1996; Sabel , 1997).• Vários estudos têm descrito que neurônios sobreviventes a um insulto no SNC passam por um processo de brotamento de sistemas axonais, formando contatos funcionais com regiões deprivadas de suas aferências originais.• Dada a natureza universal dessa resposta de brotamento, existe a possibilidade de que a formação desses novos contatos seja o substrato neural responsável pela reorganização funcional.
  59. 59. Plasticidade neural• A plasticidade neural contribui para o aprendizado e memória e participa do processo de restauração funcional que se segue a um insulto cerebral• Plasticidade pode ser definida como qualquer mudança duradoura nas propriedades morfológicas ou funcionais do córtex cerebral em resposta a mudanças ambientais ou lesões.
  60. 60. O que este conhecimento trouxe de novo?• A neuroplasticidade lançou luzes sobre a reabilitação. Trouxe esperança muito grande para os pacientes com lesões encefálicas. Sabemos que eles podem ser reabilitados dentro de certos limites, porque são dotados de flexibilidade, de plasticidade cerebral e que existem técnicas mais eficientes do que outras para realizar esse trabalho.
  61. 61. Miguel Nicolelis• Lidera um grupo de pesquisadores da área de Neurociência da Universidade Duke (Durham, Estados Unidos), no campo de fisiologia de órgãos e sistemas, na tentativa de integrar o cérebro humano com máquinas (neuropróteses ou interfaces cérebro- máquina). O objetivo das pesquisas é desenvolver próteses neurais para a reabilitação de pacientes que sofrem de paralisia corporal. Nicolelis e sua equipe foram responsáveis pela descoberta de um sistema que possibilita a criação de braços robóticos controlados por meio de sinais cerebrais. O trabalho está na lista do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) sobre as tecnologias que vão mudar o mundo.
  62. 62. Vídeo
  63. 63. NEUROCIÊNCIA DA APRENDIZAGEMComo estudos da neurociência podem ajudar nos transtornos da aprendizagem escolar? MUDANÇA COM A EXPERIÊNCIA X BASE DO APRENDIZADO
  64. 64. NEUROCIÊNCIA COGNITIVA• Os tipos de Processos Mentais Estudados pela neurociência cognitiva são:• A aprendizagem e a memória;• A atenção;• A motivação e as emoções;• A sensação e a percepção;• A identidade pessoal (o “Eu”);• O pensamento e as funções executivas;• A linguagem e a interpretação;• A motricidade e o planejamento motor.
  65. 65. Nós somos os nossos hábitos! Repetições conscientes criam redes neurais novas, de hábitos novos, do que se quer realizar e do que se quer ser!! 384 a.c
  66. 66. Importância dos estímulos O aprender e o lembrar do estudante ocorre no seu cérebro.• Conhecer como o cérebro funciona não é a mesma coisa do que saber qual é a melhor maneira de ajudar os alunos a aprender.• A aprendizagem e a educação estão intimamente ligadas ao desenvolvimento do cérebro, o qual é moldável aos estímulos do ambiente.• Os estímulos do ambiente levam os neurônios a formar novas sinapses.• Assim, a aprendizagem é o processo pelo qual o cérebro reage aos estímulos do ambiente, ativando sinapses, tornado-as mais “intensas”.• Como conseqüência, estas se constituem em circuitos que processam as informações, com capacidade de armazenamento molecular. “O cérebro aprende através do reforço de suas sinapses, quanto mais fortes são as sinapses, maior é o aprendizado”.
  67. 67. Aumento de sinapses 250 bilhões de sinapses ao nascer600 bilhões de sinapses aos 8 meses Excesso de conexões!
  68. 68. De acordo com o desenvolvimento ocorre um enfraquecimento nas sinapses;O importante não é ter mais sinapses, mas ter as sinapses certas! A genética pode influenciar?
  69. 69. MOTIVAÇÃOFundamental no processo de aprendizagem:• Encorajamento, retorno positivo;• Dificuldade adequada;• Ela permite que a gente se empenhe na prática, ou seja, se dedique de fato a aprender algo.• Antecipação do resultado positivo nos leva a ação;• Sistema de recompensa!
  70. 70. ATENÇÃO Porta para o aprendizado.• Tem mais coisas acontecendo do que nosso cérebro é capaz de suportar;• Resultado de uma limitação natural........só conseguimos prestar atenção em uma coisa de cada vez!
  71. 71. Memória• É uma função cerebral superior relacionada ao processo de retenção de informações obtidas em experiências vividas;• a memória envolve um complexo mecanismo que abrange o arquivo e a recuperação de experiências, portanto, está intimamente associada à aprendizagem;
  72. 72. categorias de memóriasExistem diferentes categorias de memórias, entre elas estão:• A memória ultra-rápida cuja retenção não dura mais que alguns segundos;• A memória de curto prazo (ou curta duração), que dura minutos ou horas e serve para proporcionar a continuidade do nosso sentido do presente;• A memória de longo prazo (ou de longa duração), que estabelece engramas (ou traços duradouros (dura dias, semanas ou mesmo anos).OBS: O processo de armazenar novas informações na memória de longa duração é chamado de consolidação.
  73. 73. • Memória operacional - é crucial tanto no momento da aquisição como no momento da evocação de toda e qualquer memória, declarativa ou não, (onde deixei o carro?);• Memória declarativa (ou explícita) Reúne tudo o que podemos evocar por meio de palavras, é a memória para fatos e eventos, por exemplo, lembrança de datas, fatos históricos, números de telefone, etc;• Memória não-declarativa (ou implícita) - Se difere da explícita (declarativa) porque não precisa ser verbalizada (declarada). É a memória para procedimentos e habilidades, por exemplo, a habilidade para dirigir, jogar bola, dar um nó no cordão do sapato e da gravata, etc.
  74. 74. Os Mecanismos Cerebrais da Memória •Existem consideráveis evidências apontando esta região como sendo particularmente importante para armazenar eventos passados. •O lobo temporal contém o neocórtex temporal, que pode ser a região potencialmente envolvida com a memória a longo prazo. •O hipocampo ajuda a selecionar onde os aspectos importantes para fatos e eventos serão armazenados e está envolvido também com o reconhecimento de novidades e com as relações espaciais, tais como o reconhecimento de uma rota rodoviária. •A amígdala, por sua vez, é uma espécie de "aeroporto" do cérebro. Ela se comunica com com o tálamo e com todos os sistemas sensoriais do córtex; •O Córtex pré-frontal exibe também um papel importante na resolução de problemas e planejamento do comportamento, se interconecta com o lobo temporal e o tálamo.
  75. 75. DICAS PARA MELHORAR A MEMÓRIA• Atividade diária: Praticar jogos de xadrez, palavras cruzadas, exercícios simples como recordar fatos do dia-a-dia;• Cultivar a atenção: Ater-se aos fatos mais importantes dos que ocorreram durante o dia e procurar guardá-los; exercitar-se com objetos simples mantendo a concentração;• Exercícios mnemônicos: Associar fatos a imagens e procurar guardá-los na memória. Imaginar um alimento suculento e imaginar todas as suas características a ponto de sentir prazer;• Alimentação, psique saudável, atividade física, sono.Obs: Não existem medicamentos específicos para o tratamento da perda da memória
  76. 76. TALENTO Talento se faz com a prática! Quanto você treina, muda a prática.O comportamento muda, o cérebro muda, o corpo inteiro muda.
  77. 77. MELHOR MANEIRA DE ESTUDAR ATENÇÃO>>MEMÓRIA AMBIENTE MENOS DISTRATORES;
  78. 78. Distúrbio ou dificuldade• Conforme (Fonseca: 1995) distúrbio de aprendizagem está relacionado a um grupo de dificuldades específicas e pontuais, caracterizadas pela presença de uma disfunção neurológica. Já a dificuldade de aprendizagem é um termo mais global e abrangente com causas relacionadas ao sujeito que aprende, aos conteúdos pedagógicos, ao professor, aos métodos de ensino, ao ambiente físico e social da escola.
  79. 79. Importante...• Importância do estímulo para o desenvolvimento biológico nos primeiros meses de vida;• Como boa nutrição e cuidados com a saúde na fase pré-natal e nos primeiros anos, criam as fundações para as etapas posteriores;• Os pais sempre souberam de maneira intuitiva, que recém nascidos e crianças pequenas precisam de afeição e carinho
  80. 80. Primeiros anos de vida• A estimulação proveniente de um lar violento, afetado pelo consumo descabido de bebidas alcoólicas, agressões e intimidações, gera seqüelas no desenvolvimento cerebral das crianças.• Síndrome alcoólica fetal;• Subnutrição da gestante• Carência de ferro na alimentação produz profundos efeitos nas funções motoras e cognitivas. (ion Fe++)
  81. 81. Benefícios da educação formal• Ter ciência do que não sabe, é pré-requisito;• Pelos 5 anos de idade, com um bom grau de amadurecimento dos circuitos neuronais e aperfeiçoamento das conexões e atividades de regiões do córtex, capacita as crianças a receberem a instrução pré-escolar;• Estimulação sensorial positiva, como carinho da mãe, fortalece e aumenta a longevidade sináptica.(desenvolvimento cognitivo acelerado, emoções equilibradas, apego e capacidade de responder positivamente a novas experiências).
  82. 82. Os sistemas de avaliação• Válidos ou não?• Objetivo:Percepção do processo de motivação para aprender o que AINDA não foi aprendido.• Não apontar somente os erros;• O aluno precisa ver as possibilidades.• Nível de dificuldade> sistema de recompensa ajustado a um nível ótimo de dificuldade onde o esforço vale à pena. (não domina totalmente mas tem possibilidades).
  83. 83. Práticas educacionais mais precoces• Alegam que as crianças devem começar a estudar uma segunda língua, aritmética, música clássica o quanto antes para não ficarem defasados;• A alfabetização científica deve iniciar já na pré-escola .“não se sabe o suficiente sobre desenvolvimento cerebral para relacionar diretamente com instrução e educação”.
  84. 84. DIFICULDADES DE APRENDIZAGEMAs causas mais freqüentes:1º- Escola - inadequação de currículos, de programas, de sistemas de avaliação, de métodos de ensino, e relacionamento professor – aluno;2º- Fatores intelectuais ou cognitivos;3º- Déficits físicos e ou sensoriais;4º- Desenvolvimento da linguagem;5º- Fatores afetivos-emocionais;6º- Fatores ambientais (nutrição e saúde);7º- Diferenças culturais e ou sociais;8º- Dislexia;9º- Deficiências não verbais;
  85. 85. • Desenvolver currículos escolares “sob medida”, para atender esse ou aquele aluno é uma informação infundada do que a neurociência pode oferecer à educação.• Contudo, fornece parâmetros não especulativos, de estudo para identificar porquê algumas estratégias são melhores que outras.
  86. 86. Algumas primícias sobre a contribuição da neurociência para aprendizagem escolar• A aprendizagem fazendo parte de atividades sociais dos indivíduos, que facilitam a estes, expor seus sentimentos, visto que, a aprendizagem, memória e emoções estão ativados pelo processo de aprendizagem.• que sabemos que o cérebro se modifica aos poucos tanto fisiológica quanto estruturalmente como resultado das experiências (mais aulas práticas!)• O cérebro mostra períodos ótimos (períodos sensíveis) para certos tipos de aprendizagem, que não se esgotam mesmo na idade adulta.
  87. 87. • O cérebro mostra plasticidade neuronal (sinaptogênese), mas maior densidade sináptica não prevê maior capacidade generalizada de aprender.• Os Estudantes precisam sentir-se “detentores” das atividades e temas que são relevantes para suas vidas;• Atividades pré-selecionadas com possibilidade de escolha das tarefas, aumenta a responsabilidade do aluno no seu aprendizado• Situações que reflitam o contexto da vida real, de forma que a informação nova se “ancore” na compreensão anterior.
  88. 88. • Uso de resolução de “casos” e simulações oferece ao cérebro a capacidade de estabelecer critérios que podem ser utilizados posteriormente de diversas formas, estimulando a famosa “reversibilidade”.• A melhor maneira de estudar é aliar a atenção, uma memória estimulada e um ambiente o menos distrator possível!!
  89. 89. • DIGA PARA O TAXISTA ONDE VOCÊ ESTÁ INDO E ELE O LEVARÁ ATÉ LÁ!• Duas coisas que levam o cérebro a exaustão: incerteza e falta de controle. Your Brain at Work (David Rock)
  90. 90. Obrigada pela tenção de todos!• Carla M. FaeddaE-mail: carla.faedda@oi.com.br carlafaeddafono@hotmail.comFacebook: https://www.facebook.com/carlafonoSite: www.carlafaeddafono.xpg.com.br

×