Educação a Distância e Formação de Professores

53,599 views
53,508 views

Published on

Seminário apresentado no curso do Mestrado da Faculdade de Educação da UNB - Pesquisa em Tecnologia na Educação
Carla Arena & Marco Velozo

Published in: Education
1 Comment
2 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
53,599
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
51,173
Actions
Shares
0
Downloads
80
Comments
1
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Atualmente, muito se fala e se pesquisa sobre inclusão digital e formação docente. Em muitos casos, há uma tendência para a valorização da tecnologia material (equipamentos, softwares, plataformas), mas a questão é: como poderia haver uma inserção da tecnologia como instrumento pedagógico, tendo o professor como estrategista, como designer da experiência educacional?). Uma das possibilidades poderia ser um continuum.
  • Let us tap into our students’ talents, their drives, their passion. It is all about passion-driven learning in which the learners become content producers and owners of the target language. They produce language to communicate who they are, what they want to be and what moves them.
  • Histórico da Pesquisa sobre EAD e formação de professores
  • Histórico da Pesquisa sobre EAD e formação de professores
  • Histórico da Pesquisa sobre EAD e formação de professores
  • Nas pesquisas, há uma distinção entre EAD – os programas como TV Escola e virtualização (Ensino a Distância via Internet)
  • Muitas pesquisas voltadas para os programas de capacitação dos professores Questões que surgem: ausência de recursos alocados na formação inicial presencial, impedindo que os professores formados tenham uma história de apropriação das TIC; e no caso do da formação a distância, as TIC podem ser valorizadas como um fim em si mesmas, sem considerações sobre os modos de acesso dos professores que podem ser restritos. Muitos programas com uma concepção dicotômica de teoria e prática, em que a produção do conhecimento corresponde à universidade, ficando reservada aos professores do ensino básico a responsabilidade de fazer a sua transposição didática e de socializar o saber adquirido. (Candau) Moon: necessidade de contratação, formação, retenção e desenvolvimento profissional – falta de professores qualificados>>impedimento ao desenvolvimento nacional; falta de professores na África e Ásia; cursos longos, políticas governamentais fragmentadas, salários baixos, status do professor, pedagogia imposta, autoritária; inabilidade no desenvolvimento de programas em grande escala (EAD pode funcionar)>>repensar as estruturas e processo da educação dos professores.
  • MOON: formas de desenvolvimento mais agrangentes e formação centrada na escola, formação no local de trabalho>>>aprendizado aberto e a distância (ainda vista como a segunda melhor escolha)>>novas possibilidades de aprendizado com recursos educacionais abertos>>TIC gama mais rica de recursos e de oportunidades interativas. MOON acredita que para atender à demanda em grande escala por educação dos professores, não existe outra alternativa senão os modos de formação centrados na escola e apoiados pelo aprendizado aberto e à distância. Políticas públicas muito centradas na formação inicial. Já o desenvolvimento profissional continuado desperta pouco interesse político é mal coordenado e com poucos recursos financeiros. Continuum formação inicial, aprendizado em ambiente formal e informal, formação continuada.
  • MOON: formas de desenvolvimento mais agrangentes e formação centrada na escola, formação no local de trabalho>>>aprendizado aberto e a distância (ainda vista como a segunda melhor escolha)>>novas possibilidades de aprendizado com recursos educacionais abertos>>TIC gama mais rica de recursos e de oportunidades interativas. MOON acredita que para atender à demanda em grande escala por educação dos professores, não existe outra alternativa senão os modos de formação centrados na escola e apoiados pelo aprendizado aberto e à distância. Políticas públicas muito centradas na formação inicial. Já o desenvolvimento profissional continuado desperta pouco interesse político é mal coordenado e com poucos recursos financeiros. Continuum formação inicial, aprendizado em ambiente formal e informal, formação continuada.
  • de Laat (2006) highlights the current paucity of understanding: “More systematic research in the role and perceived role of the teacher in networked learning environments would be desirable” Availability of open education resources, increased complexity of technology choices, and ongoing dialogue on different pedagogical models all place substantial pressure on the educator.
  • As pesquisas sobre cursos ou programas de formação docente que investiguem suas repercussões até o nível da prática de sala de aula são ainda muito raras no Brasil. Há um gap entre teoria e prática no que diz respeito à formação docente (disconnected, fragmented and misaligned) Aluno: P2P, engajamento, visual, a experiência, o agora, o que importa.
  • As pesquisas sobre cursos ou programas de formação docente que investiguem suas repercussões até o nível da prática de sala de aula são ainda muito raras no Brasil. Há um gap entre teoria e prática no que diz respeito à formação docente (disconnected, fragmented and misaligned) Aluno: P2P, engajamento, visual, a experiência, o agora, o que importa.
  • Histórico da Pesquisa sobre EAD e formação de professores
  • Educação a Distância e Formação de Professores

    1. 1. Tecnologias Educacionais, EAD e Formação de Professores
    2. 2. INCLUSÃO DIGITAL
    3. 3. INTRODUÇÃO <ul><li>Relação do professor com as tecnologias de informação e comunicação, além da devida relação docente com o uso de informática em seu trabalho </li></ul><ul><li>Importância e contribuições da inserção do professor na cibercultura </li></ul><ul><li>Exclusão social e Exclusão digital e suas principais dimensões: Política, econômica, cognitiva e a dimensão cultural. </li></ul>
    4. 4. CONTEXTO, MOTIVOS E EXPECTATIVAS <ul><li>Existência de um processo mundial, conhecido pela nova forma de comunicação e apoiado pelas redes digitais. A rede descentralizada e complexa é a internet. </li></ul><ul><li>Sociedade em rede, também chamada de sociedade da informação ou sociedade do conhecimento </li></ul><ul><li>Sociedade da informação – Espaço onde a informação, a comunicação e o conhecimento tornam-se os recursos estratégicos e agentes transformadores do meio social. </li></ul>
    5. 5. CONTEXTO, MOTIVOS E EXPECTATIVAS <ul><li>Relação entre a informática , escola e a educação </li></ul><ul><li>Implementações de programas de inclusão digital feita nos anos 90 nos Estados Unidos e no Canáda. ( Warschauer e Guzzi 2006) </li></ul><ul><li>Digital divide ou divisão digital e em alguns casos a tradução é exclusão digital. </li></ul><ul><li>Como ampliar a capacidade educativa e cultural de se usar as mídias digitais baseadas no computador. </li></ul>
    6. 6. CONTEXTO, MOTIVOS E EXPECTATIVAS <ul><li>Inclusão Digital, alfabetização digital e letramento digital </li></ul><ul><li>Inclusão Digital – Condição advinda da disponibilidade de acesso a equipamentos informáticos e à infraestrutura da internet </li></ul><ul><li>Alfabetização digital – “ Aquisição de noções básicas de informática indispensáveis para o acesso à rede e seus serviços”. ( Takahashi 2000) </li></ul><ul><li>Letramento Digital – Situação do indivíduo que, conhecedor de técnicas e tecnologias digitais, é capaz de usá-las, para agir no seu meio social, fazer inferências, intervir de forma a modificar esse meio. </li></ul>
    7. 7. CONTEXTO, MOTIVOS E EXPECTATIVAS <ul><li>Em uma sociedade em que as exigências de inclusão digital são cada vez mais presentes, o professor deve também com seu papel de formador social, estar incluído digitalmente. </li></ul><ul><li>Desafios das novas tecnologias para a educação: Inserir as novas tecnologias no processo educacional ampliando a criatividade e a visão crítica; oferecer programas de inclusão digital na escola; como juntar a especialização e a exclusão; repensar a qualificação dos especialistas ( professores) e sua função social. </li></ul><ul><li>Problemas básicos da educação: Má formação do profissional, Evasão, Repetência e grande número de jovens fora da escola. ( Lacerda Santos 2003) </li></ul>
    8. 8. Internautas ativos <ul><li>45,4 milhões de usuários acessam regularmente à Internet no trabalho ou em casa, aumento de 10% em um ano. A maior parte acessa de casa (37 milhões), com alta de 15% em um ano [4] . 38% das pessoas acessam à web diariamente; 10% de quatro a seis vezes por semana; 21% de duas a três vezes por semana; 18% uma vez por semana. Somando, 87% dos internautas brasileiros entram na internet semanalmente [5] . </li></ul>
    9. 9. Internautas ativos <ul><li>Segundo Alexandre Sanches Magalhães, gerente de análise do Ibope//NetRatings, o ritmo de crescimento da internet brasileira é intenso. A entrada da classe C para o clube dos internautas deve continuar a manter esse mesmo compasso forte de aumento no número de usuários residenciais. [6] . </li></ul><ul><li>Ibope/Nielsen 12/09/2011 </li></ul><ul><li>O Distrito Federal se diferencia das outras unidades da federação quanto tratamos do uso do computador. O maior número de internautas foi econtrado no DF (41,1%). Nesta unidade da federação 57,5% dos estudantes acessam a Internet de algum lugar. IBGE 2008 </li></ul>
    10. 10. Internautas ativos <ul><li>A incumbência do PROINFO (MEC 2008), se baseia na idéia de que: </li></ul><ul><li>Capacitar para o trabalho com novas tecnologias de informática e telecomunicações não significa apenas preparar o indivíduo para um novo trabalho docente. Significa, de fato, prepará-lo para o ingresso em uma nova cultura, apoiada em tecnologia qu suporta e integra processos de interação e comunicação. </li></ul>
    11. 11. Contribuições do professor inserido na cibercultura <ul><li>Cibercultura – Transformação radical que ocorre na cultura humana já incorporado ao global com uma imensa rede que conecta tudo a todos e avança expressivamente sobre o planeta. </li></ul><ul><li>A capacidade de atuar na cibercultura requer habilidades e competências para manipular, alterar e construir informações digitalmente. </li></ul><ul><li>Levy (1999) disse que as tecnologias intelectuais, de modo especial as memórias dinâmicas, são registradas em documentos digitais dispostos na rede. Tais tecnologias facilitam os processos de contrução da inteligência coletiva dos grupos de pessoas interconectadas no ciberespaço </li></ul>
    12. 12. Contribuições do professor inserido na cibercultura <ul><li>Mudança do trabalho docente sob uma perspectiva para a cibercultura. </li></ul><ul><li>Professor fornecedor de informações </li></ul><ul><li>Inclusão digital e a relação com as tecnologias educativas tradicionais ( Giz, livro didático impresso e outras.) </li></ul><ul><li>O papel do professor em grande medida é amplificar a imaginação individual para o “aumento da inteligência coletiva”. </li></ul><ul><li>( Levy, 1999) </li></ul>
    13. 13. Contribuições do professor inserido na cibercultura <ul><li>A sociedade clama por espaços na escola </li></ul><ul><li>Busca de novos padrões para a construção do conhecimento e constituição de saberes. </li></ul><ul><li>Integração do professor a Cibercultura </li></ul>
    14. 14. Exclusão Digital e inclusão Social <ul><li>Democratização do acesso à informação por meio da Internet </li></ul><ul><li>Inclusão Significativa – Conteúdo, língua, letramento, educação, estruturas comunitárias e institucionais </li></ul><ul><li>Falta de acesso à informática e à internet </li></ul><ul><li>Modelo baseado em equipamento e modelo baseado em conectividade. </li></ul>
    15. 15. Exclusão Digital e inclusão Social <ul><li>Letramento pelo senso comum e o letramento digital </li></ul><ul><li>O letramento se correlaciona significativamente com o grau de renda e riqueza do país. </li></ul><ul><li>Reflexões sobre os objetivos da inclusão digital </li></ul><ul><li>Inclusão digital de professores com qualidade social deve ser atravessado por 4 dimensões: Política, econômica, cognitiva e cultural </li></ul>
    16. 16. Exclusão Digital e inclusão Social <ul><li>A exclusão cultural da população brasileira traz dados alarmantes: Somente 13% dos brasileiros já foram a um cinema; 92% jamais visitaram a um museu; em média, o cidadão brasileiro lê 1,3 livro por ano; 16% da população brasileira é detentora de 73% dos livros disponíveis; o que uma família investe mensalmente em cultura corresponde a 4,4% do total de seus rendimentos ( Ministério da Cultura, 2009) </li></ul>
    17. 17. Inclusão digital do professor e a sociedade em rede <ul><li>Castells (2002) afirma que apesar de não poder estabelecer uma relação determinante entre o uso de tecnologia e o desemprego, há em curso uma reorganização dos postos de trabalho, dos trabalhadores e das organizações que oferecem emprego </li></ul><ul><li>Corrêa (2007) afirma que o capitalismo, ao avançar no uso da tecnologia da informação no trabalho, só aumenta suas contradições internas </li></ul><ul><li>Necessidade de uma educação e um educador que possa realizar a articulação do livro as novas possibilidades de aquisição, troca, construção de saberes representadas pelo computador e a Internet </li></ul>
    18. 18. Inclusão digital do professor e a sociedade em rede <ul><li>Formaçao de professores para a educação no mundo digital </li></ul><ul><li>O trabalho da educação transcende o ato de ensinar e visa também “ integrar ensino e vida, conhecimento e ética, reflexão e ação” ( Moran, 2004) </li></ul><ul><li>Professor “ orientador/gestor setorial do processo de aprendizagem” </li></ul><ul><li>Kenski (2006) – “ Adestramento tecnológico” </li></ul><ul><li>Local de formação do professor – Valente (1999) </li></ul>
    19. 21. Distanciamento da escola em relação às demais práticas sociais
    20. 22. <ul><li>POETAS </li></ul><ul><li>AUTORES </li></ul><ul><li>ARTISTAS </li></ul><ul><li>DJs </li></ul><ul><li>DIRETORES DE CINEMA </li></ul><ul><li>DESIGNERS </li></ul>
    21. 23. O Digital é Linguagem
    22. 24. Distanciamento da escola em relação às demais práticas sociais
    23. 25. EAD e Formação de Professores Uma História em Construção
    24. 26. 1995 – Um Marco na Pesquisa
    25. 27. Distinção EAD e Virtualização
    26. 28. DESContinuum Formação de Professores
    27. 29. Continuum Formação de Professores
    28. 30. Continuum Formação de Professores
    29. 31. Tendências Colaboração
    30. 32. Desafios
    31. 33. Desafios Interdisciplinaridade
    32. 34. Pesquisadores Brasileiros Suzana Gutierrez - Professores Conectados: Trabalho e Educação nos Espaços Públicos em Rede Raquel Barreto – Políticas Públicas Antônio Zuin – Educação a Distância ou Educação distante? O Programa Universidade Aberta do Brasil, o Tutor e o Professor Virtual Maria Luiza Belloni - Tecnologia e formação de professores: Rumo a uma pedagogia pós-moderna? Sinergia entre presencial e online Katia Morosov Mirza Seabra Toschi TV Escola e Formação de professores Marilda Aparecida Behrens – Mudança paradigmática dos professores em relação a suas práticas pedagógicas; formação continuada; novas tecnologias
    33. 35. Pesquisadores Internacionais George Siemens – shifting roles of educators in networked learning (learning and knowing in networks) Stephen Downes Mark Schlager and Judith Fusco – Teacher Professional Development and Communities of Practice Wenger Sasha Barab Paul Duguid – Knowledge management Pratt & Pallof Daniel Dunlap – Teacher collaboration in a networked community Insung Jung - ICT-Pedagogy Integration in Teacher Training Bob Moon – TICs, crise educacional e formação de professores Jay Cross – Informal Learning J. Ola Lindberg & Anders D. Olofsson (Umeå University -Sweden)
    34. 36. Pesquisadores
    35. 37. <ul><li>Escassez x Abundância </li></ul>
    36. 38. Tempo Recursos Tecnológicos Verbas Iniciativa Talentos Habilidades Ideias Planos de aula Capital Social
    37. 39. <ul><li>Como utilizar a tecnologia como uma força motriz de mudança, cidadania, reflexão </li></ul>
    38. 40. Como poderíamos ter professores engajados e conectados dispostos a fazer a diferença em sala de aula?
    39. 41. Produção e criação de conhecimento em rede
    40. 42. http://flic.kr/p/6JUvu Letramento Digital
    41. 43. Letramento Digital
    42. 49. Via Technologia
    43. 50. http://www.flickr.com/photos/superkimbo/3015496498/
    44. 51. O saber, o conhecimento, o coletivo
    45. 53. Use sua bússola antiga , mas ache novos mapas
    46. 54. [email_address] [email_address]

    ×