Your SlideShare is downloading. ×
0
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

As causas da rev 1820

85,606

Published on

Published in: Travel, Business
3 Comments
10 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
85,606
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
14
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
3
Likes
10
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • Elisabete Ferreira
  • Transcript

    • 1.  
    • 2. <ul><li>Explica o descontentamento dos portugueses em 1820 </li></ul>Videos - a revolução Liberal
    • 3. Séc. XVIII - Vésperas da Revolução Francesa Ao lado do marido, Luís XVI, Maria Antonieta recebe convidados num baile em Versalhes. Ela enche a corte de gente jovem e bonita Este mundo estava condenado a desaparecer… Luís XVI é decapitado Em 1789 , ocorreu em França uma Revolução que pôs fim à monarquia absoluta de Luis XVI
    • 4. As novas “Ideias Francesas” <ul><ul><ul><li>Igualdade </li></ul></ul></ul><ul><li>Liberdade </li></ul>Estas ideias revolucionárias assustaram alguns reis absolutistas da Europa . Uniram-se e declararam guerra à França. <ul><li>Fraternidade </li></ul>Napoleão Bonaparte General francês, conseguiu dominar grande parte da Europa, excepto a Inglaterra. A liberdade ou a morte
    • 5. Video sobre as Invasões francesas
    • 6. Então, Napoleão Bonaparte ordenou o Bloqueio Continental a todos os países europeus para fecharem os seus portos ao comércio com a Inglaterra.
    • 7.  
    • 8. <ul><li>1ª invasão </li></ul>Novembro de 1807- As primeiras tropas francesas sob o comando de Junot entram em Portugal, pela Beira Baixa, seguem para Castelo Branco, marcham até Lisboa onde chegam a 30 de Novembro. Fuga para o Brasil do Príncipe Regente de Portugal, D. João VI, e de toda a família real, no Porto de Belém, às 11 horas da manhã de 27 de Novembro de 1807.
    • 9.
    • 10. Março de 1809 - sob o comando de Soult , as tropas francesas entram em Portugal, em direcção ao Porto. Os portugueses pedem ajuda a Inglaterra
    • 11. Durante a segunda invasão francesa, comandada por Soult , a ponte ruiu devido ao peso excessivo do povo que, em pânico, a atravessava; viraram-se no rio botes carregados de gente... e cerca de quatro mil pessoas morreram. Desastre da Ponte das Barcas, ligação de Gaia ao Porto
    • 12. 1810 3ª Invasão francesa O exército francês era comandado pelo general Massena . Massena Os franceses entraram em Portugal por Almeida, na Beira Alta e dirigiram-se pelo centro do país até Lisboa.
    • 13. O general Wellington que comandava as tropas luso-inglesas organizou a defesa e os franceses foram derrotados na Batalha do BUÇACO.
    • 14. Nas Linhas de Torres Vedras exército português e inglês derrotou definitivamente os franceses. Aqui, tinham sido construídas três linhas de defesa a Lisboa – as Linhas de Torres Vedras
    • 15. Anos Principais Acontecimentos 1806 Bloqueio Continental à Inglaterra Recusa de Portugal em Obedecer ao Bloqueio 1807 1ª Invasão Francesa por Junot Fuga da Família real para o Brasil e o governo do reino é entregue a uma Assembleia de Regência 1808 Desembarque das tropas inglesas em Portugal 1809 2ª Invasão Francesa- Soult 1810 3ª Invasão- Massena 1811 Retirada dos franceses
    • 16. Videos - Sem perder a majestade
    • 17. Leitura dos documentos da página 73 e 75
    • 18. <ul><li>As invasões francesas deixaram o nosso país em muito mau estado. Portugal ficou devastado e arruinado, já que os exércitos invasores praticaram roubos, destruíram casas e ruas e deixaram as actividades económicas (agricultura, indústria e comércio) praticamente paralisadas. </li></ul><ul><li>Abertura dos portos do Brasil ao comércio internacional e assinatura do Tratado de 1810 com a Inglaterra que estabeleceu a liberdade de comércio em Portugal e abriu o mercado brasileiro aos produtos manufacturados ingleses o que levou à falência do comércio luso – brasileiro que era o suporte da nossa economia </li></ul><ul><li>Em 1815, o Brasil deixou de ser uma colónia portuguesa e foi elevado à categoria de Reino, tornando-se a cidade do Rio de Janeiro a sua verdadeira capital. (Hoje é Brasília) </li></ul><ul><li>Descontentamento com a ausência prolongado do rei no Brasil, deixando os ingleses a ocuparem os mais altos cargos do reino </li></ul><ul><li>Descontentamento da burguesia com a abertura dos portos brasileiros ao comércio com a Inglaterra </li></ul>
    • 19. General Beresford, responsável pela governação de Portugal nomeou para cargos políticos , militares, judiciais ingleses Reactivou a Inquisição Perseguiu os simpatizantes dos ideias revolucionários franceses Exercício de um poder autoritário e repressivo sobre a população portuguesa clima favorável a conspirações contra a situação em que o país vivia.
    • 20. Gomes Freire de Andrade Em 1817, Gomes Freire de Andrade, liderou uma tentativa para mudar o regime, exigir o regresso do rei e expulsar os ingleses do nosso país. Esta tentativa não foi bem sucedida porque foram descobertos e os seus responsáveis foram presos e condenados à morte.
    • 21.  
    • 22. A preparação da Revolução - 1820 O Sinédrio Sociedade secreta, criada no Porto, em 1818 Formado por um conjunto de burgueses portuenses e alguns militares, dirigidos pelo juiz Manuel Fernandes Tomás . No dia 24 de Agosto de 1820, os conspiradores fizeram rebentar a REVOLUÇÃO… … que começou no PORTO… … espalhando-se por todo o País Lisboa em festa, recebe os revolucionários nortenhos que se manifestam contra a monarquia absoluta e contra a presença dos ingleses Era o triunfo da Revolução Liberal Os ingleses foram afastados. Criou-se um Governo Provisório Fim do Absolutismo
    • 23. Em 1817 (no ano seguinte), um grupo de liberais do Porto (constituído por juízes, comerciantes, proprietários e militares) formou uma associação secreta – o Sinédrio – que era liderada por Fernandes Tomás e tinha como objectivo preparar uma revolução. A 24 de Agosto de 1820, aproveitando a ausência de Beresford (general inglês nomeado por D. João VI como marechal do exército português, a quem foram concedidos grandes poderes para acabar com qualquer tipo de conspirações liberais), o Sinédrio fez despoletar , no Porto, a Revolução Liberal. Rapidamente, a revolução se estendeu a Lisboa e ao resto do país. Os ingleses foram afastados do governo e os revolucionários criaram um governo provisório (Junta Provisional de Governo do Reino) que, de imediato, tomou medidas para resolver os problemas do reino. Fernandes Tomás Leitura da pág 71 , doc 87
    • 24. Manuel Fernandes Tomás, um dos principais líderes da Constituição de 1822 <ul><li>Medidas tomadas: </li></ul><ul><li>Elaborar uma Constituição </li></ul><ul><li>Acabar com o domínio inglês </li></ul><ul><li>Declarar fidelidade a D. João VI e exigir o seu regresso </li></ul><ul><li>Preparar as eleições para Assembleia Constituinte </li></ul><ul><li>Acabar com os privilégios feudais </li></ul><ul><li>Conquistar o reconhecimento internacional e a legitimidade do novo governo revolucionário </li></ul>
    • 25.  

    ×