Autorregulada 1 bim_9ano

2,723 views

Published on

Apostila de geografia

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,723
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
167
Actions
Shares
0
Downloads
24
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Autorregulada 1 bim_9ano

  1. 1. Caro aluno, neste bimestre iremos conhecer o Continente Africano. Vamos começar pela definição. O continente africano é formado por vários países, diversas nações e algumas regiões. Outro fato importante é a sua localização: ela é considerada estratégica devido à proximidade com todos os outros continentes. Seus limites geográficos são: a norte com o Mar Mediterrâneo (que o separa do continente europeu), a leste com o Oceano Índico e o Mar Vermelho (mar que separa o continente africano do asiático), a oeste e sul com o Oceano Atlântico. É o terceiro continente mais extenso (atrás da Ásia e das Américas) com cerca de 30 milhões de quilômetros quadrados, cobrindo 20,3% da área total da terra firme do planeta. É o segundo continente mais populoso da Terra (atrás da Ásia) com cerca de 900 milhões de pessoas, representando cerca de um sétimo da população do mundo, e 53 países independentes. O mapa abaixo mostra a quantidade e localização dos países que compõe o continente africano. http://segredosafricanos.pbworks.com/f/1225902728/mapa-da-africa.jpg Geografia Aula 1: Localizando o continente africano e conhecendo seus limites geográficos
  2. 2. O continente africano é dividido pela Linha do Equador, tendo duas partes distintas: o norte é bastante extenso no sentido leste-oeste; o sul, mais estreito, afunila-se onde as águas do Índico se encontram com as do Atlântico. Cerca de três quartos do continente estão situados na zona intertropical da Terra, apresentado, por isso, altas temperaturas com pequenas variações anuais. Assim, temos no continente muitas variações climáticas, onde encontramos os seguintes climas: equatorial, tropical, desértico e mediterrâneo. O clima equatorial, quente e úmido o ano todo, abrange parte da região centro-oeste do continente; o tropical quente com invernos secos domina quase inteiramente as terras africanas, do centro ao sul, inclusive a ilha de Madagascar; o clima desértico, por sua vez, compreende uma grande extensão da África, acompanhando os desertos do Saara e de Calaari. O clima mediterrâneo se manifesta em pequenos trechos do extremo norte e do extremo sul do continente, apresentando-se quente com invernos úmidos. No Magrebe, a agricultura é importante, cultivando-se vinhas, oliveiras, cítricos e tâmaras, enquanto que no sul, principalmente na península do Cabo, o vinho, introduzido pelos imigrantes franceses, no século XVII, é igualmente uma fonte de riqueza local. A pluviosidade na África é bastante desigual, sendo a principal responsável pelas grandes diferenças entre as paisagens africanas. As chuvas ocorrem com abundância na região equatorial, mas são insignificantes nas proximidades do Trópico de Câncer, onde se localiza o Deserto do Saara, e do Trópico de Capricórnio, região pela qual se estende o Calaari. O mapa de climas da África mostra a diversidade climática. http://bioclimaufv.blogspot.com.br/2013/12/descobrindo-o-clima-caracterizacao-do.html
  3. 3. Localizados no interior do território africano, os desertos ocupam grande parte do continente. Situam-se tanto ao norte (Saara) quanto ao sul (Calaari). Tendo as regiões norte e sul praticamente tomadas por desertos, a África possui relativamente poucos rios. Alguns deles são muito extensos e volumosos, por estarem localizados em regiões tropicais e equatoriais; outros atravessam áreas desérticas, tornando a vida possível ao longo de suas margens. Nas áreas de clima equatorial as chuvas são abundantes o ano inteiro; graças à pluviosidade, a vegetação dominante é a floresta equatorial densa e emaranhada. Ao norte e ao sul dessa faixa, onde o verão é menos úmido e a região está sujeita às influências marítimas, aparecem as savanas, que constituem o tipo de vegetação mais abundante do continente. Circundam essa região zonas em que as temperaturas são mais amenas, a pluviosidade menor e as estações secas bem pronunciadas. Aí se encontram estepes, que à medida que alcançam áreas mais secas, tornam-se progressivamente mais ralas, até se transformarem em regiões desérticas. Ao longo do litoral do mar Mediterrâneo e da África do Sul, sobressai a chamada vegetação mediterrânea, formada por arbustos e gramíneas. Nesta área concentra-se a maior parte da população branca do continente. Como parte significativa de sua vegetação está preservada, a África conserva ainda numerosos espécimes de sua fauna: a floresta equatorial constitui abrigo, principalmente, para aves e macacos; as savanas e estepes reúnem antílopes, zebras, girafas, leões, leopardos, elefantes, avestruzes e animais de grande porte em geral. 1. Relacione as colunas: a) Oceano que banha a África ao oeste b) Oceano que banha a África ao leste c) Mar localizado ao norte da África d) Mar localizado ao nordeste da África ( ) Índico ( ) Atlântico ( ) Mediterrâneo ( ) Vermelho 2. Observando o mapa-múndi, ele nos permite afirmar que a África apresenta: a) a totalidade de suas terras no hemisfério sul. b) a maior parte de suas terras na zona temperada do sul. c) mais da metade de suas terras no hemisfério norte. d) a maior parte de suas terras na zona temperada do norte. e) a totalidade de suas terras na zona intertropical. Atividade 1
  4. 4. 3. Relacione a segunda coluna de acordo com a primeira: a) Considerado o maior deserto do mundo. b) Aumento das áreas áridas. c) Paisagem típica da África tropical. d) Clima predominante no continente africano. ( ) desertificação ( ) tropical ( ) Saara ( ) Savana Caros alunos, depois de conhecermos as características mais marcantes do continente africano, chegou a vez de entendermos o processo de ocupação e organização socioespacial africana. Tudo começou a partir do século XIX, quando se iniciou uma nova fase do colonialismo europeu, marcada por uma maior ocupação e uma exploração mais efetiva dos continentes africano e asiático. Como a Revolução Industrial apresentava-se em pleno desenvolvimento em países como Inglaterra, França, Bélgica, Holanda e Alemanha, fazia-se necessária a exploração cada vez maior de matérias-primas, como Ferro, Cobre, Chumbo, Algodão e Borracha, a baixos custos, para serem transformadas em produtos industrializados. O surto de processos de independência das colônias americanas, durante o século XIX, impôs restrições à exploração e ao saque de recursos primários pelas metrópoles naquele continente. Por outro lado, a independência dessas colônias americanas representou a ampliação do mercado consumidor para os produtos industrializados das metrópoles, já que o mercado europeu encontrava-se, nessa época, um tanto saturado. Assim, as maiores potências européias encontraram algumas soluções para garantir o suprimento de matérias-primas para suas indústrias promoveram a ocupação e divisão desses territórios, facilitando a exploração em grande escala dos recursos naturais existentes nesses continentes. No caso da África, essa divisão ou partilha, como também ficou conhecida, foi realizada por meio de um acordo selado na Conferência de Berlim (Alemanha), em 1885, entre Inglaterra, França, Bélgica, Alemanha e Itália, além de Portugal e Espanha, que já possuíam domínios nesse continente. Com o fechamento do acordo da partilha da África, na Conferência de Berlim, houve uma verdadeira “corrida” entre as metrópoles para a delimitação das fronteiras de suas colônias em território africano. Aula 2: Conhecendo o processo histórico de ocupação e organização espacial africana
  5. 5. A partilha da África entre países da Europa e a implantação de atividades econômicas voltadas para o abastecimento do mercado europeu trouxeram profundas conseqüências: desestruturaram completamente a organização política, econômica e cultural da maioria dos povos africanos, que a séculos, mantinham modos de vida distintos dos europeus. Essa desestruturação social ocorreu, principalmente, por que: 1) as fronteiras traçadas pelos europeus levaram em conta apenas os seus interesses econômicos não respeitando os limites territoriais que já existiam entre os grupos tribais, acabou separando povos com uma mesma identidade histórico-cultural, ou colocando dentro do território de uma mesma colônia antigas tribos rivais; 2) os povos africanos eram, originalmente, dedicados a uma agricultura de subsistência e ao pastoreio, enquanto outros grupos dedicavam-se à caça e à coleta de frutos e raízes. Com a introdução das atividades agrícolas de plantitions e da mineração, foram estabelecidos empresas e núcleos de povoamentos de europeus no interior da África, resultando na desapropriação de áreas de diversas tribos. Assim, muitas dessas populaçãoes deixaram de trabalhar em suas atividades tradicionais para tornarem-se mão-de-obra assalariada ou mesmo escravos dos próprios europeus que desapropriaram suas terras. Para as tribos que persistiram no trabalho agrícola, restaram, na maioria dos casos as áreas com solos pouco férteis; 3) muitas das regiões onde se desenvolveram as plantations e a mineração eram pouco povoadas, o que levou os colonizadores a deslocar grandes contingentes de africanos de regiões distantes para as áreas de maior exploração. Esse fato, acabou provocando uma redução populacional nas regiões de origem desses migrantes. Houve, portanto, uma reorganização do espaço africano pelos colonizadores europeus que caracterizou pela exploração e pelo desrespeito às necessidades dos povos que o habitavam. Isso gerou grandes conflitos e problemas sociais na África. 1. Sobretudo, a partir da década de 60, o continente africano tem passado por um processo de descolonização, isto é, de independência formal que: a) tem permitido às jovens nações superar o atraso econômico motivado pela exploração das antigas metrópoles. b) desacompanhada da respectiva independência econômica e financeira não conseguiu alterar de forma efetiva as precárias condições de vida da população. c) reestruturou economicamente as novas nações, uma vez que elas deixaram de produzir para os mercados externos e se voltaram para as necessidades da população local. d) alterou sensivelmente o papel das antigas colônias na divisão internacional do trabalho uma vez que estas passaram a ter autonomia econômica. Atividade 2
  6. 6. e) possibilitou a superação das relações de subordinação econômica das antigas colônias através do desenvolvimento de atividades industriais modernas. 2. (PUC –RIO 2007) “...Nós conquistamos a África pelas armas...temos direito de nos glorificarmos,npois após ter destruído a pirataria no Medriterrâneo, cuja existência no século XIX é uma vergonha para a Europa inteira, agora temos outra missão não menos meritória, de fazer penetrar a civilização num continente que ficou pra trás...” (“Da influência civilizadora das ciências aplicadas às artes e às indústrias”. Revue Scientifique, 1889) A partir da citação acima e de seus conhecimentos acercado tema, examine as afirmativas abaixo. I – A idéia de levar a civilização aos povos considerados bárbaros estava presente no discurso dos que defendiam a política imperialista. II – Aquela não era a primeira vez que o continente africano era alvo dos interesses europeus. III- Uma das preocupações dos países como a França, que participavam da expansão imperialista, era justificar a ocupação dos territórios apresentando os melhoramentos materiais que beneficiariam as populações nativas. IV – Para os editores da Revue Scientifique (Revista Científica), civilizar consistia em retirar o continente africano da condição de atraso em relação à Europa. Assinale a alternativa correta: a) Somente a alternativa IV está correta. b) Somente as afirmativas II e IV estão corretas. c) Somente as afirmativas I e III estão corretas. d) Somente as afirmativas I, II e III estão corretas. e) Todas as afirmativas estão corretas. 3. Com base em seus conhecimentos sobre a fragmentação territorial da África, analise as seguintes frases: I – A África passou por inúmeros choques sociais, políticos e culturais em consequência da exploração comercial e da divisão do território pelos países europeus. II – O congresso de Berlim (1885) formalizou a partilha da África; III – O escoamento de recursos naturais visava o abastecimento de matéria-prima farta e barata para as indústrias européias. Assinale a alternativa correta: a) I está correta; b) I e II estão corretas; c) Somente a III está correta; d) Todas estão corretas.
  7. 7. Caro aluno, dando continuidade ao nosso estudo, agora vamos conhecer as regiões africanas. Por sua diversidade, o continente africano costuma ser regionalizado de duas formas. A primeira está de acordo com a localização dos países. Dessa forma, temos cinco regiões africanas, ilustradas no mapa abaixo. http://www.algosobre.com.br/geografia/africa-a-diversidade-num-continente.html 1) África setentrional ou do Norte Países Argélia, Egito, Líbia, Marrocos, Saara Ocidental e Tunísia. Características Como o próprio nome já diz, é a área situada ao norte do continente e que vem a ser banhado Aula 3: As regiões africanas
  8. 8. pelo Mar Mediterrâneo, em sua maioria, fazendo parte desta região cinco países. Também não se pode esquecer que ao sul desta região se encontra o deserto do Saara. 2) África Ocidental Países Benin, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria, Mali, Mauritânia, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo. Características É uma região muito confusa do ponto de vista político. São quinze nações que dividem um espaço caracterizado por áreas desérticas (Saara, ao norte) e florestas tropicais. Em sua economia local, a exploração de petróleo destaca-se como uma atividade bem atraente para os países. 3) África Central Países Camarões, Congo, Gabão, Guiné Equatorial, República Centro-Africano, República Democrática do Congo, São Tomé e Príncipe e Chade. Características Existem inúmeros conflitos na década de 90 que marcaram profundamente a região, a áfrica Central ficou conhecida no mundo pelos conflitos no Zaire que o transformaram em República Democrática do Congo. Oito países fazem parte dessa região, destacada por grandes florestas tropicais em função de estar na latitude 0 do globo. 4) África Oriental Países Burundi, Dijbuti, Eritreia, Etiópia, Quênia, Ruanda, Somália,Sudão , Tanzânia e Uganda. Características Também conhecida como “Chifre da África”, por sua forma física do extremo leste africano, é uma área bem diversificada por ter países bem estruturados e urbanizados, como é o caso do Quênia, e em contraponto a isto, existe a Somália e a Etiópia, nações mergulhadas em problemas gerados pelas suas guerras civis. Nesta região encontram-se dez países bem distintos, tanto nos aspectos físicos como humanos. É na divisa entre Uganda, Tanzânia e Quênia que existe o lago Vitória, que é considerado a nascente do rio Nilo. 5) África Meridional Países África do Sul, Angola, Botsuana, Lesoto, Madagascar, Malauí, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Zâmbia e Zimbábue. Características E o extremo sul africano é representado pelas diferenças existentes entre os onze países no
  9. 9. campo socioeconômico, principalmente, pois o contraste entre a África do Sul, nação bem desenvolvida, se comparada aos outros países africanos, em relação aos demais é visivelmente percebido. Este país exerce um poder centralizador nesta região, onde a economia é seu ponto forte. Observa-se também uma diversidade natural neste espaço, em razão de possuir grandes vales férteis e vastos desertos como o Kalahari, sendo que no delta do Okavango (Botsuana) acontece uma das maiores e mais impressionantes migrações do mundo, a dos gnus. A segunda regionalização desse continente, que vem sendo muito utilizada, usa critérios étnicos e culturais (religiões e etnias predominantes em cada região), é dividida em dois grandes grupos, a África Branca ou setentrional formado por oito países da áfrica do Norte, mais a Mauritânia e o Saara Ocidental, e a África Negra ou subsaariana formada pelos outros 44 países do continente. http://www.brasilescola.com/geografia/as-duas-africas.htm A África Subsaariana corresponde à região do continente africano a sul do deserto do Saara,ou seja, aos países que não fazem parte do norte da África. A palavra subsaariana deriva da convenção geográfica eurocentrista, segundo a qual o Norte estaria acima e o Sul abaixo (daí o prefixo latino sub).
  10. 10. Efetivamente, o Deserto do Saara, com seus cerca de 9 milhões de quilômetros quadrados, forma uma espécie de barreira natural que divide o continente africano em duas partes muito distintas quanto ao quadro humano e econômico. Ao norte encontramos uma organização socioeconômica muito semelhante a do Oriente Médio, formando um mundo islamizado. Ao sul temos a chamada África Negra, assim denominada pela predominância nessa região de povos de pele escura. 1. Analise as alternativas e assinale a única alternativa verdadeira. a) Mesmo tendo extensão territorial inferior à Ásia e à América, a África é o continente que possui a maior população do planeta. b) A África é o continente que apresenta os maiores problemas socioeconômicos do planeta, fato constatado pelo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dos seus países. c) Existe uma subdivisão no continente africano, sendo o deserto do Saara o divisor natural e a religião o divisor cultural, onde a porção norte do território é denominada África Subsaariana e a parte sul, África Mediterrânea. d) Em consequência das condições climáticas existentes, a África possui pouca diversidade natural. e) Os países africanos apresentam alto nível de industrialização, principalmente as nações da África Subsaariana. 2. Relacione as colunas corretamente: a) África Ocidental b) África Meridional c) África Central d) África Oriental ( ) Países que se tornaram independentes na segunda metade do século XX. Países pouco industrializados, predominando a agricultura de plantation. ( ) A economia desses países está fundamentada na exportação de minérios. Costa do Marfim e Nigéria destacam-se economicamente. ( ) É a parte da África localizada entre os oceanos Índico e Atlântico. ( ) Os oito países que a compõem localizam-se na Bacia do Congo. Atividade 3

×