Your SlideShare is downloading. ×

O Segredo de Satã

571

Published on

Texto de Anna Kingsford e Edward Maitland, excerto do livro "The Perfect Way or the Finding of Christ", publicado em 1887 (tradução de Carlos Campani)

Texto de Anna Kingsford e Edward Maitland, excerto do livro "The Perfect Way or the Finding of Christ", publicado em 1887 (tradução de Carlos Campani)

Published in: Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
571
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
11
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O Segredo de Sat˜ a Anna Bonus Kingsford e Edward Maitland tradu¸ao: Carlos A. P. Campani c˜ Cap´ıtulo “The Secret of Satan”, extra´ do livro “The Perfect Way or ıdo The Finding of Christ” de Anna Bonus Kingsford e Edward Maitland. 1 O Segredo de Sat˜ a 1.1 Primeira Parte 1. E no s´timo dia veio a presen¸a de Deus um anjo poderoso cheio de e c ´dio e destrui¸ao, e Deus lhe deu o dom´ o c˜ ınio da esfera mais externa. 2. Eternidade institui Tempo; o Sem Limites d´ nascimento ao Limite; a Ser produz Gera¸ao. c˜ 3. Como o raio eu observo Sat˜ caindo dos c´us, esplˆndido em for¸a e a e e c f´ria. u 4. Entre os Deuses n˜o h´ um como ele, em suas m˜os est˜o confiados os a a a a reinos, o poder e a gl´ria dos mundos; o 5. Tronos e imp´rios, as dinastias dos reis, a queda das na¸˜es, o nasci- e co mento das igrejas, os triunfos do Tempo. 6. Eles surgem e passam, eles s˜o e n˜o s˜o; o mar e o p´ e o imenso a a a o mist´rio do espa¸o que os devora. e c 7. O vagabundo dos ex´rcitos, as vozes de prazer e dor, o choro de um e bebˆ rec´m-nascido, a queda do combatente ferido mortalmente pela espada; e e 8. Casamento, div´rcio, divis˜o, mortes violentas, mart´ o a ırio, ignorˆncia a tirˆnica, a impotˆncia do protesto passional, e o louco desejo da perda; a e 9. Os olhos do tigre na selva, as presas da serpente, o fedor dos mata- douros, o lamento das bestas inocentes em dor; 10. As enumer´veis encarna¸oes do Esp´ a c˜ ırito, as disc´rdias contra a hu- o manidade, o pulsar incessante e corrente de Desejo; 1
  • 2. 11. Estes s˜o seus, daquele o qual sustenta todos os Deuses em seus a ombros; o qual estabeleceu os pilares da Necessidade e Destino. 12. Muitos nomes Deus lhe deu, nomes de mist´rio, secretos e terr´ e ıveis. 13. Deus o chamou Sat˜ o Advers´rio, porque a Mat´ria se op˜e ao a a e o Esp´ırito, e Tempo acusa at´ os Santos do Senhor. e 14. E o Destruidor, que com seus bra¸os quebra em peda¸os e pulveriza; c c Porque o medo e o pavor dele est˜o acima de toda carne. a 15. E o Vingador, pois ele ´ o ´dio de Deus; seu alento queimar´ as almas e o a dos malvados. 16. E o Peneirador, pois ele peneira todas as coisas atrav´s de sua peneira, e separando a casca do gr˜o; descobrindo o pensamento do cora¸ao; fornecendo a c˜ e purificando o esp´ ırito do homem. 17. E o Ilusionista, que faz o Falso parecer verdade e esconde o Real sob a m´scara da Ilus˜o. a a 18. E o Tentador que coloca arreios frente aos p´s do eleito; Ele comanda e com espet´culos v˜os, e seduz com encantamentos. a a 19. Aben¸oados sejam aqueles que resistem a suas sutilezas; eles dever˜o c a ser chamados de filhos de Deus, e entrar˜o nos belos port˜es. a o 20. Sat˜ ´ o porteiro do Templo do Rei; ele permanece no p´rtico de a e o Salom˜o; ele carrega as Chaves do Santu´rio; a a 21. Nenhum homem pode entrar l´, salvo o consagrado, tendo o arcano a de Hermes. 22. Sat˜ ´ o Esp´ ae ırito do Medo do Senhor, o qual ´ o in´ da sabedoria e ıcio (Ps. A.V. cxi., D.V. cx. 10; Is. xi. 2, 3). O primeiro e “mais velho dos deuses” na ordem da evolu¸ao microc´smica, Saturno (Sat˜) ´ o s´timo c˜ o a e e e ultimo na ordem da emana¸ao macroc´smica, sendo a circunferˆncia do ´ c˜ o e reino ao qual Phoebus (sabedoria) ´ o centro. e 23. Ele ´ o devorador do ignorante e do mau: eles ser˜o todos comida e e a bebida para ele. 24. Tudo o que ele devora, jamais retorna ` existˆncia. a e 25. Tenha medo dele, pois ap´s ele ter matado, ele tem poder para o condenar ao inferno. 26. Mas ele ´ um servo dos filhos de Deus, e das crian¸as da luz. e c 27. Eles v˜o antes dele, e ele segue os passos do s´bio. a a 28. Seja respeitoso para com ele e n˜o cometa pecado; fale seu nome com a temor; e agrade¸a a Deus diariamente por te-lo enviado. c 29. Sat˜ ´ o magistrado da Justi¸a de Deus; ele carrega a balan¸a e a ae c c espada, 2
  • 3. 30. Para julgar e punir todos os quais n˜o seguem os mandamentos de a Deus; para pesar suas obras, medir seu desejo, e numerar seus dias. 31. Para ele s˜o confiados Peso e Medida e N´mero. a u 32. E todas as coisas devem passar sob sua vara e atrav´s da balan¸a, e e c serem medidas com o medidor. 33. Portanto Sat˜ ´ o Ministro de Deus, Senhor das sete mans˜es de a e o Hades, o Anjo dos mundos manifestados. 34. E Deus pˆs uma amarra em torno do baixo ventre, e o nome desta o amarra ´ Morte. e 35. Triplo s˜o seus problemas, como triplo ´ o poder da Morte, dissol- a e vendo o corpo, o esp´ ırito e a alma. 36. E esta amarra ´ negra, mas onde Phoebus agarra ela ´ prateada. e e 37. Nenhum dos Deuses est˜o preparados para salvar Sat˜, e sobre ele a a paira somente a vergonha da gera¸˜o. ca 38. Ele perdeu seu estado virginal; descobrindo segredos celestiais, ele entrou na escravid˜o. a 39. Ele colocou amarras e limites em todas as coisas que s˜o feitas; ele a pˆs cadeias em torno dos mundos, e determinou suas ´rbitas. o o 40. Por ele s˜o Cria¸˜o e Aparˆncia; por ele Nascimento e Transforma¸˜o; a ca e ca o dia da Paternidade e a noite da Morte. 41. A gl´ria de Sat˜ ´ a sombra do Senhor; o trono de Sat˜ ´ a banqueta o ae ae dos p´s de Adonai. e 42. Dois s˜o os ex´rcitos de Deus; nos c´us as hostes de Miguel; no abismo a e e as legi˜es de Sat˜. o a 43. Estes s˜o o N˜o-Manifestado e o Manifestado; o livre e o amarrado; a a o virginal e o ca´ıdo. 44. E ambos s˜o os ministros do Pai, preenchendo a palavra divina. a 45. As legi˜es de Sat˜ s˜o as Emana¸oes Criativas, tendo o formato de o a a c˜ drag˜es, de Tit˜s, e de deuses elementais; o a 46. Abandonando o Mundo Intelig´ ıvel, procurando manifesta¸ao, renun- c˜ ciando seu primeiro estado; 47. Os quais s˜o expelidos no caos, e seus lugares n˜o s˜o mais encontra- a a a dos no c´u. e 1.2 Segunda Parte 48. MAL ´ o resultado da limita¸ao, e Sat˜ ´ o Senhor do limite. e c˜ ae 49. Ele ´ o Pai das mentiras, porque a Mat´ria ´ a causa da Ilus˜o. e e e a 3
  • 4. 50. Para entender o segredo do Reino de Deus, e desvendar o mist´rio dee Maya, ´ necess´rio ter Sat˜ sob seus p´s. e a a e 51. Somente pode ter Sat˜ sob seus p´s aquele que foi libertado pelo a e Pensamento das amarras do Desejo. 52. A Natureza ´ a alegoria do Esp´ e ırito; tudo que aparece aos sentidos ´ e ilus˜o; saber a Verdade, isto sozinho far´ os homens livres. a a 53. O reino de Sat˜ ´ a casa da Mat´ria; sua mans˜o ´ o sepulcro de a e e a e G´lgota, onde no s´timo dia o Senhor repousou, mantendo o Sabbath do o e N˜o-Manifestado. a 54. O dia de Sat˜ ´ a noite do Esp´ ae ırito; a manifesta¸ao dos mundos da c˜ Forma ´ o repouso dos mundos informulados. e 55. Sagrado e vener´vel seja o Sabbath de Deus; aben¸oado e santificado a c ´ o nome do Anjo de Hades; e 56. O qual o Ungido dever´ vencer, surgindo novamente da morte no a primeiro dia da semana. 57. O lugar de Sat˜ ´ a pen´ ae ınsula da impuls˜o divina; a captura da for¸a a c que avan¸a; Luza, a esta¸˜o de pausa e cochilo; c ca 58. Onde Jac´ descansou e sonhou, percebendo a escada a qual alcan¸ava o c da terra ao c´u. e 59. Pois Jac´ ´ o Anjo planet´rio Iacchos, o Senhor do Corpo; oe a 60. O qual abandonou a Casa do Pai, e foi para um pa´ distante. ıs 61. Al´m disto, Luza n˜o ´ outra que Bethel; o reino de Sat˜ torna-se o e a e a reino de Deus e de seu Cristo. 62. Pois l´ o Ungido levanta-se, acordando do sono, e segue seu caminho a deleitando-se; 63. Tendo tido a vis˜o de Deus, e percebendo o segredo de Sat˜; a a 64. Exatamente como o Senhor levantou-se da morte e quebrou o selo do sepulcro; 65. O qual ´ o portal dos c´us, Luza, a casa da separa¸˜o, o lugar do e e ca sono profundo; 66. Onde nasce a for¸a centr´ c ıpeta, levando as almas para cima e para dentro de Deus; 67. Tornando Existˆncia em Ser, reassumindo os reinos da Mat´ria pelo e e Esp´ırito; 68. At´ que Sat˜ retorna a seu primeiro estado, e entra novamente na e a obediˆncia celestial; e 69. Tendo cumprido o desejo do Pai, e executado seu sagrado minist´rio; e 4
  • 5. 70. O qual foi ordenado por Deus antes dos mundos, para o explendor da Manifesto, e para a gera¸˜o de Cristo Nosso Senhor; ca 71. O qual julgar´ os seres vivos e a morte, pondo todas as coisas sob a seus p´s; o qual ´ a domina¸ao, o poder, a gl´ria, e o Am´n. e e c˜ o e 5

×