Your SlideShare is downloading. ×
O Absoluto Impessoal e o Deus Pessoal
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

O Absoluto Impessoal e o Deus Pessoal

1,221

Published on

O Absoluto Impessoal e o Deus Pessoal - artigo publicado no FAMA FRA - cabala

O Absoluto Impessoal e o Deus Pessoal - artigo publicado no FAMA FRA - cabala

Published in: Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,221
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O Absoluto Impessoal e o Deus Pessoal Carlos A. P. Campani Existem duas grandes escolas da filosofia hindu: dvaita e advaita. Para a filosofia advaita (não dualista, monista) apenas o Absoluto Impessoal, Brahman (chamado também de Parabrahman ou Parashiva), é real e todo nome e forma é irreal, ilusório. O Absoluto Impessoal é imutável, oculto, inefável, incognicível e sem atributos. Um praticante advaita acredita que o mundo é ilusório, assim como todos os níveis de consciência – o estado de vigília é tão ilusório quanto o de sono profundo. Assim, a filosofia advaita identifica Atman (alma) com Brahman (o Absoluto), e o praticante desta filosofia afirma “Eu sou Brahman.” As práticas associadas à filosofia advaita envolvem a compreensão da transitoriedade da existência e a renúncia completa às coisas do mundo. Por outro lado, a filosofia dvaita (dualista) afirma que existe o Absoluto Impessoal e sua energia ativa, Shakti, cuja manifestação é Kali (Deus Pessoal). Um praticante desta filosofia diria que “Brahman é o Todo, Eu sou uma parte.” Para a filosofia dvaita, os nomes e formas são reais, aspectos derivados do Absoluto que se manifesta como criador (Brahma), mantenedor (Vishnu) e destruidor (Shiva) – que são a raiz do movimento do mundo, permanecendo Ele, o Absoluto, imutável. Kali, a Deusa Mãe (metáfora para a Natureza), é a criadora da ilusão (maya) que mantém as almas atadas às cadeias do mundo. Para o praticante dvaita o caminho para o Absoluto é trilhado por meio de submissão e devoção (bakti) ao Deus Pessoal. A cabala nos apresenta uma terceira abordagem, que chamaremos de não dualista qualificada. Para os cabalistas, o Absoluto (Ain Sóf) manifesta-Se por meio de duas faces: a Face Grande e a Face Pequena. A Face Grande é Deus-sem-Nome-Forma, Deus absconditus, Deus-em-Si-Mesmo, o aspecto transcendente de Deus, e a Face Pequena é o Deus-com-Nome-Forma, Deus-em- Suas-Manifestações, o aspecto imanente de Deus. Neste abordagem, todo nome e forma se unifica na Face Pequena (Deus Pessoal), que é um intermediário para a Face Grande e o Absoluto. O que a cabala ensina é que tudo se unifica em Deus e no Seu santo Nome (YHVH). As diferenças entre as escolas dvaita e advaita são ilusórias, e a abordagem cabalística representa uma síntese de ambas. Bhagavan Sri Ramakrishna dizia que “aquele que acredita que Deus está em todas as coisas é igual àquele que diz que Deus é Nada”, quem realizou tal compreensão pode dizer “Tu és Eu. Eu sou Tu… Vejo-Te em tôdas as partes. Onde quer que ponha os olhos, vejo Tua forma.” Para aqueles que trilham o caminho da devoção (baktas), uma das práticas mais úteis e poderosas é a recitação do santo Nome de Deus. Repetir, cantar e pensar o Nome de Deus nos faz cada vez mais próximos de Sua divina presença. Bibliografia O Evangelho de Ramakrishna, Ed. Pensamento, 1971. Gershom Scholem, A Cabala e seu Simbolismo, Ed. Perspectiva, 2009, ISBN: 9788527301329. Daniel Feldman, Qabala: The Mystical Heritage of the Children of Abraham. Disponível em: http://www.workofthechariot.com/PDF/qabalah.pdf último acesso em: 28/02/2010. Sri Swami Krishnananda, Yoga, Meditação e Japa Sadhana, The Divine Life Society. Disponível em: http://www.swami- krishnananda.org/ymj/Yoga_Meditation_and_Japa_Sadhana_Portugese.pdf último acesso: 25/02/2010.

×