Autismo aula power point

  • 8,404 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
8,404
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
188
Comments
0
Likes
3

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. AutismoAutos = si mesmoIsmos = disposição;orientação
  • 2. Histórico1943 – Leo Kanner - 11 crianças - padrão decomportamento semelhante, com diferentesaspectos: ausência ou dificuldade de contatoafetivo; ausência ou atraso na aquisição dalinguagem ou fala ecolalica; fixação emdeterminados objetos... = Autismo infantilprecoce, Síndrome de Kanner.
  • 3. histórico1944 – Hans Asperger – grupo de adolescentes:memória mecânica; pobreza na compreensão de idéiasabstratas; relações sociais extravagantes e falta deempatia com os demais; interesse em assuntosespecíficos Psicopatia autística, Síndrome de Asperger ou Idiotsavant (idiota sábio).Isso pode ser considerado uma forma de inteligência?
  • 4. ConceitoTranstorno invasivo do desenvolvimento (Transtornoglobal do desenvolvimento – CID-10Pervasive Developmental Disorder) – DSM-IVPatologia do desenvolvimento instalada inicialmente nainfância, trazendo danos a vida social, afetiva epsíquica do sujeito.É uma inadequação no desenvolvimento manifestadade forma grave por toda a vida, sendo, geralmente,incapacitante.
  • 5. Síndromes e AutismoX – frágil – alteração molecular; quebra na cadeia docromossomo xAngelman – dist. Neurológico genético; deleção docromossomo 15Podem apresentar sintomas comuns aos TID, além desintomas autísticos como:Alteração na fala, D.M., dificuldade no contato visual,TDAH. Tudo depende dos níveis de gravidade
  • 6. CaracterísticasInício precocePrejuízo da interação socialDistúrbios da comunicação e linguagem emgeralFala com características peculiares: ecolalia,linguagem metafórica, reversão de pronomes(fala na terceira pessoa)Resistência a mudança
  • 7. CaracterísticasPadrões estereotipados de comportamento70% dos indivíduos com autismo apresentamdeficiência mental.Indivíduos sem D.M. não costumam apresentarproblemas na área não-verbal (ex. habilidadesvisuomotoras- boa possibilidade em jogos de encaixe)Menos de 10% dos indivíduos possuem talentos“especiais” como decorar listas telefônicas, calendários,cálculos complexos...
  • 8. O Bebê AutistaTranstornos alimentares:Não procura o seioNão demonstra fomeMama muito lentamenteDificuldade em modificar repertório alimentarPreferência por comidas líquidas e papinhaMastigação atípica (lingual)
  • 9. Sono:Dorme menos que o esperado para a idadeSono muito curtoAlterna em dar sinais de despertar (choro) e nãodar sinal nenhum
  • 10. Transtornos relacionais:Mãe e familiares:Não se aninha no coloNão demonstra entusiasmo ou qualquer afeto com aaproximação de pessoas queridasNão reage aos chamados verbaisNão faz contato visualCostuma irritar-se quando colocado diante de novosestímulos
  • 11. Brinquedos:Não os usa de forma adequada para a idade,nem os explora visualmente. Pode usá-los deforma estereotipada, sem dar-lhes maioressignificações.
  • 12. Comunicação:Não aponta para o que querChoro inconsolável - frustraçãoEcolalia, inversão pronominalNão imitaLeva o adulto pela mão para obter o que deseja
  • 13. Motricidade:RDM: demora para sentar; não costumaengatinhar antes de andar.EstereotipiasBalanceio do corpo
  • 14. Autismo x Psicose infantilNo autismo há ausência de delírios e alucinaçãoA falta de desejo da mãe faz com que a criança nãoentre no simbólico. Não há fusão, não há espelho.Não há imagem corporal=corpo objetoEntende-se por psicose um distúrbio maciço darealidade, envolvendo uma desorganização dapersonalidade (Houzel, 1991)
  • 15. Autismo x Psicose infantilEsquizofrenia: Demência precoce (Kraepelin) – Alteraçõesespecíficas no pensamento, nos sentimentos e nas relações como mundo externo, cujo curso é, por vezes, crônico ou marcadopor surtos intermitentes.Entra no simbólico e nele se aliena. No espelho reconhece ooutro, não a si mesmo.Permanece preso na fusão, simbiose materna.Imagem de corpo fragmentadaPontos em comum:Comprometimento no relacionamento interpesoalEstereotipias: balanceio, brinquedos “autistas”
  • 16. PsicanáliseEntrada do sujeito no mundo simbólico;Significação: choro, riso, expressões :A mãe do bebê “normal” nomeia tudoFusão necessária:Importância da amamentação: O bebê mamaalém do alimento, o olhar, o contato afetivo, atroca mãe-bebê
  • 17. PsicanálisePré-história/Maternagem:“A palavra da mãe inscreve-se no corpo do feto-bebê tornando-o sujeito de desejo, sua palavracria o corpo: o corpo da palavra e o corpo dosujeito.”( Laznik-Penot)Corpo nomeado=corpo vivo; sujeito inscrito nosimbólico, na teia de desejos.
  • 18. Psicanálise“ Identificar o outro, nomeá-lo, nomear seuspais, não consiste somente em definir suanatureza, trata-se também de defini-lo comoestrangeiro a si, reconhecê-lo outro, logoacordar-lhe a existência” (Nathan; Houpaktin)
  • 19. Mãe do autista (Psicanálise)Pré-história: não há (Bb “mioma”)Falta de significação / ausência de fusãoEstudo de Laznik-Penot: A modulação da voz maternaNão há instauração das estruturas psíquicasO corpo não é nomeado; é pura carne, Corpo“coisificado”, sem erotização, sem borda, semreconhecimento do outro, e de si mesmo.Segundo Winnicott, o que o bebê vê quando olha norosto da mãe é ele mesmo. Busca do bebê / poder quea mãe tem de dar ou não ao seu bebê essa identidade.
  • 20. Psicanálise“Se uma criança é tomada,cuidada e falada como umacoisa, ocupará essa posição, irá identificar-se nestelugar e será uma coisa e, enquanto tal, estará situadano registro do real. No autismo, a relação é deanulação. Permanece numa relação de exclusão arespeito da ordem simbólica, implica no outro aausência, não há marcas. O modo de inscrição é o doexclusão, da não existência, da não inscrição. O outropode estar mas recusa a inscrição.”(Levin; 1995:193)
  • 21. OrganicistaNão há relato de localização cerebral exata que defina a causado autismo.NeurociênciasNeuropatologia: Comparação de 6 cérebros após a morte decrianças autistas com 6 de não autistas: diferenças significativas:sistema límbico e cerebelo.Neurofisiologia:Anormalidade no córtex cerebral; complexarelação entre epilepsia, linguagem e comportamento.Neuroquímica: Supostas alterações: serotonina, noraepinefrina,receptores dopaminérgicos e opiáceos.
  • 22. OrganicistaAlguns estudos sugerem também lesões no lobo pré-frontal já que pacientes que sofrem lesão nessasregiões apresentam alterações de personalidade, perdados valores sociais, entre outras.É importante lembrar que nenhum desses achados éespecífico do autismo, sendo vistos em outraspatologias e nem sempre estando presentes nascrianças com autismo. São estudos que se baseiam emdeterminados sintomas que podem estar associados aoautismo como: rituais obsessivos, déficit de atenção,hiperatividade, epilepsia...
  • 23. Co-morbidadesO autismo pode vir associado a deficiênciamental.Deve-se tomar cuidado para não confundir osdiagnósticos, já que são parecidas e podem virassociadas.A epilepsia pode vir associada
  • 24. MedicamentosAntipsicóticos; antidepressivos; Estabilizador dohumor; anticonvulsivantes, Ansiolíticos;Estimulantes.
  • 25. DiagnósticoDeve-se fazer a avaliação considerando todosos aspectos e história de vida da criança.(escuta, observação, exame neurológico,tomografia, psiquiátrico)Exame de cariótipo: afastar possibilidade deoutra síndromes.
  • 26. O Autismo hojePrevalência:Aproximadamente 2 a 3 até 16 em cada 10 milcriançasBrasil: aprox. 600 mil pessoas afetadas(Associação Brasileira de Autismo, 1997)4 vezes maior em meninos do que em meninas,porém estudos sugerem que meninas tendem aser mais severamente afetadas (Wing, 1996)
  • 27. TratamentoEquipe interdisciplinar: Terapeuta Ocupacional,Psicopedagogo, Psicólogo, Psicomotricista,Fonoaudiólogo. Associar tratamento da criança compsicoterapia familiar.Escola regular
  • 28. Autista? Famoso Einstein: comportamento estranho; anti-social;genialidade extrema para assuntos específicos;dificuldade na vida relacional e afetiva. Será?
  • 29. Sites e livros sobre assuntohttp://www.psiqweb.med.br/infantil/autismo.htmlhttp://www.ama.org.br/autismo_historico.htmlhttp://www.terravista.pt/mecol1260Autismo e Educação – Baptista; Bosa – Artes médicasAutismo – Ellis – RevinterPalavras em trono do berço – Wanderley (org.)- ÁgalmaEscritos da criança n.º 5 – centro Lydia Coriat