Revista mais feliz edição 2

975 views
883 views

Published on

Edição 2 da Revista do projeto Vida Mais Feliz da Rede Marista.

Redação: Camilla Martins
Projeto gráfico: Estúdio Sem Dublê

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
975
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
11
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revista mais feliz edição 2

  1. 1. Falando Sério 16 que novos O os artigos para compartilhar adolescentes têm naEntrevista1 forma de buscar patrocínio para grandes ideias kbça? Mesmo em meio a tanta Lado B 6 novas profissões informação, é possível do futuro buscar um sentido e pensar no Projeto de Vida?
  2. 2. páginasA segunda edição da + : ) apresenta as seções renovadas, como novos textos, entrevistas,fotos e artigos. Dessa vez, contamos ainda mais com a participação do nosso público juvenil. recomendadasTambém continuamos provocando adultos a decifrar os códigos usados por você. Que tal Entrevista | 4passar o desafio de ler a parte final desse editorial a seu pai, sua mãe, sua avó, seu profes- Uma galera falando sobre financiamento coletivo REVISTA MAIS FELIZ curtirsor, enfim, alguém mais velho? Ano 2, nº 2, 2013 Periodicidade: anual + : ) Cult! | 8É o momento em que provavelmente eles ficarão com o “cabelo em pé”, sem entender muito Dicas cult para você ler, ouvir, assistir e compartilhar CONSELHO EDITORIAL curtirbem. Tudo isso porque estamos mudando o mundo e até o português, a fim de poder escrever Ir. Antônio Benedito de Oliveiraas coisas de um jeito mais rápido e fácil. Será que é certo? Será que em nossa cabeça tudo (Irmão Benê), Fabiano Incerti, Falando Sério | 12 Fabio Viviurka Correia, Ir. Joaquim Temas atuais para discussão e reflexãoé sintetizado também? Conseguimos nos entender? É muita informação ao mesmo tempo? Sperandio, João Luis Fedel curtirVejam só esta parte do editorial escrita por um adolescente via Facebook: Gonçalves, Pedro Bonetti Beaklini e Rosana da Silva Alves Amplifique | 30 Aqui a galera solta a voz e protestaDpois d 1 ano da estreia da revista + : ), foi possível COORDENAÇÃO EDITORIAL curtir Fabiano Incerti, Fabio Viviurkaadd 1 gde qtidade d jovens leitores. Mta gente, além TRADUZINDO Correia e João Luis Fedel Gonçalves Gente Grande | 34de vc, já stá fazendo parte da equipe, tc sobre 1 sé- Depois de um ano da estreia da revista Diferentes profissionais comentam seus trabalhos EDIÇÃO E REPORTAGEMrie de coisas que envolvem o projeto d vida. Isso é 1 +:), foi possível adicionar uma grande Camilla Martins curtir quantidade de jovens leitores. Muita gen-blza, pois conseguimos att os conteúdos s/ deixar te, além de você, está fazendo parte da e Fabio Viviurka Correia Arrisque | 36passar as gdes discussões do mundo d hj. equipe, teclando sobre uma série de coi- PROJETO GRÁFICO Experiências pessoais, dúvidas e escolhas sas que envolvem o projeto de vida. Isso Estúdio Sem Dublê curtir é uma beleza, pois conseguimos atualizarÑ sabemos qnt isso nos ajda a decidir as coisas c/ + os conteúdos sem deixar passar as gran- DIREÇÃO DE ARTE Fábrica de Ideias | 38 des discussões do mundo de hoje.fmza, mas tdo stá sendo preparado c/ mto carinho Não sabemos quanto isso nos ajuda a Thais Scaglione Cultivo de boas ideias e soluções para o mundopra q tenha a v c/ vc. A capa desta edição fla do qos decidir as coisas com mais firmeza, mas DIAGRAMAÇÃO E ARTE-FINAL curtir tudo está sendo preparado com muito ca- Suzana Grandi e Thais Scaglioneadolescentes e jovens têm na kbça, pois há kem rinho para que tenha relação com você. A Testando | 42 capa desta edição fala do que os adoles- ILUSTRAÇÕES Um teste vocacional para ajudar a pensar na profissãodiga q ñ pensam em nda além de si msm. Será vdd? centes e jovens têm na cebeça, pois há Estúdio Sem Dublê curtirSmos msm mto susse? Q tipow somos? A + : ) se quem diga que não pensam em nada além de si mesmos. Será verdade? Somos mes- REVISÃO Lado B | 44propõe a dar mto + ideias do q respostas. Forever! mo muito sossegados? Que tipo somos? A Adriana Scrok + : ) se propõe a dar muito mais ideias do Coisas do cotidiano: receitas, dicas e músicas que respostas. Sempre! ESCREVA, LEIA, OUÇA, curtirAntes de dar e aí e xau, fica o nosso abs aew. Nos Antes de dar “olá” e “tchau”, fica o nosso CURTA E COMPARTILHEdesculpe se estiver xatuuu, mas escrever isso é abraço. Nos desculpe se estiver chato, maisfeliz@marista.org.br Veja eu | 48 mas escrever isso é muito engraçado! (ri- (41) 3013-4647 Ideias, projetos e comentários da galeramuito LOL! Kkkkk Bjs e ñ se esqçam de enviar re- sos) Beijos e não se esqueçam de enviar curtir Av. Senador Salgado Filho, 1.651,cados e sugestões pras próximas! recados e sugestões para as próximas! Curitiba (PR) Você na + : ) | 50 Valeu! Facebook.com/programavidafeliz www.programavidafeliz.com.br Você na Mais Feliz: os leitores dão a sua impressãoFlw! curtir2 revista revista 3
  3. 3. “Faça acontecer: Além disso, todas as doações ganham algum tipo de recom- pensa. O financiamento só é vá-financiamento lido caso o projeto consiga 100% “É legal se ligar a pessoas que da verba, senão o dinheiro é devol- vido para todos os colaboradores. já tenham realizado projetoscoletivo parecidos, há que eliminar a Uma das ferramentas mais conhecidas no momento aqui no Brasil é o Catarse. O site aceita projetos das mais diferentes competitividade e pensar em áreas (artes plásticas, circo, dança, filmes, vínculos. Porque, às vezes,Q uantas ideias incríveis, sonhos e desejos a gente acaba jogando na gaveta por não ter como realizar? Atualmente a internet dáuma ajudinha e muitas pessoas têm gravado CDs,filmes, feito peças de teatro, lançado campanhas,graças ao tal do financiamento coletivo. fotografia, música, teatro entre outras), que são selecionados por meio de uma equipe de curado- ria. As propostas aprovadas vão para o site e a partir daí começa o trabalho de engajamento e divulgação. Catarse R$ 3.910.666 arrecadados “ ter boas ideias não é su- ficiente, infelizmente. Unindo tudo isso à pai- xão pelo que se faz, vai dar certo”, com-O crowdfunding, como é conhecido, tem uma pre-missa bastante simples: o autor da ideia/projeto 308 projetos totalmente financiados pleta a gaúcha.apresenta a sua proposta em uma plataforma on-line e diz quanto precisa para realizá-la.Todos os projetos têm cotas de doação, o que é Um dos exemplos mais co-bacana, porque não precisa de muito dinheiro nhecidos é A Banda Mais Bo-para investir em um trabalho que você acredita. nita da Cidade, que, depois do boom no YouTube com o clipe da música “Oração”, conseguiu gra- var o primeiro CD através da ajuda dos fãs e amigos. O caso deles foi um pouco mais fácil devido ao sucesso que já tinham atingido, mas inúmeras outras pessoas, bandas e grupos já conseguiram ou estão tentando o financiamento. Para mostrar que é possível, a Mais Feliz trocou uma ideia com um pessoal que colocou seus pro- jetos no ar. A fotógrafa gaúcha Ana Mendes conta que uma das coisas importantes para dar certo o finan- ciamento coletivo é a criação de redes.
  4. 4. “ “Ela representa o consumidorAna conseguiu a verba para Faça o planejamento da sua campanha antes de colocar o projeto no ar.rea-lizar a sua primeira exposi-ção fotográfica através do Catar-se. Em seu vídeo de apresentaçãono site, ela conta que o projeto come-çou em 2008.O quadrinista Luis Felipe Garrocho ou Li-per, como é conhecido, um dos autores daHQ Achados e Perdidos, que está na seção Cult “ podendo decidir o que ele quer ou não que exista no mercado, e não o mercado decidindo o que o con- sumidor deve ou não Prefira dar continuidade a um trabalho seu que já exista, dessa forma você tem mais segurança e as pessoas conhecem o que faz. Se é totalmente novato, disponibilize amostras do projeto para que as pes- soas possam conhecer. Uma música, um capítulo de um livro, uma foto, uma história em quadrinhos... Pense em uma identidade para o projeto: nome, fanpage, perfil no Twitter, algum material gráfico como uma logomarca. Não precisa ser nada elaborado, mas isso aju- da as pessoas a reconhecerem e a lembrarem do seu trabalho.aqui da Mais Feliz; diz que ele e o Eduardo Da- comprar”, finaliza Garrocho. Crie vínculos: use suas redes sociais e a internet para conhecer pessoas com projetosmasceno, o outro autor, vinham acompanhando o Os caras conseguiram, por meio parecidos, acessar comunidades, formadores de opinião, amigos e parentes.crescimento do crowdfunding no Brasil e no mundo do crowdfunding, a verba total A internet é o principal meio de divulgação e engajamento, mas conseguir uma nota no jornale essa ideia sempre os agradou. para a impressão do livro com ou no rádio, participar de algum evento e coisas do gênero também ajudam. o CD da trilha sonora. Assim, pra quem não conhece, o financiamentoE a colaboração não se res- coletivo pode parecer fácil, não é mesmo?tringe a projetos artísticos e Mas, na verdade, é um trabalho duro e exigea gente encontrou dois exem- A campanha surgiu quando o Brasil se tornou campeão muita dedicação, planejamento, estraté-plos superlegais que deram cer- mundial no uso dos produtos e juntou representan- gias e, óbvio, boas ideias. Nossa dicatos dessa forma. O primeiro deles é tes de movimentos sociais, ambientais, estudantis final é acessar o blog do Catarse e daro Repolítica, cujo objetivo é despertar e pesquisadores das áreas de nutrição e saúde. A uma olhada no que eles falam, tema consciência política nas pessoas, atra- ideia dessa galera era realizar seminários, deba- uns toques legais, depoimentos,vés da opinião da própria comunidade e de tes, cursos, além da criação de materiais edu- dados e tudo mais para ajudaruma ferramenta chamada “Teste do Candida- cativos, como vídeos e cartilhas para melho- o seu sonho a virar realidade.to”. São mais de 50 mil candidatos avaliados no rar a situação.Brasil e mais de 1 milhão de opiniões de leitores. E aí, quem tá inspirado por aqui? AntesLegal, né? Já o segundo trata-se de uma campanha de colocar a sua ideia no ar, confirade conscientização no uso de agrotóxicos. algumas dicas que preparamos de- pois da conversa com esse pesso- al todo: B SAIBA MAIS CONHEÇA OS PROJETOS
  5. 5. eia, e, veja, compartill e scut h e1 leia 3 2 veja click REDE SOCIAL SKOOB, ADEUS, LÊNIN! ACHADOS E PERDIDOS, POR GISELE EBERSPACHER POR ANDERSON LOPES POR NINA ROSA SÁ Achei o Skoob no Twitter, algo como O filme alemão conta a história de Alexander, um Numa certa manhã, um adolescente acorda e percebe que “Fulano terminou de ler tal livro”. Como jovem que vê de perto a queda do Muro de Berlim no lugar de seu estômago há um buraco negro. Seu melhor adoro ler e sou supercuriosa para saber (em 1989), que separava a Alemanha em Ocidental amigo, Pipo, decide entrar no buraco para investigar. Do outro o que os outros estão lendo, fui ver o e Oriental. Vivendo nesse turbilhão de mudanças, ele lado ele encontra Laura, que também tem um buraco negro. que era. Ele é legal justamente por isso, se depara com uma situação quase sem saída: sua Pipo, com sua mania de super-herói, tenta a todo custo ajudar saber o que seus amigos leem e achar mãe, uma socialista fervorosa, acorda de um coma seus amigos. Os problemas deles são parecidos: a aceitação pessoas com um gosto parecido com o e imagina que tudo continua do mesmo jeito de an- de quem eles realmente são e a relação com seus pais. seu. Você pode também controlar sua tes de sofrer um AVC, nas vésperas da derrubada do estante, saber quantos livros tem para muro e do triunfo do capitalismo. Para que ela não A novidade é que o livro vem com um CD. Para você ler os ler, quais estão emprestados, páginas tenha uma recaída emocional com as mudanças, quadrinhos ouvindo uma trilha sonora composta especial- lidas por dia... Outra ferramenta inte- Alexander precisa a todo custo “manter” um peda- ressante é o sistema de troca de livros mente para ele. cinho da antiga Alemanha Oriental, ali, no quarto da entre os usuários, que te ajuda a se li- vrar dos livros encalhados (para você) mãe. Além da parte histórica, o que é bacana no fil- B B me, é que, mesmo sofrendo com o abandono do pai FICA A DICA e ganhar livros novos! e passando por dificuldades próprias da idade, Ale- FICA A DICA Livro: Achados e Perdidos Filme: ADEUS, LÊNIN Autor: Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho xander ainda consegue descobrir o valor da amizade e viver o seu primeiro amor. Diretor: Wofgang Becker Ano: 2003 (texto e arte) e Bruno Ito (trilha sonora) Editora: Quadrinhos Rasos, Ano 2011 – 1ª Edição Número de páginas: 212 FICA A DICA Skoob : www.skoob.com.br B8 revista revista 9
  6. 6. eia, e, veja, compartill e scut h e escute veja GANHANDO OS MUROS O movimento, que surgiu nos Estados Unidos, na dé- cada de 70, tem sua origem em Nova York, quando alguns jovens começaram a deixar suas marcas nos muros da cidade. Com o tempo, essa manifestação começou a ganhar mais técnica e status de arte mesmo. Um dos pioneiros foi Jean-Michel Basquiat, que ainda é influência para muitos artistas. No Brasil, o grafite chegou no fiM dos anos 70, em São Paulo. Hoje em dia o grafite brasileiro tem suas caracterís- TUDO JUNTO E MISTURADO ticas próprias e grande notoriedade pelo mundo. Um exemplo disso é o trabalho do OSGEMEOS. Aqui no Mesmo não sendo tão conheci- B Paraná, um dos nomes é o artista Jorge Galvão, que do nacionalmente, o Paraná tem FICA A DICA faz grafites há mais de 10 anos. Ele nos mandou a um cenário musical muito forte e O Lendário Chucrobillyman: www.myspace.com/chucrobillyman foto de um trabalho que fez na Praia de Leste (PR). Charme Chulo: www.charmechulo.com.br bastante diversificado. Tem gente Jorge conta que foi muito bacana fazer essa pintura, Ana Larousse: soundcloud.com/ana-larousse fazendo rock, pop, mpb, folk, ser- trazer um contraste urbano para a beira do mar. Na Copacabana Club: www.myspace.com/copacabanaclubmusic cidade, Jorge já grafitou tapumes de construções, tanejo, música caipira e tudo com muita qualidade. Sabonetes: www.myspace.com/sabonetes paredes de restaurantes, entre outros. CW7: www.myspace.com/bandacw7 B FICA A DICA B Artista: OSGEMEOS Conheça mais os trabalhos dos caras realizados em Nas próximas edições o #ficadica vai para as bandas de outros Estados. tapumes e paredes por aí! www.lost.art.br/osgemeos10 revista revista 11
  7. 7. COLABORADORES: FOTOMONTAGENS:12 revista
  8. 8. afeto F alar que o amor e o afeto podem transformar o mundo parece um pouco clichê nos dias de hoje, mas o mestre em Pscicologia, Antônio Veiga, nos mostra que isso ainda é válido. Em uma palestra para o AmizaDE Por uma vida saudável TED, em São Paulo, Veiga conta um pouco de sua expe- riência e fala sobre o assunto de um jeito muito legal. A Ele fala que no início do Universo os átomos estavam Universidade de Harvard vem juntos, mas não unificados, assim como as pessoas. realizando um estudo sobre Muitas vezes estamos juntos, mas não estamos uni- a saúde humana desde 1937, ficados. E é justamente esse o ponto, para ele, que a que analisa e examina a vida de di- transformação do mundo depende muito da forma ferentes voluntários para responder como nos relacionamos uns com os outros. E depende- à pergunta: “o que faz uma pessoa ser mos desesperadamente dos outros para levar em fren- saudável?”. A conclusão da pesquisa é que o que te essa ideia. O psicólogo diz que o afeto é uma coisa mais afeta a vida de uma pessoa não é sua rotina, circunferêncial, como uma rua de mão dupla. Não po- sua alimentação, seu dinheiro, mas sim a amizade. demos amar sozinhos, temos que passar isso adiante. Incrível, não? Um cara chamado Andrew Oswald, O afeto que você tem deixa marcas nas pessoas com economista da Universidade de Warwick, resolveu quem você se relaciona, assim como o afeto delas dei- comparar os níveis de felicidade de uma pessoa ao xa traços em você. Por isso nossas atitudes são extre- ganhar um novo amigo e ao ganhar um aumento de mamente importantes, se você deixa uma pessoa feliz, salário. Depois de muitos cálculos, Oswald concluiu passa um pouco do seu amor para ela, isso acaba vol- que ter um amigo equivale a R$ 134 mil a mais na as redes sociais. Por outro lado, amigos mesmo, nós só tando para você mesmo. Do mesmo jeito que qualquer sua conta em um ano. Aquele ditado de quem tem conseguimos ter 150. Isso porque, para manter uma briga, disputa ou ofensa, machuca os dois lados, as duas amigos tem um tesouro parece ainda mais real, né? amizade, você precisa conhecer a pessoa, ter muitas pessoas saem perdendo, de certa forma. Veiga defende Atualmente, a internet e as redes sociais têm muda- informações sobre ela, e, infelizmente, o nosso cérebro que o amor e o respeito aos outros, à natureza, aos ani- do nossas formas de comunicação, de relacionamento. não comporta tantos dados como o Google. mais, o respeito a tudo que existe são essenciais para Tem tanta gente com mais de mil amigos no Facebook É incrível pensar que um negócio que começou cumprir o nosso dever aqui na Terra. Veiga mostra um e, às vezes, não conhece metade deles. Por isso mes- lá com os macacos e com os homens das cavernas princípio da antropologia filosófica que diz “quanto mais mo rolaram algumas dúvidas sobre os benefícios des- como uma simples troca de favores, hoje em dia pos- eu saio de mim em direção ao outro, mais eu retorno a sas amizades virtuais. Para acabar com o mito, uma sa fazer tão bem. E o responsável por isso é um tal mim, me encontro e me realizo” e finaliza seu pensa- pesquisa da Universidade de Toronto afirmou que a hormônio chamado ocitocina. O neurologista Paul Zak mento falando que tudo é importante, mas o sentido da internet faz as pessoas terem mais amigos, tanto no diz que “a ocitocina faz com que tratemos estranhos vida é ainda mais, que o motivo da nossa existência é mundo virtual como no real. A galera que já passava um como se fossem nossa própria família. E a amizade é aprender a amar e ser amado cada vez mais. tempão na internet ganhou 38% a mais de amigos com exatamente isso”.14 revista revista 15
  9. 9. Cami- Carreira mesma para qualquer lugar do país, seja ele de uma cidade grande ou de um vilarejo. Entretanto, a proba- bilidade do prêmio sair pra São Paulo, por exemplo, é maior do que sair pra Campina da Lagoa (PR). Comonhos explicar então quando o vencedor é de uma cidade pe- quena? É simples, a resposta está no número de pon- tos. Para que a maior probabilidade de São Paulo possa O que podemos aprender com os atletas? fazer diferença, é necessário um grande número de O sorteios, milhares talvez, para que a maioria dos ga- esporte é um lugar para ídolos. Os caras viram vezes pular etapas ou até optar pelo jeito mais fácil nhadores sejam de São Paulo. Considerar apenas um mitos, heróis de toda uma nação e até mes- pode ser prejudicial. A Federação Mundial de Badmin-Como encarar os caminhos ponto, um sorteio, é indiferente. Ou seja, não precisa mo do mundo. Com tanta dedicação, determi- ton excluiu oito atletas das Olimpíadas por tentarem se mudar para São Paulo para ganhar na loteria, pois nação, comprometimento e ralação, os atletas são perder jogos de propósito para enfrentarem adversá-de sua vida? esse único ponto pode cair em qualquer lugar do país. exemplos de vida e profissionalismo. Bem como nos rios mais fáceis nas fases eliminatórias, por exemplo. Um exercício? Lance o dado por duas vezes. É possí- esportes, nossas carreiras profissionais também Imagina você dar um duro danado e aí deixar aPOR Pedro Paulo Bonetti Beaklini, astrofísico vel tirar dois números pares seguidos? Sim! Se lançar exigem dedicação e tempo. Hoje em dia, a velocidade ansiedade tomar conta, perder o controle e perder a 100 vezes, verá que cerca de 50 vezes foi par e outras das coisas é absurda e no trabalho não poderia ser chance da sua vida? Não que tudo saia sempre comoN uma tarde de domingo, uma família procura 50 foi ímpar. Exatamente 50? Talvez não, mas, com diferente. Sempre esperamos que o sucesso venha imaginamos, pois temos que aprender a lidar com as atentamente no jornal a probabilidade de chu- certeza, próximo de 50 vezes para cada opção. Se al- rápido. Você já parou pra pensar nisso? O nadador decepções. O próprio tenista Roger Federer conta que va, enquanto um torcedor começa a se inte- guém tiver paciência de jogar os dados infinitamente, Michael Phelps, por exemplo, leva uma rotina super- no começo da carreira costumava ficar com muitaressar repentinamente pela matemática, procurando verá que esse desvio da metade será menor quanto exaustiva. Todo dia são mais de 12 mil metros de raiva e quebrar a raquete na quadra quando algo nãoas chances do seu time cair para a segunda divisão. maior for o número de lançamentos. Faça o teste! natação, além de musculação e outros exercícios. O dava certo. Federer diz que passou a respeitar mais aO que é mais provável? Pois é, a matemática e a pro- Quem é que nunca se pegou pensando na probabilida- fato de Phelps ser o maior vencedor na história das história dos jogos, que queria ser um exemplo e aí co-babilidade estão presentes na nossa vida. E qual o de de passar no vestibular, de conseguir um empre- Olimpíadas com 19 medalhas não é por acaso e não meçou a controlar as emoções e manter o equilíbrio. “Omelhor jeito de entendê-las? go legal, de conhecer o mundo... Os números podem aconteceu do dia para a noite. equilíbrio que busco vem da minha família, dos meusÉ importante, muito além dos cálculos, entender como até assustar, dar vontade de desistir, mas a questão Pois é, o jeito é ter paciência e trilhar seu caminho amigos. Também das férias e de um bom planejamen-olhar para a probabilidade. Pensemos na loteria. Em é não considerar apenas um ponto. Como na loteria, da melhor forma possível, construindo sua carreira to. Tento administrar as expectativas e entender queum sorteio, as chances de um apostador ganhar é a ninguém precisa mudar para São Paulo para ganhar. ouvindo as pessoas e fazendo experiências. Muitas não ganharei sempre”, diz o tenista.16 revista revista 17
  10. 10. Diversão CON- A lém de distração ou passatempo, a palavra di- versão significa o ato de desviar-se para coisas diferentes daquelas que preocupam. No latim, SUMO a palavra “divertere” significa desviar, ou seja, ir para outra direção. Para muita gente a tal da diversão pode significar muitas coisas. Cada um acaba se desviando das preocupações à sua maneira e muitas vezes isso pode até mesmo ser mal interpretado. Um poeta latino chamado Horácio escreveu sobre uma coisa chamada “carpe diem”, que quer dizer colha o dia. Esse termo acabou sendo usado como uma filo- sofia de vida, de aproveitar todos os momentos, sem pensar no futuro, sem pesar as consequências. Na real,T emos tantas opções de produtos e serviços no E não é só aqui na terra do carnaval que isso a gente sabe que essas coisas só funcionam bem na mercado que é bem comum a gente não saber vem acontecendo. No mundo todo as pessoas es- teoria ou no cinema. Se você resolver jogar vídeo game qual comprar. Por outro lado, algumas atitudes tão cobrando e esperando uma postura das em- o ano inteiro, sem reservar um tempinho para estudar,e posturas das marcas podem fazer total diferença. presas em relação ao meio ambiente, à saúde, à é bem provável que perca o ano. Ao mesmo tempo, seA empresa de Relações Públicas, Edelman, fez uma pobreza, entre outros assuntos. Esse pensamento você resolver passar o tempo todo estudando, tambémpesquisa e mostrou que os brasileiros, por exemplo, pode equilibrar o fato de que os brasileiros estão vai perder coisas. É claro que deve ser aprovado, mas eestão muito mais preocupados com causas sociais consumindo mais. Uma pesquisa do Ibope apon- os amigos, e a família? Todo mundo precisa desses mo-também na hora da compra. Segundo a pesquisa, no tou que, em 2002, somente 60% dos brasileiros mentos de distração, desse desvio de atenção. ExistemBrasil, 82% das pessoas acham fundamental as em- iam às compras uma vez ao mês. Esse percentual diversos estudos que afirmam que pausas aumentampresas realizarem ações sociais. subiu para 67%. Isso quer dizer que 35 milhões de a produtividade, seja pra tomar um suco, dar uma volta, A pesquisa ainda conta que 67% dos entrevistados pessoas andam comprando por aí. Lembrando que conversar com colegas e até pra dar uma espiada no Fa-consideram essas ações um fator decisivo na hora da bebidas e alimentação não contam nesse número. cebook. Isso vale para o trabalho, para os estudos.compra. Isso mostra que estamos cada vez mais cons- Para vocês terem uma noção, na América Latina a A questão é achar o equilíbrio entre as preocupa-cientes. Um estudo do Instituto Akatu confirma essa situação não é muito diferente: na realização da ções e a diversão. Voltando ao poema do Horácio, o tre-ideia. De acordo com ele, 2012 foi o ano em que o brasi- pesquisa, 58% das pessoas tinham feito alguma cho citado aqui é usado num filme chamado Sociedadeleiro mais se preocupou com o meio ambiente. Questões compra pessoal no último mês. dos Poetas Mortos. Nele a mensagem dada aos alunoscomo o desperdício de água , que sequer passavam pela A realidade é que o consumo vem aumentando e é pelo professor Keating, vivido pelo ator Robin Williams,nossa cabeça em 1992, hoje em dia já representam 4% quase impossível mudar isso. Usar a cabeça na hora não é de viver sem pensar no amanhã, mas, sim, dedas preocupações, juntamente com o destino do lixo, do de escolher uma marca, optar por aquelas socialmente transformar a vida em algo extraordinário com essesuso de sacolas plásticas, entre outros. responsáveis pode ser um começo, não é real? pequenos momentos, colhendo o dia.18 revista revista 19
  11. 11. FS POR Camilla Martins eus pais são casados ou separados? E os pais dos seus amigos? Hoje em dia é muito comum os pais não estarem mais juntos, a família vem mu- dando tanto, que em alguns casos ela deixou de ser tra- a dicional. Tem casa que tem somente a mãe e os filhos, tem casa que tem a mãe, o padrasto e os filhos do outro casamento do padrasto. Há ainda aqueles que moram com os avós, tios e pais adotivos. A vida tem uma dinâ- mica tão diferente e as famílias se arranjam seguindo esses novos comportamentos.escolhas m De acordo com a Síntese de Indicadores Sociais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o casamento não é mais o centro da vida das pessoas e a constituição familiar mudou. Divórcios e separações aumentaram entre os anos 2000 e 2010, as famílias í estão cada vez menores, o número de famílias chefia-POR Nina Rosa Sá das por mulheres também cresceu, bem como os casa- mentos informais.N a vida a gente tem muitas escolhas. Desde o que des e idades, e pediu que elas interpretassem a carta Com essas formações, a definição de família nos comer no café da manhã, passando pela quanti- de término. E assim, com essas várias visões de um moldes antigos fica um tanto quanto complicada. Con- dade que eu tenho que estudar pra me sair bem mesmo evento, criou a exposição “Cuide de Você”, que seguimos muito mais falar o que essas pessoas repre- lna escola, até quem são os meus amigos. Todas essas teve uma passagem pelo Brasil em 2009. sentam em nossas vidas, qual é o papel que elas tive-coisas partem de escolhas que a gente faz. Algumas É claro que ela podia ter ficado se lamentando. Mas ram para o nosso crescimento como pessoas, para acoisas podem até parecer mais arbitrárias, escolhidas escolheu transformar a tristeza do fim em uma força nossa felicidade, se nos deram suporte e segurança. Aopor outros que não a gente mesmo. Mas mesmo as- criativa. E essa exposição viajou pelo mundo todo e se invés de pensar em quem são essas pessoas, se sãosim, é você que escolhe como vai encarar o que a vida transformou em um dos trabalhos mais famosos da ar- nossos pais, nossos avós, tios, padrinhos ou pais adoti- ite entrega. Um fora por exemplo. A gente não escolhe tista. Ou seja, às vezes a gente pode ficar triste. Faz sen- vos. A psicóloga Rosely Sayão fala que, “para uma crian-levar um. Como exemplo eu conto pra você a história de tido. Mas às vezes a gente tem que usar as coisas que ça, pouco importa a configuração familiar a que perten-uma artista francesa chamada Sophie Calle. Ela, no alto nos deixam triste ou chateado ou de mau humor pra ce. Importa que a família lhe ofereça o sentimento dede seu sucesso literário, levou um fora. E não bastasse fazer coisas novas, criar novas coisas. Não nos deixar pertencimento e que sirva como guia na introdução àisso, o fora ainda veio por e-mail. Um e-mail de outro derrotar. Uma queda pode significar um passo para algo vida em grupo. Todo adulto tem compromissos huma-escritor, em apenas uma página, que terminava com melhor. Uma coisa que você não pôde fazer em deter- nos e éticos com as crianças, responsáveis por nosso aa frase “prenez soin de vous” ou, traduzindo, “cuide de minado momento pode se tornar significativa. Porque futuro. Isso implica muitas responsabilidades, como avocê”. E foi o que a escritora e artista multimídia fez. Ela no fim, são as nossas escolhas que contam de verdade, de superar preconceitos. Temos obrigação de olhar paraentregou esse e-mail a outras 107 mulheres, artistas, não as dos outros. São as nossas escolhas que nos tor- os novos contextos familiares somente sob a ótica daadvogadas, atrizes, escritoras, de diversas nacionalida- nam as pessoas que devemos ser. paternidade ou maternidade responsáveis”.20 revista revista 21
  12. 12. Intera- ção COMO AS PESSOAS PASSAM TEMPO NA INTERNET: 22% 19% O FACEBOOK É O As pessoas passam, SEGUNDO SITEF uturo em média, 8 horas MAIS ACESSADO por mês na rede em redes sociais e-mail e interações NO MUNDO, 800 O BRASIL TEM OS JOVENS ENVIAM Mais de 192 60 UMA MÉDIA DE MENSAGENS DE milhões de TEXTO POR DIA atualizações diárias habitantes NO FACEBOOK E NO BRASILPOR Nina Rosa Sá 224 milhões de Mais deT 250 alvez você já tenha ouvido falar de um filme E você sabe o que é engraçado? Que todas aque- celulares chamado De Volta Para o Futuro, em que um jo- las visões de sociedades distópicas dos futuros pos- milhões vem viaja no tempo. O futuro daquele filme dos síveis apresentados na literatura e no cinema não de tweets SÃO PUBLICADOS POR DIAanos 80 era precisamente o ano de 2012. E apesar de se concretizaram. Não, a tecnologia não foi utilizada OS BRASILEIROS TEM A MAIOR MÉDIA DE AMIGOSnão termos os carros voadores de alguns filmes e de- para transformar a todos nós em escravos, seja pelo NAS REDES SOCIAIS, SÃOsenhos animados, vários aparatos tecnológicos viraramrealidade. Ninguém imaginava que teríamos esteirasrolantes. E que tal os celulares? Cada vez maiores ou governo ou por qualquer outra instituição ou corpo- ração, que é basicamente o que sociedade distópica significa. Mais ou menos como acontece na trilogia 481 POR PESSOA, ENQUANTO QUE NO JAPÃO A 56% DOS BRASILEIROS ACESSAM AS REDES SOCIAIS ENQUANTOmenores, dependendo do gosto do freguês? Para poder Matrix. Ou mais recentemente em Jogos Vorazes. Es- MÉDIA É DE APENAS 29. ASSISTEM TValcançar qualquer pessoa, a qualquer momento do dia, sas visões pessimistas de futuro não se concretiza-existem recursos como o GPS. Além disso, os celulares ram. O presente dos futuros possíveis é bastante de- 96% pelo computador DOS BRASILEIROSpossuem aplicativos que permitem jogar com outraspessoas, desenhar, tirar fotos, gravar vídeos e mais mocrático na maior parte do mundo. E cada vez mais países de regimes totalitários se libertam. POR ONDE OS BRASILEIROS 28% USAM REDES SOCIAIS PARA MANTER CONTA- 34% pelo celular TO COM A FAMÍLIAinúmeras possibilidades. E que tal os video games quemapeiam o corpo de quem joga, tornando o controle algo Eu não sei você, mas eu tenho a impressão de que o futuro é agora, feito pela gente, e que as coi- ACESSAM A SEGUNDA ATIVIDADEdispensável? É, o futuro de Marty McFly, o protagonista sas estão ficando cada vez melhores. E que o Marty AS REDES SOCIAIS MAIS FREQUENTE Éque chega ao futuro em 2012, não previa tanta criativi- McFly se divertiria um bocado com tanta coisa que 6% por tablets e e-books ENCONTRAR ANTIGOS AMIGOSdade tecnológica. a gente já inventou. Fontes: Nielsen/ ComScore / TNS Digital Life / Pewinternet /American Life Project22 revista revista 23
  13. 13. Protagonismo Rene Silva segurança U ma das definições de segurança no di- perdeu alguma coisa, ter alguém para te apoiar, cionário é “Estado do que se acha seguro; para te ajudar é essencial. O Programa Mais Feliz garantia” e a gente pode pensar na palavra entrevistou alguns jovens para o documentário eV também como proteção, que no dicionário signifi- todos eles falaram que a família é o que mais dá ocê já deve ter ouvido falar ou ter visto na TV visibilidade, o governo e as autoridades são cobrados, ca “Abrigo, amparo, auxílio, socorro”. Essas pala- segurança. Para ver o que outras pessoas pensam algo sobre as favelas do Complexo do Alemão, fazendo com que as questões levantadas sejam re- vrinhas parecem servir para quando você precisa sobre o assunto, a gente pesquisou no Yahoo Res- no Rio de Janeiro. O Complexo do Alemão era solvidas. Além disso, o garoto organiza campanhas de alguma coisa, se você caiu, se você errou, se postas, confiram o que a galera diz:conhecido por ser uma das regiões mais violentas através das redes sociais para arrecadar doações e jáda cidade, marcado pelo constante combate pelo co- conseguiu distribuir ovos de Páscoa, cestas de Natalmando do tráfico de drogas. Em meio a tudo isso , um e cestas para o Dia das Mães para a comunidade. No Lil sammy “meus dois cachorros e passarinhos, sentar no quintal e vê-los pra mim é uma grande fonte dejovem morador, chamado Rene Silva, com apenas 11 final de 2010 aconteceu a invasão da polícia no morro. segurança e paz num dia difícil”.anos, cria um jornal para falar do dia a dia da comuni- Rene contava no Twitter o que estava acontecendo.dade. “Voz da Comunidade”, como foi chamada a pu- Com isso, sua voz ganhou ainda mais força. Hoje em Cella “estar com a minha família. Durante meus piores momentos com o uso de drogas eu me isolei deles, es-blicação. Era impressa em folhas de Xerox, com a aju- dia, a Voz da Comunidade circula com cerca de cinco tava com vergonha do que estava fazendo e não conseguia encará-los. Mas eles me ajudaram a chegar aondeda da diretora da escola de Rene, e trazia notícias da mil exemplares. Rene mantém um blog e um perfil no estou hoje, sem eles eu não estaria viva”.própria comunidade. O que começou quase como uma Twitter, com mais de 30 mil seguidores, e tem “padri- Anon “estar com o meu namorado, estar sob o telhado e paredes que me protegem, ter amigos para recorrerbrincadeira de criança foi amadurecendo e ganhando nhos” famosos, como o apresentador Luciano Hulk e a em tempos difíceis, a família para tomar conta de você e amor”.repercussão. O jovem conta, em entrevistas, que sua autora de novelas Glória Perez. Fatona “o amor verdadeiro me faz sentir segura, saber que as pessoas ao redor me amam...”.ideia era fazer com que a sua comunidade pudesse se Quando perguntando sobre os motivos de criar oexpressar, falar dos problemas sociais, asfalto, sanea- jornal, Rene fala, sobretudo, sobre esperança. Pra ele, Dominica “estar saudável, saber que eu tenho a quem chamar a qualquer momento”.mento básico, lixo, violência, entre outros. E a voz a esperança de ver coisas boas acontecerem no local Mary “meu pai”.vem sendo ouvida. Segundo ele, as notícias ganham onde mora é aquilo que o leva a fazer o trabalho.24 revista revista 25
  14. 14. So N Solidariedade o passado, a socialização era vista apenas como a transmissão básica de regras e va- lores da sociedade, era o processo em que cia o ser humano “aprendia” a viver em sociedade. Co- meçava na família, quando a criança aprende seus 1. so.li.da.rie.da.de sf (solidário+e+dade). 2. Estado ou condição de duas ou mais valores, moral, costumes e tudo mais; depois vem a pessoas que repartem entre si igualmente escola, quando aprendemos teorias, contas, gramá- li as responsabilidades de uma ação, de uma tica, história e todas as matérias necessárias para empresa ou de um negócio, respondendo seguirmos em frente com uma boa bagagem. Era todas por uma e cada uma por todas. uma espécie de treino antes de jogar o jogo pra valer na vida adulta. Você era preparado e teoricamente o za que aprendeu não mudaria. Hoje em dia, sociólogos, @lysandrokapila Lysandro Kapila como o italiano Alberto Melucci, já enxergam a coisa toda de um jeito diferente. Segundo as teorias clás- Ajudem, divulguem, façam uma sicas, a socialização parecia uma coisa que acabava, ção doação. Uma luta pela vida. que não mudava, isso talvez porque o mundo não era http://instagr.am/p/QnXhOkrhFg/ tão complexo como é agora. Com novidades e mudan- Favourite Retweet Reply ças acontecendo a cada atualização do Facebook, é quase que impossível não se adaptar. Com acesso a POR Camilla Martins tanta informação, a gente pode ter diferentes pontos de vista. Como as informações se atualizam a cada segundo, o ponto de vista acaba mudando também. A cantora Lady Gaga doará prêmio da paz para instituições Além disso, a tecnologia possibilita múltiplas in- que cuidam de crianças com aids. terações, temos acesso a diferentes referências cul- turais e damos sentidos para nossas experiências a A cantora pop Lady Gaga irá doar o troféu que recebeu na partir disso. É um pouco disso que Melucci fala, a so- premiação LennonOno Grant For Peace para as instituições de cialização atualmente é um processo que acontece Elton John, que cuidam de crianças com aids, informou o portal durante nossa vida toda e, mais do que nunca, temos Terra. A cantora afirmou que deseja que a doação seja destinada a oportunidade de aprender, redefinir e, principal- especificamente para crianças e jovens carentes que nasceram com HIV/aids na América. 3. Mutualidade de interesses e deveres. mente, intervir mais na sociedade. A grande reflexão desse novo jeito de pensar a Leia a seguir a matéria íntegra no site Agência AIDS [bitly.com/QX503t) @CarlosPort socialização é a sensação de que nada é duradou- Carlos Port ro, de que você precisa se adaptar a todo instante e com os jovens isso piora muito, a adolescência já faz Galera @guerreiros_HTR e são- todo esse papel, não é mesmo? Sabemos que o mun- paulinos, CONVOCAÇÃO solidária! do não vai ficar mais simples, bem pelo contrário, é Ajudem a CAJEC, que cuida de o que parece, então a questão é “como preservar o crianças com câncer. meu passado, os meus valores, a minha educação bitly.com/WbDTrk diante desse mundo, que mais se parece o cenário Favourite Retweet Reply de um filme de ficção científica?”26 revista revista 27
  15. 15. SustentaSonhos bilidadeT odo mundo tem seus sonhos. E eu não estou dois de realizar esse sonho. Quando eles finalmen- H falando daqueles sonhos que a gente tem à te compram as passagens, Ellie morre de velhice, oje em dia os aparelhos eletrônicos perdem computadores e impressoras, por exemplo, implan- noite, quando está dormindo. Mas ok, você já deixando Carl sozinho e triste. Ele então resolve o uso muito rápido. A cada dia surgem TVs, tou essa ideia em todas as etapas de produção. Assabia disso. Eu estou falando daqueles sonhos que realizar esse sonho como homenagem à sua fale- DVDs, computadores ainda mais modernos, folhas de teste viram caixas para embalar; os car-todo mundo tem desde criança. Desde que nos fazem cida esposa. E torna-se obcecado, sem se importar com mais funções e novas tecnologias. Mas agora tuchos devolvidos viram matéria-prima e assim poraquela pergunta óbvia quando a gente ainda é crian- com as pessoas à sua volta. Mas, por acidente, o responda: o que você faz com o seu aparelho anti- diante. A empresa conseguiu utilizar 1,3 bilhão deça pequena: o que você quer ser quando crescer? adolescente Russel acaba indo junto nessa via- go? Muita gente não sabe o que fazer e acaba esto- garrafas plásticas, reduziu 22% a emissão de carbo-Bombeiro, astronauta, princesa, rainha, bailarina, gem, o que muda o rumo da nossa história. Porque cando a velharia em casa. Segundo o Ministério do no e economizou 70% de água em toda a produção.cowboy etc. Todas essas coisas são parte dos nos- o sonho do garoto é salvar a natureza, transformar Meio Ambiente, aqui no Brasil, guardamos uns 500 Então, se você tem um monte de lixo aí na suasos sonhos infantis. E, conforme a gente cresce, os o mundo num lugar melhor e, com isso, ganhar milhões de aparelhos sem uso em nossas casas. casa e não sabe o que fazer, procure a assistêncianossos sonhos amadurecem com a gente, crescem uma medalha dos escoteiros. Nessa aventura Carl Isso significa 97 mil toneladas de computadores; técnica do fabricante ou o atendimento ao consu-de tamanho ou mudam radicalmente. Algumas pes- acaba descobrindo o valor da amizade e o valor de 115 mil toneladas de geladeiras; 140 mil toneladas midor. Você poderá entregar o material lá e eles en-soas perseguem seus sonhos e os realizam. Outras um sonho compartilhado. Porque no fim das con- de TVs; 2,2 mil toneladas de celulares; e 1 bilhão de caminham para a reciclagem. Além disso, existempermitem que eles envelheçam junto com elas. tas não são apenas os sonhos que importam, mas pilhas. Pensa? ONGs que fazem esse serviço, bem como alguns A segunda opção é o que acontece no filme UP – ter com quem dividi-los também. Para tentar resolver esse problema e ainda dimi- bancos, farmácias, mercados, entre outros estabe-Altas Aventuras. Carl Fredricksen é um vendedor de Na vida é importante irmos atrás daquilo que so- nuir o impacto no meio ambiente por causa de tanto lecimentos, que costumam ter postos de coleta debalões que sempre teve um sonho. Junto com sua nhamos, buscarmos realizar o que desejamos. Mas lixo, o país criou a Política Nacional de Resíduos Sóli- pilhas, baterias e celulares. É só se informar. Outraesposa Ellie, mudam-se para um lugar isolado na também é importante a jornada e quem nos acom- dos, que faz com que as empresas criem processos atitude bacana é pesquisar o trabalho da empresaAmérica do Sul, chamado Paraíso das Cachoeiras. panha. Sonhar sozinho pode nem sempre ser tão para receber os eletrônicos antigos e reaproveitá- antes de comprar. Optar por aquela que já é susten-Mas as obrigações da vida sempre impediram os recompensador. los de forma sustentável. Uma grande empresa de tável também ajuda o planeta.28 revista revista 29
  16. 16. INTERNET, A MÍDIA DO MOMENTO. - - FAMÍLIA Vivemos em uma época em que tudo é muito rápi- do, queremos as coisas para ontem. Não paramos mais nem para conversar com quem amamos. Nossas casas viraram hotéis, onde só vamos para ALEXANDRE CUNHA, 19 ANOS, ESTUDANTE DE PUBLICIDADE E dormir. Há pessoas que, morando na mesma casa, PROPAGANDA, PONTA GROSSA (PR) em vez de se encontrarem, conversam pelas redes sociais. Mas, se amamos tanto nossos familiares, se eles são tão importantes para nós, por que não aproveitamos melhor o tempo com eles? A vida pas- sa depressa, não espere perder alguém para dar va- lor, aproveite bem cada segundo. A família é o nosso maior tesouro, por isso devemos tirar um BOM tem- po para estarmos juntos, para fazer coisas simples, como assistir um filme, comer pipoca, conversar, tomar um chá etc. JOÃO PAULO DE OLIVEIRA, 33 ANOS, EDUCADOR DO PROGRAMA VIDA FELIZ30 revista revista 31
  17. 17. MEIO AMBIENTE FAMÍLIA Sou uma menina que se importa muito com a situa- ção do mundo, sempre gostei de cuidar da natureza e sempre alertei meus amigos. Entretanto, nunca parei pra pensar se eu mesma estava fazendo as coisas certas. Certo dia, estava sozinha em casa as- sistindo TV e no computador ao mesmo tempo, além disso, quando estou sozinha costumo andar pela casa. Minha mãe chegou e se surpreendeu ao ver to- das as luzes da casa acesas. Eu nunca tinha pensado nisso, mas minha mãe me deu uns toques. Eu me im- portava tanto com as atitudes dos meus amigos, que GABRIELA PUCHALSKI, 16 ANOS, ESTUDANTE DO COLÉGIO ESTADUAL talvez tenha me esquecido de que também sou huma- PADRE OLÍMPIO DE SOUZA, CURITIBA (PR) na, que erro. Então resolvi não cometer o mesmo erro, comecei a fazer plaquinhas e colei em todos os lugares onde havia lâmpada: “APAGAR A LUZ, CUIDAR DO PLANE- TA!!”. Isso realmente ajudou, depois desse dia comecei a cuidar dos pequenos detalhes que fazem a diferença. TAYNARA ÉRCEGO, 14 ANOS, COLÉGIO ESTADUAL NESTOR DE CASTRO, SULINA (PR)32 revista revista 33

×