Asterisk Uma SoluçãO Em Pabx Ip

3,577 views
3,338 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,577
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
168
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Asterisk Uma SoluçãO Em Pabx Ip

  1. 1. Universidade Católica de Goiás Departamento de Computação Graduação em Engenharia de Computação ASTERISKUMA SOLUÇÃO EM PABX IP JUNHO 2009 Camila Verônica Alves Matias Pedro Augusto Domiciano Fernandes Orientador: Rodrigo Pinto Lemos
  2. 2. Introdução Motivação  Possibilidade de interligação de estruturas computacionais de empresas que possuem matrizes e filiais distantes  Limitações da telefonia convencional em relação aos custos das ligações decorrentes das tarifas das operadoras  A telefonia IP vem ao encontro das necessidades das comunicações
  3. 3. Introdução Objetivos  Apresentar um estudo e a implementação do Asterisk como solução para substituir centrais telefônicas tradicionais Metodologia  Estudo teórico do Asterisk e os assuntos relacionados a ele e a sua implementação em um ambiente simulado
  4. 4. Organização Introdução Redes de Telefonia VOIP Asterisk Implantação do Asterisk Considerações Finais
  5. 5. Redes de Telefonia Telefonia Convencional – Rede Telefônica Pública Comutada
  6. 6. Redes de Telefonia A telefonia convencional garante dois aspectos importantes  Segurança  Largura de Banda Dedicada  Confiabilidade  Atrasos nas ligações são controlados Tornou-se uma rede de comunicação de dados (telefonia digital)  Inteligente  Alta velocidade e Desempenho
  7. 7. VOIP Tecnologia que permite que informações de voz sejam transmitidas através do protocolo IP Consiste em digitalizar a voz, empacotá-la e transmiti-la na rede de Internet em formato de pacote de dados O fator que mais impulsiona essa tecnologia é a redução de custos em chamadas de longas distâncias
  8. 8. VOIP - Funcionamento Para transmissão da voz é utilizado o protocolo UDP  Transmissão de dados de forma rápida, sem confiabilidade, uma vez que não é orientado à conexão Outros protocolos como RTP e RTCP também se fazem necessários  A função deles é garantir a chegada do pacote em ordem correta ao destino
  9. 9. VOIP - Arquitetura Arquitetura PC – a – PC
  10. 10. VOIP - Arquitetura Arquitetura com Gateway
  11. 11. VOIP - Obstáculos Atrasos e perdas de pacotes, atrasos variáveis Escassez de banda Implantação de Qualidade de Serviço (QoS)  Garantir uma largura de banda suficiente para transmitir os pacotes de voz,  Minimizar os problemas referentes ao tráfego de voz
  12. 12. Asterisk Permite a construção de centrais PABX IP de vários portes Fabricado pela Digium Licença Open Source Suporte a várias plataformas Diversidade de suas aplicações o torna flexível e robusto
  13. 13. Asterisk - Vantagens Baixo custo de implantação  Asterisk – open source  Sistema Operacional – open source  Infra estrutura de rede local Quantidades de Ramais  Não há limite para quantidade de ramais  Evita novos gastos de aquisição de um outro PABX que comporte o novo Dimensionamento.
  14. 14. Asterisk - Vantagens Variedade de aparelhos telefônicos  Aparelhos telefônicos IP  Características de cliente SIP  Telefones Convencionais  Adaptadores ATA  Softphones  Gratuitos Economia na Tarifação  Comunicação de unidades separadas geograficamente sem gastos de operadoras  Redução de ligações DDD
  15. 15. Asterisk - Vantagens Manutenção  Autonomia para seu controle  Não dependência de técnico para configurar o PABX  Flexibilidade  Implantação de novas funcionalidades
  16. 16. Asterisk - Desvantagens Falta de alimentação elétrica  PABX tradicionais  No-break para garantir o funcionamento numa falta de energia.  Rede IP  Necessidade de no-break em todos os dispositivos de rede ( hub, switch, telefones IP, roteadores, servidores, computadores e etc)  Aquisição de no-breaks de grande portes para suportar a rede.
  17. 17. Asterisk - Desvantagens Vulnerabilidade de Segurança  Pode sofrer qualquer tipo de ataque interno e externo.  Utilizaçãode Firewall e IDS  Controle de acesso  Localização física  Administrativa  Criptografia dos pacotes de voz
  18. 18. Asterisk - Desvantagens Largura de Banda  Consumo maior de banda por se tratar de transmissão em tempo real  Perdade pacotes de dados causará degradação na qualidade de voz  Garantir o máximo de ligações simultâneas  Garantir a perda mínima de pacotes
  19. 19. Asterisk – Arquitetura do Asterisk Canais Codecs Protocolos Aplicações
  20. 20. Asterisk - Arquitetura do Asterisk - Canais Canais  PABX tradicional  Canal distinto para cada chamada  Necessidade de vários canais distintos  PABX Asterisk  Compartilhamento da CPU  Redução do uso de placas E1 e T1  Sistema mais dependente do desempenho da CPU  Utilizado por outras aplicações  Sistema Operacionais
  21. 21. Asterisk - Arquitetura do Asterisk - Codecs Codecs  No ponto de vista Asterisk  Máximo de chamadas com menor consumo de banda  Trafego de voz PSTN  64 Kbps (consumo de banda)  Codecs suportados pelo Asterisk CODEC Taxa de bit de dados (Kbps) Necessita de licença? G.711 64 Não G.726 16, 24 ou 32 Não G.723.1 5,3 ou 6,3 Sim (não para repasse) G.729A 8 Sim (não para repasse) GSM 13 Não 13,3 (quadros de 30 ms) ou iLBC Não 15,2 (quadros de 20 ms) Speex Variavel entre 2,15 a 22,4 Não
  22. 22. Asterisk - Arquitetura do Asterisk - Protocolos Protocolos  Responsávelpor definir a forma como os pontos de negociação vão comunicar entre si  Estabelecer conexão  Determinar Ponto de Destino  Roteamento entre pontos  Identificador de chamada  Desconexão  Mais importantes para o Asterisk  IAX  SIP
  23. 23. Asterisk - Arquitetura do Asterisk - Protocolos IAX – Open source  Protocolo de transporte parecido com o protocolo SIP  Utiliza a porta UDP 4569  Exclusividade deste protocolo é a habilidade de fazer tronco de múltiplas seções de fluxo de dados  Uma grande vantagem em termos de largura de banda. SIP - Protocolo de Inicialização de Sessão  Usado para estabelecer, modificar e finalizar chamadas telefônicas  Simplicidade e confiabilidade
  24. 24. Asterisk - Arquitetura do Asterisk - Protocolos Serviços básicos  Conversão de nomes e localização de usuários  Gestão de sessão Arquitetura SIP  Agentes utilizadores  Terminal SIP ou Softphone  Servidores de Rede  Servidor proxy SIP  Servidor de redirecionamento SIP  Registrador
  25. 25. Asterisk - Arquitetura do Asterisk - Aplicações Algumas das aplicações mais comuns que podem ser destacadas no Asterisk  URA  Filas de chamadas para Call Centers  Voice Mail  Vídeo Conferência  Bilhetagem detalhada  Planos de chamadas
  26. 26. Asterisk - Arquitetura do Asterisk - Requisitos  Placas WILDCARD XP100P TDM400P TE110P Telefone IP e Softphone
  27. 27. Asterisk – Distribuições Trixbox (http://www.trixbox.org) Elastix (http://www.elastix.org) Disc-OS (http://www.disc-os.org)  Intelbrás PROCURAR FOTOS DOS 3 logo marca.E fabricante
  28. 28. Asterisk - Implantação do Asterisk Cenário de uso
  29. 29. Asterisk - Implantação do Asterisk Cenário de testes
  30. 30. Asterisk - Implantação do Asterisk - Requisitos Equipamentos de hardware Equipamentos Fabricante Modelo Configuração AMD Turion 64 Notebook 1 HP Pavilion Dv6000 X2 1.8 GHz, 2GB de RAM Intel dual core Notebook 2 Itautec Infoway 7635 1.6 GHz, 2GB EEE 802.11g, Roteador Dlink DI-524 Ethernet, wireless 54Mbps GSM, Symbian OS ver. 9.2, Wi- Celular Nokia N95-8GB Fi, Tecnologia 3G, suporte a cliente SIP.
  31. 31. Asterisk - Implantação do Asterisk - Requisitos Softwares Configuraç Software Fabricante Licença Plataforma Descrição ão Mínima. Versão Processador 2.2.2. Intel ou Windows, Software de AMD 1 GHz, Gratuita Virtual Box Sun OS X, Linux virtualização 512MB (GNU) e Solaris de RAM, 80MB computador espaço em es. disco. Versão 1.5 Processame alfa 1. nto 1 GHz, Distribuição 256MB Gratuita Linux, Disc-OS Intelbrás adaptada RAM e (GNU) CentOS 5 para o 10GB de servidor espaço em Asterisk disco. Processame Versão 3.0 nto 700 build 53117. MHz, 256 Windows, Softphone MB RAM, Gratuito X-Lite CounterPath OS X e utilizado 40 MB de (GNU) Linux como um espaço de telefone disco e virtual. dispositivo de áudio.
  32. 32. Asterisk – Implantação do Asterisk Instalação  Definição da senha administrativa  Endereçamento IP estático  Matriz 192.168.0.50 / 255.255.255.0  Filial 192.168.0.100 / 255.255.255.0 Configurações  Definições de ramais  Tronco  Rotas  URA
  33. 33. Asterisk - Implantação doAsterisk - Conf. de ramal
  34. 34. Asterisk - Implantação doAsterisk - Conf. de ramalRamais Matriz Ramais FilialCamila – 2021 Pedro – 3031N95 – 2022 E71 - 3032
  35. 35. Asterisk - Implantação doAsterisk - Conf. de TroncosTronco Matriz Tronco FilialServidor – 192.168.0.100 Servidor – 192.168.0.50
  36. 36. Asterisk - Implantação do Asterisk - Conf. de Rotas Entrada
  37. 37. Asterisk – Implantação do Asterisk – Conf. de Rotas Saída
  38. 38. Asterisk – Realizações de Testes Chamada Interna na Matriz  Ramal 2021 para Ramal 2022
  39. 39. Asterisk – Realizações de Testes Chamada Externa  Ramal 3031 para Ramal 2021
  40. 40. Asterisk – Realizações de Testes Transferência de chamada •Ramal 3031 para 2021 •Ramal 2021 transfere para 2022 •Chamada estabelecida entre 3031 e 2022
  41. 41. Asterisk – Realizações de Testes URA
  42. 42. Considerações Finais Através dos testes, comprovou-se que o Asterisk é bastante viável para as empresas A implementação usando interface gráfica o torna mais atrativo A falta de equipamentos impossibilitou a ligação entre a rede IP e a rede PSTN
  43. 43. Considerações Finais Não foi possível a interligação de duas redes distintas, e sim uma rede local Tem tido grande aceitação no mundo das telecomunicações Espera-se que este trabalho possa servir de base para futuros estudos dessa tecnologia e implantação de possíveis projetos
  44. 44. OBRIGADO!

×