Your SlideShare is downloading. ×
Eixos do gtos
Eixos do gtos
Eixos do gtos
Eixos do gtos
Eixos do gtos
Eixos do gtos
Eixos do gtos
Eixos do gtos
Eixos do gtos
Eixos do gtos
Eixos do gtos
Eixos do gtos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Eixos do gtos

236

Published on

Apresentação do GTOS (Grupo de Trabalho em Orientação Sexual) na formação para Professor@s de Biblioteca e Mediador@s de Leitura do Programa Manuel Bandeira de Formação de Leitores (Prefeitura do …

Apresentação do GTOS (Grupo de Trabalho em Orientação Sexual) na formação para Professor@s de Biblioteca e Mediador@s de Leitura do Programa Manuel Bandeira de Formação de Leitores (Prefeitura do Recife).

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
236
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • Fonte original na tabela 6.4 do texto. A homofobia é um tipo de violência pouco documentado quando se tem como referência a escola, o tratamento preconceituoso, as discriminações sofridas por jovens homossexuais, sendo que, muitas vezes, os professores não apenas silenciam, mas colaboram ativamente na reprodução de tal violência. Observa-se que a percepção de rapazes e moças sobre o que é violência muito se assemelha. Ambos, quando solicitados a indicar, de uma relação proposta pela pesquisa, as seis mais graves formas de violência, selecionam os mesmos itens, mas com uma singular exceção: a questão da agressão a homossexuais. Neste caso, se percebem maior sensibilidade das jovens com este tipo de violência. Bater em homossexuais é classificada pelas moças como a terceira violência mais grave, enquanto para os jovens ela ocupa a sexta posição.
  • Transcript

    • 1. Secretaria de Educação ,Esporte e Lazer do Recife Política de Ensino – 2012Grupo de Trabalho em Orientação Sexual – GTOS
    • 2. - Legislação Brasileira -Legislação federal – diretrizes que contemplam o trabalho educativo de prevenção na Orientação Sexual:-Portaria Interministerial, Ministério da Saúde e da Educação – nº 796 (29 de maio de 1992);-Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional ( LDBEN, nº9394/1996)- Parâmetros Curriculares Nacionais(1997)
    • 3. - Legislação Brasileira --Diretrizes Curriculares Nacionais-Programa Diversidades (MEC, 2004);-Programa “Brasil Sem Homofobia”(2004);-Lei Maria da Penha nº11.340(2006), que pune com mais rigor a violência doméstica e familiar contra a mulher;-II Plano da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (2007)
    • 4. Eixos da Orientação Sexual: 1-Corpo: Identidades e Cidadania; 2- Relações/Justiça de Gênero e 3- Diversidade Sexual 1- Corpo: Identidades e CidadaniaObjetivos: -Conhecer, reconhecer e valorizar as identidades e singularidades no desenvolvimento biopsicosocial do corpo da pessoa, acolhendo as diferenças nas manifestações,curiosidades e descobertas da sexualidade; -Identificar e prevenir as situações de risco nas vivências sexuais,protegendo-se de relacionamentos coercitivos ou exploradores;-Fortalecer a autoestima dos/as estudantes;-Desenvolver uma sexualidade mais saudável e responsável, exercendo com plenitude sua cidadania.
    • 5. 2- RELAÇÕES DE GÊNERO/ JUSTIÇA DE GÊNERO• Objetivos: -Reconhecer, identificar e desmistificar preconceitos e estereótipos relacionados aos diferentes gêneros, em consonância com as mudanças culturais e sociais, promovendo a justiça de gênero. -Valorizar a importância de uma educação mais igualitária, sem vantagens e/ou privilégios para os diferentes gêneros, em casa e na escola. -Combater o sexismo no cotidiano escolar , estimulando a convivência democrática na escola.
    • 6. DIVERSIDADE SEXUAL/COMBATE A HOMOFOBIA• Homofobia é uma palavra utilizada para falar de toda forma de ódio, violência e discriminação contra travestis, transexuais, gays, lésbicas e bissexuais.• Calcula-se que, nos últimos 15 anos, cerca de 2,8 mil pessoas morreram vítimas da homofobia no país. Estima-se que em apenas 5% a 10% dos casos os assassinos são devidamente julgados e presos. Grupo Gay da Bahia
    • 7. Homossexualidade e homofobia na escolaAlém disso, a homofobia manifestada na forma debullying nas escolas faz com que alunos desistamdos estudos. Além de instigar o respeito e tolerânciaentre os/as estudantes, falar sobre o assunto é umaforma de garantir a permanência e o acesso àEducação - como previsto na lei - a realmente todosos/as cidadãos/ãs. A Secretaria de Promoção eDefesa dos Direitos Humanos da Presidênciadivulgou que, hoje, 10% da população brasileira égay. "À escola cabe mostrar que essa variabilidadedo desejo sexual existe na sociedade como um todoe que é preciso aprender a respeitar isso“.
    • 8. Homossexualidade e homofobia na escola Reprimir os comentários preconceituosos entre os/as estudantes;Acolher e fortalecer os/as jovens que se isolam do grupo por ter comportamento diferente do padrão; Promover um debate franco sobre a necessidade de respeitar as diferentes orientações sexuais;Incentivar que os/as estudantes tirem as próprias conclusões;A opinião do/a professor/a sobre o tema deve ser dada apenas no final das discussões;
    • 9. HOMOFOBIA NA ESCOLA pesquisa UNESCOHomossexuais como colegas de classe: % (média) Alunos (M) 39,6% (não gostariam)Homossexuais como colegas de classe dos filhos: % (média) Pais 35,2% (não gostariam)Conhecimento suficiente sobre homossexualidade: % (média) Professores 59,5% (insuficiente)
    • 10. Consequências da homofobia na educação:• compromete a inclusão educacional e aqualidade do ensino;• incide na relação docente-estudante;• produz desinteresse pela escola;• dificulta a aprendizagem;• conduz à evasão e ao abandono escolar.
    • 11. Consequências da homofobia na educação:• afeta a definição das carreiras profissionais;• dificulta a inserção no mercado de trabalho;• desumaniza e promove insegurança,isolamento e vulnerabilidade;• desfavorece a integração das famílias homoaparentais com acomunidade escolar;•gera e alimenta outras formas de preconceito, discriminação,violência, etc.;
    • 12. Referências Bibliográficas:Brasil, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: 5ªa 8ª série. Temas transversais: orientação sexual Brasília: MEC, 1998.Sousa, Valquiria Alencar e Carvalho, Mª Eulina P. Por uma educaçãoescolar não-sexista João Pessoa: Editora Universitária / UFPB, 2000.Gênero, Diversidade e Desigualdades na Educação: Interpretações eReflexões para Formação Docente / (organizadores): Parry Scott, LianaLewis, Marion Teodósio, Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2009.Auad, Daniela Educar meninos e meninas. Relações de gênero naescola. São Paulo: contexto, 2006.Gerência de 3º e 4º CiclosGTOS – Grupo de Trabalho em Orientação Sexual:Flávia VerçozaLúcia BahiaSilvana OliveiraTereza Fariasgtosrecife@hotmail.comFone:3355-5959/3355-5958

    ×