Inovação e tecnologia 2o. semestre 2013_revisão

262 views
172 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
262
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Inovação e tecnologia 2o. semestre 2013_revisão

  1. 1. Revisão de ConteúdosRevisão de Conteúdos Inovação e Tecnologia 2º Semestre – 2013 UDF – Centro Universitário Profa. Msc. Camila HAmdan
  2. 2. CriatividadeCriatividade Conceito: O processo de criar novas ideias envolve a combinação de conceitos e elementos existentes em novas e originais associações; Mitos sobre a Criatividade: • Criatividade é inata, um dom e não pode ser aprendida ou desenvolvida; • Para ser criativo é necessário ser um rebelde, louco, gênio ou artista; • Inteligência é criatividade; • Todos os novos produtos resultaram de descobertas acidentais; • Não há limites (ou parâmetros) para a criatividade; • A criatividade não acontece se há pressão.
  3. 3. Bloqueios Mentais: • Paredes Mentais que nos impedem de perceber corretamente o problema ou conceber uma solução; • Alguns são criados por nós mesmos: temores, percepções, preconceitos, experiências, emoções, etc; • Outros são criados pelo ambiente: tradições, valores, regras, pressões, falta de apoio, conformismo, etc; • Nos impede de ver um problema ou uma solução de uma maneira não convencional. CriatividadeCriatividade
  4. 4. CriatividadeCriatividade Fatores de Criatividade: • Expertise: conhecimentos e habilidades básicas em uma determinada área; • Motivação: paixão pelo trabalho e prazer na solução dos problemas; • Habilidade Criativa: flexibilidade, imaginação, curiosidade, fluência e domínio dos princípios e técnicas. Mot i vação Exper t i se Habi l i dade Cr i at i va Cri ati vo
  5. 5. Teorias da CriatividadeTeorias da Criatividade A Arquitetura Cognitiva de Jean-François Richard A Psicologia Cognitiva estuda os processos de aprendizagem e de aquisição de conhecimento. Para a psicologia cognitiva, a cognição é entendida como um processo disparado por uma situação, compreendida pelos mecanismos perceptivos do cérebro. Análise Fatorial e Pensamento Divergente Segundo Guilford, a mente abrange 120 fatores ou capacidades diferentes – dos quais 50 são conhecidos –, formando duas classes principais: capacidades de memória e capacidades de pensamentos. A fatoração de Guilford ainda determina uma segunda divisão para as categorias produtivas, identificando duas espécies de pensamentos: o convergente e o divergente.
  6. 6. Teorias da CriatividadeTeorias da Criatividade Criatividade e Inteligências MúltiplasCriatividade e Inteligências Múltiplas A teoria das inteligências múltiplas trata das potencialidades humanas. As informações preliminares da pesquisa foram sistematizadas em sete inteligências: linguística ou verbal, lógico- matemática, espacial, musical, corporal-cinestésica, interpessoal e intrapessoal. Recentemente, foi incluída a inteligência naturalística, e encontra-se em consideração a inclusão da inteligência espiritual.
  7. 7. IdeiaIdeia Conceito: Solução obtida para um problema ou ponto de tensão O termo ideia é usado em duas acepções: como sinônimo de conceito ou, num sentido mais lato, como expressão que traz implícita uma presença de intencionalidade. A palavra deriva do grego idea ou eidea, cuja raiz etimológica é eidos – imagem.
  8. 8. InovaçãoInovação Uma inovação é a implementação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente melhorado, ou um processo, ou um novo método de marketing, ou um novo método organizacional nas práticas de negócios, na organização do local de trabalho ou nas relações externas. […] O requisito mínimo para se definir uma inovação é que o produto, o processo, o método de marketing ou organizacional sejam novos (ou significativamente melhorados) para a empresa. […] Um aspecto geral de uma inovação é que ela deve ter sido implementada. Um produto novo ou melhorado é implementado quando introduzido no mercado. Manual de Osl o, 3ª Edi ção
  9. 9. Inovação Aberta (Open Innovation) Model o Tradi ci onal : “nós detemos os melhores talentos e portanto nossas ideias são melhores que a dos demais” e “se nós inventamos ninguém melhor do que nós para comercializar” Mudança Soci al : Essas premissas começam a ruir a medida que passamos por al t er ações soci ai s pr of undas na disseminação do conhecimento e portanto na divisão do trabalho para a inovação. Concei to: • A inovação aberta se refere assim a um f l uxo aber t o, no qual os recursos se movem facilmente na fronteira porosa entre empresa e mercado. • De maneira oposta, cl osed i nnovat i on (ou inovação fechada em português) refere- se ao processo de limitar o conhecimento ao uso interno da empresa e não fazer uso ou somente pouco uso do conhecimento exterior.
  10. 10. Propriedade Intelectual Propriedade intelectual é um monopólio concedido pelo estado. Direitos Autorais: Conjunto de normas legais e prerrogativas morais e patrimoniais (econômicas) sobre as criações do espírito, expressas por quaisquer meios ou fixadas em quaisquer suportes, tangíveis ou intangíveis. Lei nº 9.610/98 Direitos Intelectuais: Cuidam das coisas intangíveis, como as inovações criadas pela mente. Sob essa área também estão os direitos sobre cultivares (variedade vegetal com característica criada e inédita), os de propriedade industrial (marca, patente, desenho industrial e transferência de tecnologia) e os conhecimentos e expressões culturais tradicionais.
  11. 11. Pirataria (LEI No 10.695) Lei Antipirataria […] Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: Pena – detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. § 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: Pena – reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. [...]
  12. 12. Domínio Público: Conjunto de obras culturais, de tecnologia ou de informação de livre uso comercial, porque não submetidas a direitos patrimoniais exclusivos de alguma pessoa física ou jurídica. Copyleft: é uma forma de usar a legislação de proteção dos direitos autorais com o objetivo de retirar barreiras à utilização, difusão e modificação de uma obra criativa devido à aplicação clássica das normas de propriedade intelectual, exigindo que as mesmas liberdades sejam preservadas em versões modificadas. As licenças Creative Commons foram idealizadas para permitir a padronização de declarações de vontade no tocante ao licenciamento e distribuição de conteúdos culturais em geral, de modo a facilitar seu compartilhamento e recombinação, sob a égide de uma filosofia copyleft.
  13. 13. Empreendedorismo “entrepreneur” aquele que assume riscos e começa algo de novo “o empreendedor é aquele que detecta uma oportunidade e cria um negócio para capitalizar sobre ela, assumindo riscos calculados” José Dornellas “aprender a pensar e agir por conta própria, com criatividade, liderança e visão de futuro, para inovar e ocupar o seu espaço no mercado, transformando esse ato também em prazer e emoção” Fernando Dolabela
  14. 14. Startup “Uma empresa de base tecnológica, com um modelo de negócios repetível e escalável, que possui elementos de inovação e trabalha em condições de extrema incerteza.” Associação Brasileira de Start-Ups • Possuem espírito empreendedor e uma constante busca por um modelo de negócio inovador • Precisam ser ágeis e estarem continuamente preparadas para as mudanças • São baseadas em modelos de comunicação aberta, ambientes que valorizam a integração e não as hierarquias. • Preocupadas com sustentabilidade e responsabilidade social
  15. 15. Estratégia do Oceano Azul Proposta por W. Chan Kim e Renée Mauborgne Desafia as empresas a transpor as barreiras do oceano vermelho da competição sangrenta, mediante a criação de espaços de mercado inexplorados que tornam a concorrência irrelevante. Oceano Vermelho: representam todos os setores hoje existentes. Oceano Azul: espaços de mercado inexplorados. Inovação de valor – quando as empresas alinham inovação com utilidade, com preço e com ganhos de custo. A inovação de valor desafia o trade-off valor-custo.

×