Your SlideShare is downloading. ×
Aula3 bov
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Aula3 bov

967
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
967
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
36
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Sistemas de ExploraçãoSistema ExtensivoSistema Semi-intensivoSistema Intensivo/Confinamento
  • 2. Sistema ExtensivoMuito praticado no Brasil, principalmente na criação de corte, em regiõespouco povoadas, com grandes extensões de terras, onde as terras sãobaratas, geralmente distantes do grandes centros consumidores, e a mão-de-obra é mais escassaAs pastagens naturais são abundantes e podem sustentar o gado com ummínimo de despesasOs recursos naturais são aproveitados ao máximo, com pequeno dispêndiode capital e de mão-de-obra
  • 3. Sistema ExtensivoFinalidade é a produção de terneiros de sobreano ou bois magros paravenda a recriadores ou invernistasO gado em geral é cruzado e os criadores procuram introduzir no rebanhotouros que possibilitam o melhoramento – princ. ao tipo e ao peso dosanimaisCuidados relativos à alimentação e ao trato dos animais são reduzidos –em geral se resume na distribuição periódica de sal
  • 4. Sistema ExtensivoExistem fazendas devidamente exploradas com melhoramentos, formaçãoe manutenção de pastagens e reserva de alimentação para o período deinverno ou de seca – Feno ou silagens Pastagens naturais Sem alimentação suplementar Ausência de boas aguadas Cercas Gado vivendo em comum Sem assistência técnica Os investimentos são mais baixos – pode dar lucro, mas o desfrute no rebanho é mais baixo
  • 5. Sistema ExtensivoInstalações se restringem à casa do encarregado – galpão ou depósitorústicos – cachos de sal...Praticamente não é submetido a qualquer trabalho de seleção, salvo aconservação de melhores fêmeas p/ reposiçãoDependendo da região, este sistema pode ser indicadopara o gado de corte, mas exige um manejo correto daspastagens e do rebanho
  • 6. Sistema Semi-IntensivoÉ um sistema mais praticado em propriedade de menor extensão de terras,geralmente mais próximas de grandes centros consumidoresPrinc. em regiões de SP, MG, RJ, PR, SC, RSObedecendo ao aumento da população, ao desenvolvimento industrial, àelevada procura por produtos pecuários e às terras mais valorizadasCaracteriza-se pelo emprego de mais capital e mão-de-obra – frequent.envolve gado de melhor qualidade e caracterização racial, destinado àvenda p/ reprodução
  • 7. Sistema Semi-IntensivoExige maior empate de capital com animais, a formação e divisão depastagens, culturas forrageiras, benfeitorias, empregados, alimentaçãoetc...Ao mesmo tempo – requer direção mais capacitada e escrituraçãozootécnica – criação de novilhos e novilhas p/ venda – ReproduçãoFinalidade da criação não é apenas a multiplicação dos animais, puro deorigem ou por cruza, mas o constante melhoramento do rebanho Conhecimentos zootécnicos • Seleção • Alimentação • Sanidade
  • 8. Sistema Semi-IntensivoIntrodução de bons reprodutores, assim como é indispensável a corretaalimentação do gado – princ. na fase de crescimento – exterioriza suaaptidão produtivaSeleção, nutrição e manejo = importantes neste sistema mais intensivo –Rendimento da exploração > ao capital elevadoBem sucedido qdo consegue formar uma sólida reputação – Qualidadedos produtos
  • 9. Sistema Semi-IntensivoÉ um sistema que deve obedecer a uma técnica racional, permitindo aexploração com: melhoramento e conservação das pastagens e das reservas suplementação mineral constante no cocho melhoramento e conservação dos pastos para recuperar as forragens separação do rebanho de acordo com a idade, sexo e finalidade medidas higiênicas e sanitárias adequadas medidas para evitar superpopulação animal pessoal qualificado
  • 10. Sistema Intensivo/ConfinamentoConfinamento em grupos livres Piquetes -Todo ano -50-100 m2/ animal -Áreas com maior declividade evitam lama e permite trabalhar nos limites inferiores -Ideal é mais de um piquete
  • 11. Sistema Intensivo/ConfinamentoConfinamento em grupos livres Estábulos coletivos1- Com áreas de camas coletivas -Menor custo de implantação, mas com problemas: Maior índice de injúrias provocadas por animais Incidência de mastites por deitarem em camas sujas Maior volume – maior custo com material
  • 12. Sistema Intensivo/ConfinamentoConfinamento em grupos livres Estábulos coletivos2- Áreas de camas individualizadas -Camas divididas por contenções de madeira ou tubos - Preferência por materiais inorgânicos
  • 13. Sistema Intensivo/ConfinamentoConfinamento com os animais individualizados Maior custo de implantação Visam maximizar a produtividade individual Maior mão-de-obra Problemas de limpeza
  • 14. Fases do Sistema de ExploraçãoCRIA – do acasalamento ao desmameRECRIA – do desmame ao acasalamento p/ FÊMEAS - do desmame ao início da terminação p/ MACHOSTERMINAÇÃO – do final da recria ao abate p/MACHOS e VAQUILHONAS DE DESCARTE - após descarte até abate p/ VACAS DE DESCARTE
  • 15. Características GeraisMau uso do Campo NativoLotações excessivasAusência de Pastagens CultivadasAusência de MineralizaçãoSanidade deficienteFalta de especializaçãoFalta de prioridades e metasRaças não adaptadas
  • 16. CRIAGeralmente feita em sistema extensivo – CNativoI.A. pouco utilizada – novilhas de 1 cria e falhadasTx de Prenhez média entre 40-60%Proporção de touros 4-5% (até 8% em lotes grandes)Touros velhos e sem raça definida – sem seleção porfertilidadeEntore somente de vacas falhadas – 50% natalidadeVacas vazias permanecem no rodeioTx de Reposição de novilhas abaixo de 20% -envelhecimento do rodeio 3 indicadores técnicos = influem na Tx de Desfrute
  • 17. CRIAÉpoca de acasalamento Touro todo ano 5 meses 90 dias Entore de outonoIdade de 1 acasalamento – 2-4 anos (3 anos)Peso médio p/ entore – acima 300 kgDiagnóstico de gestação pouco utilizadoMortalidade = 6% nascim até desmame – 10% até 1 ano
  • 18. CRIAProfilaxia Ao nascer Vacinas obrigatórias Vermífugo p/ terneiros ao desmame
  • 19. CRIADesmame 6-7 meses (60 dias – 1 ano) • Lento (tabuleta) • Rápido (Mangueira – troca de rodeio – à campo)
  • 20. CRIACastração na macega (ao nascer) – melhor sistema 6-7 meses (Abr-Maio) – em CN peso baixo 1 ano (Ago-Set) – cicatriz. rápida sem mosca • À faca • Bordizzo/ Emasculador • Borracha
  • 21. CRIACastração Animais menos agressivos e fáceis de lidar Evita acasalamentos indesejáveis Obtenção de carcaças mais equilibradas – melhor forma e gordura bem distribuída Melhor aproveitamento do alimento – extensivamente
  • 22. CRIACastração Retarda a ossidificação dos ossos longos, que se tornam mais delicados e mais compridos Cabeça fica mais larga e mais fina Músculos menos desenvolvidos – princ. no trem anterior Carne mais tenra, sem odor e sabor caract.
  • 23. CRIA
  • 24. CRIA
  • 25. CRIA
  • 26. CRIAMarcação Na entrada do inverno ou no final (evitar moscas) 6 meses 1 ano
  • 27. CRIADescorna Chifres são inúteis Animais descornados mais mansos, manejo mais fácil e menos perigosos Couros e carcaças de melhor qualidade Transporte descornadeira – ferro quente – bastão de soda (10 dias) - GENÉTICA
  • 28. CRIAFase que exige mais dedicação do produtor dentro da propriedade
  • 29. RECRIADos 6-7 meses (1 ano) – até 2,5 a 3,5Normalmente em campos longes da propriedadeCampos de < qualidadeAcúmulo de animais – alta lotaçãoMortalidade = 2%Normalmente animais magros – ganhando tamanho eidade‘’Crise do sobreano’’ – troca de dentes, má alimentação,alta infestação verminose
  • 30. TERMINAÇÃO Engorda extensiva - pastagem (6-11 meses) Engorda mista – past + suplemento Engorda intensiva – 10m2/cab (3-4 meses)Predomina o sistema extensivoFeita em solos bons e melhores pastagensMortalidade 1,5-2%Boi x Vaca
  • 31. TERMINAÇÃO Boi Vaca- rápido + rápido> valor < valor> mercado < mercado< risco > risco- agilidade + agilidade
  • 32. TERMINAÇÃO Exige maior dinamismo do produtor p/ que seja rentável
  • 33. TERMINAÇÃO Características a serem observadas:Raça e tipo – o resultado da engorda depende dos atributos da raça aptidão p/ engorda e tipos menos imperfeitosProcedência – qualidade da terra e das pastagensRegime de criação – o gado sente qdo muda de regime de vidaTamanho e peso – ocupam menos espaço e comem menos
  • 34. TERMINAÇÃO Características a serem observadas:Sexo – 1 novilhos, 2 novilhas, vacas novas, velhas, bois velhos e tourosIdade – 2 – 3,5 anos (média 3 anos)Saúde – animais doentesCondição corporal – boi magro = bastante tempo p/ chegar ao estado normal de carnes e só depois começa engordarConformação