• Like
sida
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,556
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
37
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. A SIDA... ...Ela nunca te abandona! FILOSOFIA - Análise de discursos publicitários - - Cândida Simeão - Cláudia Alves - Diana Inácio - Joana Cabral - Renato Gonçalves - Solange Passos
  • 2. SIDA
  • 3. Preservativos HARMONY. Amor com SEGURANÇA.
  • 4.
    • Harmony – é uma marca de preservativos que, nesta publicidade, procura divulgar de uma forma chamativa, as causas e as consequências da sua utilização. – Amor com segurança.
    • Falácia – lógica informal de argumento ad consequentiam .
  • 5. Falácia lógica informal:
    • Argumento ad consequentiam (apelo às consequências) – esta publicidade chama a atenção do receptor, para o risco de engravidar se não usar preservativo, apontando para as consequências, em vez de refutar o argumento, visto que é um facto inquestionável, o que se torna ainda pior se o receptor for portador de HIV e a transmitir para o bebé.
  • 6. Amor com segurança
    • E para quê correr o risco? Com os meios de prevenção de que dispomos nos dias de hoje, é impensável correr-se riscos e continuarem a nascer bebés indesejados, assim como o número de portadores de HIV continuar a aumentar em Portugal e no mundo. Os anos 80 pertencem ao passado, mas a SIDA continua no presente e prevalecerá no futuro.
  • 7. 1 milhão de bebés nasce por dia com SIDA Protege-te! Está nas tuas mãos.
  • 8.
    • Publicidade humanitária – chama a atenção para o número elevado de crianças que nascem diariamente com o vírus HIV, apelando à prevenção.
    • Falácias – lógicas informais de argumento ad consequentiam , ad terrorem , ex populum e falácia de acidente.
  • 9. Falácias lógicas informais:
    • Argumento ad consequentiam – o facto de em cada dia nascer um milhão de crianças com SIDA é uma consequência da falta de prevenção e protecção, daí a expressão “Está nas tuas Mãos”. É necessário acabar com esse problema tendo cuidados, isto é, reduzir a consequência da falta de protecção.
  • 10.
    • Argumento ad terrorem – se não houver cuidados, protecção e prevenção, a SIDA espalhar-se-á e continuará a infectar mais e mais pessoas, incluindo recém nascidos. Isto transmite que, se não se usar preservativo (que protege de doenças sexualmente transmissíveis - como a SIDA - e é um método contraceptivo), o número de seropositivos vai aumentar, ou seja, este grave problema vai aumentar (daí o “terror”).
  • 11.
    • Falácia de Acidente – de certo modo, esta publicidade tem uma falácia de acidente. Nascer um milhão de crianças com SIDA por dia, sendo uma estimativa, não significa que todos os dias nasçam um milhão de crianças com a doença, isto é, num dia podem nascer 500 mil crianças com a doença, noutro 100 e noutro 1 400 900, por exemplo. 1 milhão de crianças por dia infectadas com HIV é uma média, não algo que aconteça obrigatoriamente todos os dias.
  • 12.  
  • 13.
    • Publicidade Educativa - O Ministério da Educação chama a atenção da sociedade acerca da Educação para a Saúde.
    • Falácias – lógicas informais de argumento ad populum , ex populum , ad terrorem , falsa generalização.
  • 14. Falácias lógicas informais:
    • Argumento ad populum – esta publicidade apela às emoções e sentimentos do receptor, de maneira a que este siga o exemplo da mensagem, ou seja, tentar que haja a máxima prevenção possível, para que ninguém acabe sozinho.
    • Argumento ex populum – apesar de muitas pessoas abandonarem os seropositivos, não significa que todos o façam.
  • 15.
    • Argumento ad terrorem – o slogan deste anúncio, apela ao terror da sida e à discriminação que dela advém, pois o seropositivo vê-se sozinho no mundo quando “todos” o ignoram, o repugnam e o abandonam. A sida é a única que prevalecerá na sua vida, nunca o abandonará até à sua morte. Não será aterrorizante descobrir que, para além de ser discriminado e abandonado por todos, irá viver o resto dos seus dias perseguido e acompanhado por esta doença? “O único remédio é a prevenção.”
  • 16.
    • Falsa generalização - ao se afirmar que todos abandonam os seropositivos, está a ser feita uma falsa generalização, visto que, apesar de muita gente ainda o fazer, continuam a haver excepções.
  • 17. 1 de Dezembro de 2006 - Dia Mundial Contra a SIDA
  • 18. Notícia:
    • Dados da ONUSIDA indicam que a epidemia da SIDA continuou a aumentar em 2006, a nível mundial, embora surjam sinais encorajadores relativamente aos comportamentos sexuais dos jovens e ao acesso a tratamentos. Hoje, Dia Mundial da Sida, e passados 25 anos da descoberta da epidemia, é altura de fazer balanços…
    • De acordo com a ONUSIDA (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o VIH/SIDA e da Organização Mundial de Saúde), estima-se que 39,5 milhões de pessoas vivam, actualmente, com o vírus da SIDA (VIH, Vírus da Imunodeficiência Humana), o que significa um aumento 2,6 milhões, em dois anos. Seja como for, neste número deve ser tido em conta uma margem que vai dos 34,1 aos 47,1 milhões de pessoas, já que por falta de notificação não há dados rigorosos.
    • O relatório anual da ONUSIDA refere ainda que todos os dias há 11 mil novos casos de contaminação pelo vírus, ou seja 4,3 milhões este ano, mais 400 mil do que há dois anos. Dos 39,5 milhões de casos notificados, 37,2 têm idades compreendidas entre os 15 e 49 anos, e 2,3 milhões são crianças com menos de 15 anos. Os jovens (entre os 15 e os 24 anos) representam 40 por cento das novas infecções.
    • (1/12/06 – cienciapt.net)
  • 19. Não brinque com a sua vida... ...a SIDA não é um jogo!