Your SlideShare is downloading. ×
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Vanguardas europeias

400

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
400
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. VANGUARDAS EUROPEIASPREPARAÇÃO PARA O PERÍODO MODERNISTA
  • 2. VANGUARDAS ARTÍSTICASAVANT-GARDE: o que marcha pela frente. Referência aos batalhões que precedem astropas em ataque durante uma batalha.As transformações tecnológicas por que o mundo passou na virada do nosso séculomodificaram as maneiras de o homem perceber a realidade. O automóvel, o avião, ocinema, a eletricidade deslocaram e aceleraram o olhar do homem moderno.Em meio a essas transformações surgem várias manifestações artísticas –Expressionismo, Futurismo, Cubismo, Dadaísmo, Surrealismo -, que ficariam conhecidascomo “correntes de vanguarda” e que logo inspirariam o desenvolvimento do Modernismo.
  • 3. FUTURISMOItália – 1909Giacomo Balla – ABSTRACT SPEED AND SOUNDUmberto Boccioni. CHARGE OF THE LANCERS
  • 4. FUTURISMOItália – 1909O pintor futurista não está interessado em recriar a imagem de um automóvel, mas captar em formaplástica a velocidade, o movimento. Essa é a preocupação estética do futurismo.O artista só vê beleza quando associada à luta. Nenhuma obra desprovida de caráter agressivo podeser uma obra prima.”O grupo futurista italiano em Paris.Da esquerda para a direita:Carrà, Russolo, Marinetti,Boccioni e Severini.
  • 5. O Manifesto Futurista, do poeta italiano Filippo Tommaso Marinetti (1876 - 1944), é publicado emParis em 1909. Marinetti declara a raiz italiana da nova estética: "...queremos libertar esse país (aItália) de sua fétida gangrena de professores, arqueólogos, cicerones e antiquários". Falando daItália para o mundo, o futurismo coloca-se contra o "passadismo" burguês e o tradicionalismocultural. À opressão do passado, o movimento opõe a glorificação do mundo moderno e dacidade industrial. A exaltação da máquina e da "beleza da velocidade", associada ao elogioda técnica e da ciência, torna-se emblemática da nova atitude estética e política.“ Olhe-nos! Nós não estamosesfalfados...Nosso coração não tem amenor fadiga. Porque ele está nutridopelo fogo., pelo ódio e pelavelocidade!...Isso o espanta?”“Nós queremos glorificar a guerra –única higiene do mundo -, omilitarismo, o patriotismo, o gestodestrutor dos anarquistas, as belasidéias que matam, e o menosprezo àmulher.”(Manifesto Futurista FILIPPO MARINETTI)BALALAICA(como um balido abalaa balada do bailede gala)com um balido abalaabala (com balido)(a gala do baile)louca a balalaicaMAIAKOVSKI – Trad. Augusto de Campos
  • 6. EXPRESSIONISMOAlemanha - 1910EdvardMunch-OGRITOEgonSchiele-ZelfportretVincent Van Gogh – AUTORRETRATOCOM A ORELHA CORTADAPortinari–CRIANÇAMORTAA Estudante – ANITA MALFATTI
  • 7. Quando do surgimento do Expressionismo, a sociedade sofria desamparo além do medo devido aoprocesso de unificação da Alemanha, mas que ainda era por este motivo atrasada industrialmente.Ocorriam também mudanças intelectuais e culturais: crenças religiosas se romperam e a existênciade um Deus já não mais era incontestável, aumentando ainda mais os questionamentos a cerca dosmistérios da vida e da morte. O homem agora era responsável por si próprio e por seu futuro; a vidaapós a morte já não era certa. Foram tais incertezas que resultaram no medo, na angústia, nasolidão, nos sentimentos mais sombrios que uma sociedade inteira poderia sentir. O que importaé a expressão do mundo interior do artista. Ao expressionismo interessam as sensaçõesprovocadas no artista tanto por fatos internos quanto externos, visto que a dor decorre da própriaexistência, daí a necessidade de deformar a imagem.EXPRESSIONISMOAlemanha - 1910
  • 8. EXPRESSIONISMOAlemanha - 1910O movimento é marcado por subjetividade do escritor, análise minuciosa do subconsciente dospersonagens e metáforas exageradas ou grotescas. Em geral, a linguagem é direta, comfrases curtas. O estilo é abstrato, simbólico e associativo. O irlandês James Joyce, o inglês T.S.Eliot (1888-1965), o tcheco Franz Kafka e o austríaco Georg Trakl (1887-1914) estão entre osprincipais autores que usam técnicas expressionistas.Os temas expressionistas eram obsessivos e dramáticos, não somente pela marcação dascores, mas também pela monumentalidade da forma, a violência e a agudeza do grafismo; daíuma volta à linha expressiva, aos modelos simplificadores da gravura e às técnicas deilustração, onde se contrastam juventude e velhice e onde os horrores da guerra e dadecadência são apresentados de maneira nostálgica e angustiada, chegando por vezes àalucinação e às raízes da inconsciência.
  • 9. CUBISMOFrança – 1907Pablo Picasso – LES DEMOISELLES D’AVIGNONGeorges Braque – STILL LIFE WITH MUSICAL INSTRUMENTS
  • 10. Pablo Picasso – GUERNICA
  • 11. O propósito da arte cubista erapromover a decomposição, afragmentação e ageometrização das formas,buscando a multifacetação darealidade. Os artistas apostaramna simultaneidade devisualizações permitidas a partirda análise de um objeto, isto é,o mesmo poderia ser visto sobvários ângulos, embora suatotalidade pudesse serinteiramente preservada.No que se refere ao campo dasartes literárias, instaura-se umafragmentação da realidade pormeio da linguagem retratadapelo uso de palavras dispostasde maneira simultânea, nointento de formar uma imagem.Poema de Sete FacesQuando nasci, um anjo tortodesses que vivem na sombradisse: Vai, Carlos! ser gauche na vida.As casas espiam os homensque correm atrás de mulheres.A tarde talvez fosse azul,não houvesse tantos desejos.O bonde passa cheio de pernas:pernas brancas pretas amarelas.Para que tanta perna, meu Deus, pergunta meu coração.Porém meus olhosnão perguntam nada.O homem atrás do bigodeé sério, simples e forte.Quase não conversa.Tem poucos , raros amigoso homem atrás dos óculos e do bigode.Meu Deus, por que me abandonastese sabias que eu não era Deusse sabias que eu era fraco.Mundo mundo vasto mundose eu me chamasse Raimundo,seria uma rima, não seria uma solução.Mundo mundo vasto mundo,mais vasto é meu coração.Eu não devia te dizermas essa luamas esse conhaquebotam a gente comovido como o diabo.
  • 12. DADAÍSMOSuíça – 1916Embora a palavra dada em francês signifique cavalo de brinquedo, sua utilização marca o non-sense ou falta de sentido que pode ter a linguagem (como na língua de um bebê). Para reforçaresta ideia foi criado o mito de que o nome foi escolhido aleatoriamente, abrindo-se uma página deum dicionário e inserindo-se um estilete sobre ela. Isso foi feito para simbolizar o caráter anti-racional do movimento, claramente contrário à Primeira Guerra Mundial.Faziam parte das propostas dadaístas:•a denúncia das fraquezas por a Europa passava.•a recusa dos valores racionalistas da burguesia.•a desmistificação da arte: “a arte não é coisa séria”.•a negação da lógica, da linguagem, da arte e da ciência.•a abolição da memória, da arqueologia, dos profetas e do futuro.
  • 13. COMO FAZER UM POEMA DADAÍSTA [Tristan Tzara]Pegue um jornal.Pegue a tesoura.Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a seu poema.Recorte o artigo.Recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam esse artigo e[meta-as num saco.Agite suavemente.Tire em seguida cada pedaço um após o outro.Copie conscienciosamente na ordem em que elas são tiradas do saco.O poema se parecerá com você.E ei-lo um escritor infinitamente original e de uma sensibilidade graciosa,[ainda que incompreendido do público.Marcel DuchampRenèMagritte
  • 14. SURREALISMOFrança – 1924Salvador Dalì – A PERSISTÊNCIA DA MEMÓRIA
  • 15. SURREALISMOFrança – 1924O Surrealismo foi o último dos movimentos de vanguarda e surgiu quando André Breton lançou oManifesto do Surrealismo. O movimento nasceu de uma ruptura com o Dadaísmo. Enquanto osdadaístas insistiam na mera destruição, o niilismo e na autofagia, Breton e outros artistas comoLouis Aragon e Salvador Dali achavam que a ação demolidora deveria somente uma das etapasdo processo criativo. Queriam elaborar uma nova cultura, encontrar um caminho de acesso àszonas profundas do psiquismo no humano. Questionando a sociedade e a arte, eles sepropunham destruí-la, para recriá-la a partir de técnicas renovadoras. Os surrealistas procuravamfundir a imaginação, que dorme no inconsciente, com a razão. Juntar o maravilhoso do sonho,dos estados de alucinação e até de loucura do homem, com o maravilhoso e externo: a fantasiae a realidade unidas permitiram captar uma super-realidade.

×