Your SlideShare is downloading. ×
0
Fachadas
Fachadas
Fachadas
Fachadas
Fachadas
Fachadas
Fachadas
Fachadas
Fachadas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Fachadas

2,306

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,306
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
49
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. REPRESENTAÇÃO DE PROJETOS: FACHADAS CARACTERÍSTICAS. TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO
  • 2. AS ELEVAÇÕES OU FACHADAS São as vistas principais (frontal, posterior, lateral direita ou esquerda) da edificação, elaboradas com a finalidade de fornecer dados para a execução da obra, bem como antecipar a visualização externa da edificação projetada.
  • 3. QUANTIDADE DE FACHADAS A quantidade de elevações externas necessárias são variáveis, ficando sua determinação a critério do projetista, normalmente dependendo de critérios tais como: •  •  •  •  •  sofisticação dos acabamentos externos número de frentes do lote posição da porta principal de acesso irregularidade das paredes externas Para a aprovação de um projeto na Prefeitura Municipal, exige-se no mínimo uma representação de elevação, normalmente a frontal.
  • 4. DENOMINAÇÃO DAS FACHADAS Havendo uma única fachada, o desenho recebe apenas esta denominação específica: ELEVAÇÃO ou FACHADA. •  •  •  •  •  Existindo mais do que uma elevação, há que se distinguir os vários desenhos conforme a sua localização no projeto. Há critérios variáveis, aceitos desde que, num mesmo projeto, utilize-se sempre o mesmo critério: pelo nome da vista: frontal, posterior, lateral direita, lateral esquerda pela orientação geográfica: norte, sul, leste, oeste pelo nome da rua: para construções de esquina pela importância: principal, secundária (apenas para duas fachadas) letras e números.
  • 5. CARACTERÍSTICAS DE REPRESENTAÇÃO Valores tonais criados pela representação de materiais, texturas e de sombras podem ser usados para melhorar a sensação de profundidade do desenho. Assim como a diferenciação de traços.
  • 6. REPRESENTAÇÃO DOS ELEMENTOS: PORTAS E JANELAS Em elevações ou fachadas a principal indicação é de que os elementos devem ser representados com a máxima fidelidade possível dentro dos recursos disponíveis de instrumental e de escala. A – porta cega B – porta almofadada C – Porta envidraçada D – Porta de lambris A – Guilhotina com venezianas B – De correr com persianas C – Basculante metálica/ madeira
  • 7. REPRESENTAÇÃO DOS ELEMENTOS: REVESTIMENTOS REBOCO SIMPLES CHAPISCO MADEIRA A VISTA CONCRETO A VISTA PEDRA IRREGULAR TIJOLO A VISTA CERÂMICA/ PASTILHAS VIDRO 1 VIDRO 2
  • 8. ETAPAS PARA O DESENHO DA FACHADA PLANTA BAIXA 90x210 A=11,15 M² PISO CERÂMICO 205X60/180 60x210 60x210 60x210 80x210 FACHADA LATERAL WC FEM 80x210 HALL 60x210 A=6,22 M² PISO CERÂMICO +0,15 WC MASC A=9,88 M² PISO CERÂMICO 00 205X60/180 FACHADA FRONTAL CORTE
  • 9. SALA 13.75 M² 90x210 +0.50 BANHO 70x210 5.70 M² +0.50 +0.48 100x60/140 ETAPAS PARA O DESENHO DA FACHADA 120x100/90 60x60/140 TERRAÇO +0.35 55 45 220 70 10 +0.20 210 265 00 210 No caso em que as fachadas são desenhadas na mesma escala que a planta baixa e os cortes, o trabalho do desenhista fica consideravelmente facilitado – o escalímetro não precisa ser usado. 21.20 M² +0,50 +0,35 ETAPAS: 1. Colar a prancha em branco sobre a prancheta, sobre a qual vamos desenhar a elevação; 2. Sobre a prancha em branco colar a planta baixa no sentido da elevação que vamos desenhar; 3. Traçar, com o auxílio da régua paralela e dos esquadros, todas as linhas de projeção verticais das paredes e demais detalhes da planta que são de interesse para o desenho da fachada, na prancha branca; 4. Retirar a planta baixa e sobre o papel de desenho colar um dos cortes (com maior detalhe, e com a altura da cumeeira) lateralmente ao desenho da elevação, alinhando o nível externo do corte com a linha do piso da elevação; 5. Transportar todos os detalhes em altura que interessam ao desenho da elevação: altura e forma da cobertura, altura das portas, das janelas, peitoris.... 00 +0,48

×