Ppt b6 [recuperado]

1,330 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,330
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ppt b6 [recuperado]

  1. 1. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS SOCIAIS - FAFIC DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA
  2. 2. G E O L O G I A Componentes: Caio Bruno Cláudio Cardoso Carleno Florêncio Edimar Francisco Halerrandro de Oliveira Docente: Prof.Ms. Robson F. Filgueira
  3. 3. A CROSTA TERRESTRE ¨PLACAS TECTÔNICAS¨
  4. 4. <ul><li>O PLANETA TERRA É COMPOSTO POR PLACAS TECTÔNICAS, QUE SE ACHAM APOIADAS SOBRE O MANTO, E ASSIM SENDO ELAS SE MOVEM E SÃO INSTÁVEIS E SE DESLOCAM EM IDADES DE ERAS TERRESTRES O QUE DENOMINAMOS DE DERIVA CONTINENTAL. </li></ul>
  5. 5. 1. A TEORIA DAS PLACAS - ¨ALFRED LOTHAR WEGENER¨, DESCREVE NO LIVRO “ A ORIGEM DOS CONTINENTES E DOS OCEANOS “ , EM 1915, PROPOS A TEORIA INICIAL EXPONDO OS PRINCÍPIOS BÁSICOS SOBRE A HISTÓRIA DO PLANETA TERRA.
  6. 6. 2. O PRINCÍPIO DA DERIVA <ul><li>¨WEGENER PARTIU DA HIPÓTESE QUE EXISTIRA UM ÚNICO CONTINENTE, DENOMINADO ¨ PANGÉIA ¨ </li></ul><ul><li>ONDE HÁ 200 MILHÕES DE ANOS, NO INÍCIO DA ERA MESOZÓICA, O PLANETA TERRA COMEÇOU A SE FRAGMENTAR E CONSEQUENTEMENTE FORMANDO OS CONTINENTES COM AS DISPOSIÇÕES ATUAIS, CONFORME ESTE PRÓXIMO SLIDE. </li></ul>
  7. 7. A FRAGMENTAÇÃO DA PANGÉIA OCORREU NO INÍCIO DA ERA MESOZÓICA.
  8. 8. A PANGÉIA, AO SE FRAGMENTAR, FORMA DOIS SUPER CONTINENTES: GONDWANA, AO SUL E, LAURÁSIA AO NORTE.
  9. 9. DE ¨GONDWANA ¨ E DA ¨LAURÁSIA ¨ SURGIRAM OS CONTINENTES ATUAIS .
  10. 10. NO MESOZÓICO FINAL SURGEM A FORMAÇÃO DO ATLÂNTICO E A ÍNDIA COMEÇA O SEU DESLOCAMENTO PARA O NORTE.
  11. 11. NO INÍCIO DO TERCIÁRIO COMEÇA A FORMAÇÃO DAS ATUAIS CADEIAS MONTANHOSAS .
  12. 12. NA MEADOS DA ERA TERCIÁRIA SURGE A AMÉRICA CENTRAL E O MAR MEDITERRÂNEO COMEÇA A SE ESTREITAR.
  13. 13. ASSIM É A CONFIGURAÇÃO CONTINENTAL ATUAL DOS CONTINENTES, PORÉM INSTÁVEL E EM DERIVA.
  14. 14. POSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 50 MILHÕES DE ANOS
  15. 15. POSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 150 MILHÕES DE ANOS
  16. 16. POSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 250 MILHÕES DE ANOS.
  17. 17. O QUE ACONTECEU NO HEMISFÉRIO SUL NO HEMISFÉRIO NORTE PANGÉIA LAURÁSIA GONDWANA AMÉRICA DO NORTE ÁSIA EUROPA ÁFRICA AMÉRICA DO SUL ANTÁRTICA AUSTRÁLIA ÍNDIA
  18. 18. PRINCIPAIS PLACAS TECTÔNICAS
  19. 19. INSTABILIDADES DAS PLACAS <ul><li>ATIVIDADE DAS CORRENTES CONVECTIVAS QUE OCORREM NO MANTO SUPERIOR OU ASTENOSFERA, INFLUENCIAM NA ESTABILIDADE DAS PLACAS. </li></ul>
  20. 20. CONSEQÜÊNCIAS DOS DESLOCAMENTOS <ul><li>AS PLACAS AO SE DESLOCAREM PROVOCAM INSTABILIDADES TECTÔNICAS, REPRESENTADAS, PRINCIPALMENTE, PELO: </li></ul><ul><li>A) VULCANISMO; </li></ul><ul><li>B) TERREMOTOS. </li></ul>
  21. 21. AS MAIORES AÇÕES VULCÂNICAS DA TERRA OCORREM NO CINTURÃO DO FOGO DO PACÍFICO.
  22. 22. ÁREAS DE INSTÁVEIS COM TERREMOTOS NOS CONTATOS ENTRE PLACAS TECTÔNICAS.
  23. 23. TIPOS DE MOVIMENTOS <ul><li>AS PLACAS, AO SE DESLOCAREM, UMA EM RELAÇÃO À OUTRA, APRESENTAM TRÊS TIPOS DE MOVIMENTOS. </li></ul><ul><li>ESTES TRES MOVIMENTOS SÃO: </li></ul>
  24. 24. MOVIMENTO CONVERGENTE <ul><li>CARACTERIZA POR SER UM MOVIMENTO DE COLISÃO ENTRE AS PLACAS. </li></ul><ul><li>TRÊS INTERAÇÕES MECÂNICAS DIFERENTES ATUAM ENTRE AS PLACAS COM O MOVIMENTO CONVERGENTE. </li></ul><ul><li>EM CADA TIPO DE INTERAÇÃO ASSOCIAM-SE ALGUMAS CONSEQÜÊNCIAS ESPECÍFICAS. </li></ul>
  25. 25. CONTINENTAL - CONTINENTAL <ul><li>COMO CONSEQÜÊNCIAS DESSA INTERAÇÃO TEM-SE A FORMAÇÃO: </li></ul><ul><li>B) DE UMA ZONA DE SUBDUCÇÃO, ISTO É, ÁREA ONDE OCORRE A ENTRADA DO MATERIAL DA LITOSFERA PARA O MANTO. </li></ul><ul><li>COMO EXEMPLO DE PLACAS COM ESSE MOVIMENTO, PODE SER CITADA A INDIANA COM A EURO-ASIÁTICA. </li></ul>
  26. 27. OCEÂNICA - CONTINENTAL <ul><li>A) CINTURÕES VULCÂNICOS; </li></ul><ul><li>B) MONTANHAS LITORÂNEAS, COMO OS ANDES; </li></ul><ul><li>C) DE FOSSAS OCEÂNICAS , ISTO É, ÁREAS DE MAIORES PROFUNDIDADES DOS OCEANOS. </li></ul><ul><li>COMO EXEMPLO DE PLACAS COM ESSE TIPO DE MOVIMENTO É PLCA DE NAZCA COM A SUL-AMERICANA. </li></ul>
  27. 29. OCEÂNICA - OCEÂNICA <ul><li>COMO CONSEQÜÊNCIAS DESSA INTERAÇÃO TEM-SE A FORMAÇÃO: </li></ul><ul><li>COMO EXEMPLO DE PLACAS COM ESSE MOVIMENTO PODE SER CITADA A DO JAPÃO COM A DO PACÍFICO. </li></ul><ul><li>A) DE FOSSAS ABSSAIS B) DE ARCOS DE ILHAS, CUJA ORIGEM SE DÁ A PARTIR DO VULCANISMO SUBMARINO . </li></ul>
  28. 31. Pode-se observar, que as montanhas têm origem como conseqüência do movimento convergente.
  29. 33. Movimento divergente <ul><li>Caracteriza por ser um movimento de separação entre as placas. </li></ul><ul><li>Existem duas interações diferentes entre as placas com o movimento divergente. </li></ul><ul><li>Para cada tipo de interação associa-se conseqüências específicas. </li></ul>
  30. 34. Fossa tectônica ou “rift valley ” . <ul><li>É exemplo dessa situação a relação entre as placas da África e da Somália. </li></ul>
  31. 35. Dorsal oceânica ou montanha submarina <ul><li>Como conseqüência da interação, tem-se: </li></ul><ul><li>B) A expansão do fundo do mar como na Cordilheira Meso Atlântica ou Dorsal do Atlântico. </li></ul>
  32. 36. <ul><li>As principais dorsais oceânicas são: </li></ul><ul><li>1. Dorsal do Atlântico 2. Dorsal do Pacífico </li></ul>1 2
  33. 37. <ul><li>A formação da Península do Sinai está ligada ao movimento divergente entre placas. </li></ul>
  34. 38. <ul><li>Veja um exemplo de placas com movimento divergente. </li></ul>
  35. 39. Movimento tangencial <ul><li>Caracteriza por ser um movimento paralelo entre as placas. </li></ul><ul><li>Este movimento também é denominado de falha transformante. </li></ul>
  36. 40. <ul><li>Como conseqüência desse movimento tem-se as instabilidades tectônicas. </li></ul><ul><li>É um contato conservativo entre as placas, pois a litosfera não é criada ou destruída durante o movimento. </li></ul>
  37. 41. A Falha de Santo André, localizada no contato entre as placas Juan de Fuca e Norte-americana, é o principal exemplo de movimento tangencial ou transformante.
  38. 42. RESUMO

×