Aulas 9 & 10 Biomedicina

998 views
928 views

Published on

Published in: Health & Medicine
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
998
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
86
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • <number>
  • Aulas 9 & 10 Biomedicina

    1. 1. Introdução ao sistema cardiovascular Aula 9 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    2. 2. Programa • Fisiologia cardíaca: Freqüência e ritmo cardíacos; contração cardíaca; consumo de oxigênio do miocárdio e fluxo sangüíneo coronário; peptídeos natriuréticos cardíacos. • Fisiologia vascular: Controle do tônus da musculatura lisa vascular; sistema renina- angiotensina; substâncias constritoras e dilatadoras. 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    3. 3. 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    4. 4. Freqüência e ritmo cardíacos • As câmaras cardíacas precisam coordenar a sua contração; essa contração é efetuada por um sistema de condução especializado. • Ritmo sinusal: nodo sinoatrial  átrios  nodo atrioventricular  feixe de His  fibras de Purkinje  ventrículos. 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    5. 5. Idiossincrasias eletrofisiológicas do músculo cardíaco • Atividade de marcapasso; • Ausência de corrente rápida de Na+  ICa2+ responsável pelo desencadeamento e propagação do PA – Corolário 1: PAs de longa duração. – Corolário 2: Grande influxo de Ca2+ durante o platô do PA. – Corolário 3: Período refratário prolongado 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    6. 6. Potencial de ação cardíaco Despolarização rápida (Na+) Repolarização parcial (Ca2+, K+) Platô (Ca2+, K+) Repolarização (K+) Marcapasso (Na+, K+, Ca2+) 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    7. 7. Condução do ritmo sinusal nodo sinoatrial  átrios  nodo atrioventricular  feixe de His  fibras de Purkinje  ventrículos ↑ β-simpatomiméticos ↑ Parassimpatolíticos ↓ β-bloqueadores ↓ bloqueadores de canais de Ca2+ ↓ Glicosídeos cardíacos (estimulação vagal) 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    8. 8. Arritmias Arritimias Quando ao local Quanto ao efeito de origem na freqüência Atrial Juncional Ventricular Bradicardia Taquicardia 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    9. 9. Quatro fenômenos subjazem as arritmias • Pós-despolarização tardia (↑ ICa2+, gerando PAs anormais) • Reentrada (bloqueio de condução, gerando circulação contínua do PA) • Atividade de marcapasso ectópica (a atv de marcapasso surge em outras partes do coração que não o nodo AS e os tecidos de condução). • Bloqueio cardíaco (lesão isquêmica ou fibrose fazem com que átrios e ventrículos apresentem batimentos independentes) 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    10. 10. Agentes antiarrítmicos: Classificação de Vaughan Williams • Classe I: Substâncias que bloqueiam os canais de Na+ sensíveis à voltagem (ex.: disopiramida, lidocaína, flecainida) • Classe II: Antagonistas β- adrenérgicos (ex.: propanolol, atenolol) • Classe III: Substâncias que bloqueiam os canais de K+, prolongando o PA (ex.: sotalol) • Classe IV: Substâncias que bloqueiam os canais de Ca2+ (ex.: verapamil) 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    11. 11. Drogas que não entram na classificação VW Substância Uso Atropina Bradicardia sinusal Adrenalina Parada cardíaca Isoprenalina Bloqueio cardíaco Digoxina Fibrilação atrial rápida Adenosina Taquicardia supraventricular Cloreto de cálcio Taquicardia ventricular decorrente de hipercalemia Cloreto de magnésio Fibrilação ventricular, toxicidade da digoxina 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    12. 12. Contração cardíaca • Débito cardíaco: Freqüência cardíaca x Volume de ejeção do ventrículo esquerdo • Volume de ejeção é controlado por fatores intrínsecos e fatores extrínsecos – Fatores intrínsecos: entrada do Ca2+ através da membrana, armazenamento de Ca2+ no retículo sarcoplasmático. – Fatores extrínsecos: Lei de Frank-Starling 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    13. 13. Glicosídeos cardíacos 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    14. 14. Glicosídeos cardíacos 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    15. 15. Glicosídeos cardíacos 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    16. 16. Consumo de O2 e fluxo sangüíneo Fatores fisiológicos Controle vascular Controle neural Fatores físicos por metabólitos e humoral Encurtamento Aumento da pressão diastólica Redução da pressão final ventricular da diástole arterial diastólica 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    17. 17. Fatores mecânicos que alteram o fluxo coronariano Redução da kPa diastólica Encurtamento da diástole Aumento da kPa diastólica final ventricular 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    18. 18. Consumo de O2 e fluxo sangüíneo Fatores fisiológicos Controle vascular Controle neural Fatores físicos por metabólitos e humoral Redução PO2 Adenosina 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    19. 19. Consumo de O2 e fluxo sangüíneo Fatores fisiológicos Controle vascular Controle neural Fatores físicos por metabólitos e humoral Alfa-adrenérgicos Beta-adrenérgicos (vasos grandes) (vasos pequenos) Vasoconstrição Vasodilatação 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    20. 20. Arterosclerose coronariana 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    21. 21. 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    22. 22. 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    23. 23. Efeitos da isquemia do miocárdio 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    24. 24. Formação de trombos e possíveis mecanismos terapêuticos 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    25. 25. 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    26. 26. 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    27. 27. 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    28. 28. Inibidores da agregação de plaquetas 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    29. 29. 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    30. 30. Sistema vascular: Fisiologia e farmacologia Aula 10 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    31. 31. Sangue e metabolismo • O sangue é um tecido fluido que assoma cerca de 7-8% da massa corporal. • Provê oxigênio e nutrição para todos os órgãos, depura subprodutos do metabolismo, e controla infecções. • O componente extra-celular do sangue tem duas funções intimamente ligadas: – Resposta à infecção – Hemostase (balanço entre coagulação e fibrinólise) 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    32. 32. Hematopoiese 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    33. 33. Vasodilatadores 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    34. 34. Respostas regulatórias à vasodilatação 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    35. 35. Nitratos orgânicos como vasodilatadores • Os nitratos orgânicos reduzem o tônus da musculatura lisa vascular ativando a guanilato ciclase e elevando os níveis intracelulares de GMPc • O agente causativo desse processo é o NO gerado a partir do nitrato orgânico. • A geração de NO a partir do nitrato (via uma aldeído desidrogenase mitocondrial) depende de uma fonte de grupos sulfidrila livres. 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    36. 36. 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    37. 37. Nitratos orgânicos vs. vasodilatadores arteriolares 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    38. 38. Bloqueadores de canais de Ca2+ como vasodilatadores 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    39. 39. Efeitos cardíacos dos bloqueadores 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    40. 40. Sistema renina-angiotensina 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    41. 41. 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    42. 42. Anemias 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    43. 43. Vias de administração e rotas do Fe 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    44. 44. Tromboses e coagulação Na maioria das vezes, significa proteólise 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    45. 45. Tromboses e coagulação 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    46. 46. Vitamina K e seus antagonistas: Uso nas tromboses 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    47. 47. Heparinas e derivados da hirudina 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular
    48. 48. Drogas emergenciais: Expansores do volume plasmático • Solução de água, eletrólitos e colóides. • Esses colóides não atravessam as paredes dos vasos, não são filtrados no glomérulo renal, e ligam a água a seus solutos. 19/05/2009 Introdução ao sistema caio.maximino@gmail.com cardiovascular

    ×