0
BURKE, Peter. A classificação do
conhecimento: currículos, bibliotecas e
enciclopédias. In:______. Uma historia
social do ...
PETER
BURKE,
historiador
inglês
Foi professor de História das Ideias
na School of European Studies, da
Universidade de Ess...
Livros
lançados
em 2003 e
2012.
Em Uma história social do conhecimento:
de Gutenberg a Diderot (2000), Burke
examina as mu...
ANTROPOLOGIA E VARIEDADES DE
CONHECIMENTO
Antropólogos, desde Durkheim, levaram a sério as
categorias de classificação de ...
ÁRVORE DO
CONHECIMENTO
Com o passar do tempo, o
ideal do polímata vai
cedendo lugar ao do
intelectual especializado, e
a i...
TRIPÉ INTELECTUAL
Subsistemas do sistema do conhecimento:
1. currículos das universidades
2. bibliotecas
3. enciclopédias
...
CONHECIMENTO ACADÊMICO
Disciplinas e ensino
• Disciplina associada aos
mosteiros,penitência e flagelação
• Disciplinas cie...
A ORDEM DAS BIBLIOTECAS
A “ordem dos livros” nas bibliotecas reforçava a
aparência “natural” do sistema de disciplinas
aca...
ENCICLOPÉDIAS
Compreendida como a terceira perna do tripé intelectual do
conhecimento, etimologicamente significa “circulo...
REORGANIZAÇÃO DO SISTEMA E SUA
INFLUENCIA NO TRIPÉ INTELECTUAL
As pernas do tripé se apoiaram mutuamente, ajudando a repro...
As mudanças nos currículos universitários possibilitaram
a ramificação das ciências e das áreas do
conhecimento, ramificaç...
SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO
ATUAL
Dez categorias principais
• 000 Generalidades
• 100 Filosofia
• 200 Religião
• 300 Ciências...
ORGANIZAÇÃO
DOS LIVROS
Os livros são organizados nas
estantes por assunto,
partindo do geral para o
mais específico, atrav...
REFERÊNCIAS
BURKE, Peter. A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e
enciclopédias. In:______. Uma histori...
Peter Burke: O passado é um país estrangeiro. O Globo, 2009. Disponível em:
<oglobo.globo.com/blogs/prosa/posts/2009/05/16...
Carolina Cândido
Douglas Peres
Lorena Carvalho
Luanna Claudia
Matheus Lima
Rayane Pimentel
Vanessa Mercier
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias

1,015

Published on

Apresentação do 2º Biblioteconomia para a disciplina de Evolução dos Registros do Conhecimento realizada em 27/08/13 no CCJE/UFES.

BURKE, Peter. A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias. In:______. Uma historia social do conhecimento: de Gutenberg a Diderot: Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003. p.78-108.

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,015
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias"

  1. 1. BURKE, Peter. A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias. In:______. Uma historia social do conhecimento: de Gutenberg a Diderot: Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003. p.78-108. Trabalho apresentado como requisito parcial para obtenção de aprovação na disciplina Evolução dos Registros do Conhecimento, no Curso de Biblioteconomia, na Universidade Federal do Espírito Santo. Docente: Neusa Balbina de Souza
  2. 2. PETER BURKE, historiador inglês Foi professor de História das Ideias na School of European Studies, da Universidade de Essex, e deu aulas por dezesseis anos na Universidade de Sussex. Atualmente é professor emérito da Universidade de Cambridge. Especialista em Idade Moderna europeia, enfatiza em suas análises a relevância dos aspectos socioculturais.(1937, Stanmore/Inglaterra)
  3. 3. Livros lançados em 2003 e 2012. Em Uma história social do conhecimento: de Gutenberg a Diderot (2000), Burke examina as mudanças na organização do conhecimento na Europa desde a invenção de Gutenberg em 1450 até a publicação da Enciclopédia em 1750 em diante. O segundo volume da série, lançado em 2012 pode ser lido independente da leitura do primeiro. Peter narra como a forma de buscar, armazenar e disseminar conhecimento modificou-se através das novas tecnologias, e é claro as perdas causadas por estes avanços.
  4. 4. ANTROPOLOGIA E VARIEDADES DE CONHECIMENTO Antropólogos, desde Durkheim, levaram a sério as categorias de classificação de outras e diferentes realidades sociais. Inicialmente, observa-se o ideal do polímata, do sábio exercendo suas competências em variados domínios: história, biologia, matemática, etc. A ideia do conhecimento geral como uma grande árvore cheia de ramificações igualmente traduz a noção da “apresentação da cultura como se fosse natureza” (Burke, 2003, p. 82), ou seja, a concepção da organização naturalizada de uma ordem classificatória arbitrária.
  5. 5. ÁRVORE DO CONHECIMENTO Com o passar do tempo, o ideal do polímata vai cedendo lugar ao do intelectual especializado, e a imagem da árvore do conhecimento cede lugar a outra imagem, abstrata, de sistema.
  6. 6. TRIPÉ INTELECTUAL Subsistemas do sistema do conhecimento: 1. currículos das universidades 2. bibliotecas 3. enciclopédias Esses elementos são priorizados pelo fato de repercutirem diretamente na reorganização do sistema de conhecimento e de reprodução cultural.
  7. 7. CONHECIMENTO ACADÊMICO Disciplinas e ensino • Disciplina associada aos mosteiros,penitência e flagelação • Disciplinas científicas • Institucionalização dos "departamentos" acadêmicos • Linguagem das "faculdades” Organização dos currículos • Currículo das universidade europeias • O Bacharelado, as artes, o trivium e o quadrivium • 1º grau • Sistema mulçumano
  8. 8. A ORDEM DAS BIBLIOTECAS A “ordem dos livros” nas bibliotecas reforçava a aparência “natural” do sistema de disciplinas acadêmicas nas universidades, uma vez que eram dispostos da mesma forma que eram ministradas a luz da época. Ocidente • 1ª Bibliografia impressa em 1545 • 10 mil livros de 3 mil autores • classificava as obras em “gerais e particulares” Oriente • classificação era composta por clássicos, história, filosofia e literatura • seguia a ordem religiosa islâmica, onde o Alcorão ocupada o lugar de preferência
  9. 9. ENCICLOPÉDIAS Compreendida como a terceira perna do tripé intelectual do conhecimento, etimologicamente significa “circulo do aprendizado”. Segundo Campelo (2005) é: [...] um sistema ou círculo completo de educação, isto é, uma formação abrangente que incluía todos os ramos dos saber. Posteriormente, o termo foi usado para designar as obras que reuniam as informações necessárias a esse tipo de instrução e que apresentavam, de forma sistemática, o conteúdo das várias artes e ciências (CAMPELO, 2005, p.9, grifo nosso).
  10. 10. REORGANIZAÇÃO DO SISTEMA E SUA INFLUENCIA NO TRIPÉ INTELECTUAL As pernas do tripé se apoiaram mutuamente, ajudando a reprodução cultural da forma de organização do conhecimento. A partir do século XV, com os livros de Salutati e de Kant, passaram a questionar a precedência das ditas disciplinas superiores (teologia, direito e medicina), sem contar, com a ocorrência do Renascimento e do Iluminismo, que redefiniram o conhecimento e reformularam as instituições. Vários filósofos, reformularam a classificação do conhecimento, inclusive Francis Bacon (1561-1626), na qual a atual CDD de Melvil Dewey (1815- 1931), influenciou-se.
  11. 11. As mudanças nos currículos universitários possibilitaram a ramificação das ciências e das áreas do conhecimento, ramificação que, por consequência, forçou uma nova estruturação das bibliotecas e a busca de novas formas de classificação e organização. As enciclopédias também inovam, seguindo as modificações das bibliotecas e dos currículos universitários, e passam a adotar a alfabetação como forma de classificação principal.
  12. 12. SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO ATUAL Dez categorias principais • 000 Generalidades • 100 Filosofia • 200 Religião • 300 Ciências sociais • 400 Línguas • 500 Ciências puras • 600 Ciências aplicadas • 700 Artes • 800 Literatura • 900 História e geografia
  13. 13. ORGANIZAÇÃO DOS LIVROS Os livros são organizados nas estantes por assunto, partindo do geral para o mais específico, através do número crescente de classificação (CDD) e ordem alfabética de autores (Cutter), sempre na direção da esquerda para a direita e de cima para baixo, como mostra a figura.
  14. 14. REFERÊNCIAS BURKE, Peter. A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias. In:______. Uma historia social do conhecimento: de Gutenberg a Diderot: Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003. p.78-108. CAMPELLO, Bernadete; CALDEIRA, Paulo da Terra (Org.). Introdução às fontes de informação. Belo Horizonte: Autêntica, 2005. (Coleção Ciência da Informação; v.1) MONTEIRO, Silvana Drumond;GIRALDES, Maria Júlia Carneiro. Aspectos lógico-filosóficos da organização do conhecimento na esfera da ciência da informação. Inf. & Soc, João Pessoa, v.18, n.3, p. 13-27, set./dez. 2008. Disponível em: <www.ies.ufpb.br/ojs/index.php/ies/article/download/1775/2269‎>. Acesso em: 20 ago. 2013.
  15. 15. Peter Burke: O passado é um país estrangeiro. O Globo, 2009. Disponível em: <oglobo.globo.com/blogs/prosa/posts/2009/05/16/peter-burke-passado- um-pais-estrangeiro-186814.asp>. Acesso em: 21 ago. 2013. Servidor de 99 anos diz que peixe e livro são o segredo da longevidade. 2013. Disponível em: <http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2013/08/servidor-de-99-anos-diz- que-peixe-e-livro-sao-o-segredo-da-longevidade.html>. Acesso em: 26 ago. 2013. TRIGO, Luciano. O historiador Peter Burke reflete sobre a era da informação. [S.l.]: Máquina de Escrever, 2012. Disponível em: <http://g1.globo.com/platb/maquinadeescrever/2012/09/30/1236/>. Acesso em: 19 ago. 2013.
  16. 16. Carolina Cândido Douglas Peres Lorena Carvalho Luanna Claudia Matheus Lima Rayane Pimentel Vanessa Mercier
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×